19 dezembro, 2012

Miguel Relvas terá no seu currículo, alguma coisa que não esteja ligada a corrupção?


Miguel Relvas não pára de nos surpreender... Desta feita, aparece ligado a personagens do caso de corrupção mais badalado do Brasil, o Mensalão....
As privatizações ainda nos vão trazer muitas surpresas... RTP, TAP, EDP, Saúde da CGD, e o que mais se irá descobrir?
O mais estranho é que, mais uma vez, o BES está metido ao barulho.
(MAIS UM VIDEO CENSURADO... )


"José Dirceu, antigo chefe da Casa Civil de Lula da Silva, foi condenado pelo crime de corrupção activa, depois de ter sido identificado pelo Ministério Público como mentor e "chefe da quadrilha" responsável pelo "Mensalão". 
Dirceu manterá fortes ligações a Portugal, designadamente ao ministro Miguel Relvas, à Ongoing, à PT e ao BES.
A coberto da sua actividade como publicitário, Marcos Valério reuniu-se em Portugal com António Mexia, ministro das Obras Públicas entre 2002 e 2004, e Miguel Horta e Costa, presidente executivo da Portugal Telecom entre 2002 e 2006, e com dirigentes do Banco Espírito Santo.(...)
O “Público” escrevia em Agosto último que Dirceu é sócio do escritório Lima, Serra, Fernandes & Associados, chefiado por Fernando Lima, grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL), actual presidente da Galilei (ex-SLN/BPN). Paralelamente, tem o pé em três sociedades de advogados no Brasil (a JD Consultores, a Oliveira e Silva & Associados, ambas com sede em São Paulo, e a JD&S, de Brasília).
O "Público" revelava ainda que Dirceu tem ligações próximas a Miguel Relvas, ministro dos Assuntos Parlamentares, filiado na mesma loja maçónica de Fernando Lima, a Universalis, e à Ongoing. “Foi João Abrantes Serra, sócio da sociedade Lima, Serra, Fernandes & Associados, que apresentou Dirceu ao presidente e vice-presidente da Ongoing, Nuno Vasconcellos e Rafael Mora". O jornal revelava também que a Ongoing contratara a namorada de Dirceu para colaborar com o grupo em São Paulo." Fonte 
"Gabinetes de José Dirceu promoveram a entrada de Efromovich na TAP"

CONCURSOS À MEDIDA
A campanha de comunicação do programa Foral, no valor de quase 450 mil euros, foi adjudicada em 2002 a uma empresa de publicidade detida exclusivamente por Agostinho Branquinho, antigo deputado do PSD e actual secretário de Estado da Segurança Social. José Pedro Aguiar-Branco, agora ministro da Defesa, tornou-se presidente da assembleia geral pouco depois da adjudicação.
A adjudicação da campanha de divulgação do Foral foi feita na sequência de um concurso público internacional lançado por iniciativa de Miguel Relvas, de acordo com uma metodologia excepcional que nunca tinha sido usada até então e que nunca mais voltou a ser posta em prática.  fonte

Mais, algumas compilações sobre o suspeito passado do Relvas, e as ligações com o BES. 

22 comentários :

  1. O Relvas é o típico político português. Retrata em absoluto, pessoas sem princípios, o mais desonesto que há, está pouco interessado ou melhor nada interessado com o País, mas sim vender o que dá lucro para o Estado. Destruir o que resta do País. Portanto, nós Portugueses ouvimos este palhaço na radio, ou vemos na televisão este palhaçito até mete nojo. Mas acham que vale a pena votar em pessoas como o Sócrates, Cavaco Silva Passos coelho (juntamente com o seu trio incluído Relvas, Vitor Gaspar e Portinhas). Estes merdosos não vale 1 cêntimo. É tudo farinha do mesmo saco, a merda é a mesma apenas só muda o cheiro. Mas em tramar o povo a escumalha faz bem o seu trabalho. Eles nunca nos tiram do abismo, mas sim vamos nos encaminhar para o estado da Grécia. Disso não tenho dúvidas.

