20 junho, 2011

A CARÍSSIMA GIRL CLÁUDIA BORGES, cunhada de António Costa.

Cláudia Borges cunha
Em Portugal tudo é possível quando as famílias são gente "bem"(colocada). Até uma assessora pode ganhar mais que a ministra a quem presta assessoria? Claro...
Cláudia Borges, ex-jornalista da SIC e assessora da ministra da Saúde, Ana Jorge, ganha mais do que a sua chefe . Tendo recebido 100 mil euros em 2009, Cláudia Borges ganhou mensalmente mais 300 euros do que a ministra. Coordena o gabinete de imprensa do Ministério -  um salário mensal bruto de 7.140 euros, superior ao que ganhou cada ministro.

Questionado pelo SOL, o Ministério da Saúde não quis dar informações sobre o valor do vencimento pago à assessora de Ana Jorge, mas adiantou que Cláudia Borges «não recebe despesas de representação, recebendo o seu vencimento, tendo ainda direito à utilização de telemóvel».
Informou, por outro lado, que «o Gabinete da Ministra da Saúde suporta com verbas próprias do seu orçamento todo e qualquer encargo com toda e qualquer pessoa que preste serviço neste Gabinete». SOL
Muito bem... esqueceu-se foi de dizer que "suporta" com verbas próprias, mas que saem do bolso do zé povinho. Já que é o Zé Povinho que suporta o seu gabinete e respeitantes abusos.
Desta forma o ex marido e cunhado de Cláudia Borges, ofereceram-lhe uma bela pensão no divórcio, choruda e duradoura... paga pelo povo??? Ficam os dois a ganhar. E nós a perder.

OS TACHOS DO COSTA E AFINS 


Mais casos ligados a António Costa.
  1. AS CÂMARAS MUNICIPAIS E OS BOYS DE LISBOA
  2. A mãe de António Costa também tem tacho?
  3. Os amigos e os favores, que o povo paga.
  4. Fazer que faz, mas desfaz... 
  5. Os políticos portugueses venderam Portugal-
  6. PPP que não conseguiu travar
  7. António Costa gasta 92 mil euros em homenagem a colega
  8. António Costa destrói tudo por onde passa
  9. Ribeira das Naus, o desperdício de 2 milhões, por birra?
  10. Habitação Social, 3000 casas oferecidas por cunha?
  11. O contrato público da escultura, 92 mil euros em evento.
ALGUNS DADOS SOBRE O REGABOFE NA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

22 comentários :

  1. ja estamos pior que o BRASIL......... por aqui já nem falta a vergonha.............

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é pior que corrupçao angolana.

      O PAIS EsTA TODO CUDIDO.

      Como se ve pelas mentalidades, o que é isso de competencia??

      Competencia? Isso é para o povo para se poder colocar a canga em cima deles, enquanto acreditarem, para determinados cargos competencia é insignificativo. Ironia do destino, sao exactamente os cargos de maior responsabilidade e onde pagam mais oNDE a competencia é irrelevante.

      COSA-SE, TIREM DAQUI....

      Eliminar
    2. insignificativo. ? palavra nova ?

      Eliminar
    3. Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
      Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder obrigará a ser honestos, os futuros governos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os corruptos sentem apetência por ingressar na carreira politica. É o mesmo que alguém estar a ser assaltado e dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.
      É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo que através do voto pode fazer justiça, punir, educar, travar e eliminar os abusos, e só assim equilibrar e moderar o poder dos políticos.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3i5e3ibIP

      Eliminar
    4. UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  2. Onde não há moral nem ética também não há vergonha.
    Mas em Portugal a vergonha já foi ultrapassada há muito, neste momento eles treinam o descaramento... conseguem acabar de cometer um crime e falar na televisão e na rua sem que nada fosse com eles.
    Conseguem tomar medidas claramente injustas e sem equilíbrio social apenas para beneficiar as classes ricas e tem o descaramento de dizer que tem que ser, pois o povo portou-se mal e andou a gastar muito.
    Tem sim um grande descaramento e falta de ética...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui vai a minha contribuição, para mudanças no País
      Se aproveitável, estou disponível.
      Enquanto cidadão preocupa-me o estado actual do País.
      O compadrio, apadrinhamentos, afilhados e afins levaram e levarão o País ao fundo.
      Ninguém acredita em ninguém. De facto não basta dizer sou Honesto-tem de se provar.
      Assim , tem de ser baseado na desconfiança que reina actualmente,que se pode ainda propor algo, que as Pessoas, mesmo desconfiadas, possam ainda experimentar.
      Ao apresentar a proposta tendente à actuacção do PARTIDO POLÍTICO, faço-o porque pretendo de facto um Novo Partido e não mais um, semelhante aos existentes. Desde o sorteio por todos os militantes para integração dos ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS, quer a nível regional quer a nível nacional para integração das listas concorrentes às eleições, passando pela adopção constante e permanente dos REFERENDOS, para resolução de todos os problemas e adoptando totalmente o respeito pela “DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM” e o princípio de “NÃO FAZER AOS OUTROS O QUE NÂO QUERES QUE TE FAÇAM A TI”, demonstra que efectivamente o Partido se propõe aparecer, com uma dinâmica de actuação NOVA..

      Recepção de propostas e as propostas vencedoras dos referendos serão lideradas pelos subscritores, pois só assim,terão credibilidade e êxito.


      Forma de actuacção:
      1-recepção de todas as propostas, para referendo
      2-apresentação para votação das mesmas e apuramento dos resultados.
      3-o subscritor da proposta mais votada,será o responsável pela área em questão, com funções de governação.
      SIM É POSSIVEL INTERVIR NA VIDA PÚBLICA RESPEITANDO OS OUTROS E PROVANDO-SE HONESTIDADE .

      Eliminar
  3. Só me apetece dizer: PQP.

    ResponderEliminar
  4. Ainda hoje li no Correio da Manhã, última página, sem qualquer destaque - Estranho! - que os políticos vão ter um aumento mensal no seu ordenado de 81 euros. Vergonhoso! Dá para perceber para onde vai todo o dinheiro que nos andam a roubar... E ainda querem baixar os nossos salários, porque é necessário, porque o orçamento de Estado o exige, estamos em crise! Até quando é que os portugueses vão consentir?! Já chega de comodismo e de burrice, não?!

    ResponderEliminar
  5. As pessoas criticam o facto de divulgar noticias antigas, mas quero que percebam que eu não sou um diário de informação que apenas divulga noticias do dia, eu divulgo a corrupção, de várias décadas, na tentativa de provar que o problema não reside no Governo X ou Y, o problema arrasta-se há anos e alastra-se em todos os governos. Nunca é tarde para acordar as pessoas que ainda acreditam que o governo X ou Y é honesto ou foi honesto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema esta em que é mais fácil serem os outros a resolver osproblemas do país que são os nossos problemas, não interessa as solucões que arranjam, desde que n/ nos ponham a pensar já é bom. Quanto a corrupção pelo estado das coisas em portugal não deve haver.



      Eliminar
  6. É para isto que servem os cortes sucessivos na função pública, saúde, educação, defesa etc. Para alimentar estes tachos. E perante isto, o povo português, não vê que todo este sacrifício só vai engordando esta corja e que não haverá recuperação alguma até estes individuos sairem do governo??...TEM DE HAVER CORAGEM PARA MUDAR, ou vamos ficar mais 35 anos com a tripla PS/PSD/CDS e deixá-los arrasar com o nosso País.Não falo de extremismos mas duma esquerda moderada, sem maiorias, para se poder negociar decisões, porque as maiorias sejam de que ala fôr são ditaduras de 4 anos. Temos o exemplo actual. Nunca deveria haver maiorias, é o mesmo que entregar nas mãos de alguém a vida de todo um povo. E se esse alguém é subserviente ao poder económico/financeiro, tanto nacional como estrangeiro, agrava ainda mais a vida de quem deles depende. Não sou contra manifestações (é uma das acções que mostra que algo está errado) mas, se basta uma simples cruz na altura certa para mudar tudo isto, porque esperamos? Caso contrário andaremos eternamente em manifestações, agora contra PSD/CDS depois será contra PS e alguém mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ignorância não permite que as pessoas mudem a cruz. Milhões de portugueses desconhecem estas e outras desgraças praticadas pelo poder dos políticos.Por isso peço para me ajudarem a divulgar, todos tem que saber, mas nós partimos do principio que todos sabem... e não sabem.

      Eliminar
  7. Esta também deve ser uma excelente e exímia executante da oralidade, lembrai-vos da mónica americana que dava "APOIO" ao sr clinton?

    ResponderEliminar
  8. Olho para os políticos: e vejo toda a escumalha da sociedade....

    ResponderEliminar
  9. POIS É! O POVO DORME E... OS VAMPIROS SOB DISFARCES VÁRIOS (PS só, PS+CDS,PSD+CDS,PS+PSD,PSD só, PS só, PSD+CDS,PS só, PSD+CDS...) COMEM-NOS TUDO, TUDO... SÓ FALTA CHUPAREM-NOS o SANGUINHO! É ALTURA DE ACORDAR VOTANDO NOS MAIS PEQUENOS (BE ou CDU) OU EM BRANCO MASSIVAMENTE.

    ResponderEliminar
  10. O problema é sempre o mesmo, isto é a falta de justiça mas embora se fale de separaçao de poderes isso nao é verdade pois vejamos o caso do Juiz Carlos Alexandre que tentava ao que parece lutar contra a podridao instalada só soubemos o que a comunicaçao social nos disse isto é o telemovel que o majistrado usaria em serviço viu o saldo reduzido para 15 eur mensais. A investgaçao da pj de Aveiro sobre Socrates escutas etc o que aconteceu foi tudo destruido e declaraçoes recortadas dos processos a mando de quem ?
    Depois venham com a tanga da separaçao depoderes
    correndo o risco de ser injusto com alguns poucos parece que a corrupçao alastra a justiça como ou mais do que noutras areas.
    Depois temos que ter vem conta os legiladores quem sao?
    Muitos deles criminosos corruptos claro que nao vao vazer leis contra eles proprios!
    Eu proprio ja tive a experiencia disso qundo na decada de 90 participei de corrupçao de um funcionário de um instituto publico e andei cerca de 8 anos a correr para Lisboa
    com o advogado e a ver as incongruencias da lei em que uma coisa e o seu inversso
    sao possiveis, neste caso é notavel a incompetencia do MP e ainda mais grave é ser discriminado num sitio onde os direitos dos cidadaos deviam ser defendidos
    Assim sendo acho que precisamos mesmo de uma justiça independete a sério do poder politico nao de fantoches manobraveis por ele,

    ResponderEliminar
  11. Sinto pena por todos os que fizemos uma carreira honesta e sem cunhas ao constatar que mesmo alguns que me pareciam corretos não são tanto assim....
    Que tristeza!
    Realmente a política parece mais uma "praga" doentia do que uma coisa nobre como deveria ser!
    Já agora porque é que não se pode reduzir ao número de Deputados na nossa Assembleia? Já me escquecia que são eles que fazem as leis e aprovam ou não!!!!
    Isso não evitaria o sofrimento de tanta gente por ver os seus parcos rendimentos roubados?
    MJM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre que se aproxima um acto eleitoral, aparece uma série de informações erradas que desincentivam o exercício da cidadania e afastam cada vez mais o povo das decisões politicas. Eis as leis que regem as eleições:
      **Validade do voto
      Um voto em branco verifica-se quando o boletim não for objecto de qualquer tipo de marca feita pelo eleitor, nos termos do artigo 98º, n.º 1 da Lei eleitoral da Assembleia da República – Lei 14/79, (este critério é aplicável a qualquer sufrágio, incluindo as europeias).
      Seja num acto eleitoral ou num referendo, uma declaração de vontade tem que ser praticada e esta só é possível através do assinalar de um xis num dos quadrados constantes no boletim de voto. Logo, nos termos do artigo 16º da referida Lei 14/79, o voto em branco – no qual nenhuma declaração de vontade é expressa – não é válido para efeitos de determinação do número de candidatos eleitos, pois não tem influência no apuramento do número de votos e na respectiva conversão em mandatos.

      Por sua vez, as alienas a), b) e c) do nº 2 do artigo 98º da lei 14/79 determinam o que é um voto nulo. Este acontece quando se fazem mais do que uma marca, uma marca num candidato, partido ou coligação que tenha desistido ou ainda quando se verificam rasuras, desenhos ou palavras no boletim de voto. São automaticamente desconsiderados.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3i5hCMLYG

      Eliminar
  12. A corrupção em Portugal é muito pior que em Angola, mas os jornalistas portugueses que recebem chorudos ordenados não gostam de falar e provar que cá é pior.

    ResponderEliminar
  13. A Politica e a Prostituição, no seu melhor, Portugal é Rei neste sector. .\\.

    ResponderEliminar