Incongruências da vacinação para a COVID-19. Não usarei os meus conhecimentos médicos para violar direitos humanos e liberdades civis, mesmo sob ameaça.

Só não entende quem anda mesmo a dormir profundamente. Pela médica Teresa Gomes Mota .
"Ao encetar a minha vida profissional como médica fiz o juramento de Hipócrates, que se iniciava com Prometo solenemente consagrar a minha vida ao serviço da Humanidade.

Pareceu-me na altura um pouco ambicioso imaginar que a minha humilde ação, que se faria através do atendimento de doentes, caso a caso, pudesse ser considerada um serviço à Humanidade. Mas cedo aprendi que assim É. Cada interação e doação do nosso saber, atenção e amor a uma pessoa que sofre é um ato de Humanidade. Cada ato, irrepetível, renovado e co-criado, faz de nós pessoas melhores, individual e coletivamente, e contribui para a transformação do mundo.

Mais tarde, alarguei horizontes com a possibilidade de intervenção a nível populacional, participando em diversas campanhas de prevenção no âmbito da minha especialidade, a cardiologia. Aprendi a dificuldade de conseguir a adesão dos media, meios privilegiados para transmitir de forma efetiva as mensagens a todos os portugueses, mesmo aos que habitam nos locais mais recônditos. E da árdua tarefa de obter patrocínios para conseguir criar e produzir materiais para essas campanhas, que eram depois distribuídos às rádios, televisões, jornais, outdoors. E da desilusão com o facto de que, pouco tempo depois de tanto esforço, tudo parecia esquecido, pela falta de repetição das mensagens de saúde em contraponto com as inserções publicitárias diariamente repetidas, por exemplo, pelas grandes empresas de géneros alimentares menos saudáveis.

Uma outra parte do juramento que fiz então, referia: Guardarei respeito absoluto pela Vida Humana desde o seu início, mesmo sob ameaça e não farei uso dos meus conhecimentos Médicos contra as leis da Humanidade.

António Costa atingiu um elevado nível de desprezo pelos portugueses nada saudável para o futuro do país

apodrecetuga corrupção socialista abstenção elege corruptos
CARTA ABERTA ao 1º MINISTRO António Costa

1. A GASOLINA e o GASÓLEO

2. A ELECTRICIDADE das CASAS e EMPRESAS

3. Os ESCALÕES do IRS da Classe Média
Sei que este texto não terá a sua atenção pois atingiu um tal nível de arrogância que o faz desprezar os portugueses.
Mesmo assim Senhor 1º Ministro aqui vão três pontos de reflexão.

1. A GASOLINA e o GASÓLEO

O 1º Ministro diz (já nem disfarça) que não baixa os Impostos sobre os Combustíveis pois quer obedecer às “metas” traçadas pela União Europeia de “descarbonização”. Ou seja, vamos pagar ainda mais para andar de carro pois, para si, os portugueses deverão andar todos de bicicleta, ou seja, não têm direito a uma vida cómoda e a deslocarem-se em Liberdade.

COMENTÁRIO
a) O Senhor 1º Ministro tem a noção de que mentiu aos Portugueses quando disse que a Taxa Suplementar, que instituiu sobre os Combustíveis, seria temporária e provisória?
b) O Senhor 1º Ministro tem a noção que o maior contribuinte para a descarbonização são as Árvores, pois estas absorvem (alimentam-se) do carbono e transformam-no em Oxigénio?
É que Sr 1º Ministro nada está a fazer nesse campo, pois as Florestas Ardidas, ao longo das últimas décadas, ainda não foram repostas. Isto é, nada foi feito para Reflorestar Portugal e tornar assim o Ambiente Melhor, mais saudável e mais puro.

• E diz-se “amigo do ambiente”?
• E diz-se defensor da descarbonização?
• Sabe que se o Carbono for drasticamente reduzido, as Árvores e a Vegetação deixam de ter Alimento e morrem?
Não venha Sr 1º Ministro fazer-se daquilo que não é: - defensor dos portugueses e da sua qualidade de vida! O Senhor quer e está a implantar um sistema Socialista puro e duro em que o Estado em todos manda e comanda, isto nas costas dos portugueses pouco informados.

 


2. A ELECTRICIDADE das CASAS e EMPRESAS


O Sr 1º Ministro manda fechar duas centrais a Carvão, (quando o país de origem da Presidente da Comissão Europeia as mantém e vai abrir mais uma, pelo menos) e permite o fecho de centrais a gás natural, fazendo com que Portugal fique cada vez mais dependente do exterior do abastecimento de Energia Eléctrica.

O combate à corrupção começa nas urnas. Não basta não votar em corruptos é preciso votar em alguém que os substitua, ou é o mesmo que votar neles

apodrecetuga corrupção abstenção voto nulo e branco, cidadania
O combate à corrupção começa nas urnas. Em corruptos não se vota. Ponto. E é urgente perceber que se não votarem noutro, massivamente, eles jamais sairão de lá, porque deixar apenas de votar, não resolve, é preciso que mais pessoas votem noutro ou eles ficarão lá eternamente como tem acontecido bastando que votem os seus amigos corruptos e militantes. 

Imagine, caro leitor, que contrata uma pessoa para fazer serviços de limpeza em sua casa. Suponhamos que essa pessoa, além de bastante eficiente, é até muito simpática. A casa fica sempre num brinco.
Agora, acrescentemos um dado: a dada altura, começa a dar conta que desaparecem, com alguma regularidade, módicas quantias de dinheiro que costumava deixar numa gaveta da cozinha: uma nota de dez esta semana, uma de vinte na próxima, outra de vinte na seguinte... Não há margem para dúvidas: a regularidade e a data dos desaparecimentos fazem-no perceber que a pessoa que contratou é, certamente, a culpada. Faz sentido que essa pessoa continue a vir a sua casa? Deve continuar a pagar-lhe os seus serviços?
O mais elementar bom-senso dita: evidentemente que não.

NESTE VIDEO ENTENDA O MECANISMO DO VOTO. Como funciona a democracia e a abstenção. Como a abstenção dá poder à corrupção. 
E ainda como são os países menos corruptos do mundo e mais ricos. 


Então eu ousaria responder: “mas não roubou assim tanto.” Ou contrapunha: “mas trabalha bem, a casa fica sempre impecável, dificilmente alguém faria melhor.” Ou ainda: “é certo que rouba, mas é duma correcção extrema, tirando isso não há razões de queixa!”. Ou até mesmo: “pode roubar, mas faz o que as pessoas anteriormente contratadas não fizeram”.

Margarida Martins e Medina, perderam, mas jamais ganhariam num país com eleitores decentes e inteligentes que zelassem pelo bem do país.

apodrecetuga corrupção margarida martins e medina empregos
Porque perdeu Fernando Medina, a CML? O que sabiam os lisboetas sobre Medina e não gostaram? E sobre Margarida Martins? O modus operandi dos políticos educados por abstencionistas. Sem medo nem vergonha. Veja no vídeo como é que eles usam o dinheiro, o poder e as pessoas. 

"Depois vais-me buscar para levar para casa." As compras pessoais de Margarida Martins num carro da junta com empregados da junta a fazerem de serviçais seus domésticos... tudo deles!? 

A SÁBADO filmou e fotografou a ex -recandidata à Junta de Freguesia de Arroios nas suas compras pessoais (sem pagar) ao sábado. Um carro da junta e um fiscal vão buscá-la e levá-la a casa. A Segurança Social reclama-lhe €47 mil e penhorou-lhe salário e casa. Fernando Medina reitera que mantém confiança pessoal e política.

Margarida Martins: as boleias, as ofertas e a dívida de €47 mil  (vídeo)

 

“Figos! Figos!” Eram 12h10 do passado 10 de julho quando Margarida Martins, ex presidente da Junta de Freguesia de Arroios, fazia o seu pedido a um vendedor de fruta do mercado 31 de janeiro, em Lisboa. Parecia um animal de jaula, só repetia- Figos, figos, quero figos... ou Cerejas, cerejas, cerejas... Nem "obrigada" nem "se faz favor", nem frases completas só grunhidos? Ao estilo dos ditadores que se acham acima de tudo e todos, e os seres servis nem merecem tratamento normal.

ANTÓNIO COSTA PODE MENTIR E ENGANAR TODO O PAÍS QUE NINGUÉM O DESMENTE, MAS NÃO SE META COM OS QUE MANDAM NELE.

Quer os condóminos sejam Ingleses, Irlandeses, Holandeses, Franceses, Suíços, Alemães ou Escandinavos, todos se queixam nas atas de algo nunca antes visto em lado nenhum da Europa rica: ano após ano, estes estrangeiros dizem não compreender por que é que o preço da energia em Portugal é tão mais elevado do que nos seus países de origem. Por isso votam sucessivamente em mudar de companhia de energia sem, no entanto, verem nenhum resultado prático. Como são possíveis estes preços absurdos e não competitivos, inexplicáveis em toda Europa e para todos os Europeus? 

“Se queres saber quem realmente te governa, põe os olhos em quem ninguém pode criticar.” 

É uma afirmação de Orwell, muito relevante no Portugal contemporâneo.
Quem na realidade manda em Portugal, são os lobies da energia a quem o PS presta vassalagem a troco de milhões e colocou o povo a prestar vassalagem a troco de nada.

Com a honrosa exceção do Observador e de poucos outros órgãos, a maioria da comunicação social não diz nada sobre as mentiras e críticas constantes do Primeiro-Ministro, por muito falsas, injustas ou prejudiciais que elas sejam para milhões de Portugueses e milhares de empresas decentes que vivem de servir os seus clientes a preços competitivos e de mercado livre, sem favores do Estado, nem ofertas a secretários de Estado.

