12 setembro, 2012

Jerónimo Martins, António Borges, Alberto da Ponte... e outras coincidências ou promiscuidades?

Mais uma coincidência? A sequência de acontecimentos? Tudo na legalidade, afinal quem somos nós para julgar as ilegalidades deles?
Rtp Relvas Borges tramar
Fonte; esquerda net. 
 Clique na imagem para  ampliar 
# “O Estado não é bom gestor, muito menos de televisão” Dizia António Borges, Conselheiro do Governo para as Privatizações.
#  23 de Agosto de 2012 - "Angolana Newshold cria empresa para comprar canal da RTP" jornaldenegocios
23 de Agosto de 2012 - "António Borges admite despedimentos na RTP." agenciafinanceira
# "RTP custou mil milhões aos cofres públicos desde 2009" jornaldenegocios

Vejam mais esta sequência de acontecimentos:
1) A TROIKA sugere a VENDA do negócio rentável da  SAÚDE da CGD-Caixa Geral de Depósitos;
2) O Governo nomeia ANTÓNIO BORGES como CONSULTOR para  orientar a VENDA dos negócios PÚBLICOS (privatizações);
3) O Grupo SOARES DOS SANTOS (Jerónimo Martins) CONTRATA o mesmo ANTÓNIO BORGES como ADMINISTRADOR (mantendo este as suas funções de VENDEDOR dos negócios PÚBLICOS;
4) O Grupo SOARES DOS SANTOS (Jerónimo Martins) anuncia a criação dum NOVO NEGÓCIO na área da SAÚDE (noticiado no início desta semana pela imprensa);
5)  A TROIKA exige a VENDA URGENTE do negócio da SAÚDE da CGD já este MÊS (notícia de hoje na imprensa)
6)  A TROIKA não exigiu que mais nenhum Banco abandonasse os seus negócios da saúde, obrigando-os assim a confinarem a sua actividade ao que lhes deverá ser essencial: financiar a economia.
... e NINGUÉM repara? 
... NINGUÉM diz nada?
 Claro que dirão que é o "mercado" a funcionar "se" o Grupo SOARES DOS SANTOS adquirir por uma bagatela a área de negócio rentável da SAÚDE da CGD, por ajuste directo (sem concurso).
...  NINGUÉM exigirá explicações?
 ... NINGUÉM fala em tráfico de influências?
 ... NINGUÉM aponta indícios de corrupção?


Catarina Martins, deputada do BE, questionou o ministro sobre se considerava ter condições para liderar este processo e questionou Miguel Relvas sobre a participação de António Borges, dizendo que, neste processo, Miguel Relvas "se faz acompanhar mal". 
"Quem não tem condições para liderar é a senhora deputada, porque os portugueses não a escolheram para essa função. O seu partido não ganhou eleições", afirmou Miguel Relvas, garantindo que a venda da RTP vai ser feita com "a maior transparência" e salientou o sucesso das privatizações já realizadas, da EDP e REN, contestando a afirmação da deputada Catarina Martins de que essas alienações públicas não tinham sido bem sucedidas. Ao tomar novamente a palavra, a deputada bloquista respondeu a Miguel Relvas: "fui eleita para fazer oposição e para o fiscalizar. Na mesma legitimidade que o senhor ministro terá para governar, eu tenho para fazer perguntas por muito incomodado que possa ficar".jornaldenegocios

Governo gasta 508 milhões com a RTP. Valor é quase o dobro da verba disponibilizada para o Centro Hospitalar Lisboa Norte.
O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares disse que o esforço financeiro do Estado com a RTP totaliza os 508 milhões de euros em 2012, o que justifica a necessidade da reformulação do grupo.
Peso financeiro do Estado com o Centro Hospitalar Lisboa Norte - Hospital Santa Maria é de cerca de 290 milhões de euros e com o São João do Porto é de cerca de 289 milhões de euros".
O ministro com a tutela da Comunicação Social explicou que o valor foi influenciado pela liquidação da dívida de médio e longo prazo, efectuado no primeiro trimestre, depois de analisados o valor dos juros a pagar, nas atuais condições e com o 'downgrade' da notação da República.
Miguel Relvas explicou que o objectivo de alienar a licença de exploração de um dos canais tem como objectivo "alcançar uma forte contenção dos seus custos operacionais e financeiros". cmjornal

Francisco Louçã, acusou o Governo de tomar os portugueses "por parvos" em casos como o do alegado duplo pagamento na Lusoponte ou da escolha de António Borges para acompanhar o processo de privatizações.
"A Lusoponte recebeu o dinheiro dos automobilistas e o dinheiro do Estado e o Governo vem dizer numa candura infinita que não houve 2 pagamentos, mas 2 recebimentos, devem pensar que somos parvos", começou por afirmar.
O fundador do BE referiu-se depois à polémica da nomeação de António Borges pelo Governo como consultor e da sua possível nomeação para um lugar na administração da Jerónimo Martins.
"O doutor António Borges, ex-responsável do PSD, é convidado para um grupo do Governo para dirigir o processo das privatizações e logo depois aceita um lugar na administração do grupo empresarial que corresponde à maior fortuna que existe em Portugal, devem pensar que somos parvos", continuou Louçã.

