15 julho, 2013

Os tachos sem fundo, promiscuidade de poderes e nepotismo.


Este artigo do Má Despesa Pública, é a prova de que as pessoas podem sair do Estado, mas o Estado nunca sai delas próprias – ou das respectivas vidas profissionais. 
O parasitismo é um vicio difícil de largar, e num país onde não existe justiça, nem lei, não compensa largar o vicio.
Basta ser advogado, conhecer bem a lei e saber como retirar proveito e dinheiro, dela lesando o interesse público, dentro da lei. A lei não existe pois para proteger o interesse público, mas para proteger os parasitas e larápios que o lesam ou saqueiam.
Portugal está a saque, e nada os consegue deter. 

«1. Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues e Gonçalo Nuno Mendes de Almeida Caseiro foram vogais da Agência para a Modernização Administrativa, I.P., conforme se pode retirar do despacho n.º 3001/2010, publicado na 2.ª série do Diário da República, n.º 32, de 16 de fevereiro de 2010;

2. Maria Joana Ribeiro e Silva de Almeida Neves exerceu funções de jurista na Agência para a Modernização Administrativa no período em que Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues e Gonçalo Nuno Mendes de Almeida Caseiro foram vogais na Agência para a Modernização Administrativa, I.P., como se pode verificar pelo aviso n.º 22887/2010, publicado na 2.ª sério do Diário da República, n.º 218, de 10 de Novembro de 2010;

3. Antes de exercer funções na Agência para a Modernização Administrativa, I.P., Maria Joana Ribeiro e Silva de Almeida Neves foi advogada na sociedade de advogados Miranda, Correia, Amendoeira & Associados;

4. Maria Joana Ribeiro e Silva de Almeida Neves é casada com João Amaral, advogado da sociedade de advogados Miranda, Correia, Amendoeira & Associados;

5. Gonçalo Mendes Diniz Vieira é diretor da Unidade de Desenvolvimento, Obras e Manutenção da RNSA da Agência para a Modernização Administrativa, I.P., desde 1 de Abril de 2010, como se pode verificar do teor do despacho n.º 6374/2011, publicado na 2ª série do Diário da República, n.º 74, de 14 de abril de 2011;

6. Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues e Gonçalo Nuno Mendes de Almeida Caseiro não foram reconduzidos como vogais na Agência para a Modernização Administrativa, I.P., em junho de 2012/;

7. Gonçalo Nuno Mendes de Almeida Caseiro é vogal da Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P., conforme se pode retirar do despacho n.º 9135/2012, publicado na 2.ª série do Diário da República, n.º 130, de 6 de julho de 2012;

8. O Conselho Diretivo da Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P. tem salários iguais aos do Primeiro-Ministro;

9. Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues é advogada;

10. Maria Joana Ribeiro e Silva de Almeida Neves é diretora do Gabinete Jurídico da Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P.;

11. Gonçalo Mendes Diniz Vieira foi nomeado técnico especialista no Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Superior através do Despacho n.º 3717/2013, publicado na 2.ª série do Diário da República, n.º 48, de 8 de março de 2013, para, no período de 17 de dezembro de 2012 a 28 de fevereiro de 2013, conceber um sistema de informação que articule os temas patrimoniais das instituições de ensino superior com as questões orgânicas, académicas e financeiras, auferindo o estatuto remuneratório dos adjuntos.

Vejam bem o abuso, em sintonia, todos juntos, é mais fácil... 
12. A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P., procedeu, no dia 8 de novembro de 2012, a um ajuste direto em favor de Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues na área da assessoria jurídica na área de Direito Laboral e do Direito Público, no valor de 13.490,00 €, por um período de 90 dias;

13. A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P., procedeu, no dia 5 de dezembro de 2012, a um ajuste direto em favor de sociedade de advogados Miranda, Correia, Amendoeira & Associados na área da aquisição de serviços de assessoria jurídica no âmbito do acordo quadro de plataformas eletrónicas para o sistema nacional de compras públicas, no valor de 25.850,00 €, por um período de 30 dias;

14. A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P., procedeu, no dia 5 de dezembro de 2012, a um ajuste direto em favor de sociedade de advogados Miranda, Correia, Amendoeira & Associados na área aquisição de serviços de assessoria jurídica no âmbito do Sistema Nacional de Compras Públicas e patrocínio judiciário em contratação pública, no valor de74.880,00 €, por um período de 365 dias;

15. As contratações indicadas em 13 e 14 supra tiveram lugar, independentemente do Despacho do Ministro das Finanças de 12 de Setembro de 2012, a proibir qualquer aquisição de bens ou serviços por parte de entidades públicas;

16. A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P., procedeu, no dia 28 de fevereiro de 2013, a um ajuste direto em favor da sociedade comercial por quotas HEDV, Lda., pessoa coletiva n.º 510545092, com sede na Rua Prof. Salazar de Sousa, n.º 20, 9 Esq., 1750-233 Lisboa, de que são sócios gerentes Gonçalo Mendes Diniz Vieira e a sua mulher, Vera Eiró, na área de serviços de consultoria para apoio à revisão do modelo concetual, do novo acordo quadro de Manutenção de Edifícios no valor de 10.000,00 €, por um período de 120 dias;

17. Por sua vez, quando ainda era vogal na Agência para a Modernização Administrativa, I.P., Rita Carrilho Granado Godinho Antunes Rodrigues e Vera Eiró foram membros do júri do procedimento concursal que visava o provimento do cargo de Diretor do Gabinete Jurídico da Agência para a Modernização Administrativa, I. P., como se pode retirar do aviso n.º 4919/2011, publicado na 2.ª série do Diário da República, n.º 34, de 17 de Fevereiro de 2011;

18. Gonçalo Diniz Vieira é aluno da pós-graduação em direito e prática em contratação pública na Universidade Católica Portuguesa, em que é professora Vera Eiró, sua mulher, e em que é entidade parceira a Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I. P.» 
fonte : Má despesa pública.