PORTUGUESES ALIENADOS DO SAQUE DA GERINGONÇA, APOIAM E FOMENTAM. HIPOCRISIA. PARA A CORRUPÇÃO NUNCA FALTARÁ DINHEIRO COSTA SAQUEIA O PAÍS

apodrecetuga, corrupção, abstenção, preço combustiveis, farsa pcp be ps
AS HIPOCRISIAS MAIS CHOCANTES E MAIS RECENTES DA GERINGONÇA E SEU PADRINHO: ANTÓNIO COSTA.
Num país onde os cidadãos já estão economicamente debilitados pelo saque continuo da corrupção do governo há décadas, (18 mil milhões por ano, para a corrupção), debilidade agravada com as medidas mais exageradas, da pseudopandemia, as mais pesadas da Europa. 
Decidem os nossos "protectores" aliviar a carga fiscal? Aliviar penalizações para as empresas? Parar de destruir empregos? Afinal com o dinheiro a jorros da bazuca, deveria ser possível aliviar os portugueses? 
Claro que não... a fome dos parasitas políticos e seus amigos milionários, que como hienas e abutres, rondam os impostos dos portugueses, é insaciável. Além disso, Costa deve pensar que não pode abrandar no saque fiscal, não vá o povo habituar-se a ter dinheiro na carteira. Eles gostam de pobres. Os pobres não votam, os pobres não pensam em politica, pouco estudam, não criticam e são fáceis de manipular. É este o drama actual.

Mesmo com eleições à porta o PS, PCP e BE, não se coíbem de sacrificar o povo, prosseguem o saque e a destruição da economia, mas camuflados pelos media com noticias manipuladas, camuflados pelo desplante da sua própria hipocrisia e protegidos pela incapacidade dos portugueses de entender o jogo sujo da geringonça. 
Parte desse jogo que desmascaro nestes vídeos.
Já no primeiro video expondo o que se passou no parlamento e que os portugueses desconhecem. O PS apoiado pelos partidos dos pobres, e dos trabalhadores, PCP e Bloco de Esquerda, votaram contra aliviar o povo. Votaram contra o povo e os empresários e a favor do parasitismo do estado. 

VEJA NO VIDEO A VERDADEIRA FALSIDADE DA GERINGONÇA QUE DEVERIA ESCANDALIZAR TODO O PAÍS E MESMO OS FANÁTICOS ACRÍTICOS DEVERIAM ACORDAR E PROTEGER O PAÍS DE GENTE ASSIM FALSA

Revendedores de combustíveis dizem que limitação de margens desvia atenção da carga fiscal. Governo de Costa ataca empresários 

A Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis diz que "é o Estado quem mais tem beneficiado com o aumento dos preços dos combustíveis" e que o foco devia estar na carga fiscal. GERINGONÇA PS, PCP, BE APROVA a proposta de lei do Governo para limitar as margens de combustíveis

O socialismo empobrece, embrutece e já aborrece porque não desaparece. Urgente o voto útil dos milhões de abstencionistas, para mudar o rumo de Portugal.

Portugal ultrapassado por países de leste economia apodrecetuga corrupção
Portugal continua a cair em todos os indicadores mundiais, na pobreza, no IDH, no índice de corrupção, da iliteracia, divida, deficit, pib, etc etc mesmo a recuperação económica que Costa usa como bandeira de sucesso, é apenas conversa para idiotas de idiotas, somos os que temos uma das mais aparentes elevadas recuperações, porque simplesmente fomos os que tivemos a maior queda. 
Mas desta vez foi mais uma queda gigante na inovação. 

"Ainda que a economia tenha acelerado nos últimos meses, Portugal continua a ficar nas últimas carruagens do comboio da recuperação económica, tanto na União Europeia como entre os países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE). De acordo com um indicador criado pela Organização especificamente para a situação da pandemia, a economia portuguesa continuava no segundo trimestre cerca de 7% abaixo da tendência pré-crise, entre os piores dos 45 países analisados. Ainda assim, o gráfico mostra que Portugal está entre as economias mais atrasadas na recuperação total da tendência pré-crise, ao lado de países como a Indonésia (IDN), Espanha, Grécia, Eslovénia, Índia (IND) e República Checa."  

Na semana passada, com base nos dados do segundo trimestre revelados pelo Eurostat, o ECO noticiou que Portugal era o terceiro país da União Europeia que estava mais longe de recuperar o nível do PIB pré-crise, uma ótica diferente da comparação feita pela OCDE. Portugal ainda está a 4,7% do nível pré-crise pandémica enquanto a média europeia está a cerca de 3% de completar a retoma, sendo influenciada pela maior demora nas quatro maiores da economia (Espanha, Itália, Alemanha e França). fonte

INE descarta culpas no ‘trambolhão’ de Portugal no ranking europeu da inovação.
Portugal recua "significativamente" este ano em indicador europeu de inovação. Bruxelas coloca Portugal no nono pior lugar
Portugal recuou "significativamente" este ano no Painel Europeu da Inovação 2021, da Comissão Europeia, que demonstra o desempenho nesta área na União Europeia (UE), sendo ainda um "inovador moderado" e o nono país com pontuações mais baixas. 
"Portugal é um Inovador Moderado. Ao longo do tempo, o desempenho relativo à UE tem vindo a aumentar até 2020 e diminuiu significativamente em 2021", indica o executivo comunitário no capítulo referente ao país na análise hoje divulgada.
Este é um dos exemplos de como Portugal não investe onde e em quem deveria. O talento e o mérito contam zero em Portugal. Cientista no Minho recebe e gere mais de 35 milhões de euros de apoios internacionais. Em Portugal? Nada.
Na edição de 2021 deste indicador que demonstra o empenho da UE e dos seus Estados-membros na investigação e inovação, Bruxelas coloca Portugal no nono pior lugar, com 90 pontos, após seis anos consecutivos de melhorias.

 

Jorge Sampaio: A maior evidência da sua carreira, foi a gestão política do caso de abuso sexual de crianças da Casa Pia

verdadeira biografia de Sampaio casa Pia e dinheiro público para se auto promover
O purgatório de Sampaio
Morreu Jorge Sampaio, aos 81 anos. 
Da militância associativa de estudantes no início da década de 1960, à oposição política e jurídica ao regime, ao MES leninista dos intelectuais (de que se afastou), à transição da Intervenção Socialista, à fação esquerda do Partido Socialista conspirando contra Mário Soares, à liderança do partido, à aliança perene com o PC que o levou à Câmara Municipal de Lisboa e à Presidência da República foi um longo percurso de um político ateu, de matriz judaico-britânica, excecionalmente honesto nos dinheiros num partido de corrupção genética marcado pela doença infantil do socialismo.

Secretário-geral do PS, de 1989 a 1991, juntou os cacos das lutas internas num cântaro de asa esquerda, enquanto Cavaco governava e Soares tutelava o seu partido. Até que António Guterres conseguiu a bênção profana em 1991 e o substituiu no partido, alcançando o Governo em 1995, até fugir do “pântano” em 2001, evitando lidar com as repercussões políticas da pedofilia da Casa Pia de que certamente terá sido informado pelos relatórios do SIS. Na Câmara Municipal de Lisboa (de 1989 a 1995) foi inconsequente, embrenhando-se num planeamento estratégico com o fruto oco do conceito de Lisboa como cidade atlântica. Mas a câmara era um trampolim para a presidência da República, que exerceu, a partir de 1995, em dois mandatos insossos e sonsos.

A maior evidência da sua carreira, foi a gestão política do processo do caso de abuso sexual de crianças da Casa Pia, que tentou resolver sem abandonar os seus amigos entalados Paulo Pedroso e Ferro Rodrigues, além de outros passarões como Rui Cunha e Jaime Gama e as referências ao velho irreprimível Soares. Nesse caso, sem respeitar a separação constitucional de poderes – tal como o anterior ministro da Justiça António Costa… – que não lhe permitia nada conhecer do processo quanto mais influenciar o seu curso, pressionou – até publicamente!… – o procurador-geral José Souto de Moura e outras instâncias judiciais. Conseguiu, com a ajuda da Maçonaria e dos média de confiança, a imunidade dos amigos, proteger o PS da explosão que se adivinhava no dia em que, no auge da crise, reuniu a Comissão Nacional e o povo na paragem dos autocarros do largo do Rato assobiou e apupou quem entrava e se temia perante a Marcha Branca contra a Pedofilia, em que Ana Gomes foi defender os socialistas. Porém, em julho de 2004, tomou a decisão salomónica de não convocar eleições legislativas quando Durão Barroso se livrou desse imbróglio e partiu para presidente da Comissão Europeia, em julho de 1994, nomeando Pedro Santana Lopes como primeiro-ministro em vez de convocar eleições, levando Ferro Rodrigues à demissão. Passados quatro meses (!…), demitiu o Governo, invocando ao magno problema da demissão do ministro do Desporto, justificada por Santana Lopes como eventual ciúme em entrevista a Ricardo Costa, enquanto lhe piscava o olho, sorrindo. Procurou, deste modo, fazer regressar o PS ao Governo, suavizando a amargura socialista da demissão de Ferro. E assim chegou José Sócrates: a obra-prima final de Jorge Sampaio.
O PS deve a Jorge Sampaio a sobrevivência aquando do escândalo do caso de abuso sexual de crianças da Casa Pia e na reconquista do poder. Portugal não lhe deve nada.  António Balbino Caldeira

 
Mais do mesmo, nada de novo no socialismo, e também os portugueses são mais do mesmo, esta demência de esquecer quem os lesa e de adorar os seus carrascos. 
O PS tem, há décadas, conhecidos casos de corrupção, pedofilia, entre muitos outros escândalos... há décadas que afunda o país, basta ver os indicadores mundiais e o tempo que governou, há décadas que desfilam na justiça, secretários de estado, ministros, deputados, autarcas socialistas, na sua maioria, acusados de corrupção em processos com pessoas que são milionárias...e políticos milionários...  há dúvidas que quem adere e se mantém no PS, é um deles e vem ao mesmo que eles? Alguém honesto adere a um clube de má fama?

CÂMARA DE LISBOA PAGA A ASSESSORES 3.752€+IVA MAIS QUE A UM MÉDICO, PROFESSOR, ENFERMEIRO OU DIPLOMATA

apodrecetuga tachos camara de lisboa corrupção socialista
A Câmara de Lisboa vai gastar mais de um milhão de euros por ano em salários,SÓ, para assessores e secretárias da Assembleia Municipal, até 2021.
De acordo com a proposta de apoio técnico aos grupos políticos com assento na Assembleia Municipal, por unanimidade, cada assessor a tempo inteiro tem um salário mensal de 3.752,5 euros brutos, acrescidos da taxa de IVA em vigor (23%). A tempo parcial o valor baixa para 1.876,25 euros (sem IVA).

Já uma secretária a tempo inteiro tem uma remuneração de 2.802,5 euros mensais, também acrescidos de IVA. Mas se for a regime parcial é de 1.401, 25 euros mensais, a que se soma IVA.

Desta forma, um assessor ou até mesmo uma secretária da Assembleia Municipal de Lisboa têm uma remuneração mais alta face ao salário médio de um médico, de um professor do básico e secundário ou universitário, ao de um diplomata ou ao de um enfermeiro. Um assessor da Assembleia Municipal chega a ter uma remuneração equivalente à do salário base de um deputado do Parlamento e superior à de um chefe de gabinete de um ministro (ver tabelas).

No total, durante este mandato, por mês é pago 66.419,25 euros em salários para assessores dos deputados municipais, a que se somam 14.573 euros com remunerações mensais para secretárias.

DENUNCIADOS DESPESISMOS DA CÂMARA DE LISBOA, A GESTÃO DANOSA E INSUSTENTÁVEL 
 
Contas feitas, só em despesas com salários para apoio técnico são gastos todos os meses 80.992,25 euros, acrescidos de IVA. No final do ano, a fatura sobe para 971.907 euros (contabilizando 12 meses) a que soma o IVA.
Fora destas contas estão todos os salários com secretárias e assessores do Presidente da Assembleia Municipal e dos dois secretários. Com estes são gastos mais 20.615 euros mensais, sem IVA.  Para 2018 a autarquia aponta para uma despesa total de 1.099 milhões de euros.

PATRIOTAS DEFENDEM PORTUGAL DO SAQUE CRIMINOSO DO HIDROGÉNIO. Governo e devedores da banca, sócios da energia e hidrogénio, sugam o país

hidrogénio negócio sujo corrupção apodrecetuga, gomes ferreira
José Gomes Ferreira é um dos poucos jornalistas que tem lutado para que o país conheça os contornos criminosos, dos contratos que os governos, assinam, na energia. 
Também um grupo civil de patriotas assinam um Manifesto, a expor os "erros" ou "crimes" do hidrogénio. Dezenas de personalidades, entre elas; Pedro Clemente Nunes, Luís Mira Amaral, Abel Mateus, Henrique Gomes, etc... defendem que a aposta do Governo no hidrogénio é um "erro" e que "aumenta os custos de produção".
Se não fizermos nada para o impedir estaremos a dar carta verde a mais um saque das empresas do regime, em sociedade com o governo, a toda a economia. Uma associação de portugueses patriotas lutam contra o que se prepara por uma outra associação estranha, escolhas duvidosas... onde aqueles que o governo nos ensinou a odiar, como os grandes causadores de dividas da banca, e que puseram o povo a pagar, são afinal os novos sócios no negócio nacional milionário do hidrogénio? Gente de confiança do governo? Associados em grandes negócios? Eram os grandes inimigos do país, os devedores da banca? E são amigos de negócios do governo? 

O projeto da produção de hidrogénio em massa em Portugal é um gigantesco crime económico que está prestes a ser cometido com a conivência de todos e de cada um de nós. Se não fizermos nada para o impedir estaremos a dar carta verde a mais um saque das empresas do regime a toda a economia.
Entre os empresários que estão a preparar as suas candidaturas, estão alguns que ficaram a dever centenas de milhões de euros aos bancos, nomeadamente ao Novo Banco. O mesmo que recorre sistematicamente aos nossos impostos para cobrir os buracos desses créditos.
(Supostamente os devedores da banca, são pessoas de confiança do Governo? São pessoas de confiança do país? São amigos dos portugueses? Será que os portugueses negociavam com alguém que lhes deve milhares de milhões de euros? Então porque o fazem os representantes dos portugueses? Afinal são aliados? Sócios? Haja vergonha não?) * 

O GOVERNO NÃO TEM PARADO DE ANDAR PARA TRÁS... As mentiras de António Costa no congresso do PS.

apodrecetuga, corrupção, mentiras de antónio costa, portugal devastado
As férias de Verão são uma oportunidade para reflectir, não apenas sobre o ano que vai a pouco mais de meio, mas, para os mais velhos, sobre a utilidade das nossas próprias vidas. Por maioria de razão isso se justifica no caso de Marcelo Rebelo de Sousa, há quase seis anos na Presidência da República. Poderia, por exemplo, usar essa reflexão para comparar o país que recebeu de Cavaco Silva e o que dirige hoje. Qual a nossa posição relativa na União Europeia então e no presente.

O Presidente da República, nestes quase seis anos, defendeu com convicção a estabilidade política. Compreende-se, se essa estabilidade política servir para cumprir a fazer cumprir a Constituição da República, respeitar os poderes e as decisões do Parlamento e as leis. Já o mesmo não se aplica, penso, para justificar uma determinada política, uma forma de governo, ou um determinado primeiro-ministro. Igualmente, se a estabilidade compreender manter a oposição à distância, como é o caso.

Mas o problema que tenho com a estabilidade do Presidente da República nem é este. Marcelo Rebelo de Sousa é católico praticante e já foi recebido pelo Papa Francisco mais do que uma vez. Só que enquanto Marcelo Rebelo de Sousa tem esta fixação com a estabilidade, o Papa Francisco não se cansa de pregar a mudança num planeta em mudança acelerada, ainda que, segundo ele, nem sempre por boas razões. Ou seja, o pior da estabilidade de Marcelo Rebelo de Sousa é adormecer as energias nacionais para as mudanças necessárias que conduzam o País ao progresso e ao desenvolvimento.
apodrecetuga, corrupção, mentiras de antónio costa, portugal devastado rebelo sousa

Claro que o Presidente da República defende a estabilidade política e não se opõe à mudança das políticas. Só que o Governo que ele tanto preserva não gosta de mudanças e detesta reformas, ou seja, a estabilidade que Marcelo Rebelo de Sousa defende parece-se excessivamente com a estabilidade existente nos cemitérios. Não só, infelizmente, porque no caso em apreço, o Governo não gostando de fazer reformas aprecia as reversões e, coerentemente, não tem parado de andar para trás, que é um sentido contrário ao da estabilidade.

Para quê governar para pessoas inteligentes, criticas e exigentes?? Quando é mais fácil agradar a acríticos, e basta para ganhar?

A estratégia socialista tem sido um sucesso em Portugal, para os membros do partido e seus amigos milionário, mas um desastre para os portugueses, em geral.
A aposta dos socialistas, é investir tudo, no eleitorado menos exigente, mais acrítico e menos educado/informado. E é para eles que eles governam e falam quando fazem aqueles discursos cheios de mentiras, facilmente desmentíveis. Desprezando todos os outros que sabem que eles estão a mentir. Esses não lhes importam, esses são chatos e difíceis de contentar/enganar. A gigantesca máquina de propaganda está já bem oleada, neste sentido. Focada no seu nicho e fingindo que não existem os outros portugueses. 
A estratégia do PS, é apostar em adquirir para a sua equipa vencedora, elementos com fracas qualidades morais e éticas, mas bons a mentir, a enganar e a roubar. 
É vê-los a desfilar, ministros, sec. de estado, autarcas... ministérios inteiros na justiça, são poucos os do PS, que não estão a braços, com a justiça... desde há décadas, até à data.
Em baixo no video assista a um desses exemplos... o espectáculo degradante do ARRUACEIRO SOCIALISTA, QUE SE DEFENDE DAS DENÚNCIAS, DAS ASNEIRAS E NEGOCIATAS SUSPEITAS QUE FAZ CONTRA O PAÍS, INSULTANDO QUEM O DENUNCIA, acusando quem nada fez de errado, tal como o seu padrinho Sócrates, jamais possuem argumentos, apenas insultos. 
É urgente votar. Limpar a politica desta escória. Fazer frente aos que votam nesta gente. 