    Quando votamos sempre nos mesmos, só podíamos esperar o que está a acontecer. Há 38 anos a roubar com impostos e mais impostos. Dar reformas absurdas a quem pouco ou nada produziu (como Cavaco Silva, Catroga e muitos mais), dar salários ridículos, a gestores públicos, com empresas falidas mas recebem milhares de euros pelo mau trabalho.

    Temos um mexia na edp, só de bónus em 2010 recebeu 3 milhões de euros. Agora tiveram de privatizar, mas estes anormais só privatizam empresas que dão lucros, porque aquelas que prejudicam o estado não privatizam.

    Simplesmente vergonhoso, mas é a realidade dos portugueses dura e crua.

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. O Eixo de todos os males:
    BANCOS + MAÇONARIA + POLITICA.


    Enquanto não aparecer outro D.João II, ou um Marquês de Pombal ou outro Salazar isto encaminha-se alegremente para o abismo, e com o povo tolhidinho da cabeça a continuar a votar na mesma canalha. Este pais só funciona com mão de ferro ponto final. Tudo o resto é conversa para entreter parolos.
    Como é possível andar um gajo com a 4ª classe, como é o Relvas ser o cabecilha das privatizações? Como?
    Um enfermeiro não pode fazer operações não é verdade?Só um cirurgião. Mas o Relvas com a 4ª classe trata de assuntos tão delicados?

    Há países, como é o nosso, que não funcionam bem em democracia, e isso deve-se ao perfil de sociedade que existe.
    Nós em concreto, temos gente genial e sempre tivemos ao longo da história, não somos mais burros que espanhóis ou franceses ou alemães. Temos genialidade, só que aqui existe também outra genialidade que é a que é usada no mau sentido, no sentido de usurpar, roubar, enganar etc.
    Se repararem passa-se o mesmo em outros países, como a Itália, Grécia, onde sempre existiram grandes personalidades em vários domínios, na ciência, nas artes, na musica, arquitectura etc.
    Outro bom exemplo é a Rússia, que só com lideres com punho de ferro é que o pais funciona bem. Nos tempos do bêbado Ieltsin o pais quase se desintegrou e era só oligarcas a roubar.
    Outros como os nórdicos funcionam bem com qualquer tipo de lideranças, pois são mais calmos, não há tanta impulsividade quer para o bem quer para o mal.
    Há que perceber isto sem medo do politicamente correto, sem ideias pré-concebidas.
    Em portugal democracia só funcionaria se o PSD fosse liderado pelo Marquês de Pombal, o CDS pelo Salazar e o PS pelo Rei D.João II.
    E neste momento não vejo outra solução.
    Reparem que depois do 25 de abril, nos anos 80, em apenas 10 anos o pais já estava á beira da banca rota e o Soares chamou cá os amigos do FMI. Se não fosse depois a vinda de dinheiro a rodos da EU este regime já tinha colapsado. Depois nos anos 90 com o dinheiro da EU as coisas ficaram razoáveis, pois apesar dos corruptos levarem parte dele sempre sobrava muito para a economia funcionar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande Rochedo diz:

      Não é uma questão de serem governados pela força! Outros países não careceram de ditaduras para se tornarem destinos invejáveis. Apostaram na Educação, e não na treta das equivalências (Novas Oportunidades)ou das formações para distribuir dinheiro pelas clientelas.

      É preciso criar as condições para que todos acedam a uma genuína instrução.
      Desse modo, poderão dispor das condições e ferramentas intelectuais essenciais para se aperceberem do logro que é o país e dos biltres (com raras excepções) que o têm governado ao longo de séculos.

