29 julho, 2011

Promessas de Paulo Portas e Passos Coelho, ocas.

Promessas de Paulo Portas e Passos Coelho
Continuando a obra dos anteriores governantes, e numa atitude desrespeitadora de todos os que votaram neles ou acreditaram que podiam ser diferentes e cumprir promessas, Passos Coelho e Paulo Portas continuam a dar largas ao parasitismo que mina a despesa pública, nomeando diariamente mais e mais "boys" para os seus "jobs".
A bola de neve crescente de pessoas que se vão acumulando e arrastando em cargos esquecidos, inúteis, despesistas, e sem frutos, arrasam o pretenso equilíbrio da economia da nação.
A prometida redução da despesa pública é afinal uma multiplicação. 
São já muitos governos a sobrecarregar a despesa pública, com boys; amigos, muitos famíliares, muita gente.... Já nem se sabe quem é quem em muitos casos, nem quem foi a cunha que o meteu... mas por ali andam a passear com um titulo fictício, num cargo fictício "executando" ou administrando um trabalho fictício, onde apenas o ordenado é bem real.
Os boys colocados no estado pelo governo de Sócrates? E os de Guterres? E os de Cavaco Silva?  Quantas centenas terão colocado cada um deles? E onde andarão agora? 
Já para não referir os gabinetes inventados que incluem a criação de dezenas de cargos.

Exemplo actual deste quadro será agora o "desmantelamento" previsto, dos governos civis.
Os edifícios serão vendidos, até aí tudo será rentável ( se não houver corrupção claro), mas... e quanto aos profissionais que trabalhavam no governo civil?
A maior parte deles deveriam ser boys e agora terão de ser absorvidos por outros organismos públicos, agravando mais o problema que se tem revelado na função pública aqui video - muitos chefes e poucos executantes. Muitos a ganhar muito e poucos a trabalhar.

Alguns factos citados...
 "Miguel Macedo, ministro da administração interna já nomeou 10 pessoas.
 - 4 secretárias pessoais
- 2 funcionários de apoio administrativo
- 1 chefe de gabinete
- 3 adjuntos da chefe de gabinete
Em diário da República – desde dia 21 de Junho de 2011."


"O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, vai ter sob o seu comando uma equipade até 30 técnicos para seguir de perto o trabalho dos 11 ministérios e garantir que não há desvios às metas e prazos do acordo assinado com a troika.
Mais de uma centena de pessoas vai dedicar-se a escrutinar as contas do país nos próximos anos com a criação de novos órgãos de fiscalização. Além das entidades que tinham a tarefa de acompanhar as contas públicas e a política orçamental, o governo criou duas novas entidades para reforçar a vigilância dos dinheiros públicos. "


"Os vencimentos das 38 pessoas já nomeadas para o gabinete de Passos Coelho, por exemplo, variam entre os €3.653,81 dos assessores Paulo Pinheiro, Pedro Almeida, Carlos Sá Carneiro, entre outros, e os €583,58 do motorista Jorge Morais.
À hora a que esta notícia foi publicada, estavam online 235 nomeações. Mas durante o fim de semana há mais."
14 motoristas nomeados por Pedro Passos Coelho. Integram ainda o seu gabinete nove secretáriasoito assessores e sete adjuntos.fonte




Sem comentários :

Enviar um comentário