 

Todos os do PS incluindo o Costa, sabendo que estavam a mentir, e a lesar o interesse nacional, num discurso combinado, em sintonia, a repetirem a mesma mentira 20 ou 30 vezes, sempre que for preciso, como os criminosos que prometem manter-se firmes às declarações à policia. É notório neste video a convicção com que mentem. 
Mas a falta de escrúpulos e vergonha é tanta que mesmo depois de expostos, repetem, como os papagaios a mesma mentira, tratando os portugueses como ignorantes ou atrasados mentais, ignorando os desmentidos e os factos e esperando que os portugueses acreditem piamente neles. 

O PS já percebeu que existe um nicho de mercado entre o eleitorado Português, que lhes é favorável e acredita em mentiras, basta que sejam proferidas por engravatados e que aparecem na TV. 
Por isso muitas pessoas questionam, como é que é possível eles mentirem com tanto descaramento? Como ainda hoje assistimos ao irredutível Sócrates a mentir contra todas as evidências. Um politico que mente e passou a vida a ser investigado e metido em esquemas na justiça, durante décadas a fio. 
O típico português que estagnou no tempo, algures nos anos 50, onde a TV era garantia de qualidade, de verdade e de informação... agora a TV não passa de um instrumento de manipulação, propaganda pago para enganar e credibilizar qualquer criminoso que lhe pague. O apetecível e vulnerável, cofre de Portugal, é depois para dividir por todos.

Marido da ministra da saúde, o acérrimo defensor do socialismo ou da esposa, qual cavaleiro destemido de Marta Temido

A imagem ao lado diz respeito a um sorridente senhor, marido da tal Ministra da Saúde que há pouco meses atrás chamou criminosos aos Portugueses que criticaram o Governo, e que foi nomeado pelo Governo do Dr. António Costa para Presidente do Conselho Nacional de Saúde, e onde se pode ler que ele é professor catedrático convidado na Universidade Nova e também catedrático convidado na Universidade de Aveiro.

Ele até pode ter como afirma largas dezenas de publicações, porém na plataforma Scopus constata-se que o seu extraordinário índice -h=3 e o seu portentoso K-index=4 derivados de uma dezena de publicações indexadas, https://www.scopus.com/authid/detail.uri?authorId=36440526700 confirmam uma obra científica sem qualquer impacto digno desse nome.
Como é que se sentirão muitos professores Associados, Auxiliares e até jovens investigadores da área da saúde, que se mataram a trabalhar e de forma muito meritória como este aqui https://www.scopus.com/authid/detail.uri?authorId=57202054274 quando se apercebem que este catedrático ganha mais do que eles, com menos esforço e muitíssimo menos mérito científico ?

Convém recordar que entre 2010 e 2016 a convite do desgraçado Governo do Sr. José Sócrates o supracitado catedrático foi Presidente da Entidade Reguladora da Saúde - ERS, onde ganhava bem mais do que um catedrático, auferindo mais de 3000 euros líquidos, a esses ainda juntava aquilo que a Universidade de Aveiro lhe pagava e como se não bastasse ainda utilizava a viatura da ERS para se deslocar da sua residência em Coimbra até ao Porto (sede da ERS) e violando a própria lei, até à universidade de Aveiro, para a título particular partilhar os fabulosos resultados das suas investigações com os alunos daquela universidade. https://www.tcontas.pt/pt-pt/ProdutosTC/Sentencas/3s/Documents/2018/st003-2018-3s.pdf 
Só em portagens e combustível gastou o insigne presidente (e catedrático) quase 18.000 euros, que saíram do bolso dos Portugueses, porque o senhor em causa, pobrezinho, pelos vistos não ganhava o suficiente para poder pagar o combustível que gastou, como o fazem aliás todos os Portugueses (que não tem um tacho na politica ou por conta de amizades com políticos) quando se deslocam da sua residência para o seu local de trabalho.

 

O abstencionista é a causa do problema, e é o que mais se queixa das consequências do que ele causa!???

apodrecetuga abstenção alimenta a corrupção voto ventura
ABSTENCIONISTA... PORTUGAL está agora entre os mais pobres da Europa, mais atrasado, mais iletrado, mais injusto, mais corrupto, menos democrático, mais dependente de subsídios, o que mais trabalha e menos ganha, o que mais paga impostos e o que menos beneficia, etc etc basta ver os dados internacionais... e parar de ouvir as mentiras do COSTA.

SE DUVIDAS, OLHA PARA O PAÍS E VÊ O RESULTADO DA ABSTENÇÃO?? 47 ANOS COM A MAIORIA A ABSTER-SE SEMPRE!"!! GOSTAS DO RESULTADO? VAIS CONTINUAR A FAZER O MESMO ERRO? POLÍTICOS MILIONÁRIOS E POVO MISERÁVEL?? Aqui alguns dados.

Então? Tu abstencionista o que vais fazer desta vez pelo país? Vais continuar no sofá com teorias inúteis ou vais votar num partido novo, para derrubar esta máfia que se apoderou do país? Ou estás à espera que estes parasitas saiam sozinhos???

PORTUGAL DEVASTADO....
LEMBRA-TE quando não votas, não estás a dizer que te estás a borrifar para os políticos, estás a dizer que te estás a borrifar para os teus conterrâneos, para o teu país, para o teu futuro, para os teus impostos, para a tua família, para a tua vida... porque os políticos, esses serão na mesma eleitos, mesmo que fiques no sofá, e terão à mesma vida de milionários às custas da ignorância do povo e da tua pobreza. 
Porque um politico que sabe que se roubar ou for incompetente será despedido nas urnas, para de roubar, o PS como sabe que nunca é despedido, porque o povo não sabe votar, nunca parará de roubar... Eles sim borrifam-se para ti e agradecem que fiques no sofá em vez de os despedires nas urnas. 

IMPUNIDADE DE ANTÓNIO COSTA É CHOCANTE DESDE A CASA PIA COM ESCUTAS, AO SIRESP COM A ASSINATURA NAS SENTENÇAS DE MORTE DOS PORTUGUESES. NADA O DETÉM?

APODRECETUGA impunidade de antonio costa siresp casa pia corrupção mortes incendios
Para além das imunidades formais que o cargo de primeiro-ministro em exercício lhe confere, o António Costa usufrui de duas imunidades extraordinárias informais:
A imunidade jornalística
A imunidade judicial

Imunidade jornalística
Ao contrário do primeiro-ministro anterior, que viu a sua vida contributiva vasculhada até ao tostão no parlamento e nos jornais, mesmo a da época em que era trabalhador precário, a comunicação social tem um saudável e manifesto desinteresse pela vida contributiva do actual primeiro-ministro, mesmo a da época em que era milionário. Nunca se viu grande agitação por ele ter acumulado salários completos pelo exercício de funções oficiais em regime de dedicação exclusiva com honorários milionários como comentador de televisão, nem por ter recebido estes honorários a título de direitos de autor para os poder acumular legalmente com os salários completos e, por ser a esse título, serem parcialmente reduzidos a metade para efeitos de imposto sobre o rendimento. 
Nem a curiosidade que impele os jornalistas a investigar para aprofundar a compreensão de negócios que indiciariam comportamentos de ética duvidosa, quando não crimes graves, se fossem participados por outros políticos, que não ele. Nem qualquer reacção corporativa de indignação colectiva nem individual da classe quando ele injuria ou ameaça um jornalista, em privado ou em público, que qualquer político normal suscitaria se o ousasse fazer. Verdade se diga que o tom labrego com que se dirige regularmente aos parlamentares, e ele hoje estava em forma, faz parecer quase cordatas as ameaças, mesmo em privado, que dirige aos jornalistas.

O TOM LABREGO DE ANTÓNIO COSTA REGISTADO NESTE VIDEO... 
 

Os motivos para esta imunidade estranha, ou notável, conforme seja vista da direita ou da esquerda, não são conhecidos com precisão, se bem que haja algumas explicações com um mínimo de plausibilidade, como por exemplo o facto de a mãe ter sido presidente do sindicato dos jornalistas. Mas, ao certo, não se sabe?

O totalitarismo da esquerda portuguesa sufoca-nos, graças à abstenção. É urgente eleitores a gritarem nas urnas o que não querem. votem

ditadura socialista comunista em Portugal antonio costa apodrecetuga corrupção
O problema de Portugal não são as leis, nem a justiça, nem os militares, nem os políticos, ou a democracia e menos ainda a corrupção, como dizem os eleitores sempre. A lista acima descrita são consequências e não a causa do Problema. E para se resolverem problemas, é necessário identificar a causa e os portugueses teimam em não perceber isso. Urge entender que a causa da degradação de tudo que nos rodeia, incluindo a democracia, é a abstenção elevada e portanto o único responsável por todos os males do país, são os cidadãos eleitores, que deixam degenerar a democracia. 
A abstenção é o silêncio e desleixo do patrão, e a partir daí, nada funciona na empresa PORTUGAL.
Os portugueses confundem CAUSAS com consequências, e passam a vida focados em mudar as consequências?? Devíamos mudar a lei. Devíamos receber ajuda dos militares. A justiça não funciona. etc etc são estas as frases comuns dos portugueses... Porque não entendem que são eles a causa, e é na causa que se começa a intervir para mudar as consequências. 
É a abstenção que deixa eleger ladrões, é a cobardia de um povo que nada faz para impedir partidos pedófilos, desonestos, incompetentes, criminosos e tudo mais que aparecer de lixo imoral, de chegar ao poder e destruir tudo em Portugal. 
Não peçam para mudar leis, para haver justiça, para acabar a corrupção, para os políticos fazerem assim e assado... VOTEM...  A  ELEVADÍSSIMA ABSTENÇÃO é a causa de todos os males. Votem contra os partidos que nada deixam mudar, que em nada respeitam a vontade do povo, que roubam, mentem, ... portanto votem porque a democracia e a liberdade não se pedem, conquistam-se com coragem e inteligência. 
Basta de termos 67% de eleitores a desperdiçarem o voto que lhes foi dado para defender o país. Nenhum país evoluído tem elevados níveis de abstenção. Vamos evoluir? Abstenção não é um castigo aos corruptos, é sim um castigo ao país pois perdoa os corruptos e permite que voltem. 

