13 dezembro, 2011

Passos Coelho avisou, nós é que andamos distraídos. RTP sim! SNS não!

Passos coelho destroi SNS
QUEM DIRIA? < Antes e depois >
Antes do poleiro - "Passos Coelho critica decisões do Governo para cortar na despesa pública. «É mais fácil acabar com escolas e serviços de urgência do que institutos públicos», criticou Passos Coelho.
«Só com a RTP o Estado gasta 400 milhões de euros, mas não há dinheiro para os serviços públicos»"fonte 

É caso para perguntar, será que ele estava a criticar ou a AVISAR?  Repare nas diferenças...
«É mais fácil acabar com escolas e serviços de urgência do que institutos públicos» criticou Passos Coelho.
«Só com a RTP o Estado gasta 400 milhões de euros, mas não há dinheiro para os serviços públicos»"
Aparentemente era um aviso e ninguém percebeu... Esta eram as verdadeiras ideias, que ele queria transmitir. E assim fez, logo que se apanhou no poleiro.

"SNS terá corte de 200 milhões em 2013." Fonte
"Entre três mil e quatro mil doentes de cancro por ano não fazem tratamento de radioterapia devido à insuficiência deste tipo de equipamentos no País, segundo especialistas ouvidos pelo CM. Na União Humanitária dos Doentes com Cancro, são recebidos diariamente reclamações e protestos de doentes, que se queixam de esperar semanas ou meses por uma consulta de oncologia ou tratamentos.
A denúncia da insuficiência de equipamentos de radioterapia em Portugal surgiu ontem num estudo publicado na prestigiada revista científica ‘Lancet Oncology'.
Segundo a investigação, o nosso país tem uma taxa de 4,6 aparelhos de radioterapia por milhão de habitantes, um número abaixo da média europeia, que é de 5,3. Isto significa que 19 por cento dos tratamentos oncológicos não são realizados."  fonte

Os carneiros mansos, ingénuos, a serem sacrificados
Este senhor (ou será que devemos dizer fanfarrão?) morde agora o veneno da própria língua. A sua revolta de outrora, contra o despesismo e parasitismo da RTP sumiu, assim que teve oportunidade de acabar com ele. Perdeu a pica de tal forma que em vez de acabar com a mama dos parasitas, como tanto ansiava e prometia, ainda vai torna-la num parasita maior. Os lobies das TV´s privadas falaram mais alto. 
Não havia interesse nenhum das privadas ter mais um concorrente, no mercado livre, com quem dividir a lucrativa publicidade. Reunido com os senhores das TV´s privadas Passos Coelho não só desistiu de vender um parasita dos portugueses, como ainda prometeu aos "senhores TV privadas", que iria proibir a publicidade na RTP.. para eles ficarem com o mercado todo!!!! Em suma, para além de manter, o parasita a sugar os portugueses, ainda lhe vai retirar a única fonte de rendimento que atenuava o seu vampiresco peso de milhões?
A RTP irá, por opção deste defensor dos interesses do estado e do povo, ser sustentada exclusivamente pelos otários que nunca a pediram, que nunca a escolheram, e que estão saturados de sacrifícios e cobranças coercivas ao seu cada vez mais parco rendimento. 
Mais... iremos pagar salários exorbitantes de vedetas e boys, com dinheiro do estado!!
Se a RTP com publicidade nos custava 400 milhões de impostos... nem devemos atrever-nos a pensar quanto nos vai custar, sem publicidade.  
De recordar que as TV´s privadas dão lucros razoáveis (TVI 9,1 milhões
Esta foi certamente uma belíssima prenda de Natal do nosso eficiente e digno Passos Coelho, que se enerva com uma injustiça social como a RTP, e quando chega ao poder, corre a resolve-la mas ... morre na praia. 
Os nossos governos mais uma vez, deixaram bem visível os interesses que defendem, quando se trata de renegociar contratos favorecendo o lado que não representam

Os carneiros mansos, ingénuos, a serem sacrificados, de novo.
Revoltado com os sacrifícios impostos aos contribuintes em sectores vitais como as escolas e serviços de urgência, Passos Coelho insurgia-se de novo como um lutador pelos direitos dos contribuintes... Na citação acima, critica o parasitismo da RTP que SUBTRAI as receitas que poderiam ser utilizadas em outras necessidades mais básicas dos cidadãos, como o serviço de urgências. 
Mas isto foi apenas o Passos Coelho demagogo, manipulador a lutar para colocar-se a si a seus amigos no poleiro... 
Agora Passos Coelho já não se preocupa com o serviço de urgência, aliás vai dobrar o preço das taxas moderadoras das consultas de urgência, que fica muito perto de deixar de ser um serviço social, "pois não há dinheiro para os serviços sociais"... A RTP é a sua prioridade!!!!
Sacrificou o serviço de urgências e deu um empurrãozinho de apoio ás TV´s privadas em prejuízo da RTP e consequentemente do estado.

Alguns salários da RTP, que desfalcam o erário público, só para os mais curiosos
(Catarina Furtado – 30 mil €, Jorge Gabriel – 18 mil € , João Baião – 15 mil € , Sílvia Alberto – 15 mil € , Sónia Araújo – 14 mil €, , Tânia Ribas – 10 mil € , Fátima Campos de Ferreira – 10 mil €) ...
Judite de Sousa (14.720 €), José Alberto de Carvalho (15.999 €) e José Rodrigues dos Santos (14.644 €) Judite de Sousa, 14.720 €. Carlos Daniel aufere 10.188 € brutos, remunerações estas que não contemplam ajudas de custos, viaturas Audi de serviço e mais o cartão de combustíveis Frota Galp.
Outros:
Director de Programas, José Fragoso: 12.836 euros- Directora de Produção, Maria José Nunes: 10.594 €- Pivôt João Adelino Faria: 9.736 € Director Financeiro, Teixeira de Bastos: 8.500€- Director de Compras, Pedro Reis: 5.200€- Director do Gabinete Institucional (?), Afonso Rato: 4.000€- Paulo Dentinho, jornalista: 5.330€- Rosa Veloso, jornalista: 3.984€- Ana Gaivotas, relações públicas: 3.984€- Rui Lagartinho, repórter: 2.530€- Rui Lopes da Silva, jornalista: 1900€- Isabel Damásio, jornalista: 2.450€- Patrícia Galo, jornalista: 2.846€- Maria João Gama, RTP Memória: 2.350€- Ana Fischer, ex-directora do pessoal: 5.800€- Margarida Neves de Sousa, jornalista: 2.393€- Helder Conduto, jornalista: 4.000€- Ana Ribeiro, jornalista: 2.950€- Marisa Garrido, directora de pessoal: 7.300€- Jacinto Godinho, jornalista: 4.100€- Patrícia Lucas, jornalista: 2.100€- Anabela Saint-Maurice: 2.800€- Jaime Fernandes, assessor da direcção: 6.162€- João Tomé de Carvalho, pivôt: 3.550€- António Simas, director de meios: 6.200€- Alexandre Simas, jornalista nos Açores: 4.800€- António Esteves Martins, jornalista em Bruxelas: 2.986 € (sem ajudas)- Margarida Metelo, jornalista: 3.200 €
Directores: 5.000 € sem ajudas de custos
Pivôt: 3.500 € sem ajudas de custos
Jornalistas: Três escalões - Escalão A: 3.000 € , Escalão B: 2.400 €, Escalão C: 1.900 €


Tanto mal dizem estes jornalistas, dos Funcionários Públicos... queria dizer Trabalhadores em Funções Públicas que sacam o dinheiro dos nossos impostos.


Sem comentários :

Enviar um comentário