02 maio, 2013

MAIS DE 300 MILHÕES DE EUROS, CUSTAM OS PROFESSORES COM HORÁRIO ZERO.


NÃO HÁ IMPOSTO QUE RESISTA A TANTO SAQUE E MÁ GESTÃO. QUEM ANDOU A GERIR OS NOSSOS IMPOSTOS E PERMITIU CHEGAR-SE A ESTE ESTADO DE SITIO, DEVERIA A SER SEVERAMENTE PUNIDO.
"O ministério de Nuno Crato poderá gastar mais de 310 milhões com os salários  dos 13.306 docentes sem horário." Fonte
Da estimativa inicial feita pelas escolas e declarada através da plataforma informática, 1.548 professores do quadro foram já "resgatados" aos horários zero através das medidas de combate ao abandono e promoção de sucesso escolar que o Governo divulgou a 17 de Julho.
No ensino pré-escolar há 1.205 professores com horário zero, enquanto no 1.º ciclo do básico há 2.729 docentes nestas condições.
No 2.º ciclo, em que o número de horários zero chega aos 2.495, os professores de Educação Visual e Tecnológica são os mais penalizados: há 1068 sem componente lectiva.
Quanto ao 3º ciclo do básico e secundário, verificam-se 6.818 horários zero. Os grupos de Português (1241), Inglês (821) e Matemática (605) são aqueles onde se encontram mais professores sem aulas para dar, para já.
Entre os professores do ensino especial, 59 estão com horário zero.
Deste rol de 13.306 horários zero poderão sair ainda mais docentes do quadro entre 09 e 13 deste mês, quando as escolas voltarem a ter acesso à aplicação informática e atribuir serviço, depois de saberem números finais de alunos matriculados e alargamento de ofertas formativas, para o que ainda estão em curso processos de autorização de turmas. fonte

310 milhões?!!!! É muito imposto, muito dinheiro. Será que estes professores vão chegar a ter horário?
O país tem andado em total descontrole e auto gestão?
É a educação, é a justiça... é o SNS...
  1. Campeões das universidades per capita
  2. Cirurgiões fantasmas, com horário zero? 
  3. Médicos preferem o privado, paga mais?
  4. Médico de Alberto João Jardim, em esquemas?
  5. Pico de mortes, jornal "The Guardian", denuncia misérias de Portugal.
  6. Médicos sem fronteiras... No salário!
  7. As anedotas do SNS
  8. O SNS, o antes e o depois de estar no poleiro
  9. As conquistas de Passos Coelho pagam-se com sangue, dor e a vida
  10. Morrer de cancro por não ter dinheiro para se tratar?
  11. Passos Coelho poupa nas reformas e no SNS, genial?
  12. Cortar nas camas dos doentes
  13. Milhões ainda em caixotes.
  14. Abortos de luxo.
  15. Péssima gestão de stocks.
  16. Tachos.
  17. Ordenados de luxo e festas.
  18. Veja neste video a péssima gestão.
  19. Mudar de marca, um serviço público? 
  20. Hospitais fantasma.... tenham medo!
  21. E os boys vitalícios?

8 comentários :

  1. No percurso de uma vida, há quem deixe pelo caminho espólios inéditos. Esta é a circunstância que liga Sócrates a Nuno Caçador, que no último Natal fez uma descoberta inusitada: num móvel abandonado na sua quinta do Ribatejo, encontrou dezenas de livros de cheques por usar, de José Sócrates e de outros familiares.

    Na gaveta fechada à chave de uma velha escrivaninha, que teve de abrir a martelo, o agricultor descobriu 1.273 cheques, todos em branco e guardados ainda nos respectivos envelopes de origem, a maioria por abrir.

    À medida que corria as cadernetas, saltavam-lhe à vista os nomes de José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, do tio, da irmã e de três empresas da família, nos mais variados bancos: BES, Fonsecas e Burnay, Totta & Açores e Banco Português do Atlântico.

    Dos 1.273 cheques, 263 são de uma conta de José Sócrates no Totta, 110 são de uma conta do tio, António Pinto de Sousa, e 75 de uma conta da irmã, Ana Maria. À época (1991), Sócrates era deputado e cortara o vínculo à Sovenco, empresa na área dos combustíveis, na Amadora, que fundara com Armando Vara, entre outros sócios.

    Nuno Caçador interrogou-se: «Qual é o banco que entrega tantos cheques de uma vez só a uma pessoa? Isto não é normal!».

    os tugas ja perceberam porque o dinheiro dos emprestimos vai todo para BANCOI a mafia DOS JOBS FOR THE BOYS, MAÇONS FAMILIAS E AMIGOS QUE ROUBAM OS EMPREGOS MELHORES A TODOS OS PORTUGUESES QUE TEM DIREITO A ESTA TERRA, DOS SEUS ANTEPASSADOS, e o tuga nunca ve nehum?

    OS CORRUPTOS FICAM C0OM O DINHEIRO DOS EMPRESTIMOS, O TUGA IMBECIALIZADO PAGA OS JUROS E A CRISE E AINDA AGUENTA OS CORTES.


    REVOLTA-TE JÁ!

    ResponderEliminar
  2. Não sabia que ainda havia horários zero, mas não me espanta.
    Estes horários são a "moeda de troca" da relativa paz social proporcionada pelo sindicato dos professores.

    ResponderEliminar
  3. Este ano lectivo e, muito provavelmente no próximo, os impostos sugados aos portugas vão continuar a pagar cursos superiores para o desemprego: advogados, enfermeiros, sociólogos, psicólogos, antropólogos, jornalistas...
    Se o país, evidentemente, não consegue empregar estes técnicos tão depressa, porque não suspende por 5 anos estas licenciaturas?
    Porque somos obrigados a pagar a formação de licenciados para trabalharem em países estrangeiros?
    Ou será apenas para manter o emprego, bem pago, dos professores dessas escolas?

    ResponderEliminar
  4. O Senhor Nuno Caçador só se interroga porque é que os bancos entregam tantos cheques de uma só vez a uma pessoa. Mas não diz, ou eu ainda não vi, em lado algum de quem é a quinta e que acesso tiveram essa pessoas portadoras desses cheques, à mesma.

    Quem é de onde veio esse senhor Nuno Caçador? 1º- De quem é a quinta onde foram encontrados os cheques? 2º - De onde veio ou sempre lá esteve, essa dita escrivaninha? 3º - Como foram para lá os cheques? 4º- Como é que foram reunidos os cheques de toda a família e colocados, juntos, nessa escrivaninha? É que estas perguntas ainda não vi alguém fazê-las.

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente.

    ResponderEliminar