"A esquerda portuguesa, toda ela, não tem qualquer respeito pelas opiniões que dela divergem. Daí que a sua concepção da política seja obviamente totalitária e não hesite em promover a violência moral (e até outra) sobre os seus adversários. 
O exercício da liberdade é-lhe insuportável e o fundamento para tanto é a vontade da maioria decorrente dos convénios parlamentares. 

A liberdade que a esquerda preserva é apenas a sua liberdade e esta passa necessariamente pela atrofia da liberdade dos outros. 

Para tanto arvoram certos cuidados legitimatórios. Servem-se de tudo a começar pela sua resistência à ditadura salazarista, como se tivessem sido eles os únicos a resistir, dos seus cuidados com os mais desfavorecidos, como se fossem eles os únicos, e de um discurso falsamente moralizador alicerçado nos seus bons propósitos sociais esquecendo o muito mais importante contributo da doutrina social da Igreja Católica, da direita social e de tantas outras forças políticas.
Não lhe passa pela cabeça que a vida política se faz do pluralismo das opiniões e do contributo diferenciado de cada um. Só assim é que existe verdadeiramente liberdade. 

ONDE PARAM OS ACTIVOS DOS "DEVEDORES" DO BES? CENTENO ACUSADO DE LESAR O PAÍS, MAS O BANCO DE PORTUGAL ESTÁ CALADO PORQUÊ? AH! É O CENTENO QUE LÁ ESTÁ

CENTENO corrupção bes lone star apodrecetuga costa novo banco
O assalto à banca em Portugal foi uma festa a três. Banqueiros, políticos e empresários. 
Durante as audições parlamentares dos devedores da Banca, BES e CGD, foram proferidas frases carregadas de graves insinuações, que os media desprezaram, talvez porque também estão sob a lei da rolha. Ou colaboram neste fado?
Analisei 3 dessas comissões de inquérito e algo estranho saltou à vista. 
Primeiro, o estilo da Mariana Mortágua que parecia ter um intuito bem definido.. e que não era nem ouvir as respostas, nem apurar a verdade. Mas sim fazer barulho para que não se ouvissem as respostas carregadas de alertas, que todos ignoravam... Porque a verdade não era o importante, o intuito era desacreditar, ridicularizar e gerar ódio popular, direccionado para os interrogados. Para o desviar o dos outros culpados - os políticos. Mortágua recorre a julgamentos sumários muito agressivos e em frases que iam contra o que os entrevistados tinham acabado de dizer. Usando palavras que chocam, como "Rebeeeentou com a economia portuguesa", "deixou um calooooote de 600 milhões", "afinal tem dinheiro e não paga" " deu um palheiro como garantia" ... só vendo... não é normal uma pessoa assim, achar que deve continuar a fazer o que faz, e representar quem pensa que representa: Portugal e os portugueses. Certamente pessoas sérias não se reveem neste tipo de abordagem.  
Para além deste fio condutor comum marcado pelo modus operandi da Mortágua há outra linha comum que une o discurso dos 3 que analisei, (espero ter tempo de analisar mais alguns) Filipe Vieira, Joe Berardo e Nuno Vasconcellos. 

Várias vezes se torna, ora implícito ora explicito, que Tanto Filipe Vieira como Berardo e Nuno Vasconcellos, da Ongoig, estão sob a lei da rolha. Que alguém muito menos digno que eles, fez algo pior que eles...  pois esses tinham o dever de proteger o país, e esses sim lesaram o país, ao levarem a cabo, ou sendo coniventes com este regabofe de empréstimos. 
Torna-se claro, em vários momentos do interrogatório que há coisas para revelar que não lembram nem ao diabo. Quando eles referem que "a verdade há-de vir ao de cima"... ou "quem devia estar a ser interrogado era a quem autorizou estes empréstimos", ou "quem fez estes contratos, DEVIA SER ENFORCADO", "os partidos estavam cheios de dívidas, mas disso ninguém fala?" ou ainda "agora sempre que querem meter mais dinheiro no banco veem com a lenga lenga de que é culpa dos empresários? O dinheiro que injectaram no banco já ultrapassa, no triplo, o que os empresários pediram!!!"  "deixei activos no banco, avaliados por entidades externas, que valiam mais de mil milhões, agora o que o (o centeno) fez com eles não sei" ou ainda, "saldei todas as dividas, não tenho culpa que o Centeno tenha vendido tudo a preço de saldo, devia ser pendurado pelo que fez aos portugueses" e também, " eles é que me devem a mim" para além de outras insinuações que eles fazem no video que se segue. 
Porque será que os media não deram relevo ao que estes senhores disseram? Porque é que o jornalismo jamais investiga estas afirmações gravíssimas? Porque razão estas pessoas disseram o que disseram? Que teriam eles para dizer mais?? Porque é que o Centeno depois de nos extorquir milhares de milhões de impostos e os injectar no BES, mais do triplo do dinheiro devido pelos devedores, foi fiscalizar o seu trabalho sujo para o Banco de Portugal?? Como é que isto é possível? Mas os jornalistas e os políticos, só se focam nos devedores, esses objectos e abjectos mediáticos para distrair o povinho, canalizar o rebanho acrítico... Centeno devia ser "pendurado" ele sabe o que fez aos contribuintes portugueses. Disse Vieira nas Audições Parlamentares.. 
Vasconcellos disse também à Mortágua, já furioso por ela repetir constantemente as mentiras que ele desmentia..  você vai ouvir as respostas mas não são as que você quer, vai ouvir a verdade.. e a Mortágua e o Negrão perceberam que este era destemido, não o conseguiram calar, desligaram-lhe o SKYPE... democracia à socialistas. 
Veja as acusações graves que os maiores devedores da banca deixaram ao governo. 
As comadres zangadas são perigosas e eis a verdade.

 

Para deixar ainda mais óbvio que as acusações que o governo faz a estes empresários carece de fundamento, até porque quem devia ser interrogado eram os que autorizaram os empréstimos, como diz Gomes Ferreira, e outros, Nuno Vasconcellos publicou um artigo para desmentir o regabofe de desinformação espalhado pelos media para o denegrir. 
"Entendo que alguns executivos, por razões políticas, gostem de ter um bode expiatório para esconder do povo português as terríveis decisões que tomaram ao criar o Novo Banco e deixar falir o BES — que arrastou em sua queda várias empresas que geravam empregos e recolhiam impostos em Portugal. A péssima gestão dos banqueiros e reguladores, como a do Banco de Portugal, não é de minha responsabilidade! A decisão saiu, sim, muito cara aos contribuintes portugueses, mas nada tive a ver com ela." Nuno Vasconcellos. (continua em baixo)

REGABOFE DA BAZUCA - ANTÓNIO COSTA ACUSADO DE ELIMINAR OS QUE ZELAM PELO PAÍS, E SUBSTITUIR POR OUTROS DE "CADASTRO" DUVIDOSO

apodrecetuga corrupção abstenção sócrates centeno socialismo
A FAMOSA ' BAZUCA QUE TODOS FALAM! JÁ DESPERTOU O ESPÍRITO ESTRATEGA DE ANTÓNIO COSTA. Já está a fazer os preparativos, à vista de todos, para um assalto ao país, mas ninguém reage e o Presidente da República, esse poço de inutilidade dispendiosa, nem se opõem a nada??
Vejam como o caso Cartão Vermelho revela alguns dos problemas graves da corrupção em Portugal:
👉🏼Vitor Fernandes foi o escolhido para o Banco de Fomento, que vai gerir a Bazuka. Sucede que se este nome já levantava dúvidas pela sua passagem na Caixa Geral de Depósitos, confirmou-se agora que terá sido um dos banqueiros no Novo Banco a favorecer os esquemas de Luís Filipe Vieira. O banco de Portugal , que já lhe tinha dado luz verde, vai agora reavaliar a sua idoneidade. Mas que idoneidade tem o banco de Portugal, cujo governador é Mário Centeno, quem vendeu como ministro das finanças o Novo Banco e rodou instantâneo para o banco central da república?
👉🏼Magalhães e Silva, advogado de Luís Filipe Vieira, é membro do Conselho Superior do Ministério Público que tem poderes disciplinares sobre os procuradores. Neste caso, directamente sobre o procurador que está a investigar o ex- presidente do Benfica. Não é aceitável que possa haver está influência e ascendente.

👉🏼Ou seja, nestes dois casos nevrálgicos no Cartão Vermelho moram graves conflitos de interesses! É urgente mudar a arquitectura do Estado e, nomeadamente, garantir que os reguladores não são capturados e que, antes pelo contrário, conseguem garantir o seu poder e independência. Proteja-se o bem comum e o interesse público! Sem isso, não há democracia para ninguém.

A CORRUPÇÃO, O COMPADRIO E A BANCARROTA

Neste video Gomes Ferreira alerta o país inteiro para o que aí vem!!! Fazem sentido os receios de 'assalto' aos fundos europeus? ''CLARO QUE SIM, É GRAVÍSSIMO!'' Afirma Gomes Ferreira,
"Estou à espera que o Presidente do meu país diga o que pensa” ''António Costa e Marcelo estão a aproximar Portugal de uma Venezuela na Europa'' Estão a preparar o país para um mega saque com toda a legalidade e impunidade.

