23 julho, 2012

Passos Coelho e o seu digníssimo currículo.

Passos Coelho merkel escravo
Encontrei este artigo do qual desconheço a veracidade, mas achei interessante partilhar, quanto mais não seja pelo humor e para divulgar algumas nuances do passado de Passos Coelho.
Atenção à linguagem utilizada pelo autor, que apesar de não ser muito do meu agrado, não a alterei, para manter o estilo original do autor, que poderá ser algum amigo da juventude de Passos Coelho. (fonte  do original)


"Tenho saudades dos tempos em que ia para as Docas, com o Passos Coelho, e o tinha de arrastar de lá, altas horas, já muito perto do coma alcoólico, porque ninguém o segurava, a noite inteira, a querer mais co***s de pretas.
Objetivamente, nada há de pernicioso em passar noites inteiras a tentar mais uma c***a de preta, porque as c***s de pretas são, a seu modo, como as parcerias público-privadas: quem se mete numa é capaz de se meter em todas as outras, e já não nota a diferença. Para nós, Portugueses, isso até poderia chamar-se multiculturalismo, se não tivesse levado o Estado a confundir taras privadas de um inapto com os poderes do Estado, e a conceder a um gajo bastante abaixo da média, cujos únicos interesses na vida eram o álcool e as c***s das pretas, o lugar de Primeiro-Ministro.
Isso aconteceu, ele estabilizou, casou com uma preta com ar de ser mãe dele, e o Estado ficou entregue a si mesmo.
O problema começa quando um Estado fica entregue, a si mesmo, e eu explico, nominalmente, o que é isso: um indivíduo com problemas neurológicos, no topo da Pirâmide, em quem a Maria tem de agarrar permanentemente na mãozinha trémula, para evitar que ele tenha um ataque público, ou comece a falar devacas; uma segunda figura do Estado, que subiu pelo Princípio de Peter, completamente ignara de leis e regimento da Assembleia da República, escorada pela Maçonaria e a Opus Dei, bimba no sotaque, e que é conhecida, nos bastidores do Estado, pelas anedotas e pela tara de comprar roupas, e depois andar, na Executiva dos aviões, a tentar traficar trapos, a qualquer hora e em qualquer circunstância, como uma reles vendedora de cobertor de feira. Descendo a escadaria, temos o tal fuçangueiro das c***s de pretas, que conseguiu o milagre de tornar José Sócrates numa pessoa respeitável (!), Miguel Relvas, um típico criminoso das tipologias de Lombroso, o ministro sombra, para amparar o lambedor de c***s de preta, nomeado pela sinistra Maçonaria PSD, e ao serviço de um estado pária, governado por uma família de criminosos, que anseia por usar Portugal para algumas ancoragens da Dinastia Dos Santos; um atrasado mental, cujos problemas de bipolaridade já vinham do Canadá, e a quem querem convencer de que Portugal ainda tem Economia -- uma coisa há muito destruída, nos anos sinistros das ditaduras do saloio Cavaco Silva -- um miserável, vendido a tudo, até ao Lobby Judeu, que não sabe distinguir uma lombada de um livro, mas que gere a "Cultura", e coisas ainda mais perniciosas, como uma anomalia, com problemas de dicção, que acha que uma asneira, repetida devagar e pausadamente, se pode tornar numa epifania evangélica, e aqui chegamos, realmente, ao fulcro do problema.
Todos eles, com o pretexto do FMI, estão a cumprir o que Cavaco Silva sonhou, há vinte anos, e Passos agora cumpre: um regresso aos índices do Salazarismo.
Quanto a Vítor Gaspar, para além da credibilidade nula, de quem sabe que a teoria monetarista foi a responsável pelo colapso de estados inteiros -- como o Chile, de Pinochet -- usados como palcos de "experiências, como fez o filho da p****, seu inventor, da célebre Escola de Chicago, Milton Friedman, um criminoso ao serviço do criminoso Ronald Reagan, apenas se pode acrescentar que é o rosto anedótico do verdadeira patrão da coisa, um tal de Carlos Moedas,  um dos agentes da confraria de assassinos económicos, que tem o nome de GOLDMAN SACHS, e que está encarregado, entre outros que desconhecemos, de DESTRUIR PORTUGAL.

