28 fevereiro, 2013

QUE SE LIXEM OS CORRUPTOS POLÍTICOS, QUE NOS VENDERAM À TROIKA



 QUEREMOS O NOSSO DINHEIRO 
 DE VOLTA 


O que devemos exigir?
Não desperdice mais uma luta.
Não permita que nos conduzam contra os falsos inimigos. Todos contra a corrupção politica. 
Tal como na Islândia, queremos a constituição, nas mãos de quem defende o povo e o país - O POVO!!! 
Não adianta correr com a troika, ou depor governos, eles voltam todos...
   EXIJAMOS A CONSTITUIÇÃO!!!   

1º - A CONSTITUIÇÃO NÃO PODE CONTINUAR NA MÃO DO INIMIGO, TEMOS QUE A EXIGIR E RESGATAR!
Reparem bem na sacanagem. Qual democracia?
Como e quando afastaram o povo do poder.
O Grande Golpe terá estado nos números 1 dos artigos 285 e 286, a seguir transcritos: que colocaram todo o poder na mão dos políticos e afastaram o povo, para sempre desde 1976.
Artigo 285.º
- 1.A iniciativa da revisão compete aos Deputados.
Artigo 286.º
- 1.As alterações da Constituição são aprovadas por maioria de dois terços dos Deputados em 
efectividade de funções.
Ou seja, o voto popular foi, afastado para sempre, das revisões constitucionais, permitindo que 2/3 dos deputados a ajeitem, como entendam conveniente, na defesa dos interesses da classe, maquilhando-os de “interesse nacional”. ARTIGO COMPLETO
Este foi o primeiro passo que os islandeses deram para repor a democracia, sem este passo, tudo voltará ao mesmo, todos os que chegarem ao poder, podem fazer o que quiserem.
2º- NÃO É A TROIKA QUE TEMOS QUE ESCORRAÇAR, SÃO OS POLÍTICOS CORRUPTOS. 

Despesas e mais despesas, sem fim à vista.

Secretaria-Geral do Ministério das Finanças pagou 4.794,75€ pelo aluguer operacional de uma viatura por um dia. Foi no final de Setembro do ano passado e esta despesa só foi publicada volvidos dois meses e o contrato não refere o respectivo fim nem a natureza da viatura. Para quem quiser saber mais, a matrícula da viatura foi, excepcionalmente, publicada: 74-HR-87.

Aparentemente, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) é mais "poupada". Nos próximos quatro anos esta entidade financiada pelo orçamento do Estado vai gastar 120.751,20 € no aluguer de viaturas ligeiras de passageiros, o que corresponde a mais de 2500 € mensais.
Naturalmente, os carros consomem combustível e, portanto, a ERC já tratou de comprá-lo:79.970,00€ nos próximos três anos, ou seja, mais de 2000 € mensais. Feitas as contas, a ERC vai gastar nos próximos anos mais de 4500 € mensais só em carros e combustível. Uma pequena amostra da dimensão da despesa pública afecta a este tipo de bens.  fonte  

Sócrates é um sortudo... Eu politico, me confesso (Anedota)


SÓCRATES AOS PÉS DA CRUZ
Sócrates vai a uma igreja e se ajoelha na frente de Jesus crucificado, rezando para se confessar e aliviar o remorso:
Sócrates: Jesus, estou totalmente arrependido e gostaria de redimir meus pecados.
Jesus: Está bem. Que tens feito?
Sócrates: Depois de estes meus anos de governo continuei a deixar o povo arruinado e na miséria...
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Traí o povo que me deu os votos!
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Economizei verbas da Saúde, da Educação, da Segurança, etc. etc., as quais foram encher os bolsos de alguns amigos.
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Comprei carros topo de gama para a Assembleia, para os magistrados e tantos outros, e deixei pessoas cair na miséria..
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Protegi as roubalheiras do Vara, do Godinho, do Rendeiro, do Jardim, do Oliveira Costa e tantos outros.
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Permiti que alarves como o Mexia, Pedro Soares, Zeinal, Coelho, e mais uma mão cheia deles fossem agraciados com chorudos prémios com verbas tiradas do bolso do contribuinte.
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Pus à cabeça dos Ministérios autênticos alarves que só fizeram asneiras na Educação, na Saúde, na Segurança, etc..
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Amiguei-me com o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, com o Procurador Geral da República e outros tantos biltres da sua igualha, para que dessem cobertura às minhas asneiras e saques.
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Meti-me naquela alhada dos exames feitos ao Domingo, nas casas lá na Parvónia, no Freeport, na Maddie, nas sucatas, no TGV, na nova ponte, e em outras tantas que não vale a pena enumerar...
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Dei apoio ao Hugo Chavez, o maior bandido da América Latina.
Jesus: Dê graças ao Pai!
Sócrates: Mas, Jesus, estou realmente arrependido e a única coisa que Vós tendes para me dizer é: "Dê graças ao Pai"?
Jesus: Sim, agradece ao Pai por eu estar aqui pregado na cruz, porque senão desceria dela para te encher de porrada, seu ignorante, analfabeto, deslumbrado, traidor, ladrão sem vergonha, mentiroso, golpista, corrupto, aproveitador.... Vai trabalhar, vagabundo!!!!!

27 fevereiro, 2013

Esquema de vigarice que empurra Portugal para a pobreza.

Aqui têm a prova do esquema de vigarice lançado pelos governantes portugueses e a Troika formada pela UE, BCE e FMI para roubar o povo português, aumentar os impostos e liquidar os serviços públicos:

A dívida pública (em milhões de euros);
2011 - 174.895
2012 - 196.146
2013 - 207.624
Juros especulativos pagos pelos contribuintes portugueses (em milhões de euros);
2011 - 6.881
2012 - 7.523
2013 - 7.276
Total = 21.680
Juros que se pagariam à taxa de 0,75% cobrada pelo BCE aos bancos (em milhões de euros);
2011 - 1.312
2012 - 1.471
2013 - 1.557
Total = 4.340
(Fonte: Relatório do Orçamento do Estado 2013)

Em apenas três anos, os contribuintes portugueses pagarão 21.680 milhões € de juros pela divida pública portuguesa. No entanto, se tivessem da pagar a taxa de juro que é cobrada pelo BCE nos empréstimos que concede à banca privada (apenas 0,75%), Portugal pagaria apenas 4.340 milhões €, ou seja, menos 17.340 milhões €.
O BCE empresta à banca privada a uma taxa de 0,75% para esta depois especular com a divida pública impondo pesados sacrifícios aos portugueses.

Como já vários órgãos de informação incluindo o próprio presidente do BCE divulgaram, a divida publica portuguesa tem sido um negócio altamente lucrativo para a banca, para os fundos especulativos e para muitos governos da União Europeia. E tudo isto é pago com sacrifícios dos portugueses, em que o governo antes do PS e agora do PSD/CDS e a Troika são os instrumentos utilizados para impor isso.
Passos Coelho e Vítor Gaspar até se ufanam de não querer mudar esta situação de pura especulação, prestando-se a isso até com satisfação, e a nossa comunicação social mais os seus habituais comentadores, empenham-se em técnicas clássicas de manipulação da opinião pública para que o povo se mantenha pouco informado de outras alternativas e soluções e continue sereno e resignado, comendo e calando.
Por isso e mais uma vez deixo a transcrição do alerta deixado pelos militares não submissos ao poder corrupto e apelo aos meus concidadãos que nos unamos e saiamos às ruas e praças para combater pela recuperação da nossa soberania já perdida para a ditadura do capital e em defesa do povo português que está sendo brutalmente saqueado e arremessado para um futuro de miséria e infelicidade... "
Email enviado ao Blog, Baseado neste artigo/ estudo, se quiser consultar mais dados e quadros consulte a fonte. 

"Portugal não tem sido respeitado entre iguais, na construção institucional comum, a União Europeia.
Portugal é tratado com arrogância por poderes externos, o que os nossos governantes aceitam sem protesto e com a auto-satisfação dos subservientes.
O nosso estatuto real é hoje o de um ?protectorado?, com dirigentes sem capacidade autónoma de decisão nos nossos destinos.
O contrato social estabelecido na Constituição da República Portuguesa foi rompido pelo poder. As medidas e sacrifícios impostos aos cidadãos portugueses ultrapassaram os limites do suportável. Condições inaceitáveis de segurança e bem-estar social atingem a dignidade da pessoa humana. Sem uma justiça capaz, com dirigentes políticos para quem a ética é palavra vã, Portugal é já o país da União Europeia com maiores desigualdades sociais.
O rumo político seguido protege os privilégios, agrava a pobreza e a exclusão social, desvaloriza o trabalho.
A linha política seguida pelo actual poder político deixou de reflectir o regime democrático herdeiro do 25 de Abril configurado na Constituição da República Portuguesa. O poder político que actualmente governa Portugal, configura um outro ciclo político que está contra o 25 de Abril, os seus ideais e os seus valores.
Por isso apelamos ao povo português e a todas as suas expressões organizadas para que se mobilizem e ajam, em unidade patriótica, para salvar Portugal, a liberdade, a democracia e a soberania.
Mobilizemo-nos e revoltemo-nos! Viva Portugal!"  fonte

  1. Toda a verdade da Troika 
  2. Na Grécia negociaram melhor!
  3. Verdade do BCE
  4. A verdade do golpe
  5. A verdade da divida
  6. A verdade que chega à troika
  7. A verdade sobre os culpados


RELVAS O CENSURADOR CENSURADO


Mais uma vez os partidos são forçados a ostentar a sua união, sempre que é preciso, fazer frente ao Zé Povinho, aquele que já há muito se tornou seu inimigo.
Sempre que o medo espreita, sempre que sentem a sua fortaleza imponente de poder e arrogância, a ser abalada pela justiça do povo, porque mais nada a consegue abalar, ei-los que se unem, amedrontados.
O povo ferve de revolta, atreve-se, pois começa a perceber que nos políticos, pouco há a respeitar. 
O povo percebe de que lado está a força. Eles têm os milhões, mas nós somos 10 milhões...
O povo percebe que os políticos se protegem uns aos outros e se escudam na justiça, porque sabem que o único e real adversário, deles, somos nós, o povo saqueado e injustiçado, e não os partidos da oposição.
O povo cansou-se da arrogância anti democrática dos políticos que lhes permite achar, que pelo simples facto de serem políticos  merecem todo o respeito, todos os cargos, toda a liberdade e impunidade. Esta mentalidade de "casta protegida" terá de acabar um dia, e esse dia está a chegar. A justiça, o respeito e o mérito conquistam-se, não se compram de passagem, nas jotinhas. Numa democracia todos devem ser responsáveis e responsabilizados, pelo que fazem, todos devem acreditar na meritocracia e não na  "pureza da raça" no nepotismo.
Quem são estes senhores para virem falar em democracia? Onde está o poder do povo? Onde está o direito do povo, de punir políticos que mentiram, que mentem e que se sem o menor pudor ou responsabilidade, decidem o futuro de Portugal?
Onde está o direito do povo decidir em referendos? Em petições? Em votos? E agora pretendem cerrar fileiras contra os que falam, mesmo sem poder?
Alguns extractos, interessantes, de um artigo de Daniel Oliveira.

26 fevereiro, 2013

Não contem com o Relvas para prejudicar os privados. Ele gosta mesmo é de prejudicar o estado.


Todos devemos estremecer cada vez que o governo toma posições... principalmente quando o Relvas é quem lidera as operações.
Já é possível prever-se que sairá caro a todos nós e trará mais alivio e benefícios para os privados/amigos.  

Mas a falta de inteligência deste senhor surpreende. A sua incontrolável vontade de ajudar os privados e lesar o estado, pode passar despercebida a muitos portugueses, mas ela aí está exposta, mais uma vez, como uma ordinária sem escrúpulos... entrega-se e denuncia-se, só não vê quem não quer. O povo sofre... e ele continua impune e sereno a desgovernar.
O mais escandaloso, o mais triste, o mais aberrante, é que estas frases do Relvas, podem ser lidas por toda a gente, e ninguém se escandaliza? Ninguém o trava? Ninguém percebe o que isto significa? Será possível que os portugueses não compreendam a gravidade das afirmações?

Relvas: não privatiza a RTP, porque não quer roubar mercado aos privados, e não lhe permite ter publicidade lucrativa, para não roubar mercado aos privados. O povo sustenta este monstro... porque o Relvas manda, e ele acha que o povo é que tem que ser sacrificado.
“Não aumentaremos a publicidade na RTP” pois isso “seria matar outros órgãos de comunicação (....)  Não contem comigo para matar os outros órgãos de comunicação” social, afirmou Miguel Relvas na comissão Parlamentar onde garantiu que não se vai aumentar o período de publicidade permitido à RTP.
Actualmente a RTP1 tem um limite máximo de seis minutos de publicidade por hora e a RTP2 não tem qualquer publicidade." fonte 
As privadas possuem o dobro do tempo e infringindo a lei, até o ultrapassam.

Relvas é a prova viva de que não se deve investir na educação.


"Quase todos os políticos que nos governam hoje falam mal português. Veja-se o caso de Angela Merkel
"Ser visto e ser ouvisto pelos portugueses é também uma razão de justificar o investimento" -  Miguel Relvas
A gente somos um país muita curioso. Houveram eleições e, com base no que tínhamos visto e ouvisto na campanha eleitoral, votámos maioritariamente nos partidos que assinaram com a troika um acordo, digamos, difícil de cumprir. Mas hádem dizer-me quantos são, mesmo entre os que votaram no seu partido, aqueles que admiram, respeitam ou sequer toleram o trabalho e a figura de Miguel Relvas. O ministro não parece ser muito popular, derivado do seu envolvimento em alguns escândalos como, por exemplo, o da licenciatura. Mas nem por isso deslarga o poder. Entrou para dentro do Governo, há dois anos atrás, e ninguém o tira de lá. Para fora.
Prontos, mas as pessoas não são só defeitos. E Miguel Relvas tem o grande mérito de constituir um exemplo, parece-me a mim. Muitos desempregados não conseguem arranjar emprego por causa que têm habilitações a mais. Miguel Relvas obteve o seu com emprego mesmo tendo claramente habilitações a menos. Apontou para baixo e foi bem sucedido. Estabeleceu um objectivo mais modesto e atingiu-o. E ainda o acusam de ser muito ambicioso...
Os cortes no Estado social não são uma necessidade de poupança, são uma estratégia de futuro. Relvas deseja que o Governo faça cortes na educação porque ele próprio cortou na sua e venceu. Conhece, por experiência própria, as vantagens de desinvestir na educação. É um exemplo de sucesso de deformação profissional. Como cidadões, temos muito a aprender com ele. Ou a desaprender, já não sei.
Soares fala mal francês, Sócrates falava mal inglês e espanhol, e Relvas fala mal português. Quase todos os políticos que nos governam hoje falam mal português, aliás. Veja-se o caso de Angela Merkel. Saberá dizer duas, três palavras no máximo. Os nossos dirigentes sempre tiveram um problema com as línguas. E, tendo em conta o estado em que o país se encontra, também não parecem ser melhores nos números. Talvez tenham sido daqueles alunos que só eram bons em educação física."  fonte

25 fevereiro, 2013

AFINAL, QUEM SÃO OS FASCISTAS?

 CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR 

E salta a polémica, mais uma para deixar a ferver os comentadores que prezam e desprezam os regimes abaixo citados... 
Para mim o cerne da questão surge apenas após a frase; Agora, está tudo muito melhor, (...) 
Mas a maioria irá concentrar-se no que está antes disso... e vai dar muita polémica, ou não?

"Acabemos de vez com este desbragamento, este verdadeiro insulto à dignidade de quem trabalha para conseguir atingir a meta de pagar as contas no fim do mês.
Corria o ano de 1960 quando foi publicada no "Diário do Governo" de 6 de Junho a Lei 2105, com a assinatura de Américo Tomaz, Presidente da República, e de A. Oliveira Salazar, Presidente do Conselho de Ministros.
Conforme nos descreve Pedro Jorge de Castro no seu livro "Salazar e os milionários", publicado pela Quetzal em 2009, essa lei destinou-se a disciplinar e moralizar as remunerações recebidas pelos gestores do Estado, fosse em que tipo de estabelecimentos fosse. Eram abrangidos os organismos estatais, as empresas concessionárias de serviços públicos onde o Estado tivesse participação accionista, ou ainda aquelas que usufruíssem de financiamentos públicos ou "que explorassem actividades em regime de exclusivo". Não escapava nada onde houvesse investimento do dinheiro dos contribuintes.

E que dizia, em resumo, a Lei 2105?
Dizia simplesmente que quem quer que ocupasse esses lugares de responsabilidade pública não podia ganhar mais do que um Ministro.
Claro que muitos empresários logo procuraram espiolhar as falhas e os buraquinhos por onde a Lei 2105 pudesse ser torneada, o que terão de certo modo conseguido pois a redacção do diploma permitia aos administradores, segundo transcreve o autor do livro, "receber ainda importâncias até ao limite estabelecido, se aos empregados e trabalhadores da empresa for atribuída participação nos lucros".

Em 13 de Setembro de 1974, catorze anos depois da lei "fascista", e seguindo sempre as explicações do livro de Pedro Castro, o Governo de Vasco Gonçalves, militar recém-saído do 25 de Abril, pegou na ambiguidade da Lei 2105/60 e, pelo Decreto Lei 446/74, limitou os vencimentos dos gestores públicos e semi-públicos ao salário máximo de 1,5 vezes o vencimento de um Secretário de Estado. Vendo bem, Vasco Gonçalves, Silva Lopes e Rui Vilar, quando assinaram o Dec.-lei 446/74, pura e simplesmente reduziram os vencimentos dos gestores do Estado do dobro do vencimento de um Ministro para uma vez e meia o vencimento de um Secretário de Estado. O Decreto- Lei 446/74 justificava a alteração nos referidos vencimentos pelo facto da redacção pouco precisa da Lei 2105/60 permitir "interpretações abusivas", o que possibilitava "elevados vencimentos e não menos excessivas pensões de reforma".

Ao lermos hoje esta legislação, parece que se mudámos, não de país mas de planeta, pois tudo isto se passou no tempo do "fascismo" (Lei 2105/60) e do "comunismo" (Dec.-Lei 446/74).
Agora, está tudo muito melhor, sobretudo para esses "reis da fartazana" que são os gestores estatais dos nossos dias: é que, mudando-se os tempos mudaram-se as vontades e, onde o sector do Estado pesava 17% do PIB, no auge da guerra colonial, com todas as suas brutais despesas, pesa agora 50%.
E, como todos sabemos, é preciso gente muito competente e soberanamente bem paga para gerir os nossos dinheirinhos.
Tão bem paga é essa gente que o homem que preside aos destinos da TAP, Fernando Pinto, que é o campeão dos salários de empresas públicas em Portugal (se fosse no Brasil, de onde veio, o problema não era nosso) ganha a monstruosidade de 420.000 euros por mês, um "pouco" mais que Henrique Granadeiro, o presidente da PT, o qual aufere a módica quantia de 365.000 mensais.
Aliás, estes dois são apenas o topo de uma imensa corte de gente que come e dorme à sombra do orçamento e do sacrifício dos contribuintes, como se pode ver pela lista divulgada recentemente por um jornal semanário, onde vêm nomes sonantes da nossa praça, dignos representantes do despautério e da pouca vergonha a que chegou a vida pública portuguesa.

Assim - e seguindo sempre a linha do que foi publicado - conhecem-se 14 gestores públicos que ganham mais de 100.000 euros por mês, dos quais 10 vencem mais de 200.000.
O ex-governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, o mesmo que estima à centésima o valor do défice português, embora nunca tenha acertado no seu valor real, ganhava 250.000 euros/mês, antes de ir para o exílio dourado de Vice-Presidente do Banco Central Europeu.
Entretanto, para poupar uns 400 milhões nas deficitárias contas do Estado, o governo não hesita em cortar benefícios fiscais a pessoas que ganham por mês um centésimo, ou mesmo 200 e 300 vezes menos que os homens (porque, curiosamente, são todos homens...) da lista dourada que o "Sol" deu à luz há pouco tempo.
Não é preciso muito, nem sequer é preciso ir tão longe como o DL 446/74 (...) Basta ressuscitar a velhinha, mas pelos vistos revolucionária Lei 2105/60, assinada há 50 anos por Oliveira Salazar."
Vasco Garcia,  Professor Catedrático

Conheça as razões porque se mantém este abuso, aqui... 

"José Silva Lopes disse hoje que se Portugal tivesse uma lei que punisse os violadores das regras orçamentais, o presidente do Governo Regional da Madeira não seria eleito há mais de duas décadas.
"As pessoas que violassem regras orçamentais teriam de ter uma punição. Aos políticos, defendo que a punição teria de ser a não reelegibilidade durante dez anos", afirmou Silva Lopes.
"Esse senhor é um incompetente, foi um colaboracionista dos governos comunistas de Vasco Gonçalves e foi um desastre quando esteve no Governo", declarou o social-democrata Alberto João Jardim." 
fonte

24 fevereiro, 2013

Renegociação das PPP, um sucesso... para os donos de Portugal.


EXISTEM FAMÍLIAS QUE TODOS OS ANOS, RECEBEM UMA PARTE DO ORÇAMENTO DE ESTADO - AS MÁFIAS DAS PPP
No século XIX, Portugal, estava nas mãos dos proprietários da terra e dos Banqueiros credores da Coroa. Acumulavam títulos políticos, títulos de nobreza e rendas do Estado, com as concessões.
Em pleno século XXI, Portugal está nas mãos dos proprietários de PPP’s e dos Banqueiros credores do Estado. Acumulam títulos políticos, títulos universitários e rendas do Estado, com as concessões.

Nota: para quem quiser confirmar os encargos previstos no OE 2013, no link em baixo (pág. 56, Quadro II.3.5.)  - Quadro II.3.5. Previsão dos encargos plurianuais com as PPP
Citação de parte desse relatório:
"Os encargos líquidos estimados atualizados à data da elaboração do Orçamento do Estado de 2012 para os contratos de PPP rodoviárias, apontavam para um valor estimado de 9.218 M€, resultante dum total estimado de 19.992 M€ de encargos brutos atualizados e 10.774 M€ dos proveitos previstos correspondentes.
A esta data, e considerando o efeito da redução expectável nos encargos brutos, no valor mínimo de 250 M€ no ano de 2013, (...)"
Ou seja, num abrir e fechar de olhos, se negociaram as PPP de modo a distribuir, por um punhado de esfomeados, 9.218 M€ dos nossos impostos... 
Num abrir e fechar de olhos se negociaram novamente as PPP, para distribuir mais 600 milhões, pelas concessionárias, que clamavam por mais e mais... 
De um dia para o outro, concessões rodoviárias, que custavam nicles ao tesouro público, passaram a custar 600 milhões. Quem saiu beneficiado? Uma empresa do universo Mota-Engil, essa entidade omnipresente.
De um momento para o outro, o governo do eng. Sócrates e do dr. Paulo Campos mudou a lei para beneficiar objectivamente uma construtora em total prejuízo do nosso dinheiro público. 
Como explica Marques Mendes neste vídeo... 