Isto num país decente era um gang... em Portugal são uns senhores. Fazem parte dos mais poderosos escritórios de advogados. Portanto, isto para eles são trocos. Mas a ética diz tudo.

A promiscuidade com o poder
  1. Advogados atacam Marinho e Pinto, quando ele afirma que devia ser proibida a promiscuidade que existe, entre os advogados e o poder público. Eles não gostaram e deu guerra, veja o video.
  2. Mais um que foi atacado, por defender o interesse público.
  3. Os ganhos dos escritórios mais poderosos.
  4. As aberrações que nos presenteia a justiça. Estranhos reformados
  5. Marinho Pinto denuncia...  
  6. O grande negócio em que se transforma a justiça
  7. A contratação Publica.
  8. Paulo Morais, denuncia.
  9. Paulo Morais, neste video, a forma como legislam, só é possível em Portugal e África. 
  10. Marinho Pinto denuncia privilégio na justiça, ofensivos, leis feitas à medida
  11. Denuncia ainda nepotismo da Ministra da Justiça.
  12. Justiça e corrupção.
  13. Ex-ministério da Justiça com crédito de luxo.
  14. Justiça para ricos e pobres?
  15. Justiça só para estúpidos?

11 comentários :

  1. Zita,
    Dá licença que venha prá aqui a indignar-me?

    Então aqui vai.
    O Banco BIC, comprou o BPN por dois tostões, e agora ainda vão tentar sacar ao estado 100 milhões por um motivo esfarrapado qualquer????

    http://www.publico.pt/economia/noticia/contrato-polemico-do-bpn-leva-bic-a-exigir-ao-estado-cerca-de-100-milhoes-1600216

    Se o estado pagar isto só fica mesmo uma solução:Pelotão de fuzilamento.

    Para todos os políticos e bancários e maçons.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já soube, mas esse já foi um acordo desde o inicio...

      Eliminar
    2. foi o acordo desde de o inicio ?? então tá tudo bem!?? Ou é por ser o banco do PSD da quadrilha do cavaco que não lhe interessa? A única maneira de meter o Sócrates nesta embrulhada escandalosa foi a de ter nacionalizado o banco por que senão tinha pano para mangas para falar no diabo na terra que criou a crise mundial de seu nome Sócrates.

      Eliminar
    3. Aonde é que eu afirmei que está tudo bem? O que eu disse é que já tinha conhecimento porque este foi mais um acordo que os nossos governos corruptos aceitaram.
      Seja socrates ou psd a corrupção cresce e não se detem seja em que governo for, só os fanáticos é que tentam encontrar inocentes.

      http://www.youtube.com/watch?v=qtLaFR1XG0s

      Muito gostam as pessoas de colocar palavras na boca de outras pessoas e levantar falsas questões...

      Eliminar
    4. Apoiado a 100% a Justiça também
      anda enrolada no esquema isto só se resolve dessa maneira, e já!

      Eliminar
  2. Parabens por ver que sem complexos ou e.capelinha se melhora uma noticia da "concorrencia".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tento compilar e reunir neste blog tudo que permita iluminar e acordar portugueses adormecidos. Não importa que tenha que roubar noticias, pois a ideia é juntar aqui o máximo possivel delas, para facilitar a consulta.
      Obrigada pelo seu apoio.

      Eliminar
  3. Cada vez que ouço ou leio notícias nde fontes nacionais ou estrangeiras sobre este ''nosso país'' fico indignado com a arrogancia com que estes governantes ou outros políticos corruptos bagatalizam qualquer informação que não lhes seja conveniente.
    A veracidade dos factos que levaram à trágica situação em que a maior parte da população se encontra é indiscutível. Será que, nós Lusitanos, Celtiberos e Afro-iberos somos uma manada de idiotas indiferentes e diferentes em IQ do resto da Europa?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. está à vista, partilhem divulguem , façam um português acordar e já estamos no bom caminho.
      http://www.youtube.com/watch?v=wJoOEe4de3k

      Eliminar
  4. uma senhora advogada mencionada acima, actuou como advogada da parte duma empresa que me dispensou, e praticamente acusou-me de insolência e chantagem e falta de ética e todos os nomes que o meu chefe já me tinha chamado, por eu pedir uns míseros 3 salários de indemnização pelo meu despedimento (eu estava efectiva). 3 salários era o mínimo que teriam de me pagar se levasse o caso a tribunal e ganhasse. disseram-me que estava a chular a empresa e que não queria era ir trabalhar, que pegasse no jornal no dia seguinte e procurasse emprego. mas são todos meninos bem, nascidos em berço de ouro, que sempre viveram a chular o contribuinte e não têm qualquer pingo de vergonha nas trombas.

    ResponderEliminar
  5. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar