30 novembro, 2011

Acrescentar mais divida à divida, tornar mais complexo o esquema...

Disfarçado de "salvador de pátrias moribundas", é o papel do FMI, para na realidade atacar a soberania dessas pátrias...
é isto que se explica neste video
Quando os países se encontram vergados e vulneráveis pelo peso das dividas, o FMI aparece oferecendo uma "salvação" a troco da alma, da soberania e da independência.
É um dado adquirido que tentar pagar dividas fazendo mais dividas é cair num circulo de dependência de onde será difícil escapar, e raramente resolve o problema... normalmente agrava-o.
O processo é camuflado por complexas manobras para confundir.
Mostrando que não há outra saída... oferecem uma "saída" que afinal não o é... é apenas uma "entrada" para o circulo vicioso das dividas e juros e mais dividas... e para o rol de países que vendem a soberania aos terroristas financeiros do mundo.
Estes Países dificilmente conseguirão voltar a gozar de plena soberania
Neste video de Max Kaiser entenda para onde caminhamos...

Governo sustenta que os cidadãos são responsáveis deste caos.
Países endividados devido a má gestão e mesmo gestão criminosa dos políticos, que supostamente, deveriam gerir as orientar a economia de um povo, pensando a longo prazo e por um todo, visando o bem do país, gerem pensando apenas no favorecimento das elites e não se precavendo das consequências.
Acusam os cidadãos de ter andado a gastar muito e de abusar do crédito... 
No entanto não deveria ter que ser o cidadão a perceber que isso não é salutar para a economia do país... Para isso existem ministros e instituições financeiras para estudar as consequências e tomar medidas para as evitar.
Aparentemente o povo é que tem que ter essa percepção!!! A dona Joaquina do talho e o Sr Manel da vinha é que tem que ser visionários e ainda espalhar a palavra? E nas conversas do dia a dia, no supermercado, no café ou onde calhar, conversam entre si e combinam que não devem pedir empréstimos e que não devem comprar telemóveis etc etc...
Existem entidades reguladoras responsáveis por supervisionar estes mesmos fenómenos... a sua competência e trabalho é que são por demais duvidosos.
Isto é apenas um exemplo, mas muitos mais haverão, onde o governo por incompetência e por ignorância, permitiram que os cidadãos, sem leme, contribuam e caiam em ruína, juntamente com o país.
Já agora pergunta-se, como poderia o cidadão saber deste saque? Por exemplo...
E poderiam os cidadãos perceber que os submarinos de Paulo Portas não eram uma necessidade mas uma forma de usar o dinheiro do estado para receber luvas. Os responsáveis, sabemos todos quem são, mas nesta anarquia pejada de impunidade, os culpados nunca serão responsáveis por nada.

E que faz o povo para travar esta ditadura que fortalece os donos de Portugal? Nada. Os portugueses insistem em se abster, deixando que os partidos que dominam o destino do país, ganhar as eleições apenas com os votos dos militantes, dos amigos e dos ricos que favorecem.

Relvas quer a massa cinzenta a trabalhar em Portugal, o país onde apenas as cunhas arranjam emprego?

" Relvas quer manter “massa cinzenta” em Portugal defendendo a necessidade de impedir a massa
cinzenta e os jovens de deixarem o país.
"É importante que não retiremos de Portugal a massa crítica e massa cinzenta de qualidade que tem de existir em todo do território nacional", frisou o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, durante a sessão de apresentação dos trabalhos da Academia RTP." Fonte

"Por dia emigram 408 portugueses. 3,5 milhões de portugueses vivem no estrangeiro. A crise sentida nos últimos anos está a levar cada vez mais pessoas a emigrar."fonte

Mas o cinismo é 
obvio ... Pois todos, neste país desgovernado, sabem há já muito tempo que os empregos, os verdadeiros empregos dignos de pessoas com a tal massa cinzenta, estão há muito tempo reservados despoticamente à elite de políticos e amigos, gestores públicos e assessores, primos e sobrinhos, netos e afilhados, genros avós... uma "massa associativa" criada por uma democracia distorcida, onde o mérito e a "massa cinzenta de qualidade" são insignificantes e postergados.
Desta feita os nossos jovens sentem-se desmotivados e sem perspectivas de alguma vez poderem pertencer ás grandes empresas que determinam o futuro de Portugal e o deles próprios. Sentem que sem cunha dificilmente se terá um emprego e muito menos uma carreira.
Das duas uma... ou atempadamente se inscreveram num partido e cedo ou tarde o futuro será garantido...
Ou então, resta lutar pelos poucos cargos que sobram dos gananciosos políticos e afins, disponíveis democraticamente no mercado de trabalho normal, para ser disputados pelo povo comum.
Para agravar mais ainda a carência de empregos estes prepotentes e incompetentes senhores, chegam ao desplante de ocupar 10, 20, 30 ou mais cargos per capita.
 Mais noticias sobre esta matéria.
1 - "No Brasil, os estrangeiros que mais procuram oportunidades de trabalho são os portugueses. No ano passado, a regularização de passaportes pelo Ministério da Justiça contemplou 276.703 portugueses até junho.
De janeiro a junho deste ano, esse número pulou para 328.826 - 52.123 a mais do que no período anterior. Em seguida, aparecem os bolivianos."Fonte

2 - «Hoje não há praticamente pessoas a entrar em Portugal vindas do exterior», afirmou o secretário de Estado das Comunidades, adiantando que «pode haver um caso ou outro, mas o que há é pessoas a sair. O que é evidente porque não há empregos».
«Pontualmente há emigração mais qualificada. O Canadá e a Austrália têm fluxos migratórios periódicos para gente muito qualificada, mas não é fácil entrar», disse.
Os principais destinos são Suíça, França e Angola, locais procurados por oferecerem oportunidades de emprego, explica o secretário de Estado, acrescentando que também começa a haver procura para o Brasil.e inclui já pessoas de 40 e 50 anos, disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades. sol

29 novembro, 2011

Como transferir, com a ajuda do fisco, os recursos dos pobres directamente para os mais ricos.