Foi fácil, claro, entre os verdadeiros lesados, ninguém soube, ninguém foi consultado e mudaram a lei para agilizar a coisa, e aí está... 600 milhões para somar ás offshores dos lordes. 
Entretanto o escândalo expôs o abuso. Como se relata neste artigo... 
O governo é pressionado pela Troika, a acabar com a roubalheira descarada, e todos ficamos esperançados que, os cortes nas rendas das concessionárias, iriam finalmente, ser justos e favoráveis ao interesse nacional.
Mas o governo, mais uma vez não mostrou ser eficaz, justo ou corajoso, conseguiu apenas reduzir aos chefões, uns míseros 250 milhões!!!!!
Estamos ou não estamos impressionados??? É ou não é mais uma situação ao estilo das nossas adoradas fundações? Cómica?  A troika obriga... , o governo finge que corta nas fundações nas PPP, nos boys, mas apenas finge, no entanto quando se trata de cortar aos cidadãos, aí não finge, corta a doer, e até corta mais do que o exigido pela troika. 

Como o dinheiro circula nos USA e vem parar a Portugal. (Anedota)


Finalmente estará explicado o enriquecimento dos nossos políticos? Afinal não é ilícito? 
Curiosa teoria económica anunciada nos Estados Unidos. O tipo chama-se Marc Faber. É analista e empresário. Em Junho de 2008, quando a Administração Bush estudava o lançamento de um projecto de ajuda à economia americana, Marc Faber escrevia na sua crónica mensal um comentário com muito humor:

"O Governo Federal está a estudar conceder a cada um de nós a soma de 600,00 $. Se gastamos esse dinheiro no Walt-Mart, esse dinheiro vai para a China.
Se gastamos o dinheiro em gasolina, vai para os árabes.
Se compramos um computador o dinheiro vai para a India.
Se compramos frutas, irá para o México, Honduras ou Guatemala.
Se compramos um bom carro, o dinheiro irá para a Alemanha ou Japão.
Se compramos bagatelas, vai para Taiwan, e nem um centavo desse dinheiro ajudará a economia americana. O único meio de manter esse dinheiro nos USA é gastando-o com pu**** ou cerveja, considerando que são os únicos bens realmente produzidos aqui. Eu já estou a fazer a minha parte..."

RESPOSTA DE UM ECONOMISTA PORTUGUÊS IGUALMENTE DE BOM HUMOR:
"Estimado Marc: Realmente a situação dos americanos é cada vez pior.
Lamento no entanto informá-lo que a cervejeira Budweiser foi recentemente comprada pela brasileira AmBev. Portanto ficam somente as p***. Agora, se elas (as p*** ), decidirem mandar o seu dinheiro para os seus filhos, ele viria directamente para a Assembleia da República de Portugal aqui em Lisboa, onde existe a maior concentração de filhos da p**** do mundo".


23 fevereiro, 2013

NOTAS SOBRE FINANÇAS (E CHIMPAZÉS)

"Após alguma reflexão sobre o assunto, ocorreu-me que talvez fosse importante que alguém apresentasse Vítor Gaspar a um ser humano.
Podia ser um encontro discreto, a dois, só com um terceiro elemento que começasse por fazer as honras: "Vítor, é o ser humano. Ser humano, é o Vítor." E depois ficavam a sós, a conviver um bocadinho.

Perspicaz como é, o ministro haveria de reparar que, entre o ser humano e um algarismo, há duas ou três diferenças. O ser humano comparece com pouca frequência nas folhas de excel, ao contrário do algarismo. E o algarismo não passa fome nem morre, ao contrário do ser humano.

É raro encontrarmos uma lápide, no cemitério, com a inscrição: "Aqui jaz o algarismo 7. Faleceu na sequência de um engano numa multiplicação. Paz à sua alma." Mal o ministro tivesse percebido bem a diferença entre o ser humano e os números, poderia voltar às suas folhas de cálculo. Admito que se trata de uma experiência inédita, mas gostaria muito de a ver posta em prática.

22 fevereiro, 2013

Golfe no Marvão vendido depois de alguns percalços

Pais do Amaral continua a aumentar o seu imenso mundo de negócios e poder... comprou o campo de golfe, que pertenceu a Carlos Melancia, em saldo e, aparentemente, sem concorrência.
Base de licitação era 2 milhões, mas foi vendido por pouco mais de 750 mil!
sempre boas oportunidade de negócios por esse Portugal fora, nós, os comuns portugueses, é que nunca sabemos deles. A crise só bateu à porta de alguns!

Investidores portugueses anónimos compraram campo de golfe por 640 mil euros.
A hasta pública para vender o campo de golfe de Marvão teve dois concorrentes renhidos. A base de licitação foi de 580 mil euros e foi comprado por cerca de 640 mil euros por um grupo de investidores portugueses anónimos que se fizeram representar por António Marques Dias, membro do conselho de administração da Deloitte em Portugal. O empresário espanhol com interesses na hotelaria em Madrid ficou pelo caminho.

Os pobres tentam explorar os ricos. (Anedota)


Um agricultor comprou um Mercedes da 
nova classe „E“ directamente na DaimlerBenz AG.


Eis a factura enviada pelo agricultor
  ao director: 

21 fevereiro, 2013

BANIF MAIS UM SAQUE COMBINADO ENTRE VÁRIOS PARTIDOS E EX-POLÍTICOS.



"Banqueiros e Governo dizem que o Banif não é o novo BPN. Mas as semelhanças estão à vista: o banco foi sempre um instrumento para financiar o PSD/Madeira, enquanto acolhia ex-governantes do PSD, mas também do PS. Veja neste video as ligações entre políticos e o banco que acaba de ser salvo com o dinheiro dos contribuintes." fonte

"Banif paga prémio milionário a gestora.
Com o banco intervencionado, a administradora Conceição Leal ganha 982,3 mil euros, mais do que qualquer outro banqueiro em Portugal. Conceição Leal recebeu o triplo do que ganhou o presidente do banco Jorge Tomé, e foi o gestor bancário mais bem pago em Portugal. Em 2012, o Estado passou a deter 99,2% do banco."  fonte
É realmente uma vergonha, pois para além do prejuízo em si, acima de tudo significa que eles, políticos e banca, mesmo após tanta crise e indignação, continuam sem medo nem vergonha do povo que saqueiam e prontos para prosseguir. 

Os capitais alheios financiam 95% do BANIF. O estado colocou o nosso dinheiro no BANIF, onde antigos dirigentes do BPN passaram e os boys do PSD também.
A memória dos Portugueses não pode ser curta. São mais os membros do PSD mas os membros do PS também lá passaram. O BANIF está falido, e só não fecha porque o Governo, em finais de 2012, colocou lá 1.100.000.000 EUR. Este dinheiro injectado pelo estado é superior ao valor do banco, ou seja mesmo que que vendessem o banco, não conseguiam pagar-nos o que devem. Este valor equivale também a 1/4 do valor que o estado quer cortar ao estado social.

Pela calada , sorrateiramente , sem grandes alaridos e comentários  dos opinantes do costume , o BANIF apresentou as contas do primeiro semestre de 2014, com prejuízos de 97,7 milhões de euros!
E os prejuízos ainda seriam bem maiores se a dívida pública portuguesa não tivesse ajudado as contas!
Pois é ! A dívida pública paga por todos nós ao serviço do BANIF e de toda a BANCA isto é dos banqueiros e respectivos accionistas!
As contas do Banco foram penalizadas  pela orientação do Banco de Portugal para que as instituições reconhecessem metade da exposição a entidades do grupo Espírito Santo. As ditas imparidades , provisões para prejuízos futuros, somaram 146,2 milhões....
Mas os comentadores, mercenários de serviço vão continuar a dizer que o contribuinte está salvaguardado! Olá se está !
Os novos assaltos ao IRS, pensões, vencimentos, salários , segurança social , transportes públicos estão à vista com os sorrisos do pau mandado da ministra das Finanças , os pulinhos do ministro dos submarinos e a charlatanisse de Passos Coelho !

