07 setembro, 2013

A cultura sofre com a crise... e os contribuintes sofrem com ambas.


 Ana Borralho e João Galante Criativa-mente from -mente on Vimeo.

VIDEO DO TEATRO EM LAGOS - PORTUGAL -
URINAR EM PÚBLICO É ARTE OU É PORNOGRAFIA BARATA?
"Cultura"?
Estes "artistas" constituíram a Associação Cultural Casa Branca (Sede em Lagos) e são (ou eram) subsidiados pelo Ministério da "Cultura"! Aqui está um exemplo da utilidade dos nossos Impostos.
Link do Diário da República com o subsidio que recebeu este grupo, no segundo semestre de 2010... cerca de 59 mil euros!! 
No que não acredito é que alguém pague um cêntimo para estar ali.
A liberdade para gente desta, não passa de manifestações de loucura. É esta onda que torna grande parte deste país num imenso manicómio.

Subsídios concedidos pela Direção -Geral das Artes no 2.º semestre do ano de 2011, a dezenas de grupos de "teatro"...
Subsídios concedidos pelo Fundo de Fomento Cultural no 2.º semestre de 2012, a outros artistas...

Os contribuintes questionarão, quais são os critérios dos governos, para atribuir estes subsídios, pagos com a miséria de muitos contribuintes?
Será a habitual cunha? Será pela qualidade? Será pela arte? Quem quiser que responda o que pensa, porque eu nem me atrevo a tentar responder.

Enquanto o país definha e arrasta famílias para a ruína... O dinheiro esvai-se em causas nobres, sem urgência.
Somos um país que vive em estado de emergência onde se procuram verbas para ajudar desempregados, idosos, famílias arruinadas, sem abrigo... no entanto financiam-se todos os teatrinhos da aldeia!!!
Depois desta noticia muitos portugueses vão criar uma associação semelhante, para ganhar uns trocos!!!
(Atenção, que não se critica a existência de subsídios para algumas formas de arte, apenas se critica a má gestão das prioridades).
O contra senso de um governo que não sabe o que anda a fazer nem diz o que sabe;
Corta os subsídios das ambulâncias, e morrem pessoas com cancro e outras doenças por falta de acesso aos tratamentos.
Cortam os subsídios dos medicamentos e morrem pessoas porque não conseguem comprar medicamentos.
Corta os salários e morrem idosos por causa do frio e má nutrição...
Cortam as verbas do SNS e sobem o preço das taxas moderadoras e das consultas etc.
Cortam salários a famílias que deixam lares em ruína e em falência.
Cortam verbas aos hospitais que se debatem com falta de material.
Aumentam os impostos, a electricidade, os transportes, para tentar travar a crise que se alastra impiedosa... e ainda a alastram mais....

E depois tropeçamos em subsídios, que fazem todo o sentido, sim... em países que gozam de perfeita saúde financeira e económica... mas são uma ofensa para todos que sentem na pele os cortes, ou poderemos dizer as, facadas da austeridade que todos os dias roubam uma fatia de pão das nossas mesas e de dignidade das nossas almas....
Teatro de má qualidade já nos basta o dos partidos, que nos tem saído tão caro. 

9 comentários :

  1. Concordo que tem que se mudar este choramingar de pessoas cultas e capazes de lutar pela sua sobrevivencia(são intelegentes)e basta serem criativos e eficientes.Mas agora vamos escutar as opinioes contra dos que clamam a morte da cultura por governos de folha de excel. A Brigada das Colheres tem muitas turmas, cada qual a resmungar que a papa não chega as suas colheres. Não interessa se o tacho público está a ficar vazio, interessa é a sua colher que está a rapar pouco.

    ResponderEliminar
  2. Isto não é nada não ser esbulho e gozo com o povo estúpido que chega a chamar a isto "cultura". É claro que estes podem ser subsidiados pois ajudam a destruir e estupidificar a sociedade é esse o objectivo dos terroristas nojentos que temos tido nos governos. Se esta gente se quer insurgir contra os políticos, ao menos tenha a coragem de lhes urinar em cima ou enviar o seu produto para a Assembleia, já era um pouco mais útil.

    Gente desta não é gente, espero que emigrem e rápido.

    ResponderEliminar
  3. Tarados e de baixo nível, ao menos os aldrabões do "Rei vai nu" foram mais limpos e originais e ensinaram algo a quem quis aprender, esta escumalha não vale a urina que fez. Vão ser criativos para as merdalejas estúpidas deste mundo em auto destruição!

    ResponderEliminar
  4. Música da tanga, tipos a fumar e a incentivar cada vez que uma mulher se agachava... há dúvidas sobre o que isto é? Se isto é arte então a Erica Fontes é a Monalisa...

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o anónimo que denomina esta aberracção de " esbulho", isto é roubo, burla, etc. Num país decente e num mundo equilibrado e não estupidificado, esta gente deveria ser presa por estar a burlar o estado Português, fazendo-se passar por aquilo que não são. Isto não tem nada de arte a não ser a de roubar! Ainda por cima sem classe e com mediocridade.

    ResponderEliminar
  6. De facto sinto-me roubado e desanimado com o baixíssimo nível, e fiquei eu enquanto trabalhei no ensino publico, sem subsídio de férias, com a paga emagrecida por descontos de 400 euros e mais sobre taxas de irs,sem perspetivas de subsistência para sustentar os filhos,para subsidiar estes vadios?? isto merecia era uma pena de prisão de dez anos sem atenuantes. ESTAMOS A SER SAQUEADOS!!

    ResponderEliminar
  7. Temos que ter cuidado com o que não conhecemos ou avaliamos.
    Devemos ter cuidado também com puritanismos exagerados.
    A cena pode ser, para muitos, obscena mas está longe de ser pornográfica. Por alguma razão também este grupo é reconhecido internacionalmente. Será pela sua péssima qualidade?!
    As imagens, por chocantes que sejam para muitos, não descrevem o contexto dessa acção.
    A arte tem também uma face fortemente repressiva e consequentemente política .Só a não vê quem nao quer ver.......
    Já viram obras de Mondrian? E o que viram? Simples, não é verdade?ja compararam as ultimas obras deste génio com as iniciais? Que conclusão tiraram?

    ResponderEliminar
  8. Só agora confirmei esta história . repugnante.Indignação e revolta. Pouca vergonha e espero que a chulice dos subsidios acabe . se algum subsidio fosse atribuido seria para terem que trabalhar um dia . Vergar a mola.

    ResponderEliminar