Indignados chulos estado"O aumento de impostos e a diminuição de salários na Função Pública servirá para alimentar um Orçamento do Estado mau, descomunal e que não garante sequer os benefícios mínimos a que os cidadãos têm direito. Em 2011 o Estado gastou cerca de 75 mil milhões de euros. O que representa 7500 euros por cada português, 30 mil numa família com dois filhos. Uma barbaridade!
Como contrapartida, quais os benefícios para os cidadãos? Ao nível da Saúde, o serviço é satisfatório nos grandes centros, mas quase não há respostas no interior e nas zonas periféricas. O descalabro nos gastos é a regra. Em alguns hospitais, o custo médio por consulta anda acima dos 150 euros, as despesas com medicamentos não param de subir, é a falência anunciada.
Já na Educação, milhares de milhões de euros gastos no ensino público representam um custo anual por aluno da ordem dos cinco mil euros... muito mais do que se paga na maioria dos colégios.  Mas, pior que tudo, o orçamento é o instrumento que assegura às empresas do regime o pagamento de negócios chorudos, como as concessões de Scut com rentabilidades de 14% ao ano.  E é para alimentar este regabofe que nos vêm impor sacrifícios?
Sacrifícios para todos? Não. Estão isentos os que conseguem influenciar um Estado permeável às forças corporativas. Os salários não serão reduzidos aos funcionários da Região Autónoma socialista dos Açores. Nem tão-pouco a alguns dirigentes e quadros de empresas públicas. A fuga ao Fisco está ainda autorizada às maiores empresas (mas só às mais ricas), cotadas em Bolsa, que podem antecipar pagamento de dividendos, beneficiando de um quadro fiscal mais favorável.
2011 ficará na história como o ano que transformou o Fisco num mecanismo de transferência dos recursos dos pobres directamente para os mais ricos. " (Paulo Morais in JN)

28 novembro, 2011

Passos coelho faz 10 milhões de portugueses felizes.(Anedota)

portugueses felizes Esteves anedota
Diz o Primeiro-Ministro para um dos seus IMENSOS Secretários:
- Vou atirar esta nota de 100 Euros pela janela e fazer um português feliz.

- Sr. Passos Coelho, não acha preferível atirar 2 de 50 e fazer 2 portugueses felizes? - diz o Secretário.

- Não faça isso, Sr. Primeiro-Ministro. Atire 20 notas de 5 e faça 20 portugueses felizes! - diz o assessor lá no seu canto.

A ouvir isto tudo, reage a senhora de limpeza:
- Porque é que o senhor Primeiro-Ministro não se atira da janela e faz dez milhões de portugueses felizes?


27 novembro, 2011

Governo a escravizar 10 milhões de portugueses. (anedotas)

troika arruinar portugal
Num jantar em S. Bento, a elite politica toda reunida, escutava Paulo Portas e Passos Coelho a falar sobre o futuro de Portugal...  
- Vai ser uma grande revolução na nossa democracia, dizia Coelho.
- Como ?? Mas que planeiam? exclama um deputado.
- Vamos escravizar e tornar miseráveis 10 milhões de portugueses e um brasileiro,  responde Portas.
Os deputados entre si intrigados questionavam-se até que o porta-voz decide fazer a pergunta.
- Um.... brasileiro? Por que é que vão lixar um brasileiro?
Portas dá uma palmada nas costas de Coelho e exclama:
- Não te disse? Avança lá com a estratégia, estamos tranquilos...  
Ninguém quer saber dos portugueses!

Império oligárquico, esgota esforços e sacrifícios do povo.


pobres comerão os ricos
"Os portugueses são fustigados com mais e mais impostos, cujo primeiro objectivo é o de sustentar uma oligarquia imensa instalada na capital. Esta casta é constituída por membros de umas tantas famílias que se distribuem pelos cargos de alta direcção da Administração Pública. Ocupam, de forma rotativa, os postos que conferem maiores regalias. Estes "boys" de luxo saltam dos ministérios para o Parlamento, daqui para os tribunais superiores, pululam entre os melhores "tachos", usufruem de todas as vantagens.
À sua volta e para os servir, concentra-se um séquito de funcionários. Só nas imediações do Terreiro do Paço, num raio de três quilómetros, estão sediados cerca de 60 mil funcionários públicos, distribuídos pelos mais diversos serviços governamentais. Estranhamente, há ainda milhares de empregados do Estado em ministérios cujos serviços estão descentralizados, como a Saúde ou a Segurança Social. Mas a situação mais bizarra sente-se na Educação, onde mais de mil milhões de euros do respectivo orçamento são derretidos no gabinete ministerial.
E tudo isto, ao mesmo tempo que fecham escolas na província. Mas não só. Enquanto no Norte o desemprego cresce sem parar e o Interior se desertifica, ao mesmo tempo que pelo país encerram escolas, tribunais e serviços de saúde - na capital, todos os investimentos e esbanjamentos são possíveis, todos os pecados são permitidos: mais auto-estradas, expansão do metropolitano, nova travessia do Tejo, mais um aeroporto, novos teatros e museus...
Na capital não há limites, nem para a imaginação, nem para gastos incomensuráveis. Lisboa continuará a absorver todos os recursos do país. Até quando vamos admitir este saque?" (Paulo Morais in JN)

Não deixes de lutar contra eles, não fiques em casa, faz justiça na hora de votar, vota contra eles.


26 novembro, 2011

A crise e as obras megalómanas de gestores inconsequentes

obras despesistas
Futuro Centro Cultural de Viana do Castelo
Foi nestas coisas indescritíveis, que o dinheiro que chegava a jorros da UE, se esbanjou. Em vez de se investir na indústria, na criação de postos de trabalho, nas empresas, ou tudo o mais que possuísse benefícios a longo prazo para a economia, para a sociedade e para a sustentabilidade, Portugal opta por obras despesistas, sem futuro, improdutivas, e a maior parte das vezes, laçadas ao abandono por falta de utentes e por falta de verbas para manutenção. Este é apenas um exemplo entre as centenas deles que se espalham pelo país. 

"Obras do Coliseu de Viana do castelo foram suspensas por falta de financiamento.
A autarquia já investiu sete milhões de euros no pavilhão multiusos que foi desenhado por Souto Moura mas faltam outros sete, que ainda não estão garantidos.
Estava prevista a conclusão da obra para o verão de 2011 e orçada para 11,2 milhões de euros, contudo as derrapagens já atiraram com os 11,2 milhões para cerca de 14 milhões, até ver... e o prazo de conclusão foi atirado para o vazio ... pois o financiamento, que não se encontra, impede a conclusão da obra.
Este era o quadro em Fevereiro de 2011, como mostra o video

Entretanto foi garantido um financiamento comunitário na ordem dos 80%. O custo da obra vai agora nos 13,1 milhões de euros, em que o município de Viana do Castelo terá de assumir a responsabilidade de 2,6 milhões de euros, sendo os fundos comunitários na ordem dos 10,5 milhões de euros. Durante o tempo de suspensão, a Martifer recebe 25 mil euros por mês para suportar o custo de manutenção do estaleiro que permaneceu no local. "
Quem nunca sai a perder são os privados, os contribuintes tudo pagam, 25 mil euros por mês só para manter o estaleiro à espera que chegue o dinheiro??? Só poderia ser anedota se vivêssemos num país com eleitores responsáveis.

2013 - "Vai ser inaugurado no próximo domingo, dia 14 de Julho, às 12h00, o Centro Cultural de Viana Castelo, com a presença do Arqtº Souto Moura, autor do projecto.
O valor desta obra, considerando os arranjos exteriores no valor de 1,1 milhões de euros e que contemplam novos acessos pedonais e rodoviários, uma zona relvada e arbórea, além do prolongamento, para a foz, das escadarias de acesso ao rio Lima e de um aparcamento específico para autocarros e ligeiros, orçou em 13,1 milhões de euros.Este equipamento de características únicas na região, tem uma área de implantação e de construção de 4.425 m2, um volume de escavação de 19.000 m3, um volume de betão de 5.000 m3, utilizou 900 toneladas de aço para betão, tendo uma estrutura metálica de 1.200 toneladas.
Construído pela Martifer SA e Paínhas SA em consórcio, esta obra iniciada em 2008 e concluída em Julho de 2013 só foi possível com apoio de fundos comunitários, contando com o apoio e solidariedade dos dez Municípios do Alto Minho."

Mais exemplos de despesismo e má gestão, que sustentamos e legitimamos.

25 novembro, 2011

Será que água da torneira do parlamento provoca homossexualidade?

Não se pode ficar indiferente à forma de sarcasmo humorístico com que este blog, denuncia a revoltante e constante luta dos nossos políticos para defender todos os seus vícios de luxo, por mais pequenos que sejam, enquanto despojam dos direitos mais básicos e conquistados, os cidadãos...   Eles lutam para que os nossos impostos lhes paguem a água mineral...
Aqui divulgo esta comédia triste que é o nosso governo e as suas deliberações...
A sua luta pelos direitos dos cidadãos, a sua luta incansável pelo futuro dos portugueses e do país...
Quem não se sente tentado a juntar-se a eles nesta luta tão urgente e profunda?? E todos nós pagaremos isto. Pagaremos a água mineral e os deputados que andam a deliberar sobre a matéria. Quantas horas de discussão? Quantos estudos? Quantos deputados lutadores ferrenhos, por direitos, se empenham nesta decisão fundamental para o bem nacional?
Quantos portugueses discutem em casa se podem pagar a água da torneira? Se comem pão seco ou com atum?
"A proposta do PS para se beber água da torneira no parlamento foi chumbada, com os votos contra do PSD e a abstenção dos restantes partidos…. 
“in público”
Será que os deputados chumbaram a proposta do PS por lerem esta notícia no Correio da Manhã? 
“Peru: Autarca diz que água da torneira provoca a homossexualidade!”
O presidente da autarquia peruana de Huarmey motivou protestos da comunidade homossexual desse país sul-americano ao declarar que a água das torneiras da cidade costeira tem um mineral que pode aumentar a percentagem de habitantes gays.
José Benítez fez esse comentário por temer que a elevada concentração de estrôncio na água da rede pública possa afectar as hormonas masculinas e aumentar o número de homossexuais.
A água consumida pelos habitantes de Huarmey vem da cidade de Tabalosos, que já foi apontada como uma das localidades peruanas com maior número de homossexuais......
“in Correio da Manhã”"
Parafuso Vadio, blog

Atrasos na justiça justificados - Juízes não resistem a passear os bólides.

tachos governo juizes

"DESCULPEM A MINHA INGENUIDADE!
Eu julgava que a GORDURA DO ESTADO estava entre a pele e os ossos dos Funcionários Públicos de Carreira! ... INOCÊNCIA ...
Se calhar a culpa é dos eleitores, que não se candidatam para serem eleitos seja para o que for e apenas pagam impostos.....
Ou então daqueles que sendo eleitores nem ganham para pagar impostos....
PERGUNTA-SE : DE QUEM É A CULPA?!... QUEM AUTORIZA?!... O SUPER LUXO (OU LIXO) DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL.
Divulguem para que o povo pagante abra os olhos e se decida a refilar objectiva e eficazmente.
Tanto se fala em crise, em défice orçamental, mas isso serve apenas para sacar mais impostos e impor mais restrições aos desgraçados trabalhadores por conta de outrem que têm de pagar sem poder refilar.

Recebem milhares de euros só por comparecer a reuniões.

António Lobo Xavier reuniões milionárias

Administrador não executivo da Sonaecom, da Mota-Engil e do BPIAntónio Lobo Xavier auferiu 83 mil euros no ano passado (não está contemplado o salário na operadora de telecomunicações, já que não consta do relatório da empresa). Tendo estado presente em 22 encontros dos conselhos de administração destas empresas, o advogado ganhou, por reunião, mais de 3700  euros.
- 
Pedro Aguiar-Branco reuniões milionárias
O ex-vice presidente do PSD José Pedro Aguiar-Branco e agora ministro da defesa é outro dos "campeões"
dos cargos nas cotadas nacionais. O advogado é presidente da mesa da Semapa (que não divulga o salário do advogado), da Portucel e da Impresa, entre vários outros cargos. Por duas AG em 2009, Aguiar-Branco recebeu 8 080 euros, ou seja, 4 040 por reunião.
E agora é Ministro da Defesa.
-
António Nogueira Leite reuniões milionárias 
Segue-se António Nogueira Leite, que é administrador não executivo na BrisaEDP Renováveis e Reditus, entre outros cargos. O economista recebeu 193 mil euros, estando presente em 36 encontros destas companhias. O que corresponde a mais de 5 300 euros por reunião.


Descrição: Description:  http://c5.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/o380541ac/7611773_k1HoP.jpeg
O segundo mais bem pago por reunião é João Vieira Castro (na infografia, a ordem é pelo total de salário). O advogado recebeu, em 200945 mil euros por apenas quatro reuniões, já que é presidente da mesa da assembleia geral do BPI, da Jerónimo Martins, da Sonaecom e da Sonae Indústria.
-
Proença de Carvalho reuniões milionárias
Proença de Carvalho é o responsável com mais cargos entre os administradores não executivos das companhias do PSI-20, e também o mais bem pago. O advogado é presidente do conselho de administração da Zon, é membro da comissão de remunerações do BES, vice-presidente da mesa da assembleia geral da CGD e presidente da mesa na Galp Energia. E estes são apenas os cargos em empresas cotadas, já que Proença de Carvalho desempenha funções semelhantes em mais de 30 empresas. Considerando apenas estas quatro empresas (já que só é possível saber a remuneração em empresas cotadas em bolsa), o advogado recebeu 252 mil euros. Tendo em conta que esteve presente em 16 reuniões, Proença de Carvalho recebeu, em média e em 200915,8 mil euros por reunião.
Gestores não executivos recebem 7 400 euros por reunião!!!
Embora não desempenhem cargos de gestão, administradores são bem pagos.
Por cada reunião do conselho de administração das cotadas do PSI--20, os administradores não executivos - ou seja, sem funções de gestão - receberam 7427 euros. Segundo contas feitas pelo DN, tendo em conta os responsáveis que ocupam mais cargos deste tipo, esta foi a média de salário obtido em 2009. Daniel Proença de CarvalhoAntónio Nogueira LeiteJosé Pedro Aguiar-BrancoAntónio Lobo Xavier e João Vieira Castro são os "campeões" deste tipo de funções nas cotadas, sendo que o salário varia conforme as empresas em que trabalham.
Estes são alguns dos indivíduos que vão rotineiramente à televisão explicar aos portugueses a necessidade de sacrifícios e de redução de salários...
Estes são os senhores que se dividem entre vários cargos, para somar salários  e subsídios, não dispondo por isso de tempo para serem bons profissionais, em nenhum dos cargos. 
Com tachos assim nem precisavam de empregos, basta serem influentes, as suas influencias na politica, garantem mais lucro nas empresas do que qualquer gestor genial. O truque é saberem utilizar esses trunfos nas reuniões, isso é que é de valor, em Portugal. Basta ver o lucro que o Mexia oferece à EDP... 

POR ESTAS E POR OUTRAS ESTE " SÍTIO " NUNCA MAIS É UM PAÍS.

Vencimentos com valores médios em termos de carreira...
  G.N.R...............? 800,00 - Para arriscar a vida.
  Bombeiro...........? 960,00 - Para salvar vidas.
  Professor...........? 930,00 - Para preparar para a vida.
  Médico...........? 2.260,00 - Para manter a vida.
  
Deputado...... ? 6.700,00 - Para nos lixar a vida.



(  E.mail enviado para o blog)

24 novembro, 2011

Crise arrasa com Jesus... (anedota)

Corte subsidios crise anedota
Jesus Cristo, cansado do tédio do Paraíso, resolveu voltar à terra para fazer o bem, e ajudar Pedro Passos Coelho com a crise.
Procurou o Ministério mais desesperado e pensou em ajudar na Saúde, optou pelo Hospital de S. José, onde viu um médico a trabalhar há muitas horas e a morrer de cansaço.
Vestiu-se de médico e entrou de bata, no gabinete do médico de serviço. Avisou-o que fosse descansar que ele ia substitui-lo. E, decidido, gritou:
- O PRÓXIMO!
Entrou no gabinete um desgraçado paralítico e cheio de dores no estômago contorcido de dores na cadeira de rodas.
Jesus Cristo levantou-se, olhou bem para o homem, e com a palma da mão direita sobre a sua cabeça realizou um milagre, e disse.
- LEVANTA-TE E ANDA!
O homem estupefacto levantou-se e realmente andou, curado de todo o sofrimento. 

Jesus disse, 
- Vai, já podes ir em paz.
O homem saiu contrariado e a  resmungar.
- Cada vez pior  é só cortar ... cortar... merda de governo...  é que já nem fazem análises,  nem exames, nem receitam nada...   é só despachar...


Fim dos incentivos fiscais aos milionários, chegou a hora de partilhar sacrifícios.





Sobressai com clareza que cada vez mais interesses obscuros se sobrepõem aos interesses do pobre e insignificante cidadão.
Empresas multimilionárias para quem a crise será inofensiva, recusam-se a cumprir os seus deveres cívicos e contribuir para a riqueza dos países a que pertencem, refugiando-se na Madeira, para não pagarem impostos.
Deixam para os mais pobres, e incapazes de fugir ao fisco, a responsabilidade de pagar uma crise para a qual o seu contributo será sempre inglório e ínfimo, por maior que seja o sacrifício que lhe impõem.
Mais de 2.000 milhões de euros roubados a todos nós, ou seja: mais do que vai ser cortado nos ordenados da função pública  fazem parte das suas preocupações?
Outras entrevistas com o autor de Suite 605. Vai ver que lhe dói, e não é pouco. Video da entrevista. (22 minutos)

Resumo da entrevista.
Destaco um breve excerto do livro:
"Nos últimos anos, os paraísos fiscais têm potenciado o declínio das receitas fiscais provenientes das multinacionais e das pessoas mais ricas e poderosas, forçando os governos a criar impostos complementares, com um impacto regressivo na distribuição da riqueza".
Estão instaladas na Madeira milhares de empresas... numa sala com 100 m2, ou seja cada empresa ocupa o equivalente a 1 azulejo, tudo para obter uma sede fiscal num paraíso fiscal.
Desta forma as grandes empresas nacionais e estrangeiras fogem aos impostos de forma legal.
UM NINHO DE CORRUPÇÃO de acesso restrito apenas aos políticos e grandes empresários.
O entrevistado refere-se mesmo a este quadro como um viveiro de crime organizado usam a Madeira para lavar dinheiro e fugir ao fisco.
Refere um exemplo de 7 empresas que ajudaram Berlusconi numa mega evasão fiscal num negócio de aviões.
A Swatch é mais uma das grandes empresas a gozar deste privilégio. Em 2009 facturou, na Madeira 597 milhões de euros... sem produzir 1 único relógio em  Portugal, apesar de a Suiça ser conhecida como um  paraíso fiscal ainda cobra 15% de  IRC, e na zona franca da Madeira paga 0% de IRC, 0,16% é a média de IRC da Madeira.

750 mil euros em casa de cinema... ás moscas.

casa de cinema moura

A Casa do Cinema que nunca foi usada.

 “O arquitecto fez uma obra bonita, mas esqueceu-se da sala de projecções” foi o comentário do realizador Manoel de Oliveira, na primeira visita efectuada à Casa do Cinema.

Foi construída na Foz, entre 1998 e 2003, segundo projecto do arquitecto Souto Moura, no âmbito da Capital Europeia da Cultura - Porto 2001, e terminada com 2 anos de atraso. Com um custo inicial de 750 mil euros, é propriedade do município desde então.
Após 8 anos permanece por inauguraré hoje apenas lugar com claros sinais de degradação e vandalismo no exterior.
Para evitar mais degradação a Câmara Municipal do Porto propôs, em 2007, acolher na casa alguns serviços municipais, após algumas obras de remodelação. Os sinais de abandono permanecem inalterados.

A Casa do Cinema vem do interesse do município em reunir o espólio do centenário cineasta num centro de documentação. Fitas, prémios e demais património cultural, propriedade de Manoel de Oliveira, seriam assim conservados num edifício público criado para tal.
Dificuldades de diálogo ou problemas financeiros, as desculpas sucederam-se desde então perante os erros acumulados.
O acervo cedido pelo cineasta foi colocado, provisoriamente, num apartamento alugado pela CMP, para a sua catalogação. Desde 2005 a renda deixou de ser paga pelo município e passou a ser o realizador a custear a sua conservação.
O realizador, Manoel de Oliveira homenageado recusou, em 2011, receber a “Chave da Cidade” no seu 100º aniversário. Argumentou a recusa pelos anos de “comportamento incorrecto” do município para com o seu espólio e para com a Casa do Cinema que nunca o acolheu.  fonte

23 novembro, 2011

A corrupção de Sócrates é para meninos... (anedota)

Socrates freeport
Sócrates foi a uma escola conversar com as criancinhas, acompanhado de uma comitiva.
Depois de apresentar todas as maravilhosas realizações de seu governo, disse às criancinhas que podiam fazer perguntas.

Uma das crianças levantou a mão e Sócrates perguntou:
- Qual é o seu nome, meu filho?
- PAULINHO.
- E qual é a sua pergunta?
- Eu tenho três perguntas:

1ª)Onde estão os 150.000 empregos prometidos na sua campanha eleitoral?
2ª)Quem meteu ao bolso o dinheiro do Freeport?
3ª)O senhor sabia dos escândalos do Face Oculta?

Sócrates fica desnorteado, mas neste momento a campainha para o recreio toca, ele aproveita e diz que responderá depois do recreio.

Após o recreio, Sócrates diz:
- Porreiro pá, onde estávamos? Acho que eu ia responder a perguntas.
Quem tem perguntas?
Um outro garotinho levanta a mão e Sócrates aponta para ele.
-Sou o  Joãozinho, e tenho cinco perguntas:
1ª)Onde estão os 150.000 empregos prometidos na sua campanha eleitoral?
2ª)Quem meteu ao bolso o dinheiro do Freeport?
3ª)O senhor sabia dos escândalos do Face Oculta?
4ª)Por que é que a campaínha do recreio tocou meia hora mais cedo?
5ª)Onde está o PAULINHO??

João Jardim finta mais uma vez os continentais e seu governo.

jardim Madeira sem sacrificios
A Madeira e o bailinho que nos tem dado é deveras ofensivo e prepotente.
Alberto João Jardim promete não alinhar o passo com o "exército" de portugueses que marcham, mesmo que coercivamente, contra a crise, João Jardim não vai alinhar nesta marcha... diverte-se a remar contra a maré e contra todos.
- Recusa-se a aumentar os impostos, apesar de que mesmo que o fizesse ainda mantinha mais benefícios que os continentais.
"O presidente do governo regional da Madeira garante que não vai aumentar impostos, mas admite que terá de fazer menos obras públicas.
“A dívida da Madeira é 1,8% do total do país, representamos 2,5% da população. Se calhar até devíamos ter feito mais dívida", sublinhou." (aqui)
- Recusa-se a poupar e a abrandar com a corrupção.
"A Madeira vai gastar mais de três milhões de euros em luzes de Natal e no fogo-de-artifício da passagem de ano, informa o «Público».
A adjudicação foi feita por ajuste directo à Luzosfera, empresa do grupo SIRAM. Isto depois de o concurso público ter sido cancelado, por queixas dos outros concorrentes.
A empresa é do antigo deputado regional do PSD Sílvio Santos e é favorecida pelo Governo Regional desde 1996". (aqui mais detalhes)