Banca rota (Paulo Morais)
"O país está falido, não há dinheiro para nada. Mas, para os bancos, os recursos continuam ilimitados. 

As florzinhas da avenida da Liberdade, alegram empresas fornecedoras de flores.

Encontrei este artigo, mimoso, com mais uma denuncia de despesismo e favorecimento de empresas amigas... Não consegui apurar as fontes sobre as despesas, pois o autor apenas se limitou a divulgar, sem as indicar. 
Vale o que vale, portanto. 
A ser verdade é apenas mais um escândalo de um país pobre com governos ricos.
"E, a cada três meses, a lavoura sobe à cidade. Os vinte canteiros aos ziguezagues da urbana avenida da Liberdade e os seus milhares de florzinhas são impiedosamente lavrados, adubados e replantados. Apesar de existir um horto municipal, é por ajuste directo a uma empresa que se compram as plantinhas. Pelo menos foi assim em 2009. E são muitas! Em Maio, 27.360 pés por 34.980€, seguindo-se dois meses depois mais 5.650 pés a 16.102,50€. Nesse ano a média do pé andava, portanto, pelos 1,55€. Ora, isto quatro vezes por ano há-de nos ficar em 140.000€/ano (aí uns 300 salários mínimos), que multiplicados pelos quatro anos de manutenção já pagariam um parque como deve ser e que tanto precisamos. Será sustentável este luxo? De qualquer forma, hoje nem calha mal a lavoura porque ouve-se, a espaços, música pimba vinda de uma barraca em frente à coitada da Arcada." Fonte

20 fevereiro, 2013

Os portugueses aguentam, a sanidade mental e física, é que não.

  CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR  

Os portugueses aguentam... Ou não!
Os nossos políticos despesistas, incompetentes e saqueadores, terão o descaramento de dizer isso aos portugueses que se suicidam? Que partem e que morrem, devido ao excesso de sacrifícios? Portugueses encurralados numa pobreza, pela qual não são responsáveis.
Eles que vão dizer isso aos milhares de idosos que morrem sem medicamentos, sem consultas e sem aquecimento.
14 Fevereiro 2013
"Ambos com 63 anos, Gaia, na fria madrugada de ontem o homem decidiu acender um fogareiro no quarto. O fumo, porém, foi fatal: pela manhã, o filho do casal encontrou Fernando sem vida, na cama. Estava abraçado a Maria, que sobreviveu. Ele não quis que a mulher passasse frio e aconteceu esta tragédia. " fonte
14 Fevereiro 2013
Horas antes, Sintra, um homem de 57 anos morreu, também vítima de intoxicação por monóxido de carbono – depois de se aquecer com uma braseira. Um amigo encontrou-o morto, na banheira da casa de banho, com a braseira em chamas ao lado. fonte
11 Março 2013
" Pai sufocado em dívidas atira-se a um poço com filho de 2 anos nos braços." Viana do Castelo. Fonte
26 de Janeiro 2013 
A mãe que envenenou os filhos e se suicidou de seguida, foi mais uma das vitimas da austeridade, empurrada para a morte porque não aguentou.
Os media não contaram toda a história, mas Hernani Carvalho, relatou na revista "TV Mais", que a professora, desempregada, tinha chegado a uma situação extrema e desorientadora. Vivia com os 2 filhos numa casa sem luz, água e gás. Conta que os filhos, por vezes ficavam em casa da avó e de uma das vezes, se recusaram a ir com a mãe para sua casa, devido às más condições. Situação essa que levou a mãe, desesperada, a bater nos filhos. Daqui resultou uma acusação de violência, e no dia 25 de janeiro recebeu a sentença de que perderia os filhos, dia em que se suicidou.

Sabe como capturar um povo e fazê-lo aceitar a servidão?


Sabe como capturar_porcos from Armin Caldas
"A servidão moderna é uma escravidão voluntária, aceite pela multidão de escravos que se arrastam pela face da terra. Eles mesmos compram as mercadorias que os escravizam cada vez mais. Eles mesmos correm atrás de um trabalho cada vez mais alienante, que lhes é dado generosamente se estão suficientemente domados. Eles mesmos escolhem os amos a quem deverão servir.
Para que esta tragédia absurda possa ter sucedido, foi preciso retirar desta classe, a capacidade de se consciencializar sobre a exploração e a alienação das quais são vítimas.

19 fevereiro, 2013

Os portugueses repudiam quem não os deixa comer, trabalhar ou ter um tecto...


Deixem discursar o Relvas que ele está a tirar o doutoramento em orador... E tem 3 dias para o fazer... 
"O primeiro-ministro lamentou e repudiou hoje, em nome do Governo, as manifestações que impediram Miguel Relvas de discursar.
(...)  garantindo que o executivo "nunca se deixará condicionar" por acções desta natureza.
"O Governo lamenta as circunstâncias anómalas que levaram o Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares a suspender esta tarde a sua intervenção numa conferência organizada pela TVI para assinalar o seu vigésimo aniversário"
De acordo com o texto, "manifestações como aquela a que se assistiu nas instalações do ISCTE suscitam necessariamente o repúdio da parte de todos quantos prezam e defendem as liberdades individuais, designadamente o direito à livre expressão no respeito pelas regras democráticas". fonte

Privilégios nas empresas públicas, ou abuso?

Marques Mendes desafia o governo a identificar quem são os responsáveis políticos que assinaram e aceitaram oferecer privilégios imorais, aos funcionários das EP, pois deveriam ser responsabilizados perante a justiça. 



Resumo do video...
As Empresas Públicas de transportes possuem privilégios imorais, aos quais mais ninguém tem direito, em Portugal. 
Afinal há igualdade ou há privilégios desmedidos para alguns, que prejudicam todos?
1- Férias - Regime geral de férias permite entre 22 a 25 dias úteis de férias. Mas o regime privilegiado da Carris permite o 34 dias úteis ( 22 + 12 de dispensas)
Regime geral de baixa por doença existe o subsidio de doença pago pelo estado.
2- Baixa - Nas empresas de transportes existe o subsidio por doença, igual ao dos comuns dos portugueses, no entanto para os funcionários destas empresas iluminadas, existe mais um complemento pago pela empresa. O resultado é que por vezes estes funcionários ganham mais de baixa do que a trabalhar.
3- Reformas - No Regime geral das pensões de reforma é a Segurança Social que paga as reformas. Mas na Carris, no Metro ou na STCP, para além da reforma comum, ainda recebem mais um complemento de cerca de 25% pago pela empresa, que claro, todos sabemos, sustentadas pelos impostos.
Marques Mendes afirma que encontrou reformas de 3 mil a 5 mil euros... nestas empresas.

Uma explicação da crise que todos sentimos.


Contributo de um leitor e comentador, assíduo do blog.
"Existe uma crise económica universal. Todos a sentimos.
Os economistas medem-na através de rácios ou lógicas monetaristas, desenham modelos keynesianos para a enfrentar enfim, cada um de acordo com a sua perspectiva, manifesta incerteza mas, acima de tudo, a incapacidade que dela resulta.
Há, porém, uma reflexão que até agora, nunca vimos feita: Sobre a ruptura provocada no circuito económico, pelas características do investimento.
Tentemos enquadrar:
Durante décadas, após a II Guerra Mundial (39-45), o capital foi sucessivamente investido em bens que proporcionavam a melhoria ao bem-estar do consumidor.
Encontraremos aqui, por exemplo, o automóvel, o electrodoméstico, o computador.
Em simultâneo com a produção e disseminação destes bens, as economias e o emprego foram crescendo, regularmente, e existiu uma melhoria generalizada da qualidade de vida embora, fosse sentida também uma exagerada pressão sobre o ambiente.
Tinha-se então como paradigma, que a tecnologia pouparia ao homem as tarefas mais pesadas e rotineiras e, para este, ficariam reservadas as actividades de cariz intelectual e mais tempo lúdico.
Nesta contínua procura de comodidade para o homem, seguiram-se os robots.

