24 agosto, 2012

Democracia sem justiça. A impunidade promove o crime.

Isaltino Morais corrupto paulo
china corrupção executa ministro

Os eleitores chegaram a um ponto que sendo forçados a escolher apenas entre políticos corruptos, escolhem o mais corrupto e o mais eficaz (experiente), pelo menos garantem que ficam a ser governados pelo que rouba melhor. Não apenas para ele próprio, mas também para os que governa. Desfalcando o erário público.
João Jardim é o exemplo mais caricato e marcante deste fenómeno. O politico eternamente eleito por alegar que "desfalca" os continentais para enriquecer a Madeira, pois estes têm que ter as mesmas coisas que os continentais. Gere com incompetência os dinheiros públicos, e a pobreza do povo alastra-se. 
"Executivo de Alberto João Jardim vai pagar amanhã (16/01/12) a dívida de quatro milhões de euros às farmácias.
O executivo madeirense justificou a falta de pagamento com a necessidade de dar prioridade a projectos comunitários.
"Num quadro em que sempre vivemos com dificuldades financeiras, foi entendido pelo Governo Regional dar prioridade a financiar projectos comunitários, sem os quais a região não podia beneficiar dos fundos comunitários", declarou o secretário regional do Plano e Finanças, Ventura Garcês." 
(a divida total é de 77 milhõesfonte  (prioridades???????)

O presidente do governo regional da Madeira afirma... “A dívida da Madeira é 1,8% do total do país, representamos 2,5% da população. Se calhar até devíamos ter feito mais dívida", sublinhou."  (18-11-2011.fonte)

Para João Jardim as coisas colocam-se nesta fórmula simplista e obtusa, aquela que a sua mente brilhante, lhe permite..
A dívida da Madeira é 1,8% ... e os madeirenses contribuíram com que percentagem DE IMPOSTOS, para o estado comparativamente com os continentais?
Ou ainda ... "representamos 2,5% da população"... e será que pagam tantos impostos e usufruem dos mesmos benefícios que os continentais? Pois claro que não...
Esses 2,5% de madeirenses pagam menos impostos que esse mesmo número de continentais e ainda custam mais ao estado....  apodrecetuga

Isaltino Morais é o exemplo mais ultrajante... 
"Isaltino Morais continua à solta.
Foi condenado nos tribunais, em todas as instâncias, mas o Estado português não tem meios para o mandar prender. É esta a triste realidade: o cidadão Isaltino tem mais poder do que todo o sistema de Justiça.
Isaltino não é apenas um autarca ou até só um réu. É já um símbolo deste regime decrépito. Representa o que há de pior na promiscuidade entre negócios e política, simboliza a corrupção e a total impunidade.
Toda a sua vida política e empresarial e todo o seu enriquecimento são representativos do quanto este regime se degradou.
As suas sucessivas eleições para a Câmara de Oeiras já nem surpreendem. Os oeirenses sabem que a generalidade dos políticos não é séria e por isso acreditam que ter como presidente um criminoso com obra é talvez um mal menor. Na senda do slogan desse Isaltino brasileiro que foi Ademar de Barros: "Rouba mas faz."
Isaltino foi acusado dos crimes de participação económica em negócio, corrupção, branqueamento de capitais, abuso de poder e fraude fiscal. Segundo a acusação, Isaltino Morais "recebia dinheiro em envelopes entregues no seu gabinete" para licenciar loteamentos, construções ou permutas de terrenos.
Depois de um longo processo, já com sete anos, veio a consequente condenação. A que se seguiram recursos e mais recursos. Mas, mesmo depois de os recursos terem sido declarados improcedentes, o presidente da Câmara de Oeiras continua à solta.

O próprio presidente do Supremo Tribunal de Justiça veio proclamar que a prisão já deveria ter tido lugar e que "não faz sentido que a pena ainda não tenha sido executada". Mas graças ao seu enorme peso político, e dispondo do apoio de advogados que se mexem com perfeição no pântano em que o aparelho de Justiça se transformou, Isaltino é impune.
A não detenção de Isaltino é escandalosa, mesmo em Portugal.
Faz perigar o Estado de direito, pois o mínimo que se exige a um sistema de Justiça é que consiga executar as suas decisões. E esta situação pode até constituir uma sentença de morte para a própria democracia. Pois um Estado que não é de direito não é democrático."  cmjornal

"Isaltino está livre graças a “forças superiores”. Quem o diz é o vice-presidente da Transparência e Integridade – Associação Cívica, Paulo Morais. Em declarações ao JN, o responsável afirma que “só se compreende que Isaltino não seja preso porque existem, acima da Justiça, outro tipo de forças superiores”. fonte

Em Portugal gostam de eleger e nomear, pessoas com um cadastro vasto???
Isaltino com lugar em fundação depois da prisão
Nomeado para a Administração da Fundação Marquês de Pombal.
Isaltino Morais, que pode estar a dias de sair da prisão, onde se encontra a cumprir uma pena de dois anos por fraude fiscal, tem à sua espera um lugar no conselho de administração da Fundação Marquês de Pombal, Ao que o CM apurou, o nome do ex-presidente da Câmara de Oeiras, de 64 anos, surge em primeiro lugar na lista de designados para a administração da Fundação, entre 2013 e 2016, da qual fazem parte também Armindo de Azevedo, Alfredo Castro, Aline de Almeida e Maria Paula da Silva.
A designação deverá ser dada a conhecer hoje ao Executivo camarário, através de uma proposta de deliberação assinada por Paulo Vistas, presidente da autarquia de Oeiras. Recorde-se que Isaltino Morais está preso desde abril, mas pediu para cumprir o que lhe resta da pena em prisão domiciliária, sendo que os técnicos da Reinserção Social já deram parecer positivo. fonte

3 comentários :

  1. Porque será que nos USA o "Bernie" Madoff - acusado de um crime de roubo de 80 mil milhões de euros - foi julgado e condenado em apenas 3 meses e por cá os Isaltinos levam anos a entrar para o cárcere se, entretanto, não prescreverem?

    http://desabafosdeumtraido2.blogspot.pt/search?q=lenta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom artigo, gostei de ler... a triste cruz que carregamos por sermos portugueses.

      Eliminar