- E por último... descobriu que não podem ser obrigados, tal como os continentais a congelar as contratações públicas.
Os deputados madeirenses foram os primeiros a lançar o alerta de que o controlo pretendido pelo Executivo violava não só a Constituição como também a autonomia da região. "Na administração central as admissões são controladas pelo secretário de Estado das Finanças, na administração regional a lógica é a mesma, pois as regiões autónomas têm autonomia para se comprometer com os mesmos critérios de admissão usados na administração central", explicou Hugo Velosa, outro deputado do PSD e subscritor da proposta. Recorde-se que o Executivo tinha já dado indicações que iria recuar também no congelamento de admissões na administração local. (fonte)

Seixal endividado mas mal governado. Gerir para falir.


corrupção esquerda pcp cdu Após ter sido acusado de despesista e de realizar contratos ruinosos, o presidente da câmara do Seixal justificou-se de forma desprendida, - se o dinheiro chega não há que reclamar. 
Esta postura representa a forma de gestão desorganizada e dispendiosa que caracteriza, de forma recorrente, aqueles que gerem os dinheiros públicos.
" Alfredo Monteiro,  garantiu  que a câmara não só tem assegurado os seus compromissos como está em condições de o fazer no futuro. "
Em suma, não importa se são contratos ruinosos, importa é que sejam sustentáveis pelos impostos? Não importa que a população se queixe de carências em vários serviços, logo que o dinheiro esteja a ser esbanjado em negócios favoráveis aos governantes? 

Quase todos os gestores de dinheiros públicos, exibem a preocupação, nunca de poupar, mas gastar até ao limite da sua margem de endividamento... tal como já se apontou em relação ás Águas de Portugal. 
Este é o padrão pelo qual se guiam os gestores do dinheiro de Portugal, esta é a lei que permite gastar, mesmo que sejam visíveis  gastos supérfluos ou ilegítimos, e existe margem para o fazer e impunidade para assim continuar.
A forma como as regras estão feitas, incita os autarcas e gestores do erário público, não a procurar poupança mas a encaixar os seus "interesses" (não os da nação) num plafond pouco vigiado. Nem que para isso tenham que se sacrificar despesas mais importantes para a sociedade... em detrimento das lucrativas para o individuo que gere o dinheiro. Exemplo mais gritante do incitamento ao despesismo é a Madeira.

Seis autarquias devem mais de 380 milhões
O endividamento das câmaras atinge um total de oito mil milhões de euros, com empresas municipais incluídas, para um universo dos 308 municípios. Seis câmaras, a título de exemplo, totalizam 383,4 milhões da dívida: Portimão (PS), Setúbal (CDU), Seixal (CDU), Barreiro (CDU), Alijó (PS) e Vila Nova de Poiares (PSD). A dívida a fornecedores superior a 90 dias das seis autarquias é de 177,5 milhões de euros, o que dá perto de 490 mil euros por dia. fonte

Noticia que que deu origem a este comentário

22 novembro, 2011

A honestidade, essa desconhecida no parlamento.

parlamento desonesto anedota
A ONU resolveu fazer uma grande pesquisa mundial. 
Com a seguinte pergunta;
"Por favor, diga honestamente, qual a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo."
O resultado foi desastroso. Foi um total fracasso.

- Os europeus do norte não entenderam o que é "escassez";
- Os africanos não sabiam o que era "alimentos";
- Os espanhóis não sabiam o significado de "por favor";
- Os norte-americanos perguntaram o significado de "o resto do mundo";
- Os cubanos estranharam e pediram maiores explicações sobre "opinião";
- O parlamento português ainda está a debater o que significa "diga honestamente"




Mais promoções para enganar as contenções.

Lurdes Vale girl ministro economia
 Lurdes Vale 

O ministro da economia faz questão de estar bem rodeado de super funcionárias, tal como ele as define, quanto mais não seja para justificar os super salários que lhe pagamos.
Desta vez assistimos a mais uma promoção (ou uma contratação?) de Lurdes Vale, que tal como a super chefe de gabinete Marta Neves, irá auferir um super salário de luxo.
Ainda num passado recente, Lurdes Vale, era apenas uma jornalista no DN, de onde saltou para assessora de imprensa do Ministro e agora salta para administradora do Ministério do Turismo.
Se os aumentos estão congelados e as contratações já há muito ultrapassaram o razoável, o governo opta por contornar a situação sem perder o objectivo final..... sacar mais dinheiro do erário público e enriquecer amigos e políticos sem levantar muita polémica. Ainda recentemente foi detectado outro caso com Paulo Núncio.

Quanto ao salário ser super, estamos todos de acordo... 
Já no que toca à super competência, mantemos as nossas reservas dado que até hoje, o passado, apenas nos tem mostrado que competência e politica não são muito compatíveis  Já que geralmente os boys e girls , são algo que se associa a pessoas bafejadas por cargos de luxo, para os quais não têm competência mas têm cunha.