Como consequência, as unidades industriais que proporcionavam até aí milhões de empregos, reduziram-os a milhares. Novos investimentos passam a ser projectados quase exclusivamente com robots, evitando humanos.
Deste modo, o grande capital consegue concentrar enormes fortunas – apenas em offshores estima-se existirem entre 21 e 32 triliões de dollars (1 trilião = 1012= 1.000.000.000.000)
http://www.motherjones.com/mojo/2012/07/super-rich-trillions-offshore-tax-havens

Porém, com a queda de poder de compra originada ao robotizar a economia desempregando milhões de trabalhadores, o capital não encontra aplicações económicas atraentes e os juros nos offshores são mínimos…
Foi aqui que o “caminho para o céu” se inverteu:
Ao libertar o homem das tarefas mais árduas e repetitivas, foram aperfeiçoadas máquinas com capacidade para invadir toda a actividade económica, dispensando-o quase completamente.
Aqui se situa o suicídio do capitalismo:
Os robots podem substituir o homem na produção, mas nunca o conseguirão na economia.

OS ROBOTS NÃO COMEM, NÃO COMPRAM BENS, NEM PAGAM IMPOSTOS!!!
O investimento torna-se negativo quando anula o trabalho humano!
Ao não remunerar trabalhadores, o capital interrompe o fluxo financeiro que alimenta as actividades económicas a jusante, as quais, por sua vez, anulam encomendas aos sectores primários,  a indústria e a agricultura, não esquecendo as consequências na máquina fiscal.

A falta de dinheiro (liquidez) na economia ainda foi disfarçada durante alguns anos - cerca de uma década - pelo crédito excessivo cedido pelo “braço armado” do capital: a banca.
Porém, o desenlace final seria inevitável à medida que as pessoas perdiam os empregos, o consumo diminuía, a crise alastrava – a China ajudava… - e os media ecoavam mundialmente o alarme.
A contracção generalizou-se.
No entretanto, as descomunais concentrações de capital imobilizadas nos offshores, face à falta de investimentos apetecíveis no mercado tradicional – por não existir poder compra – incitam a banca internacional a virar o seu apetite para as dívidas dos estados.
Começam então, as investidas sobre as “dívidas soberanas”…!
Ou seja, já que as pessoas não conseguem consumir, o capital passa a sorver o dinheiro delas através dos estados (impostos).

Pretende ver os seus proveitos melhorados, aumentando desmesuradamente os juros dos empréstimos, regularmente solicitados pelos países.
A estratégia foi desencadear ataques através de “agências de rating” as quais, de repente, descobriram o “perigo” das dívidas de estados com expressão económica muito reduzida.

Apercebendo-se do potencial de risco de contágio para quase todos os países da zona euro - se aumentassem as suas dívidas para socorrer os visados - as principais potências económicas europeias descartam qualquer sombra de solidariedade e obrigam as economias visadas a medidas internas de austeridade severa.
As economias fortes do Euro limitaram assim – e, a nosso ver, bem – a voracidade do capital financeiro internacional.
Apercebendo-se da dificuldade em realizar os seus intentos na Europa, a banca e as suas aliadas “agências de rating” tentam os USA – detentores da maior dívida externa mundial – mas ouvem Barack Obama avisar: “Os USA não são Portugal nem a Grécia…”
Com esta frase Obama ameaçava nas entrelinhas: “Olhem que os offshore, podem acabar…” avisando, claramente, a finança americana que poderia generalizar o que tinha recentemente feito às contas numeradas abertas por cidadãos americanos no offshore suisso.

Num instante, a pressão sobre os USA desapareceu.
Continuou então o desgaste sobre a Europa.
Quando será que a Europa tem uma só voz para poder falar como Obama?
Quando se ilegalizam todas as transacções financeiras com offshores?"


18 fevereiro, 2013

OEIRAS E O DESPESISMO. A INUTILIDADE DOS SACRIFÍCIOS DOS PORTUGUESES.

Decidi realizar esta compilação de despesismo, utilizando Oeiras como exemplo, para deixar no ar a questão: Alguém consegue explicar porque está Isaltino Morais ainda em liberdade? 
Alguém consegue explicar porque continua a obter votos dos portugueses? 
Alguém consegue explicar como é possível tanta libertinagem sem que o povo tenha algo a dizer?
Isaltino Morais ou João jardim... são as figuras que marcam a caricatura dos eleitores que, infelizmente temos em Portugal, eleitores democratas que atacam e traem Portugal. 
1- Em 2011, Oeiras ofereceu jantar convívio para os funcionários da autarquia que custou mais de 41 mil euros.
Os contratos para o jantar são dois: um de 16 200 mil euros e outro de 18 025 mil euros. A juntar ainda a compra de uma alcatifa anti-fogo para o referido jantar no valor de 7 312,50 mil euros. (Qual será a firma, sortuda, que as vende?)
2 - Já em 2012 a autarquia gastou 29 850 mil euros em «aquisição de serviços de Catering no Pavilhão Carlos Queiroz» sem que o motivo fosse justificado na adjudicação directa.
3 - A 11 de Julho mais de 20 mil euros foram pagos para a decoração de um monumento. «Iluminação Decorativa do Monumento Escultórico Comemorativo do 250º Aniversário, em Oeiras», lê-se na adjudicação directa.
4 - Ainda outra atenção simpática da autarquia de Isaltino Morais, Adjudicada a Dezembro de 2010 está a compra de 4 mil bolos-reis para cabazes de Natal, num valor total de 33 mil euros. Fonte
5 - O Município de Oeiras gastou  quase 15 mil euros em brinquedos para os filhos dos funcionários. fonte
6 - Os Serviços Municipalizados da Câmara Municipal de Oeiras e o top 5 das despesas mais relevantes para os munícipes:
- O stand da Câmara Municipal no Optimus Alive vai custar 28.980 euros. Como é óbvio este valor não inclui despesas com pessoas e materiais promocionais.
- Os SMAS de Oeiras e Amadora precisam de um núcleo museológico. Está já dado o primeiro passo. Foi adjudicada a prestação de serviços de concepção e desenvolvimento criativo. Tratam-se de ideias e estratégias. Preço: 24.845 euros.
- É preciso entregar os prémios do concurso dos melhores trabalhos do Programa de Educação Ambiental. A cerimónia tem de ser decente e custa 5.900 euros.
- T-shirts da Câmara de Oeiras custarão aos contribuintes 7.650 euros .
- As festas do Concelho de Oeiras não mereciam outro stand do SMAS de Oeiras e Amadora? Claro que sim. Vai custar 45.780 euros.  fonte
7 - A Câmara Municipal de Oeiras desembolsou quase 20 mil euros pela produção do livro de intervenções do presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais. fonte
8 - "A missão dos SMAS consiste em garantir o abastecimento de água e a prestação de serviços de saneamento básico às populações residentes nos Concelhos de Oeiras e Amadora,(...)", lê-se nosite oficial apesar do que se lê, não é o que se pratica pois estes serviços gastaram mais de 73 mil euros em espectáculos musicais para a festa do Município da Amadora. fonte
9 - A Câmara de Oeiras pagou 6 mil euros por 600 bilhetes para a Festa de Natal para os filhos dos colaboradores dos SMAS, PSP e Corporações de Bombeiros do Município de Oeiras. O mais estranho é que a Câmara fez a compra a uma pessoa singular.
10  - SMAS de Oeiras e Amadora pagou sete mil euros por cabazes de Natal. fonte
11 - Uma jantarada para os funcionários da Câmara Municipal e dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Oeiras e Amadora realizada em Junho custou mais de 30 mil euros. fonte
12 - A Parques Tejo Parqueamentos de Oeiras, Empresa Municipal, celebrou um contrato para aluguer de carros, por três anos, no valor de 55 mil euros. A EMEL (Lisboa) também seguiu o mesmo caminho. Aqui está um contrato de 77 mil euros. Afinal em Oeiras precisavam de mais um carro, aqui está mais um contrato de aluguer de uma viatura que custa mais de 21 mil euros. fonte
13 - Almoço de Natal/2012 dos trabalhadores da Câmara Municipal de Oeiras: 37.485,00 €. fonte
14 - Sim, só o bolo rei para os cabazes de outro Natal de Oeiras custou quase 11 mil euros. fonte
 1,250 MILHÕES DE SEUS IMPOSTOS
GERIDOS POR UM CRIMINOSO
15 - A Câmara de Oeiras é mesmo um caso de polícia. As despesas absurdas sucedem-se. Mais um exemplo recente: Pedro Cabrita Reis vai receber 1,250 milhões de euros pela criação de uma escultura. fonte
16 - Em 2009, a Câmara Municipal de Oeiras gastou 12.400 euros na aquisição de crachás, porta lápis, canecas e tapetes de rato com a marca Oeiras Somos Todos. Tudo para comemorar o 250º aniversário da vila. 2009 foi ano de eleições autárquicas.fonte
17 - Quanto custa fazer uma viagem de Oeiras até ao Brasil, incluindo o voo e os “serviços associados”? Um ajuste directo da Câmara Municipal de Oeiras dá a resposta: 79.640 euros. fonte
18 - Em 2009, ano de eleições autárquicas, a Câmara Municipal de Oeiras desenvolveu um programa extenso de comemorações dos 250 anos da elevação à categoria de Vila e Concelho. Oficialmente as comemorações custaram três milhões de euros, mas uma pesquisa publicada no site Tretas.org indica que os valores podem ter chegado aos cinco milhões de euros.
Só em ajustes directos, publicados no site Base.gov.pt, a investigação detecta valores na ordem dos 4,6 milhões de euros relacionados com as comemorações. Depois, em custos possivelmente associados às comemorações, o Tretas.org encontrou ajustes directos na ordem dos 487 mil euros. Somando os custos directos e os custos possivelmente associados chega-se a 5,1 milhões. fonte
19 - Em 2013 a Câmara de Oeiras gasta quase tanto dinheiro com o gabinete de comunicação como o departamento da Polícia Municipal e Proteção Civil. Para o gabinete de comunicação são destinados pelo orçamento, 1,45 milhões de euros. A Polícia Municipal tem apenas para as despesas 1,96 milhões. Para o gabinete da presidência estão alocados 1,5 milhões de euros. Fonte 