A RESPONSABILIDADE DO ABSTENCIONISTA NA CRISE NACIONAL O desalento leva à desvinculação/abstenção a arma dos poderosos contra o povo

apodrecetuga, abstenção corrupção socialismo justiça eleições vota
A punição eleitoral é o principal instrumento, de que os cidadãos dispõem, para exigir ao governo responsabilidade e respeito pelas pessoas que serve.
O voto serve para escorraçar do poder os que desempenham mal as suas funções, votando contra eles, ou seja, noutro partido. Esta é uma forma de punição. Depressa os partidos perceberão que ser desonesto e criminoso não tem futuro na politica, pois o povo aprendeu a votar. E todos os partidos que se seguem, se esforçarão para agradar aos eleitores e corresponder às suas exigências. Sejamos exigentes e os políticos de qualidade aparecem.  
Por outro lado a abstenção passa a mensagem aos políticos de que nada exigimos, aceitamos qualquer um, e foi isso que começou a atrair criminosos para a politica, porque perceberam que têm futuro lá, os eleitores não os despedem, abstém-se de os punir, perdoam-lhe os crimes e permitem que regressem. Eles agora sabem que criminosos e incompetentes têm futuro na politica em Portugal. Basta terem lata para tudo. E contam com o silêncio cobarde dos abstencionistas. 
Quando o povo aprende a punir os maus políticos, eles tendem a desaparecer da politica e os mal intencionados, perdem o interesse pela politica, com um povo que sabe punir os maus usando sempre o voto em massa, para avaliar, punir, ou elogiar um partido. 
É isso que falta em Portugal. 
Eleitores que saibam usar o voto para a democracia funcionar e a corrupção acabar. 
Portugal é neste momento um país à deriva abandonado pelo povo. 67% não usa o voto... os políticos estão à vontade. Podem fazer o que querem há 40 anos, que o povo não sabe puni-los. 
Portugal é como uma empresa sem patrão... porque os cidadãos portugueses que não votam e são a maioria, são um patrão desleixado e incompetente, até cobarde, pois não se ralam de ver o país a sucumbir nas mãos de máfias a quem eles não sabem punir nas urnas.
Portugal é como uma escola sem avaliação, o regabofe é total e os alunos sem avaliação e sem recompensas ou punição, transformaram-se em delinquentes.
Portugal é um país sem justiça, porque o eleitor que deveria fazer justiça nas urnas e escorraçar do poder todos os partidos criminosos, através do voto em outros partidos, neste caso para começar, em partidos novos, não fazem nada, ficam no sofá a vê-los ganhar e a roubar aos biliões de euros.
Portugal é já um paraíso para corruptos e para os bandidos mas um inferno para os trabalhadores e os honestos.  




Voto obrigatório: ato mínimo de cidadania

A CORRUPÇÃO NÃO DEIXA TEMPO NEM ORÇAMENTO PARA OS SÉRIOS PROBLEMAS NACIONAIS.OS JOVENS EM TRABALHO PRECÁRIO E O DESAFIO DO ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO

apodrecetuga corrupção socialismo desemprego produtividade jovens
Uma das características mais notórias do nosso mercado de trabalho é a sua dualidade, ou seja, alguns trabalhadores têm contratos permanentes e níveis de proteção significativa, enquanto outros têm vínculos laborais temporários e pouca proteção no emprego. Até aqui nada de novo ou de muito extraordinário, pois muitos outros países têm graus de dualidade no mercado de trabalho apreciáveis.

O que é mais interessante no mercado de trabalho português é observar que uma enorme percentagem dos nossos trabalhadores mais jovens têm trabalhos temporários, muitos dos quais com poucas perspectivas de se tornarem permanentes. 

Se compararmos com os outros países da OCDE, vemos que Portugal é o segundo país (a seguir à Espanha) onde a percentagem de trabalhos temporários é a mais alta de toda a OCDE, aliás como podemos ver no gráfico abaixo, que nos dá a percentagem de jovens com trabalho dependente que têm empregos temporários (o gráfico foi retirado do relatório da Espanha da OCDE recentemente publicado). 

Por outras palavras, os chamados direitos adquiridos e de proteção no emprego não existem para uma grande percentagem dos nossos jovens, que conseguem apenas trabalhos precários ou temporais, com poucas perspectivas de se tornarem mais permanentes. Temos assim um mercado de trabalho muito desigual: muitos dos trabalhadores mais antigos beneficiam dos tais direitos adquiridos e de elevada proteção no emprego, enquanto muitos dos nossos trabalhadores mais jovens não conseguem obter vínculos laborais mais estáveis e duradouros.  

apodrecetuga corrupção socialismo desemprego produtividade jovens


O DESAFIO DO ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO

Um dos grandes desafios que temos pela frente é o pronunciado e acelerado da nossa população. Como podemos ver no gráfico abaixo, o envelhecimento da população portuguesa e o rácio de dependência da população idosa em relação à população mais jovem vão acelerar nos próximos anos e décadas.  

O truque corrupto, das leis anti corrupção, é garantir que alguém ou alguma coisa, as fará chumbar, por razões aceitáveis.

enriquecimento ilicito andre ventura PS contra votos apodrecetuga
Os partidos políticos apresentaram até hoje 22 projetos de lei para criminalizar oenriquecimento ilícito. O PS chumbou todos e quando a Assembleia da República chegou a acordo foi a vez de o Tribunal Constitucional dizer não. O importante é haver sempre votos suficientes para chumbar, eles revesam-se para não ficarem sempre os mesmos com o papel do mau da fita, mas o resultado é o que convém a todos, chumbar. 

Há quase década e meia que a Assembleia da República discute, sem êxito, a criminalização do enriquecimento ilícito ou injustificado. Não por falta de tentativas: 22 projetos de lei apresentados em 14 anos. O PSD foi o primeiro a chegar-se à frente, o PS votou sempre contra - e o governo voltou a deixá-lo de fora da Estratégia Nacional Anticorrupção apresentada.

A farsa das leis anti corrupção desmascarada por Manuel Soares Presidente do Sindicato dos Juízes, e por Ventura.

 

 Olhando para trás, e seguindo o histórico do Parlamento em matéria de combate à corrupção - que é muito mais do que a criminalização do enriquecimento ilícito - ficamos a saber que em 45 anos, ou seja, desde junho de 1976, os partidos apresentaram na Assembleia da República 134 iniciativas de combate à corrupção. Sem contar com inquéritos parlamentares.

Não sendo "a bala de prata", é consensual que a criminalização do enriquecimento ilícito ou injustificado é uma ferramenta importante no combate à corrupção. Se é assim, por que motivo nunca avançou? A conclusão é que as iniciativas apresentadas pelos partidos foram sempre mais declamatórias que proclamatórias.

Sócrates: “É preciso é partir a espinha ao Ministério Público, para alguma coisa isto deve dar gozo…”

APODRECETUGA corrupção sócrates esconde 300 milhões
A insaciável tentação de controlar 

José Sócrates tinha algo a esconder.
Quis “partir a espinha ao Ministério Público”, controlar jornais e televisões, influenciar grandes empresas. Ele nega tudo. Mas deve o PS fazer um ato de contrição?

Episódio um
“É preciso é partir a espinha ao Ministério Público, para alguma coisa isto deve dar gozo…”, desabafou José Sócrates, já perto da escadaria da residência oficial de São Bento, quando conduzia a delegação do PSD à porta do palacete, segundo a memória de Paula Teixeira da Cruz, então vice-presidente do PSD. 
A futura ministra da Justiça diz ao Expresso ter-lhe respondido: “Isso não é propriamente adequado para um primeiro-ministro.” Estaríamos em abril de 2006. Luís Marques Mendes, líder do PSD presente naqueles encontros, confirma ao Expresso que Sócrates usou essa expressão e outras semelhantes quando, nessa época, ainda negociavam discretamente o pacto para a Justiça em bloco central. Alberto Costa, ministro da Justiça que participou em todas aquelas reuniões, não se recorda desta em particular, por isso também não se lembra de uma frase assim. Já veremos como Sócrates nega tê-la dito nas respostas que deu ao Expresso. Mas estas palavras apareceriam em público mais tarde...

Episódio dois
Há decisões que deixam rastos de milhões e que continuam a produzir efeitos 16 anos depois de tomadas. Em julho de 2005, quatro meses após tomar posse como ministro das Finanças, Luís Campos e Cunha demite-se através de uma carta, encontrada nas buscas à casa de José Sócrates, alegando uma “pressão sistemática” do primeiro-ministro para substituir a administração da Caixa Geral de Depósitos. Em 2019, 14 anos passados, o ex-ministro revela numa comissão de inquérito, que lhe eram “sugeridos os nomes de Carlos Santos Ferreira e de Armando Vara” para a nova administração do banco. Teixeira dos Santos havia de os nomear assim que entrasse nas Finanças, assumindo mais tarde não só a total responsabilidade pela escolha dos nomes, como garantindo que Sócrates até lhe fez um “reparo” pelo “ruído mediático” que “politicamente” ia gerar a escolha de Vara. Esse ruído continua a ouvir-se até hoje. Nessa época, a Caixa perdeu mais de mil milhões em projetos prioritários do Governo (só o ano de 2007 representa 40% das imparidades) e alavancou um empresário chamado Joe Berardo com centenas de milhões de euros em créditos, que também tinha em Sócrates um aliado: criou-lhe uma Fundação e cedeu-lhe o CCB para a coleção de arte moderna. A CGD financiou Berardo (e outros) para comprar ações do BCP no âmbito da luta pelo poder no Millennium, e a fação que ganhou a guerra escolheu os mesmos Santos Ferreira e Vara, para a nova administração. Arrependimentos “guardo-os comigo” diria Teixeira dos Santos na última comissão parlamentar de inquérito à Caixa.

