11 junho, 2011

A cunha ultrapassa qualquer barreira, até os interesses do estado.

tachos cunhas
Vou relatar esta história que se passou comigo e com mais 74 colegas.
Nos anos 90 entraram 75 tarefeiros para o SIVA (serviço de administração do IVA) cuja função era separar, abrir e tratar o correio com as declarações do IVA.
Por incompetência dos funcionários superiores deixaram que os 75 tarefeiros ultrapassassem o prazo legal para serem despedidos sem direitos. Perante o problema e atendendo que o nosso trabalho era imprescindível, decidiram abrir um concurso com 75 VAGAS PARA NOS COLOCAREM NOS QUADROS EVITANDO ASSIM o pagamento de tantas e avultadas indemnizações assim como a infracção dos direitos que tínhamos adquirido.
Fizemos os testes, com questões ao nível do 9º ano (os tarefeiros incluíam estudantes universitárias, mães, esposas, maridos etc.)
Qual não foi o nosso espanto quando um belo dia, ao chegarmos ao trabalho, no edifício do Campo Pequeno, tínhamos 3 ou 4 seguranças a barrarem a passagem (usávamos cartões de identificação especiais) e a informar que estávamos despedidos.
O choque foi grande, muito grande, principalmente porque nos tinham garantido que íamos ser colocados pois tínhamos direito ao lugar.
 MAS O SISTEMA DE CUNHAS FALOU MAIS ALTO, FOI TÃO PODEROSO QUE PRONTAMENTE VIMOS 74 PESSOAS ESTRANHAS, NOS NOSSOS LOCAIS DE TRABALHO.
INCRÍVEL NÃO É? AS CUNHAS CONSEGUIRAM SOBREPOR-SE A UMA MEDIDA QUE SERVIA PARA CUMPRIR UMA LEI E EVITAR PAGAR A RESPECTIVA MULTA.
Fomos para tribunal e ao fim de 2 anos recebemos cada 1 de nós alguns milhares de euros. (contos naquela altura) FORAM 74 indemnizados, pois um de nós tinha cunha e foi o único que entrou para os quadros. Cada um recebeu perto de 5.600 euros.

Mais tarde, entramos no edifício, para recolher alguns objectos pessoais do local de trabalho, e conhecemos os "geniais" novos colegas, alguns deles nem tinham capacidade para tirar a 4ª classe, mas conseguiram sobrepor-se, nas notas do tal teste, a colegas nossos que foram para a rua e eram estudantes universitários geniais... foi hilariante ver o poder das cunhas a funcionar em massa.. e vergando tudo e todos ao seu poder.

QUEM FICOU A PERDER? MAIS UMA VEZ OS COFRES DO ESTADO e do povo, QUE TIVERAM QUE PAGAR MAIS DE 80 MIL CONTOS DE INDEMNIZAÇÃO.
E ALGUÉM FOI ACUSADO DE NEGLIGÊNCIA OU DE MÁ GESTÃO? Pois... Num quadro onde a  lei  foi infringida consecutivamente, ninguém saiu punido para além do povo e dos cidadãos despedidos.
- Infringiram a lei ao ter trabalhadores em condições ilegais.
- Foram incompetentes ao permitir que a situação chegasse a esse ponto de ilegalidade.
- Infringiram a lei ao ver-se claramente que os testes em nada contaram para colocar as pessoas mais dotadas, pois havia pessoas muito inteligentes que ficaram de fora e pessoas a roçar o atraso mental que ficaram colocadas.
- Infringiram mais uma vez a lei ao despedirem 75 pessoas com direitos.
- Gastaram milhares de euros de indemnizações por incompetências.
- Ninguém se dirigiu ás vitimas deste enredo para lhes comunicar nada, ou avisar, apenas foram barrados.
- E o estado ganhou mais um punhado de funcionários públicos, que enfim nem quero descrever o desastre, via-se claramente que ficavam a dever muito à inteligência e à competência.

Quanto à forma como se trabalha na Função Pública... só tenho a dizer que não há palavras para descrever.




1 comentário :

  1. Olá, só comprova que tem verdadeiramente uma cça ao homen corrupto e abate-lo,pois não tem lugar neste mundo?

    ResponderEliminar