Ministério das Finanças disse em comunicado que não existe incompatibilidade ou conflito de interesse entre o cargo que António Borges irá assumir na administração da Jerónimo Martins (JM) e as funções de consultoria junto da Parpública.
No mesmo sentido,  Pedro Passos Coelho, afirmou que não há "nenhuma incompatibilidade", quer legal, quer política, entre as funções que António Borges vai desempenhar na administração da Jerónimo Martins e de consultoria junto da Parpública.
Na sua intervenção, Francisco Louçã apontou ainda o caso de Luís Amado, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros do PS, e a sua nomeação para presidente do Banif.
"Um ministro do PS, do Governo anterior, na mesma semana aceita a presidência de um banco privado e ao mesmo tempo entra no conselho de administração da sociedade que gere o 'offshore' da Madeira, contra o qual ele no Governo se proclamava sempre, devem pensar que somos parvos", disse.
Para Louçã, "em todas estas questões há sempre esta conexão de facilidade, de cumplicidade, de apoios, o mistério do dinheiro, a sobreposição das decisões", em que "o povo fica sempre a perder".
"Da Lusoponte às incompatibilidades, aos favorecimentos, às privatizações, a todos os negócios, o povo perde sempre", disse. expresso

"Alberto da Ponte é o novo presidente do conselho de administração da RTP.
No currículo do gestor estão também passagens pela Jerónimo Martins Distribuição como administrador (...). " fonte
A promiscuidade destes senhores, não deixará de nos surpreender...
Mais noticias sobre a RTP, interessantes...

5 comentários :

  1. Esta caldeirada entre política e negócios resulta da impunidade dos políticos quando afirmam que defendem o interesse de Portugal, na prática estão a favorecer os negócios dos empresários amigos.

    Recordo o Sócrates que um mês antes de chamar a troika queria o TGV e um novo aeroporto para Lisboa...

    PPCoelho colocou, escandalosamente, os amigos chegados na EDP a 45.000€/mês e quando por todo o mundo se baixam os custos da electricidade, ele inventa um esquema que, em nome da redução da TSU, dá milhões às grandes empresas, entre elas, a EDP.

    ResponderEliminar
  2. Podes ter a certeza que o meu voto não irá para nenhum destes três
    PSD - CDS e PS

    ResponderEliminar
  3. m resposta ao Luís Coelho, o problema é que dizem que não votem neles mas depois no dia das eleições vai tudo votar nesses partidos da treta. Eu nunca votei nesses partidos e nunca irei votar neles. Eu considero-me uma pessoa de centro esquerda e no entanto também os partidos de esquerda não são flor que se cheire sendo que são os partidos que defendem os trabalhadores. A única solução deste país e acho que haverá pessoas que concordarão comigo é que nós temos que adoptar ou implementar o sistema Sueco em Portugal. Para isso acontecer as pessoas vão ter que mudar as suas mentalidade e os seus hábitos. Estudem o sistema Sueco. Pode não ser perfeito para alguns, mas vejam aonde estão os países Nórdicos hoje em dia. São países que têm do melhor nível de vida do mundo. Países pioneiros na Ciência e formação das pessoas entre outras áreas. O nosso grande problema na nossa sociedade é falta de coragem porque os latinos (Sul da Europa) só pensem em corrupção, compadrio e em roubar o próximo. Não digo todos

    ResponderEliminar
  4. O problema é que dizem que não votem neles mas depois no dia das eleições vai tudo votar nesses partidos da treta. Eu nunca votei nesses partidos e nunca irei votar neles. Eu considero-me uma pessoa de centro esquerda e no entanto também os partidos de esquerda não são flor que se cheire sendo que são os partidos que defendem os trabalhadores. A única solução deste país e acho que haverá pessoas que concordarão comigo é que nós temos que adoptar ou implementar o sistema Sueco em Portugal. Para isso acontecer as pessoas vão ter que mudar as suas mentalidade e os seus hábitos. Estudem o sistema Sueco. Pode não ser perfeito para alguns, mas vejam aonde estão os países Nórdicos hoje em dia. São países que têm do melhor nível de vida do mundo. Países pioneiros na Ciência e formação das pessoas entre outras áreas. O nosso grande problema na nossa sociedade é falta de coragem porque os latinos (Sul da Europa) só pensem em corrupção, compadrio e em roubar o próximo. Não digo todos.

    ResponderEliminar
  5. Aos pontos a que isto chegou, agora só com uma ditadura do proletariado para pôr estes filhos da mãe na linha.

    ResponderEliminar