"O Ministério da Economia inclui dois chefes de gabinete pagos «a preço de ouro».
A chefe de gabinete do ministro 
(Marta Neves) que o próprio Álvaro Santos Pereira já caracterizou como uma «super- chefe de gabinete», e o chefe de gabinete do secretário de Estado da Energia, que auferem mensalmente 5.821 euros brutos. fonte
"Ex-assessora de imprensa do ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira nomeada para a administração do Turismo de Portugal" .fonte

Secretário de Estado aumenta assessor em dois mil euros, mais subsídios.

boys ocultos
Paulo Núncio requisitou João Pedro Martins Santos, que vem do Ministério das Finanças e aumentou-o. Receberá, além do ordenado que já tinha, uma verba acrescida de dois mil euros/mês.  Paulo Núncio tem o chefe de gabinete mais caro das Finanças.
Justificação, fica sempre ao abrigo de leis criadas por eles e para eles.
"A remuneração atribuída ao Mestre João Pedro Santos está dentro dos limites legais e orçamentais aplicáveis e será objecto de publicação, nos termos aplicáveis ao pessoal dos Gabinetes", lê-se na nota. fonte 

Mesmo que Passos Coelho ameace que temos que cortar, que não há subsídios, que os aumentos estão congelados e as contratações também... Eles arranjam sempre maneira de fazer isso tudo... e na lei!!! São os maiores.
É a crise meu povo... Vocês pensavam que a austeridade era para todos? Desenganem-se que no governo há excepções! Tudo transparente! A lei anda à solta e os crimes também.
Belíssima prenda de Natal com o dinheiro do povo... um aumento de 2000 mil euros... e mais os subsídios. E há mais, este caso também é um abuso!!
  
 Assunto: Despacho do SEAF, Pág 4485 do despacho, fresquinho!!!
Diário da República, 2.ª série — N.º 217 — 11 de Novembro de 2011
Gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Despacho n.º 15296/2011
Nos termos e ao abrigo do artigo 11.º do Decreto -Lei n.º 262/88, de 23 de Julho, nomeio o mestre João Pedro Martins Santos, do Centro de Estudos Fiscais, para exercer funções de assessoria no meu Gabinete, em regime de comissão de serviço, através do acordo de cedência de interesse público, auferindo como remuneração mensal, pelo serviço de origem, a que lhe é devida em razão da categoria que detém, acrescida de dois mil euros por mês, diferença essa a suportar pelo orçamento do meu Gabinete, com direito à percepção dos subsídios de férias e de Natal.
O presente despacho produz efeitos a partir de 1 de Setembro de 2011.
9 de Setembro de 2011. — O Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais,
Paulo de Faria Lince Núncio.
205324505
HILARIANTE...  "diferença essa a suportar pelo orçamento do meu Gabinete " gabinete esse suportado pelo Zé Povinho...


Em Portugal há muitos muros das lamentações, mas não adiantam nada. (Anedota)

muro lamentações portugal anedota
O Muro das lamentações, Templo de Jerusalém.
muro lamentaçoes portugal

O novo muro das lamentações, este fica bem perto de si, em Portugal, espalhados por todo o país... 







21 novembro, 2011

Precisamos de menos e melhores políticos.


corrupção politicos
FACE OCULTA
Em nome da crise, todos os sacrifícios vão para o povo...
- pagamos mais impostos.
- vamos pagar mais portagens. 
- acabaram apoios aos desempregados. 
- vão cortar subsídios de Natal e de Férias.
Mas em nome da crise, não há racionalização de gastos muito menos, sacrifícios para as classes dirigentes. 
É urgente a redução drástica do número de políticos, pelo menos para metade, pois num país com dez milhões de pessoas, precisa-se de... 
- um presidente?
- um primeiro-ministro e respectivas cortes?
- um governo e um parlamento nacionais?
- dois governos e dois parlamentos regionais?
- mais de 300 câmaras e assembleias?
- mais de quatro mil presidentes de junta de freguesia?…
- a somar directores-gerais...?
- funcionários superiores...?
- assessores...?
- administradores ... e outros doutores?
 Há ainda que cortar...
- ministérios cuja acção tem resultados nulos (Agricultura) ou até perversos. ( Educação). 
- Repensar a função das freguesias, 
- eliminar autarquias sem sentido, cujas competências próprias são pouco mais do que a gestão de cemitérios e cuja principal actividade é mendigar apoios às câmaras. 
- fundir municípios para poupar recursos. Mas sobretudo para evitar que coexistam concelhos com quatro mil habitantes e outros com 200 mil, cujas câmaras dispõem do mesmíssimo modelo de gestão, ineficaz na maioria dos casos.
- Eliminar institutos públicos dispendiosos e inúteis, como o Instituto de Emprego ou o Inatel, 
- organizações fantasmas como a Comissão Nacional de Eleições e mais umas dezenas de inutilidades.
- Privatizar o sector empresarial do Estado, fonte de todos os prejuízos, de toda a corrupção e compadrio, ninho de escândalos como o "Face Oculta".
Afinal, um dos nossos maiores problemas consiste no facto de que, neste regime caduco, são mais os chefes do que os índios. ( com base num artigo de Paulo Morais)

Gebalis a contribuir, mais uma vez, para enriquecimento ilícito.

gebalis 19 milhões ilicito
As instituições e fundações são a forma mais fácil e descarada, de legalizar a passagem de dinheiro público, para privados corruptos.
Mais um artigo que expõe o desvio e abuso de dinheiro do estado, para enriquecimentos ilícitos e favorecimentos de militantes, ex-políticos, políticos e afins...
Já neste artigo se expôs um caso de abuso, na Gebalis, com os cartões de crédito, envolvendo também Mário Peças.
Mas a impunidade ensina-os que o crime compensa....
Os eleitores apoiam-nos com os seus votos, e eles prosseguem o saque, tranquilos.

"Empresário factura milhões na Gebalis 
"A empresa de Manuel Nápoles, militante do PSD de Gondomar e apoiante de Durão Barroso, facturou com a Gebalis 19,3 milhões de euros entre 2003 e 2008. Só de Março de 2006 a Outubro de 2007, a Hidrauli Concept encaixou quase 4,7 milhões de euros em trabalhos extra, "um valor em mais de seis vezes superior ao valor contratualizado para a ‘avença [fixada]’", segundo a acção cível da empresa contra os seus ex-gestores. O contrato está sob investigação do Ministério Público". 
Em Junho de 2006, Manuel Nápoles utilizou, segundo o Ministério Público, seis noites de alojamento no Hotel The Lake Resort, em Vilamoura. Custo, de 507 euros, foi pago por Mário Peças, gestor da Gebalis."  Artigo mais completo na FONTE

Site da Gebalis, empresa responsável pela gestão dos bairros sociais da Câmara de Lisboa. 
Ainda  bem que o site tem um código de ética da empresa, pode ser que alguém o leia.