A CORRUPÇÃO NÃO TEM BARREIRAS NEM LIMITES EM PORTUGAL

 

Sousa Tavares entrevista Nuno Santos a agressividade AS MENTIRAS QUE SOUSA TAVARES FINGIU NÃO SABER DESMENTIR

apodrecetuga sousa tavares, nuno santos entrevista corrupção TAP
AS MENTIRAS DESCARADAS DE UM MINISTRO SEM VERGONHA DESMENTIDAS EM VIDEO E EM ARTIGOS... O governo continua a tratar o país como uma cambada de jumentos. Depois de ler estes artigos, e ver estes vídeos, onde todas as mentiras de Nuno Santos são facilmente desmontadas, só me resta acreditar que este governo sobrevive no obscuro cérebro dos jumentos nacionais. Ou então governa a contar apenas com eles? Fala apenas para eles? Esperando o voto deles? Não há explicação para a eleição de gente que argumenta assim para desviar 4 mil milhões dos contribuintes para um buraco de insanidades e mentiras. 
Miguel Sousa Tavares entrevista Pedro Nuno Santos, e eis que partem para a agressividade e os insultos indirectos. AS MENTIRAS DE NUNO SANTOS, QUE SOUSA TAVARES FINGIU NÃO SABER DESMENTIR. No video em baixo, mostram que Sousa Tavares não queria ferir a imagem do ministro. Apenas lhe queria dar tempo de antena.
"O dinheiro que será injectado na TAP, apenas nesta primeira fase, daria para pagar
ao sector privado as consultas e cirurgias em atraso, evitando parte deste desastre.
Pedro Nuno Santos escreveu no Observador um artigo a defender a injecção de dinheiro na TAP (ou injecções, como se tornará evidente nos próximos tempos).

Começo por saudar duas coisas nesse artigo. O primeiro é a correcção de uma declaração anterior em que dizia que metade dos visitantes que chegavam por via aérea vinham pela TAP. Esse valor dizia respeito apenas aos visitantes que chegam a Lisboa (e mesmo assim será exagerado porque sendo Lisboa um hub da TAP, muitos desses passageiros não ficam em Lisboa). Pedro Nuno Santos admitiu o erro e desta vez escreveu que seria apenas um terço.

Saúdo também a honestidade de assumir que os problemas da TAP eram anteriores à pandemia e que, por isso, esta intervenção tem uma natureza diferente das que foram feitas noutros países da Europa.

Faltou a Pedro Nuno Santos retirar a conclusão óbvia: se a TAP tinha problemas antes da pandemia, numa altura de forte crescimento do turismo, dificilmente terá capacidade de devolver o dinheiro que o estado lá injectará mesmo se (e este é um grande “se”) regressarem rapidamente os tempos bons à aviação civil. Ou seja, ao contrário daquilo que é muitas vezes dito, o dinheiro injectado na TAP não é um empréstimo, é um donativo dos contribuintes." 

A propósito deste grande artigo que aqui cito, acrescento este video, mais um chorro de mentiras de Pedro Nuno Santos. Uma entrevista de Miguel Sousa Tavares onde aparentemente quase parecem inimigos viscerais, mas o Sousa Tavares muito complacente, não trouxe um único documento que contrariasse as mentiras do Ministro... É o chamado jornalismo de encomenda, tu finges que és muito bom jornalista, muito agressivo comigo, finges que queres desmentir o que digo, mas nada de exageros...  Miguel Sousa Tavares deu tempo de antena o Nuno Santos e jamais sacou de dados sobre as mentiras dele.

 
 Mas gostaria de focar este artigo na resposta às que, segundo Pedro Nuno Santos, seriam as consequências de um processo de insolvência. Um processo de insolvência não determina, como parece assumir Pedro Nuno Santos, o fim das operações de uma empresa. Um processo de insolvência poderia resultar na continuação das actividades sob outro nome ou na formação de uma nova empresa que herdasse os activos da TAP. Isto, só por si, reduziria bastante os impactos que o Pedro Nuno Santos lista ao longo do seu texto, mas até esses fazem pouco sentido. Vamos então, um por um.

CABRITA E COSTA INSEPARÁVEIS? Unidos por segredo de vida e de morte? E contratos macabros do SIRESP. Homicídios de Pedrogão

PS SIRESP COSTA CORRUPÇÃO apodrecetuga genocidio socialista
Os Incêndios mortais de 2017 eram previsíveis e as mortes evitáveis. Mas foram assumidos os riscos de morte, por quem assinou os contratos criminosos do SIRESP com anexos secretos, macabros com riscos elevados para a vida e segurança do país, e foi António Costa que os assinou! 
Desde 2013 que uma grande reportagem, de Ana Leal, denunciou todas as falhas funcionais e os crimes do contrato SIRESP. 
Como é que os portugueses aceitam e quase nenhum media comenta o crime, que matou mais de 100 pessoas muitas delas devido às falhas do SIRESP? Está tudo louco? Não se exige justiça para a vida das vitimas e familiares?? Foram famílias inteiras que morreram presas no fogo por ordem de autoridades que sem comunicação, as enviaram para a estrada da morte... e os maiores culpados continuam por aí, à solta, a decidir o nosso futuro, impunes e sem vergonha?
E se for um terramoto? Uma calamidade maior que os incêndios?? Sabe quantos milhares de pessoas ficarão sem socorro?? Isto é crime e grave e nada se passa?

E nem os donos da PPP, SIRESP, nem quem a comprou em nosso nome, foram condenados pela negligência e pelas falhas que cometeram? Nem os políticos que permitiram essas falhas, pois assinaram concordando com elas, sem valorizar a vida dos cidadãos, assumindo que aceitavam comprar o SIRESP, com falhas??? 
PARA CULMINAR... o governo, como em todos os contratos criminosos das PPP, no final de tudo ainda tem a desfaçatez, de com o dinheiro dos portugueses, comprar, o sistema de segurança, que em caso de emergência, mata portugueses??? Faz parte do padrão das PPP, os privados, para além de ficarem sempre com garantias de lucros e o estado com o prejuízo. Em caso de falência irremediável, o estado compra!!! 
PS SIRESP COSTA CORRUPÇÃO apodrecetuga genocidio socialista

Veja em baixo os vídeos e o resumo de todo este caso assustador.
Nestes video estão compiladas todas as informações que deixam à vista o que se passou realmente com os genocídios dos incêndios em Portugal. 

 ANA LEAL, denunciou que o SIRESP, falhava em zonas fundamentais do país, na lista estava o metro de Lisboa, o aeroporto de Lisboa, o parlamento, hospitais e muitas aldeias, etc etc
Denunciou ainda que continuávamos sem geradores e sem baterias que foram também uma das causas de várias falhas de comunicação nos incêndios de 2017.
  1. Que foram distribuídos cerca de 1000 rádios para 30 mil bombeiros. 
  2. Que as coordenadas dos rádios não eram adaptadas a Portugal e davam posições erradas, causando o caos.
  3. As reuniões sobre os problemas do SIRESP que deveriam ser trimestrais, não se faziam há 2 anos. 
  4. Muitos dos bombeiros nem sabiam usar o SIRESP, pois não foi dada formação. 
  5. Grande parte dos bombeiros acaba por usar o sistema antigo ou o telemóvel, porque o SIRESP falha, não é confiável. 
  6. O sistema tem sempre falhado seja em épocas de calamidades seja no dia a dia. 
  7. O sistema não dá para contactar quem não estiver na lista e não dá para adicionar contactos,
  8.  

Filipe Vieira e Berardo presos não é sinal de que a justiça está a trabalhar. É sim sinal de como o polvo está bem vivo e dominante.

apodrecetuga berardo e vieira presos caução milhões corrupção polvo socialista
O Polvo Socialista

Luís Filipe Vieira caiu no mesmo "erro" que Berardo, atreveu-se a falar do Polvo que se manobra por trás do mega assalto ao país, através da banca, há décadas, e levou o mesmo castigo. 
Deixou no seu testemunho na assembleia da República, vários momentos em que mostra que o polvo está por trás de todos estes assaltos à banca.
Referiu mesmo que Mário Centeno vendeu o BES de forma criminosa e lesou os contribuintes e o Vieira, segundo afirma o próprio Vieira no seu Inquérito parlamentar, Centeno que estranhamente, e contra a qualquer principio de ética, logo após a venda do BES, foi trabalhar para o Banco de Portugal, para passar o pano sobre todos esses mesmos crimes? Para que ninguém saiba os contornos do contrato com a Lone Star? Que Vieira afirma ir contra o interesse dos contribuintes? 
(neste video, Vieira tal como Berardo, parece ter muito mais para dizer...  mas que podem eles dizer quando sabem que mesmo induzidos ou enganados, cometeram um crime, e agora resta-lhes confiar nos indutores (políticos e bancários), pois são os únicos que os podem entregar ou salvar da justiça??? )
 
 José António Saraiva é um dos mais argutos cronistas portugueses e esta semana, na sua habitual crónica do jornal “Nascer do Sol,” coloca a questão da prisão de Joe Berardo na sua justa perspectiva, ao evocar “O Polvo” que fez a capa do seu jornal a 12 de Fevereiro de 2010. Era quando o Partido Socialista comandado por José Sócrates trabalhava na maior destruição da riqueza nacional depois do 25 de Abril e marcava o início de um longo período de decadência política e económica do país. Foi quando se iniciou a desgraça do então milionário Joe Berardo.