      Eliminar
    2. "Apostaram na Educação"
      Portugal também apostou na educação. Temos hoje uma imensidão de doutores no desemprego. E olhe o que a educação ensinou ao Relvinhas ou ao Passos ou ao Socras.
      A educação é fundamental. Mas não confundir com o que eu escrevi antes.
      Além da educação é necessário algo mobilizador, algo que seja capaz de ser mais forte que a fúria oportunista. Mão de ferro para com os corruptos. Não é mão de ferro para com as pessoas honestas em geral e que trabalham e produzem e são criativas.
      De que forma seria possível meter na linha os banqueiros, as maçonaria, a turpe autárquica? Com "Cidadania"? Onde nos levam estes chavões?

      Eliminar
    3. "Há países, como é o nosso, que não funcionam bem em democracia, e isso deve-se ao perfil de sociedade que existe." REALMENTE é uma verdade, mas também é verdade que a educação podia mudar muita coisa, no entanto não seria investindo na quantidade, mas na qualidade. Óbviamente em Portugal pais de politicos mal educados, iveste-se na educação que dava dinheiro europeu, aos amigos, e não na educação que dava educação, investiu-se tb na educação privada, sem eira nem beira, apenas para favorecer mais uns amigos e políticos.
      Acredito que com uma boa educação, Portugal seria melhor, mas as mudanças para melhor, devido à educação, iriam demorar décadas e décadas, e Portugal não tem tempo nem dinheiro para esperar 1 ou 2 anos. Por isso acredito que a solução seria alguém com mão de ferro, tomar conta do poder, correr com os larápios, e começar do zero a refundar os portugueses e Portugal.

      """Portugal tem excesso de desempregados, de licenciados e de universidades? E falta de politicas competentes
      Afinal temos muitos licenciados desempregados ou será que temos é licenciados a mais? """
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/07/portugal-tem-excesso-de-desempregados.html#ixzz2FUwXvM54

      Eliminar
    4. Grande Rochedo diz:

      Não, em Portugal não se apostou devidamente na Educação.
      Apostou-se em universidades privadas (houve um Secretário de Estado da Educação de um governo laranja nos anos 80 que era sócio de 6 privadas) e em alguma formação profissional (porque havia dinheiro da UE).

      Na Educação gastou-se, e somente durante uns poucos anos, em razão do nosso PIB(em valor percentual e não em termos absolutos) uma ínfima parte daquilo que se gastou (e gasta) lá fora durante décadas.

      Os países nórdicos e a Islândia apostaram na Educação (e continuam a apostar). Para todos, só assim puderam desenvolver uma opinião pública atenta, exigente, informada consciente dos seus direitos e deveres.

      Leiam os trabalhos de António Nóvoa ou de Joaquim Ferreira Gomes (entre outros) antes de emitir bitaites generalistas e não fundamentados sobre a Educação. Só leio treinadores de bancada.

      Esse é outro problema da Educação em Portugal: Toda a gente tem uma opinião e não têm formação, nem experiência profissional na área. Aliás qualquer um serve para ministro da tutela: de engenheiros a economistas, já foram ministros. Ainda não vi professores ou alguém da Educação a tutelar as Finanças, a Saúde, os Negócios Estrangeiros.

      Cada macaco no seu galho!
      Não poriam sapateiros a fazer a instalação eléctrica de edifícios, pois não?

      Eliminar
    5. Grande Rochedo,

      Eu já disse neste blog, que se eu mandasse(como se dizia antigamente) acabava logo com o ensino privado. Logo imediatamente.
      Os ladrões não cuidam como deve ser do sistema de ensino porque metem os filhos deles nas privadas, evitando os problemas das escolas, e estão-se marimbando na qualidade de ensino e se existem dealers a vender drogas nas imediações das mesmas, ou se andam pedófilos á solta(alguns pedófilos são eles da classe politica). Se tivessem de por os filhos nas mesmas escolas ai se calhar já ficavam preocupados e não deixavam o ensino apodrecer.
      O mesmo principio se pode aplicar ao SNS.

      Eliminar
  3. Caro Sr. Pedro tem razão este seu título diz tudo "O Eixo de todos os males:
    BANCOS + MAÇONARIA + POLITICA.", acontece que após o 25 de Abril de 1974, contam-se pelos dedos de uma mão os políticos sérios, honestos que tenham passado para governar Portugal. O problema é que é só escumalha que nós governa melhor dizendo desgoverna. Uma coisa é certa temos de acabar com a impunidade politica, que lesa o estado tem de ser responsável, que beneficia os amigos, tem de sofrer as consequências.