Construção da sede da Gebalis assentou numa irregularidade
Uma antiga presidente da Gebalis, empresa municipal de gestão dos bairros sociais de Lisboa, admitiu hoje em tribunal que a construção da sede assentou numa irregularidade, reconhecendo que o concurso de adjudicação devia ter sido anulado. Maria Eduarda Rosa, Luís Anglin de Castro, ex-diretor do departamento de engenharia, dois sócios-gerentes e dois funcionários ligados a três empresas, estão acusados de corrupção, participação económica em negócio e falsificação de documento, por suspeitas de recorrerem a um esquema ilícito na obra de construção da sede da Gebalis, entre 2004 e 2005.
Segundo a acusação do Ministério Público (MP), os dois antigos dirigentes "violaram todas as regras dos concursos públicos" e "decidiram desdobrar" a obra em diversas empreitadas, para poderem lançar um procedimento por consulta limitada sem publicação de anúncio.
Maria Eduarda Rosa disse hoje, na primeira sessão do julgamento, que todas as empresas convidadas pela Gebalis apresentaram propostas superiores em 25% ao valor base, percentagem a partir da qual não podiam ter sido aceites.
A obra, que, segundo o MP foi "artificialmente" dividida em sete empreitadas para evitar o lançamento de um concurso público, foi entregue à empresa que apresentou a proposta mais baixa.
"Foi uma irregularidade. Devia ter sido anulado e lançado um novo concurso. Era o que devíamos ter feito e não fizemos", assumiu Maria Eduarda Rosa, justificando esta opção com a "pressa" que havia na concretização da obra, num "benefício" para a Gebalis, e não como forma de fugir ao concurso público.
A antiga presidente da Gebalis recusou a tese da acusação de que a obra - orçada em mais de 900 mil euros - tenha sido "artificialmente desdobrada" em sete empreitadas, as quais foram todas adjudicadas pela Gebalis à empresa de construção civil Sofranda.
"Foi um acaso [a mesma empresa ganhar as empreitadas]. Não acho tão estranho assim. Como as empreitadas eram todas na mesma zona, possivelmente apresentaram o preço mais baixo por precisarem só de um estaleiro", explicou a ex-administradora.
Segundo a acusação do MP, a empresa Maneco iniciou as obras de construção da nova sede em setembro/outubro de 2004, após "instruções" de Luís Anglin de Castro, tendo a firma apresentado em dezembro desse ano uma proposta superior a 901 mil euros.
Maria Eduarda Rosa disse "desconhecer" essa proposta e o facto de a Sofranda ter entregado, posteriormente, em subempreitada, a obra à Maneco.
A Gebalis pagou 1.288.226 euros à Sofranda, tendo esta pago à Maneco 1.085.668 euros, havendo uma diferença de 202.557 euros, valor em que, segundo o MP, "a Sofranda saiu beneficiada", e que é reclamado pela Gebalis no pedido de indemnização cível.
"Não sei de nenhuma proposta da Maneco. Para mim, quem construiu foi a Sofranda", frisou a arguida, admitindo que seria "relevante" ter sido informada da proposta da Maneco.
Maria Eduarda Rosa está acusada pelo MP da coautoria de participação económica em negócio e de um crime de falsificação de documento por funcionário.
Três dos arguidos, incluindo Luís Anglin de Castro, suspeito de ter recebido, indevidamente, 77.500 euros do sócio-gerente de duas sociedades, remeteram-se hoje ao silêncio. Lusa

Regabofe na Madeira. 3 milhões em enfeites de Natal... e ajustes directos em família.


Madeira jardim 3 milhõesRegabofe da Madeira, recusa aliar-se aos sacrifícios do continente, mas aceita de bom grado, continuar a beneficiar do sacrifício dos continentais?   
No seu mundo à parte João Jardim continua a exibir com prepotência que não se vai aliar à causa dos portugueses continentais. O despesismo parece que é para continuar.
Hoje surgem nas noticias mais duas situações que em nada abonam a favor deste senhor, nem tranquilizam os continentais injustiçados, pois ele teima em rir-se na cara dos portugueses que pagam as suas folias. Promete não se vergar perante a miséria dos outros.

20 novembro, 2011

Se a Madeira acorda... ai ai o Jardim (anedota)

Madeira acorda

Uma senhora madeirense, deu à luz gémeos : 1 rapaz e 1 rapariga. 
Em homenagem à sua terra ela chamou a menina de Madeira e o menino de João Jardim.
O Dr. Alberto João Jardim, ao saber da notícia, foi visitar a mãe e os bebés.
Ao chegar, a Sra. estava a dar o peito ao menino e o Sr. Jardim tenta agradecer pela linda ideia dos nomes, com o alarido do costume... 

- Oh minha grande senhora é assim mesmo.... temos que...
A Sra. interrompe-o e diz baixinho: 
- Chiiiiuuuu!!! Se a Madeira acorda o João Jardim não mama mais...

Frases de humor a retratar o estado dos portugueses.

Sócrates selo
1 - Comemorações...
Para comemorar os 6 anos de "socretinisses" do Sócrates foi criado um selo com a sua cara. Este selo já está a criar problemas porque ninguém sabe de que lado cuspir!-

2 - Situação portuguesa
Portugal é um país geométrico: é rectangular e tem problemas bicudos discutidos em mesas redondas, por bestas quadradas!


3 - Corte nas despesas
Faz o Governo saber que, até nova ordem, tendo em consideração a actual situação das contas públicas e como medida de contenção de despesas, a luz ao fundo do túnel será desligada.


4 - Boas famílias!
Qual é o melhor e mais rico sogro de Portugal?
É o Eng. Sócrates, porque deixou o país à nora!