É necessária muita fé, para pagar impostos para os outros passearem.

Os nossos impostos servem para tudo.
Pode haver pessoas com fome, escolas a fechar, crianças sem transportes, famílias inteiras a cair na miséria, pessoas a morrer de cancro sem tratamento... 
mas para uma causa antidemocrática, há impostos para gastar... 
A fonte jorra... até secar.
"Teoricamente, existe separação entre Estado e Igreja. Depois, existem os passeios em que o dinheiro público é canalizado para levar eleitores aos santuários católicos.
A Câmara de Espinho gastou 55 mil euros para, no ano 2011, levar idosos ao Vaticano. Em 2010 foram a Lourdes
No ano passado, o município da Póvoa do Lanhoso também foi a Fátima e levou muita gente, mas a gastar aos 100 mil euros por cada passeio a autarquia de Vila Nova de Famalicão deve ter levado muito mais.
O município de Vieira do Minho também não tem falhado, e o de Ribeira de Pena também foi em 2010, bem como Albergaria-a-Velha.
E existem os passeios mistos, como o da Câmara de Melgaço, em que os idosos foram ao Alentejo com uma inevitável paragem em Fátima ou o almoço-passeio da lisboeta Freguesia da Ajuda.
Em 2009, até vieram fiéis do Funchal.
São apenas exemplos de um “certo tipo” de turismo religioso." fonte

Mais despesas, pouco católicas.

17 fevereiro, 2013

ZECA AFONSO ECOA EM MADRID E POR CÁ


Veja os três vídeos mais vistos do momento.
Depois de ter ecoado na AR, a música de Zeca Afonso, interrompendo Passos Coelho, lembrando-lhe "quem mais ordena". Eis que também é cantada em Madrid, onde o povo, tal como os portugueses, desespera pela impotência que a todos impossibilita de deter os corruptos. Se o povo é quem mais ordena, porque nada podemos contra eles?



Milhares de espanhóis manifestaram-se na última noite em Madrid ao som da canção de Zeca Afonso. O protesto, mais um, contra as medidas de austeridade fica também marcado por alguns momentos de tensão com as forças de segurança.
Aqui a noticia em video na SIC 

Video de Passos Coelho a ser silenciado pelos cidadãos que começam a acordar para a verdade.
Não existem partidos apenas corruptos que se revezam na destruição do país para satisfação das suas ambições pessoais.
Grândola Vila Morena...

Comunidades Intermunicipais, mais albergues de boys!

Alertada por um leitor, publico esta denúncia, para juntar ao rol de despesismo, saque e tachismo que nos afunda sem cessar. 
Este será, mais um caso semelhante aos institutos, observatóriosfundações, autênticos albergues de políticos e amigos em "desuso", inúteis, ou reformados descontentes com as fracas reformas... 
Como diria o próprio Bagão Felix , (ao minuto 8 deste video) - os observatórios são prateleiras DOURADAS PARA ACOLHER dirigentes que são indesejáveis nos lugares que estão a ocupar na administração do estado.
Mas não contentes com os jobs, os boys querem mais e ainda rapinam terras.

(O email do leitor)
"Muito boa tarde.
Aprecio muito o vosso trabalho de alerta à população portuguesa do caótico estado da nação e de quem o "governa".
Gostaria, pelo impacto que têm com a vossa página, que abordassem também o caso da Comunidades Intermunicipais (CIM's) que estão a ser criadas como "cogumelos" e não são mais que fotocópias das Comissões de Coordenação Regional (CCR's) com a agravante de que nascem com o intuito de dar "tacho" a Autarcas Reformados" ... A extinção de dezenas e dezenas Freguesias cria margem de manobra para "alimentar" mais os "dinossauros" da política.... Eles criam mecanismos para se enraizarem desde as bases até à reforma.... Políticos Parasitas toda uma vida..... Alertem por favor e divulguem.
Muito obrigado.
Eis o rol, cada Assembleia tem dezenas de "tachistas"...
# - LINK PARA O DOCUMENTO DOS NOVOS ALBERGUES DE BOYS

Bandeiras e falsos apanágios.... Governo despede, mas para dar "tacho" aos "dinossauros" da política. Vergonhoso.
    CONSULTE AINDA A INFOGRAFIA interactiva, da revista Visão, e conheça vários dados sobre o peso da administração pública, que temos. 
    (Por cima dos gráficos, consulte  - Quantos são? Quanto ganham? Quem são? etc etc. ")