    E os deputados, tem de ser considerados funcionários públicos, não uma classe a parte. E quando se corta na função pública, também essa classe corrupta e porca tem de ser cortada a direito. Não tapar o sol com peneira, ou seja, corta-se alguma coisa, mas aumenta-se as ajudas de custo por exemplo. Acabar com mordomias só para roubar e desviar milhões. Quando se fala em privatizações, a primeira coisa era vender o parque automóvel todo de políticos e gestores públicos, que andem de transportes públicos, que andem no meio das pessoas, que vejam o dia-a-dia de pessoas. Recebem bem dinheiro suficiente para ter Bmw, não precisam estar a espera do dinheiro do contribuinte. Mas em Portugal é diferente de um País civilizado, aumenta-se a despesa, para baixar a despesa, não se corta nada, mas sim também se aumenta a receita, com mais impostos e mais impostos, qualquer dia até os mortos terão de pagar impostos . Mas estes políticos de algibeira, apenas não estão a resolver problema algum, mas sim adiar por uns anitos o real problema. Falam tanto de exportação. Mas uma empresa para exportar tem de ser uma empresa forte, não é o quim da esquina que vai exportar uns tremoços, apenas dei um exmeplo. Mas no geral Portugal tem pouca coisa reconhecida no estrangeiro cortiça, vinho do porto e agora o pastel de nata e poucas mais.

    Mas no estrangeiro conhecem como Portugal é um bom aluno da troika, tudo na miséria, mas cumpre com o memorando da troika, isso é que importa. Realmente Fmi, Bce e a comissão da união europeia era manda-los todos para os raios que os parta. Os ladrões dos políticos que pagassem com o seu património.

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No estrangeiro tb se sabem outras coisas de Portugal
      Uma história muitas misérias...
      (The Guardian)
      "O pico de mortes em Portugal está relacionado com o programa de austeridade. O SNS foi forçado a cortes radicais desde que começaram a executar o plano de resgate do FMI em Maio, os efeitos começaram a sentir-se.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/03/pico-de-mortes-jornal-guardian-denuncia.html#ixzz2FUwwbAVK

      Eliminar
  4. Neste País da treta, não se aprende com os erros, cerca de 33 anos já tivemos 3 vindas do FMI e não aprendemos, o Fmi entrou na Argentina em 2002 meteu o País de pernas para o ar. Antes de pedirmos ajuda a Grécia andava já com a austeridade, mas alguém tem duvidas que se continuamos com esta austeridade que nós não entramos em colapso como a Grécia. Só para os políticos de 3º nivel como o relvinhas, passos de coelho,o portinhas e claro o iluminado gasparzinho que é mais burro que o animal burro.

    Toda a gente sabia que ao haver cortes cegos na saúde que as pessoas iriam morrer e ter piores tratamento. Mas se calhar a população idosa é que era a gordura do estado, termo de bandeira do passitos cortar nas gorduras. Normalmente as gorduras, são as mordomias dos políticos e as parcerias público privada. Mas como não cortou nada disso, corte na saúde, morrem idosos, como eles morrem já não se pagam reformas.

    Políticos metem nojoooooo


    Fernando

    ResponderEliminar
  5. Oferta de Emprego:

    - Função: Jardineiro
    - Tarefa: Remover relvas e outras ervas daninhas de Portugal
    - Remuneração: A gratidão da maioria da população
    - Horário de Trabalho: Sem termo certo