Eduardo Cabrita não tem culpa de ter um acidente, mas tem muita culpa por mentir para fugir à responsabilidade e culpar a vítima que não se podia defender.

eduardo cabrita demissão protegido de costa apodrecetuga corrupção
A ATITUDE DE CABRITA É REPRESENTATIVA DO MODUS OPERANDI A QUE O PS NOS HABITUOU.
Nunca assumir culpas, jamais respeitar a verdade e baixar sempre o nível ao ponto de culpar a vitima que não se pode defender, dos actos irresponsáveis e criminosos que comete. Como se pode ser tão desumano? Ainda o corpo da vitima não teria arrefecido e já constava nas noticias que não havia sinalização, portanto seria culpa da vitima?? Como se pode ser tão abutre? Tão chocantemente mentiroso numa coisa como esta?
Andar a mais de 200 é crime, não respeitar sinalização de obras é crime, não fazer teste de álcool, foi outro crime... 
O país é assumido pelo PS sempre com esta atitude. Tudo que corre mal ou foi acidente, coitado não tem culpa, acontece a todos. Quando nos convencem que os assaltos à banca são crises internacionais, são falências inocentes, acidentais... etc 
Ou então culpam da vitima no caso da "pendemia" com medidas desastrosas e mortes colaterais acima da maioria dos países, com apoios à economia abaixo da maioria dos países, mas a culpa é do povo que foi ver a avó no dia de Natal... e o povo acredita. 
Mas a comparação continua.. recusar pericias ou teste de álcool, típico de quem gosta pouco de auditorias da UE. Ou de pessoas que questionam como é que o dinheiro da UE desaparece em Portugal e continua tudo atrasado e nada evolui. 

a) Primeiro: o ministro não tem culpa do acidente. Mas tem muita culpa no que se
passou a seguir. Foi muito feio. Morreu uma pessoa, ficou uma mulher viúva e duas jovens menores sem pai. O Ministro devia ter tido de imediato uma palavra pública de lamento, de consternação, de solidariedade e até de disponibilidade para apoiar a família.
b) Segundo: para além desta insensibilidade, o Ministro teve uma intervenção pública inqualificável: fez um comunicado público a insinuar que a culpa foi da vítima. Ou seja, preocupou-se em defender a sua pele e tentar condicionar o inquérito, em vez de se preocupar com uma família que ficou desgraçada. Isto é muito feio.
Há meses que o ministro da Administração Interna (MAI) devia ter saído do Governo. Mas ele insiste que não se demite. É normal. Há muito que o ministro Cabrita descolou da realidade. O que surpreende é a inação do primeiro-ministro. António Costa teima em não perceber que este ministro não tem condições
eduardo cabrita demissão protegido de costa apodrecetuga corrupção
pessoais e políticas para governar. Arrasta-se penosamente pelo ministério. Pessoalmente está sob uma pressão brutal e sujeito a uma violência enorme. Politicamente não tem serenidade nem autoridade para o exercício da função. Devia sair. A bem, com dignidade e com respeito. De resto, quanto mais tarde o primeiro-ministro remodelar pior. Pior para os autarcas socialistas nas autárquicas; pior para a imagem do Governo e para a autoridade do primeiro-ministro.
Vivemos um tempo de anormalidade democrática. Há meses que se passam coisas graves no país: Odemira, a TAP, os festejos do Sporting, o crescimento da pandemia, a fragilidade do MAI, nomeações polémicas de cargos públicos. E, todavia, sobre nada disto o primeiro-ministro é confrontado no Parlamento. Porquê? Porque não há debates quinzenais. Porque Rui Rio, em matéria de debates quinzenais, resolveu ser o anjo da guarda de António Costa. O problema é que este favor a António Costa é um sério revés para a democracia.

Incompetência e arrogância”. Cabrita está SEMPRE debaixo de fogo, partidos pedem a sua demissão mas COSTA gosta mesmo é de fazer do governo uma regabofe de compinchas. Todos unidos contra Portugal leais, fiéis, arrogantes, e um túmulo. 
CABRITA É O MINISTRO IMPARÁVEL E MACABRO... NÃO PARA DE  ESTAR ASSOCIADO A CASOS QUE COLOCAM EM RISCO A VIDA E A SEGURANÇA DOS PORTUGUESES- O NÍVEL DE IMPUNIDADE ATINGIDO PELO PS, PERMITE TUDO ISTO E MUITO MAIS, ELES SABEM QUE O POVO NÃO POSSUI A CAPACIDADE NEM O DISCERNIMENTO DE SABER USAR O VOTO PARA OS PUNIR, E POR ISSO NADA TEMEM, PORQUE ATÉ A JUSTIÇA JÁ É SUA, SÓ O TEU VOTO OS PODERIA DEPOR, MAS O POVO, NÃO SABE COMO, E RECUSA-SE A DEFENDER O PAÍS DESTA MÁFIA E ELES RIEM, GOZAM E ... MATAM.  


Vivemos num país alienado. Os indicadores mundiais falam de um Portugal entre os piores em tudo. Costa convence o país que somos os melhores!! E o povo acredita

socialismo farsa, censura, corrupção apodrecetuga
Eduardo Cabrita coleciona trapalhadas no cargo de ministro da Administração Interna e nem sequer se pode falar de um sempre-em-pé porque, simplesmente, ele nem balança.
O ministro está até treinado em dar respostas desconcertantes, como quem nos chama a atenção para a perda de tempo que é estar a apontar-lhe o dedo, à espera de que o primeiro-ministro dê conta de que o amigo já ultrapassou todos os prazos de validade para estar no governo.

O ministro mais criticado pela opinião publicada já provou que "mais vale cair em graça do que ser engraçado", coisa que manifestamente, pelo menos em público, Eduardo Cabrita procura a cada polémica mostrar que não é. Mas é impossível que Cabrita não tenha um gozo supremo quando bate na esponja do microfone da SIC para dizer que é feito de material inflamável, para dessa forma tentar que deixem de o questionar sobre as golas anti fumo que pegavam fogo à aproximação de um fósforo. É impossível que não se divirta, quando fala em "festa da democracia" para não ter de justificar as intermináveis filas, em tempo de confinamento severo, num dia de voto antecipado nas presidenciais. É impossível que não se julgue um grande humorista, quando trata o CDS como "partido náufrago" e assim recuse responder a um partido com assento parlamentar. Sobra a inacreditável saga dos imigrantes em Odemira, despejados no Zmar de madrugada e de lá retirados no silêncio da noite. O ministro deve rir-se com os seus botões a pensar que já enganou meio mundo.

Só quem atingiu um nível de impunidade política como o que conseguiu Eduardo Cabrita pode responder torto sempre que se encontra numa situação de fragilidade, que só ele próprio e o amigo António Costa são incapazes de ver.  

PARTIDO SOCIALISTA ASSEGURA UM FUTURO DOURADO A TODOS OS ELEMENTOS DO GANG, COM TACHOS ESTRATÉGICOS DE DOMÍNIO

pedro adão e silva mentiras manipulção tacho dourado
O longo 25 de Abril de Pedro Adão e Silva 

A pouco e pouco, chega o desinteresse. Não é algo que venha por uma decisão qualquer ou por uma simples necessidade privada. Vem do tédio, do puro e simples tédio que resulta da observação de uma repetição para a qual parece não haver fim à vista. 
O PS tomou conta de tudo. Não é preciso dar exemplos de cargos ou nomes, porque eles estão em todo o lado. 
Todos os dias chega algo de novo - uma nomeação, uma lei, qualquer coisa assim – que confirma, e consegue ainda acentuar, o que já vinha de trás. Não há nada que lhe escape. Portugal está inteirinho nas mãos do PS. 
Vale sem dúvida a pena analisar o processo que conduziu a esta situação, mesmo as melhores explicações não produzem efeito na realidade. 

Em perfeita democracia, o PS meteu Portugal, onde a liberdade não é um bem que se preze por aí além, no bolso. E viver no bolso do PS, enquanto o PS vive do nosso bolso, é um destino que vai ser o dos portugueses – porque muitos o querem, sem dúvida – por muito, muito tempo.
pedro adão e silva mentiras manipulção tacho dourado

Não há, é claro, alternativa discernível. O maior partido da oposição, o PSD, que deveria naturalmente congregar em seu torno as forças que se opõem a este Governo cada vez mais comandado por um Partido-Estado, abdicou por completo da sua missão. O seu chefe iniciou-se com querelas teológicas – "O PSD não é de direita" – e prolongou o seu discurso com um auto-elogio ético permanente que é o vazio exibicionista da política levado aos seus extremos mais radicais. Falta-lhe ainda toda e qualquer sensibilidade para a questão da liberdade e nenhuma transformação do seu carácter inteligível é sequer remotamente previsível. 
Pelo caminho, lançou pela borda fora todas as cabeças pensantes que o PSD tinha adquirido nos tempos de Passos Coelho, quanto mais não seja porque o poderiam confrontar com os seus limites. No mais fundo do seu ser, continua a ser um candidato à presidência da Câmara do Porto, como facilmente se vê pelas suas querelas, a propósito ou a despropósito, com o actual presidente da Câmara.

O PS não tem com que se incomodar. As avenidas à sua frente estão todas abertas.