"Mas o que são estas comunidades intermunicipais? Para que servem?
Segundo Paulo Morais "Foram criadas por Durão Barroso e Relvas. Deveriam ter assumido competências de alguns ministérios e das comissões de coordenação, que assim seriam extintas. Mas as CCDRs sobrevivem e as Comunidades Intermunicipais, mesmo sem competências, criam empregos inúteis e encomendam estudos caros. Se fossem extintas, ninguém sentiria a falta."
Velhos Governos Civis com nova nomenclatura e novos poderes? 
Segundo o semanário Expresso, estas comissões representam pelo menos uma centena de lugares a serem estreados e liderados por um primeiro secretário com um ordenado na ordem dos 4000 euros. A figura do primeiro secretário, ao invés do ex-governador civil, não será meramente decorativa, vai receber os poderes tributários municipais e ter capacidade de distribuição dos dinheiros públicos nacionais e europeus. Estas comissões em relação aos extintos governos civis ganham um novo poder, o aliciante poder do dinheiro. Neste contexto, além das autarquias também as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional serão esvaziadas de competências e relevância local. Numa época de aperto financeiro, este lugar de primeiro secretário será apetecível, logo disputado a nível político. À primeira vista estes lugares parecem talhados, pelo alfaiate Miguel Relvas, à medida dos dinossauros autárquicos, homens de costas largas entretanto impedidos de se recandidatarem aos lugares em que se eternizaram. Estas comissões serão uma segunda vida que o apparatchik, Miguel Relvas, dá a quem, sobrevivendo do aparelho, não quer uma reforma banalmente chata ou ao fim de tantos anos ainda alimenta alguma réstia de ambição política. Por saber está o tamanho destes órgãos e quanto nos vão custar, pois quem paga a factura já sabemos. In: Jornal do Centro

Mais... As Comissões Intermunicipais estão por intermédio de José Relvas a tentar deitar a mão a TODOS os baldios existentes em Portugal.... largos milhares de hectares ..... A Baladi, Federação Nacional de Baldios está a desmascarar a situação. Ver aqui: DOCUMENTO
Mais um roubo que vai ser perpetrado às populações...

No jornal Expresso a noticia
"Não reconhecemos legitimidade às Comunidades Intermunicipais (CIM) para estas virem propor qualquer alteração à lei", revelou Armando Carvalho, presidente da Federação Nacional de Baldios (BALADI), numa conferência de imprensa onde foram expostos os receios da "tentativa" de passar a administração dos terrenos baldios para as competências das juntas de freguesia." fonte
Como afirma Medina Carreira, em Portugal, não largam o parasitismo, nos outros países os políticos, após os mandatos, muitos seguem a sua vida útil longe da politica, por cá, ficam eternamente agarrados ao parasitismo fácil. 



Coisas que não sabes sobre as consequências do aumento da idade de reforma. (Anedota)


1 - todos os locais de trabalho com mais de 100 trabalhadores vão passar a ser obrigados a ter agência funerária. Com mais de 500 trabalhadores vão também ter que ter um crematório (preferencialmente junto à zona de economato). 
2 - ao completar 85 anos o trabalhador pode começar a trabalhar só da parte da manhã, mas também passa a trabalhar nas manhãs de Sábado.
3 - todas as repartições públicas vão estar equipadas com megafones para os utentes se fazerem ouvir.
4 - não vai ser necessário pagar 13º mês nem subsídio de férias aos trabalhadores com Alzheimer.
5 -o governo já tem uma parceria com a Ausónia e todos os locais de trabalho vão estar equipados com dispensadores de fraldas para adultos.
6 -nos serviços com atendimento ao público os utentes/clientes que mudarem as fraldas aos funcionários têm atendimento prioritário.

16 fevereiro, 2013

No SNS ninguém se apresenta ao serviço? 30 cirurgiões sombra

"Hospital de São João tem 30 cirurgiões que nunca foram ao bloco operatório.
Serviço Nacional de Saúde tem 13 700 absentistas todos os dias.
Cada cirurgião especialista dos hospitais do SNS faz em média uma cirurgia por semana. A denúncia é do presidente do Hospital de S. João (Porto), onde, em 2011, 30 cirurgiões não fizeram qualquer operação.
António Ferreira pegou no número total de cirurgias realizadas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) em todas as especialidades (196 675, segundo dados de 2010 da ACSS) dividiu-o por todos os cirurgiões especialistas (3854) e por 46 semanas de trabalho para chegar à conclusão de que "cada especialista em cirurgia nas várias especialidades fez em média uma cirurgia por semana". fonte
"O cirurgião que fez maior número de cirurgias por ano no hospital fez 543, fez 12 por semana. O cirurgião com menor número de cirurgias, e que fez cirurgias, fez duas.
Há 30 que nunca foram ao bloco", revelou António Ferreira.
"A taxa de absentismo é de 11%, isto significa que estão ausentes todos os dias, dos 5600 funcionários, cerca de 660", disse o presidente do Conselho de Administração do São João." fonte

Ao minuto 2 deste video, o caso dos 30 cirurgiões que nunca compareceram no serviço 



O tema em Video, onde se conclui que a justiça continua a promover a injustiça. Como já é habitual, perante um estado lesado e roubado, um SNS ferido de morte, a solução não é vigiar, fiscalizar, ser eficiente, ou mesmo punir e julgar os abusadores e prevaricadores... a solução é punir e desgraçar os contribuintes... fechando hospitais. 
Mas fechando hospitais sobra muito mais dinheiro para pagar ao exército de médicos sombra, que apenas existem para cobrar o salário e as horas extras, e pouco mais...

Mas os médicos conseguem tirar bons salários do SNS?
"Médico de hospital público ganhou 10 vezes mais o seu salário base. De acordo com o ranking de 10 profissionais com melhores remunerações, o médico mais bem pago em 2009 ganhou um total de 744.655,65 euros, o que dá uma quantia mensal superior a 53 mil euros, apesar de a remuneração base mensal ser de 5.523 euros."  artigo completo

"Médicos chegam a receber 2500 euros por dia em urgências de hospitais públicos, quando contratados por empresas privadas. Alguns pertencem ao quadro da unidade de saúde, onde fazem o “banco” através da empresa.(...)
 Em alguns casos, adiantou, os hospitais encontram-se numa situação limite ficando sujeitos a este tipo de “chantagem” por parte das empresas, que “pedem o que querem”, (...)" Fonte

"Há hospitais onde cada oftalmologista, em média, opera um doente por semana. É assim nos hospitais S. José e Capuchos, Santa Maria, Cascais, Estefânia, e Maria Pia, no Porto." fonte

E fazer uma perninha num poleiro qualquer... 
400 mil euros indevidos, médico de João Jardim ou presidente da Junta?
Ortopedista Marcelino Andrade realizou “apenas 3” consultas em 7 meses e seis cirurgias em 14 meses, mas recebeu 20 mil euros em horas extraordinárias. artigo completo

Questões que intrigam:
Não se poderia exigir que os médicos do SNS e outros funcionários, fossem proibidos de acumular o emprego público com outro qualquer serviço privado?
Como é possível tanto desmazelo das entidades reguladoras, tanta falta de ética dos médicos, tanta incompetência politica, para chegar a esta calamidade?
O emprego público serve apenas para os manter a parasitar o estado, e poderem manter-se nos seus luxuosos gabinetes privados onde cobram 50, 90 euros por 10 a 15 minutos de consulta?
Obviamente que os governos, nunca resolveram esta situação, afinal eles vão para o poleiro para roubar também, por isso têm mais que fazer que andar a perder tempo a defender os contribuintes e a poupar impostos. É tudo à grande, o povo paga, e todos roubam...
Os médicos roubam, os advogados roubam, as empresas públicas roubam, os ministros roubam, os deputados roubam, todos que podem, roubam ... chega para todos, basta apertar com o zé povinho e espreme-los até ao ultimo tostão.

Artigos sobre o despesismo do SNS.

  1. As anedotas do SNS
  2. O SNS, o antes e o depois de estar no poleiro
  3. As conquistas de Passos Coelho pagam-se com sangue, dor e a vida
  4. Morrer de cancro por não ter dinheiro para se tratar?
  5. Passos Coelho poupa nas reformas e no SNS, genial?
  6. Cortar nas camas dos doentes
  7. Milhões ainda em caixotes.
  8. Abortos de luxo.
  9. Péssima gestão de stocks.
  10. Tachos.
  11. Ordenados de luxo e festas.
  12. Veja neste video a péssima gestão.
  13. Salários estranhos
  14. Mudar de marca, um serviço público? 
  15. Hospitais fantasma.... tenham medo