20 junho, 2011

Votar não é um direito? Pense por si, informe-se, votar pode ser um direito se o usar.

Votar não é um direito
Vote informado, vote com conhecimento sobre quem escolhe.

A partir do momento que as pessoas vão votar apenas porque são fieis a um partido, independentemente do que ele fez de bom e de mau pelo país, é um acto de cegueira obtusa.
Vote contra aqueles que já deram provas de desonestidade que deixaram rastos de destruição ao longo de 40 anos.
VOTAR irá ser UM DIREITO quando:
- votarmos consciencializados e com provas de competência do candidato e da sua equipa.
- votarmos com informações capazes sobre as carreiras dos que irão gerir o país.
- Votarmos não no melhor vendedor de banha da cobra/ líder carismático e bem falante MAS SIM NUM CANDIDATO COMPETENTE, RESPONSÁVEL, HONESTO. Cujo passado e presente são insuspeitos.
Nenhuma empresa, grande ou pequena, contrata os seus Presidentes ou directores, baseada nas suas capacidades oratórias !!!! Ou na sua capacidade de andar a lamber botas a idosos nas campanhas!!!!
Deveria ser proibido os candidatos manipularem o povo .. e TEREM O APOIO DO estado e dos meios de comunicação para isso.
Nós pagamos impostos para financiar a nossa própria manipulação!!!???
Que democracia é esta?
Uma democracia só o consegue ser se tiver um povo informado, vigilante, critico, participante e atento a cada passo dos políticos. 
Participa... não te abstenhas. Não te demitas da tua função cívica. Zelar pelo país.
"E enquanto a consciência das pessoas não despertar isto continuará igual. Porque muito do que se faz, faz-se para nos manter a todos na abulia, na carência de vontade, para diminuir a nossa capacidade de intervenção cívica."  José Saramago

"QUEM ADORMECE EM DEMOCRACIA, ACORDA EM DITADURA"
 Não será a nossa demissão a causa da nossa miséria? Não será dessa forma que estamos a colaborar com quem nos rouba e explora?

18 comentários :

  1. Eu gostava de experimentar um modelo social como o descrito no projecto Vênus.

    http://www.thevenusproject.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois haverá muitos regimes a experimentar... mas não adianta sonhar com outros regimes quando sabemos que estamos presos a este. Incapazes de nos defender dos nossos criminosos, incapazes de proteger a pátria, e o futuro dos portugueses de uma cambada de corruptos que alternam entre o saque e a incompetência.
      Se não somos capazes de os tirar do poder não adianta saspirar a outros regimes.

      Eliminar
    2. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Não, Portugueses não votem. Não há politicos honestos! Todos sabemos quais são os seus objectivos. O Estado que forme pessoas para a governação, conforme o faz com os militares, médicos, etc. A democracia permite tudo, portando já provou que não serve a ninguém. A fase porque estamos a passar encarregar-se-há de purificar a sociedade, e então as pessoas por si só entenderão em não querer o que não lhes pertence. É um novo homem que entederá a justiça e o direito na sua plenitude, e onde não mais terá lugar a hipocrisia nem a esperteza dos sofistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. VOTEM EM BRANCO É UM DEVER CIVICO PARA ACABAR COM ESTA
      PRECARIDADE

      Eliminar
    2. Um povo que não vota não pune os corruptos e eles cada vez mais perdem o medo e a vergonha, abusam e abusam
      60% dos portugueses desperdiçam o voto, em brancos nulos e abstenção, a única arma que poderiam usar contra os corruptos... claro que eles jamais serão eliminados da politica , enquanto o povo não acordar e não souber usar o voto...

      Os grupos de contestação pagos pelos corruptos, estão cada vez mais activos a manipular o eleitor para se manter longe das urnas. dizem:- "NÃO VOTES, NÃO VOTAR É REVOLUÇÃO" E O POVO ACREDITA...
      Se eles lhe disserem atira-te ao rio que isso é revolução, eles também vão.
      Infelizmente o povo ainda não percebeu que são os próprios corruptos que se disfarçam de revoltados para neutralizar os eleitores indignados.

      Eliminar
  3. Mais do que um direito, é um dever, um privilegio e deveria ser uma obrigação. É um instrumento que devera ser bem usado. No folhetim de voto há mais do que 5 partidos. Não sei porque só esses 5 têm votos. Acho que se todos votassem nos partidos menores, só assim os grandes se apercebiam que afinal não podemos ser controlados pela maçonaria. Só assim lhes vamos aos bolsos, só assim fazemos contestação: nas urnas! Votem PAN! PND! PNR! Partido do Norte!

    ResponderEliminar
  4. E sim, tem razão, a frase introdutória do meu primeiro post foi desnecessária e peço desculpa por isso.

    ResponderEliminar
  5. Aquela do PNR..."FAÇAM BOA VIAGEM"...:)...Era para levar a sério??

    Eles consenguem votos como os outros partidos, têm é de ser mais dissimulados para ganhar alguma credibilidade.

    Mas sinceramente, o voto vale cerca de zero.Quem manda é quem tem o dinheiro.

    O voto só interessa a quem vai para o governo, porque o povo ganha o mesmo, independentemente da cor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois também tem razão, mas quem tem o dinheiro está mais habituado aos vícios dos partidos do costume... se lhe trocarem as voltas pode ser que haja alguma diferença.
      O mais importante é as pessoas perceberem que votar já não é nada... votar é pactuar, é aceitar o que se faz e o que se passa na politica...

      A vontade do povo já não tem expressão nem no voto. E isso está mal... se se deve votar ou não, não sei, existem centenas de teorias diferentes.

      Eliminar
    2. Depois de ler vários comentários, proponho formação de novo partido que mesmo sendo maioritário, nunca governaria mas fiscalizava o 2º partido mais votado que seria governo e teria de respeitar o anunciado no programa eleitoral.

      Eliminar
    3. Pois, mas isso não interessa aos democratas, arranjam sempre argumentos, para dizer que não pode ser etc etc.,
      Temos de ousar caminhar,sem capatazes.
      Ousemos,pois.

      Eliminar
  6. Votar não é obrigatório, mas sim um dever, só que as pessoas devem votar em projectos políticos e não em pessoas que dizem uma coisa em campanha eleitoral e depois de estarem no poleiro fazerem o contrario daquilo que prometeram Dou só um exemplo o sr. Presidente da Republica quando tomou posse jurou cumprir a Constituição da Republica Portuguesa que é a lei máxima do Pais, nem ele a cumpre e nem a faz os governos cumprir.

    ResponderEliminar
  7. LEIAM A BIOGRAFIA DE VITOR HUGO E CHEGAM Á CONCLUSÃO DAS SUAS
    OBRAS E CARREIRA POLITICA.
    ESTES COMTEMPORANEOS NÃO VALEM UM CENTIMO.

    ResponderEliminar
  8. NÃO ÁS PP E DEMAGOGIA FINANCEIRA-POLITICA,ASTROLOGICA,RELIGIOSA
    SETOR PRIVADO E SETOR PUBLICO.
    PELO IMPOSTO DE TRANSAÇÕES NÃO AO I.V.A QUE OBRIGA TODA A SOCIEDADE A PAGAR UM IMPOSTO INJUSTO SEM RETORNO

    ResponderEliminar
  9. No sistema capitalista o povo é tão manipulado que não vê saída nenhuma. O sistema neo-liberal começou a instalar-se há 40 anos, coincidências, e por mais manifes eles não saiem, portanto é preciso correr com eles, por agora com o voto. mas em quem?
    é fácil! qual é o partido que há 40 anos anda com a mesma cassete? qual o que disse não ao Euro? qual o que disse não á troica? Não tem soluções? isso é o que dizem os neo-liberais! Aliás o que disse que era a solução até os 70 defendem agora1 onde andavam há 3 anos? Já agora procurem o que fez a Islandia para se libertar, ninguém disse? claro que não por muita liberdade nas redes sociais há poder para tudo cortar, até talvez este comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  10. Um povo que não vota não pune os corruptos e eles cada vez mais perdem o medo e a vergonha, abusam e abusam
    60% dos portugueses desperdiçam o voto, em brancos nulos e abstenção, a única arma que poderiam usar contra os corruptos... claro que eles jamais serão eliminados da politica , enquanto o povo não acordar e não souber usar o voto...

    Os grupos de contestação pagos pelos corruptos, estão cada vez mais activos a manipular o eleitor para se manter longe das urnas. dizem:- "NÃO VOTES, NÃO VOTAR É REVOLUÇÃO" E O POVO ACREDITA...
    Se eles lhe disserem atira-te ao rio que isso é revolução, eles também vão.
    Infelizmente o povo ainda não percebeu que são os próprios corruptos que se disfarçam de revoltados para neutralizar os eleitores indignados.

    ResponderEliminar