Para quem viu o retórico "Inside Job", um facínora, como António Borges, o tal que ganha duzentos e tal mil euros por mês, livres de impostos, e está encarregado de vender as empresas do Estado Português aos criminosos que a associação mafiosa mundial a que pertence, teria sido imediatamente afastado do terreno, mas não foi, e está, como Relvas, Moedas, os três chefes maçónicos das bancadas parlamentares da Assembleia da "República", PS, PSD e CDS, o Álvaro Santos Pereira, o Cavaco, a corja da Opus Dei, representada pelo genocida, Paulo Macedo, a cavalgadura da Educação, cuja única missão é semear o analfabetismo elançar, para o desemprego, em 2 meses, 25 000 pessoas, e mais uns quantos de que nem nos lembramos, porque são irremediavelmente inexistentes, embora nos saiam dos bolsos.

Há anos, lembro-me de alguém me ter dito que Portugal era utilizado, em certos fora internacionais, como palco de "experiências", cujo âmbito, então, não entendi.
Hoje, em pleno 2012, com o criminoso Balsemão, o criminoso Borges, o criminoso Cavaco, o criminoso Moedas, o criminoso Relvas, o criminoso Paulo Macedo e todos os criminosos que os antecederam, sob as batutas de Sócrates e Durão Barroso, a coisa torna-se quase transparente, e deveria ter direito a reação, não estivéssemos num povo com um grau de iliteracia elevadíssimo, e uma estupidez de horizontes que se resume aos calções transpirados dos Narcisos das Barracas, da Procissão do Adeus, e do ganir da Mariza.

Para que não desanimem, vamos mostrar que, lá fora, a coisa ainda está pior: a Europa, governada por canalhas da Alemanha ex comunista, com Reagans e Hitlers metidos na cabeça, está à beira de conseguir o sonho de Obama, um sonho que ele não sabia que tinha de ter, mas a ultra direita Norte Americana se encarregou de lhe incluir nos delírios rosados de escarumba: forçar a Europa a um tal ponto que tenha de emitir dinheiro, para equilibrar as contas dos países que Bilderberg, a Goldmann Sachs e parentes deram ordem para "homicidar".
Uma vez aumentada a liquidez, o Euro desvaloriza automaticamente, ao ponto de não ser cativante que se torne a moeda de negociação mundial do crude, e ajoelha, perante as sombras sinistras que governam o mundo, a partir dos apartamentos palacianos de East Upper Side.

Quando se ouve um anormal italiano -- o próximo alvo, dos Moedas e Borges de lá... -- a dizer que não se importa com que venha um príncipe saudita comprar a Ferrari, torna-se claro que a jogada está mais alta: ou a Grécia fica no Euro, com o Syriza a bater o pé, o que poderia ser um refundar da Democracia, ou a Grécia cai nas mãos da China, o que poderia ser uma forma irónica de definitivamente mostrar que a Nova Ordem Mundial era mesmo nova, e vinha com os olhos em bico.

Para lá destas fronteiras, finalmente descobriu-se que as armas de destruição maciça, que nunca foram encontradas nos "bunkers" de Saddam Hussein, estavam, afinal, todas concentradas na Síria, o que obriga a que a Diplomacia Mundial, que já decidiu a Guerra do Irão, esteja a lidar, com pinças, sobre a sua partilha, pós guerra, entre os interesses da mafia americana, da mafia russa e da mafia chinesa, com Israel a ter de sujar diretamente as mãos no assunto.
Aparentemente, a coisa vai ser simples: o tal vírus "Flamer", uma coisa criada entre a NSA e a Mossad, entre outros, que parece que se suicidou, afinal, não se suicidou, está, somente, a... descansar: quanto estiver resolvida a retaguarda síria, irá entrar nas centrais clandestinas de produção de armas nucleares iranianas, e irá dizer as sensores de temperatura que os núcleos de cisão não estão sobreaquecidos, até que eles... expludam todos.

Vai ser muito feio, mas, com Fukushima, o Mundo até já foi ensinado que é possível viver com vegetais e sushi radioativos, e o Irão, ou o que dele restar, lá poderá deixar o Fundamentalismo Islâmico, para finalmente regressar à sua verdadeira natureza, o esplendor persa.
Por cá, haverá uma velha, a quem o filho da p*** do Borges queria reduzir a reforma de 300 para 250 € a comentar, como é típico, "pois, andaram a mexer em coisas perigosas, agora, explodiram-lhes nas mãos, coitados, devem estar a sofrer tanto..."
Quanto ao vírus, suponho que já então se terá resuicidado, e com um pouco de sorte, até teria levado consigo todos os canalhas, cujos nomes atrás citei."  fonte do artigo original

(Quarteto fortemente adensado, no "Arrebenta-Sol", no "Democracia em Portugal", no "Klandestino" e em "The Braganza Mothers" )

22 comentários :

  1. "Tenho saudades dos tempos em que ia para as Docas, com o Passos Coelho, e o tinha de arrastar de lá, altas horas, já muito perto do coma alcoólico, porque ninguém o segurava, a noite inteira, a querer mais conas de pretas."

    O PALAVRÃO PODE SER EXCELENTE COMO DESABAFO.

    MAS, EM POLÍTICA, É EXPRESSÃO DE IMPOTÊNCIA.

    ARRASTA CONSIGO A IDEIA DE JUVENTUDE MAL RESOLVIDA OU INCAPACIDADE RETÓRICA.

    POSSO ATÉ CONCORDAR COM PARTE DO QUE ESTÁ ESCRITO ACIMA, MAS MESMO AÍ, DESCONFIO SEMPRE DE QUALQUER ESTIVADOR DA PALAVRA, CONTAMINADO POR RACISMO E DELIRANTES TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «O que se pretende é referir a conduta do nosso PM, mas as pessoas gostam sempre de olhar para o lado e arranjar uma forma de se distrair e distrair os outros, do cerne da questão.

      Eu também não sou apologista do palavreado e do insulto inerente ao artigo, mas sei retirar o que importa do artigo, e o que me preocupa... A conduta sempre pouco digna do nosso PM.

      Se o sr que escreveu o artigo é racista ou não ou se é apenas uma piada... preocupa-me muito menos do que saber por onde andou o Nosso PM e com que estilo de vida aprendeu a ser o gestor dos nossos milhões de impostos.

      Mas aceito que o sr esteja mais preocupado com o racismo de um cidadão, não confirmado, do que com a injustiça social e descriminação social que o PM tem infligido aos portugueses.

      Eliminar
    2. Racista é a tua tia pá!

      Eliminar
    3. Qual é a teoria da conspiração?

      Que o teu PRIMEIRO MINSITRO FOI TOXICO DEPENDENTE E TEVE QUE IR A ESPANHA FAZER UMA CURA DESINTOIXICANTE? É DO DOMINIO POUCO PUBLICO, MAS É.

      E NAO ERA SÓ ALCOOL.

      Eliminar
  2. O artigo pode até ser apenas uma piada, mas condiz em muito com o que se passa na realidade. Também não acho que seja racista, pelo menos o 1.º ministro não parece ser mas, se for é contra a sua própria raça. O artigo não me preocupa mas o seu sentido sim e muito.

    Embora o autor não seja conhecido, aqui fica a minha saudação e parece-me não haver qualquer dúvida quanto ao que foi dito no último parágrafo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O autor está identificado se seguir a fonte para o artigo no final encontrará a origem do artigo.
      Mas gostei da sua alusão ao racismo do Passos Coelho, ele realmente é racista com os portugueses.

      Eu desconheço a veracidade mas alguém que escreve uma coisa destas tem que saber do que fala ou arriscaria a ser processado.
      Portanto creio que será um artigo baseado em verdades.

      Eliminar
  3. Este primeiro-ministro é mau? Não é péssimo. Basta ser amigo, e dependente?, de um gajo como o Relvas para não prestar. Hoje em dia, qualquer idiota que passe a vida num partido grande, arrisca-se a ser primeiro-ministro, ministro ou qualquer outro lugar de saque. Mas vocês conhecem algum gajo bom? que não roube e não minta ao povo? São todos uns canalhas. O problema está que não há ninguém que sirva. Vendem-se todos à finança por dinheiro nos off-shores. Ou como é que pensam que o dinheiro foi lá parar?

    ResponderEliminar
  4. É a primeira vez que visito este espaço, desde já parece-me interesante. Fica a promessa de o vizitar mais vezes e com ela um convite para participarem numa pequena actividade, em: portuguesacoriano.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. O estilo de vida desses senhores já todos nós sabemos. A maioria deles veio de famílias com dinheiro e já com contactos na política. Foram estudar e, quando acabaram os estudos, já tinham um tacho qualquer na política algures. A maior parte deles nunca trabalhou nem sabe o que é passar dificuldades ou ter que fazer sacrifícios. Por isso pergunto-me, que legitimidade têm esses senhores de nos virem dizer que temos que fazer sacrifícios.

    A menos que estejam a falar de algum ritual pagão em que matam uma cabra (que poderia ser muito bem o nosso PM) para oferecer à Deusa Mãe (pelo menos como nos filmes), não sei que direito têm eles de proferir tal coisa.

    ResponderEliminar
  6. Viva rapaziada (em sentido amplíssimo),

    Adorei o texto… MESMO! Posso republicá-lo no meu Blog? A quem atribuo o crédito? A ninguém? Ao Blog em geral?

    Fico a aguardar uma resposta. Este comentário não se destina a publicação.

    Abraço
    João de Sousa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, o artigo vem na integra de um outro blog, está a dizer no final do texto a fonte de onde foi retirado.
      É uma opção minha que por respeito ao autor, coloco sempre as fontes dos textos.
      Mas como é óbvio isso fica ao critério de cada um. Já vi muitos textos meus, publicados sem fazerem referencia ao autor original. É um procedimento comum e contra o qual não se consegue lutar.
      Por isso se quer divulgar este texto, esteja à vontade, a fonte original está disponível, para o caso de precisar.

      Eliminar
    2. Pois, eu tenho o mesmo hábito que a Zita. É mesmo, para mim, uma regra imperativa. Sem crédito e/ou menção da fonte/autor não há publicação!

      Respeito a autoria. e gostei demais deste texto. Se citar The Braganza Mothers terei atribuído correctamente o crédito?

      Obrigado, Abraço Fraterno
      João de Sousa

      Eliminar
    3. Viva Zita,

      talvez goste do meu texto "Passos Coelho: putativo Nobel da Economia?", que está em:
      http://wp.me/p29WGc-n

      e faz parte de uma trilogia a que se pode aceder na categoria "Economia". Os outros dois são:
      "Porque razão os neoliberais preferem o Desemprego à Inflação?", em: http://wp.me/p29WGc-2X

      e
      "De como vamos todos ser Empresários", em:
      http://wp.me/p29WGc-4l

      Pela ordem indicada. Espero que goste!

      Abraço

      João de Sousa

      Eliminar
    4. ão sou especialista em direitos de autoria, este texto está sem nome do autor, por isso coloquei apenas o link do blog. Mas faça como é seu hábito. Eu opto pelo link.

      Já li as suas sugestões e são interessantes. Contudo requerem uma leitura mais atenta para poder entender melhor, mas já percebi que é um assunto que deveria interessar a todos.

      Interessante abrangente e uma comédia.

      Eliminar
    5. A REALIDADE TRANsFORMADA EM COMÉDIA, AGORA O pior DA COMÉDIA.


      A realidade é muito pior do que essa comédia, aliás , ela é tão grave que se a ouvirmos, vamos ter a tendência para nao acreditar nela.

      Mas se por acaso toma prozac, ou medicamentos afins e tem difuculdade em percepcionar a realidade, ou a sua vida está tranformada em tamanha merda que ja nem consegue discernir a relaidade, aconselho a olhar para a situação do pais , dos numeros e no que as pessoas dizem no dia a dia, e no dinheiro e nas prespectivas que têm para a vivência diária.

      Eliminar
  7. Acho que o texto é uma opção de liberdade. eu nunca o teria escrito assim, foi assim que o li: http://paramimtantofaz.blogspot.pt/2012/07/um-artigo-que-nao-e-meu.html#links

    ResponderEliminar
  8. toda a gente fala mal dos políticos,mas continuam a votar sempre nos mesmos...

    Façam como na Islândia,prendam-nos e parem de se queixar...

    ResponderEliminar
  9. Bom dia Zita não fosse o facto de ter ficado bastante ofendido com algumas expressões do texto, diria até que gostei bastante do seu trabalho. De facto mesmo que essas expressões tenham sido utilizadas pelo PM o autor, a Zita (enfim, alguém)deveria ter o cuidado de não ferir susceptibilidades, deveria proteger o leitor destas expressões nojentas e racistas, ou simplesmente redigiam o texto de forma a demonstrar que condenavam tal atitude, com uma simples nota, ou com uma citação. Optando por não o fazer e até achando alguma piada, demonstra somente que tanto para si como para o autor o racismo é um assunto de menor importância. A verdade é que o bem maior é o estado do pais mas não podemos descurar a forma como vamos combater estes políticos, ao optar por esta retórica o texto perdeu toda a credibilidade. Em relação às eleições tenho ainda a dizer que a culpa não está no processo democrático mas sim, (e aí concordo com o texto) na ignorância do povo tal como este texto vem comprovar. Espero que não interprete mal as minhas palavras, mas independentemente disso, e porque demonstrou conseguir iluminar algumas mentes, que seleccione melhor ou reedite os trabalhos no seu Blog. Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alterei as tais expressões que o ofendem , creio que acertei...
      Mas se ler os comentários, acima, terá a resposta a todo o resto. As expressões são do PM não são minhas nem do autor. Inclusive o autor, que conhecia o PPC comentou aí nos comentários reafirmando a veracidade do artigo. Identificado como o Arrebenta.

      Eliminar
    2. Onde é que está o racismo? Então elas nao sao pretas? de que cor sao?

      A raça negróide nao é uma raça? Vamos lá ver que tambem lavou a lavagem cerebral do mário sares que dizia que raças nao existem, somo todos uma mesma.

      Os pretos chama-nos de brancos e nao considero isso racismo, so na mente de algum demente.

      Ha muita gente quer que acredite nisso, alias a nova ordem mundial comtempla isso mesmo, usando a miscenização, fazer uma única raça, sendo que existe uma só raça mista, deixa de haver grupos e separaçao e todos serão melhor controlados.

      O que é perigoso para a sobrevivencia das especies.

      Eliminar
  10. Bom dia Zita antes de mais quero agradecer-lhe o facto de ter levado em consideração a minha perspectiva, e dizer-lhe que é isso que faz a diferença. Eu compreendi inicialmente a sua posição, mas em relação ao autor (e perdoe a sinceridade) o termo preta, tal como manifestou numa opinião sua (a do autor pois não foi uma citação)dizendo....«Isso aconteceu, ele estabilizou, casou com uma preta com ar de ser mãe dele, e o Estado ficou entregue a si mesmo...» O termo em si é ofensivo, principalmente no contexto em que se encontrava, pode até dizer-me que deveria dirigir-me ao autor, mas não vejo que relevância teria isso, e o meu pedido de auxilio vem no fundo tentar limar uma aresta do que considero ser um bom trabalho. No fundo o meu pedido a si directamente (porque o seu trabalho interessa-me) é de não se limitar a colocar um texto no seu blog (apenas porque é engraçado) mas para além de obviamente verificar a veracidade da informação, analisar os possíveis efeitos dessa exposição e reeditar sempre que certos termos ponham em causa aquilo que é realmente mais importante, consciencializar as pessoas, para que tenham uma retórica mais assertiva pois nem todos têm o mesmo sentido de humor, na sua posição é uma responsabilidade acrescida tendo em conta que já tem alguns seguidores, onde me incluo. Mais uma vez obrigado e melhores cumprimentos

    ResponderEliminar
  11. "co.. da preta " é uma brincadeira, assim como se diz que os pretos tem pich.. grandes. Tudo no passa de brincadeira,SE O PASSO GOSTA DELAS PRETAS E QUENTES, QUAL É O PROBLEMA? o RAPAZ NAO AS CONSEGUE AQUECER PRECISA DELAS LOGO PRONTAS.

    É triste ver dementes a descobrir racismo nestas palavras.

    Por acaso sabem o que é racismo? O problema deve ser mesmo esse , falta de educação.

    O POVO FOI ESTUPIDIZADO, ATRAVES DA FALTA DE EDUCAÇÃO, E IMBECIALIZADO COM NOTICIAS DOS MEDIA, BASTA FALR PRETO E PRONTO, TEMOS LOGO RACISMO.

    ResponderEliminar