    Have some fun!
    Monty Python Reloaded

    ResponderEliminar
  6. A única justificação para tal ser abjeto se manter no Governo, desgastando-o assim ainda mais depressa, deve-se à proteção do... avental!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com a Zita, este parolo do Relvinhas e o passos coelho tem algo escondido, um dos casos é a tecnoforma e se calhar há mais coisas que nem a comunicação sonha. Há um velho ditado que diz, quem não deve não teme, mas não tenham duvidas que o Relvas e o passos coelhito à troca de favores, senão este anormal do relvas à muito que teria sido demitido ou ele se tivesse consciência pedia ele a demissão. Mas estes políticos não tem ética nenhuma, para se demitirem. Mas este coelhito tem que o proteger, senão o relvinhas ainda contava umas verdades acerca deste palhaço de primeiro ministro. Como pessoas desta espécie, podemos contar? Não nos podemos fiar, é só vigarice. Um vintém é um vintém, um canalha é sempre um canalha. Portanto, um político é um conjunto de mentiras, pessoa sem escrúpulos, que só procuram maneiras de roubar o próprio estado.
      Mais palavras para quê, nem vale a pena bater mais no ceguinho. Estes palhaços representam a cambada de políticos em Portugal, o após 25 de Abril.

      Fernando

      Eliminar
    2. E antes do 25 de Abril? Era tudo gente séria? Veja o vídeo "os donos de Portugal" e perceba que são OS MESMOS que nos chulam...

      Eliminar
  7. "SE É QUE VALOR NENHUM TEM,
    NÃO CRÊ QUE O MUNDO ISSO DIZ:
    BASTA PENSAR QUE É ALGUÉM
    PARA SE SENTIR FELIZ.

    HÁ PESSOAS MUITO ALTAS
    DO NOME ILUSTRADO E SÉRIO,
    PORQUE O OIRO TAPA AS FALTAS
    DA MORAL E DO CRITÉRIO.

    ÉS UM RAPAZ INSTRUÍDO,
    ÉS UM DOUTOR, EM RESUMO:
    ÉS UM LIMÃO, QUE ESPREMIDO,
    NÃO DÁ CAROÇOS NEM SUMO."
    (António Aleixo)

    ResponderEliminar
  8. PEDRO LOPES19 Dezembro, 2012 11:42

    "Temos hoje uma imensidão de doutores no desemprego."

    Em Portugal essa mania dos "doutores" é a coisa mais ridícula que não existe em nenhuma parte no mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema não é ser licenciado (ou pretender sê-lo).
      É um direito legítimo de qualquer pessoa pretender melhorar as suas qualificações e expandir a sua base conhecimentos.
      Por tal, também não devem ser vistos com desdém por aqueles que não são licenciados. É o reflexo do sentimento mesquinho que contamina muito português: só estou bem, se o meu vizinho estiver pior.

      O problema é a mentalidade ainda muito enraizada do estatuto social que outrora estava associado a um licenciado.
      O ministro Relvas é disso um bom exemplo. Não importa adquirir os conhecimentos que uma Licenciatura "a sério" confere. A motivação (de muitos)era/é poder ostentar um título académico que no contexto nacional era/(é) excessivamente valorizada por contraste com as qualificações da maioria da população. E estes aspirantes a "doutor" frequentaram o ensino superior não com a intenção de melhorarem as suas qualificações profissionais mas, com a de obter um canudo a qualquer preço (cabulando, por equivalências, etc).

      Um Licenciatura/Mestrado pré ou pós-Bolonha é apenas aquilo que enunciei no primeiro parágrafo: melhoria das qualificações e expansão da base de conhecimentos para poder ser mais competente nas respectivas áreas profissionais.
      E se possível, tornar-nos melhores seres humanos.

      Cumps.,
      Falso Vate

      Eliminar
  9. Anónimo19 Dezembro, 2012 12:15

    "Mas se calhar a população idosa é que era a gordura do estado"

    E isso mesmo, tal como os alunos que chumbam na escola e que custam caro ao estado, então ninguém tem direito a chumbar.

    ResponderEliminar
  10. A Educação é a base da formação do carácter do Povo e daí a razão da Igreja Católica ter todo o interêsse em possuir ou Dirigir Escolas Colégios e Universidades.

    ResponderEliminar
  11. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar