12 junho, 2011

Ministro tem sempre tacho. Mota-Engil tem 2 ministros!



Jorge Coelho já tem tacho. Será o futuro presidente executivo da Mota-Engil.
Não vai haver concurso. Pois é... mas afinal isto é uma retribuição de favores!
Diz o Expresso: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT.
Não há ilegalidade, mas há muita promiscuidade. A construtora passa a ter dois ex-ministros e um ex-secretário de Estado das Obras Públicas na direcção.
Presidente da maior construtora portuguesa, empresa com que negociou, enquanto ministro, concessões superiores a mil milhões de euros

João Cravinho, também ex-ministro das Obras Públicas do PS, sem querer particularizar o caso, considera intolerável que quem define parcerias com privadas vá depois gerir esses interesses.

Com o mundo a seus pés... 
-- Mota-engil com investimentos de mil milhões no peru
-- Mota-Engil tem as suas primeiras obras no Brasil e na Colômbia
-- Mota-Engil ganha obras de 500 milhões de euros em África
-- Portuguesa Mota-Engil investe em fábrica de pregos em Angola
-- Mota-Engil ganha obra de 158 milhões na Polónia 
-- Carteira da Mota-Engil na Polónia vale 600 milhões
-- Mota-Engil cria empresa em Angola em parceria com a Sonangol
-- Mota-Engil inicia obra rodoviária em Moçambique no valor de 108 Milhões de Euros fonte
-- Mota-Engil e Visabeira ganham obra de 30 milhões em Moçambique
-- Mota-Engil compra 50% da Construtora Brasil
--Mota-Engil em destaque no primeiro dia da visita de Paulo Portas ao México
A empresa já concluiu obras orçadas em 650 milhões de euros, e possui uma carteira de encomendas de pelo menos mais 267 milhões de euros, como confirmou o responsável da empresa.
“O México tem muita coisa para fazer não apenas em termos sociais mas também em infra-estruturação, tem as ligações mas falta tudo em termos de caminhos-de-ferro (…), por isso pensamos que é um mercado a quem temos de dar prioridade, dentro da prioridade que para nós é hoje a América Latina, que engloba o México, o Peru, a Colômbia e o Brasil nesta primeira fase”, referiu o presidente da Mota-Engil.
Actualmente, a Mota-Engil é a maior empresa portuguesa a investir no México no sector da construção e está e suscitar um interesse crescente em outras áreas de actividade. No total, possui 1.300 trabalhadores no estrangeiro. fonte


Sem comentários :

Enviar um comentário