30 janeiro, 2013

Os Escritórios dos advogados do diabo - poder politico/económico.



Os advogados do diabo
Em Portugal, os escritórios de advogados são activos propulsores da corrupção. 
- Nas maiores sociedades de advogados, cada advogado ganha cerca de 115 mil euros/ano. 
- Encontramos, entre estes advogados, figuras de topo dos partidos políticos integrantes da «troika vende-Pátria» 
 - Possuem ligação, presente ou passada, à Assembleia da República, ao Governo, a assembleias e executivos municipais.
- Os advogados com nomes sonantes têm sido nomeados para o Sector Público Administrativo e para o Sector Empresarial do Estado.
- São ainda eles que recebem por encomenda governamental, a elaboração de legislação e a preparação de concursos públicos (grandes negócios e grandes despesas onde o estado sai quase sempre lesado).
- Enquanto docentes universitários, conferencistas e comentadores tem poder sobre a opinião pública. 
- Possuem ainda ligações aos grandes grupos económicos capitalistas.
- Funcionam como elos de ligação e instrumentos de expansão dos grupos económicos capitalistas, sejam eles internos ou externos ao País.
- Conclui-se que têm contribuído para a subordinação do poder político ao poder económico. 
Segundo Paulo Morais, neste video, a forma como legislam, só é possível em Portugal e África. Os advogados fabricam leis com buracos e erros e passam a vida a dar pareceres sobre as leis que eles fizeram mal.  Por exemplo, um escândalo... o código da contratação pública foi feito pelo escritório do Dr Servulo Correia, e só em pareceres para explicar o código que eles próprio fizeram, já facturou 7 milhões e meio de euros. Mas mais corrupto ainda é que estes escritórios intervém de forma inconstitucional no processo legislativo, executivo e judicial o que viola a lei da separação dos poderes, o que requer intervenção do presidente da república.

Os mais poderosos 
Em Portugal marcam presença activa – as sociedades internacionais de advogados, algumas de âmbito mundial. Exemplo é o escritório Linklaters (remonta ao século XIX), sediado em Londres, que recentemente foi escolhido para prestar assessoria jurídica no processo de alienação de capital público existente na EDP e na REN e na oferta pública de aquisição (OPA) da CIMPOR.
A nível nacional as sete maiores sociedades possuem, cada uma delas, mais de uma centena de advogados (entre sócios, associados e estagiários), sendo de salientar o escritório A. M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice & Associados, visto ultrapassar os duzentos advogados (ver Quadro 1).

Quadro 1
Sociedade de AdvogadosNº de advogados
A. M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice & Associados
220
Miranda Correia Amendoeira & Associados
173
Abreu & Associados
165
Vieira de Almeida & Associados
164
Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados
160
Cuatrecasas, Gonçalves Pereira
140
Sociedade Rebelo de Sousa & Advogados Associados
110

Fonte: In-Lex – Anuário das Sociedades de Advogados, 2012 (sítio na Internet).

Abreu & Associados, informa ter um volume de negócios anual de 15 milhões de euros (1), Isso significa um volume de negócios anual médio de cerca de € 115.400,00 por advogado (excluindo do cálculo os advogados estagiários) (2).
Em algumas destas sociedades de advogados, com destaque para as maiores, encontramos figuras de topo dos partidos políticos integrantes da «troika vende-Pátria» e personalidades claramente afectas a este leque partidário, com destaque para o PSD (ver Quadro 2).
Quadro 2

Sociedades de Advogados
Advogados
(sócios, associados ou consultores)
A. M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice & AssociadosManuel Cavaleiro Brandão, Rui Machete, José Miguel Júdice
Abreu & AssociadosLuís Marques Mendes, Paulo Teixeira Pinto
Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & AssociadosJosé Manuel Galvão Teles, António Lobo Xavier
Cuatrecasas, Gonçalves PereiraAndré Gonçalves Pereira
Sociedade Rebelo de Sousa & Advogados AssociadosPedro Rebelo de Sousa, Manuel Lopes Porto
Uría Menéndez-Proença de CarvalhoDaniel Proença de Carvalho
Rui Pena, Arnaut & AssociadosRui Pena
Correia, Seara, Caldas, Simões e AssociadosFernando Seara, Júlio Castro Caldas
José Pedro Aguiar-Branco & AssociadosJosé Pedro Aguiar-Branco
APORT – Advogados Portugueses em ConsórcioSílvio Cervan
Fonte: Sítios das sociedades de advogados na Internet, 2012.

A ligação entre advogados e partidos políticos tem a sua continuidade na ligação daqueles aos órgãos do poder político. Efectivamente, basta atentar na quase totalidade dos nomes mencionados no Quadro 2 para reconhecer a ligação dos mesmos, presente ou passada, à Assembleia da República, ao Governo, a assembleias e executivos municipais.
Como seria de esperar, as ligações supra estendem-se ao aparelho de Estado. Efectivamente, advogados com nomes sonantes têm sido alvos constantes de nomeações para estruturas, permanentes ou temporárias, no âmbito do Sector Público Administrativo e para o Sector Empresarial do Estado. A título meramente exemplificativo, apresentamos os seguintes casos entre os nomes referidos no Quadro 2 (3):

  • Rui Machete foi administrador do Banco de Portugal e é vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral da Caixa Geral de Depósitos;
  • Manuel Lopes Porto foi membro da Comissão de Reforma Fiscal e é presidente da Mesa da Assembleia Geral da Caixa Geral de Depósitos;
  • Daniel Proença de Carvalho foi presidente do Conselho de Administração da RTP;
  • Pedro Rebelo de Sousa é vogal do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos.
A ligação das sociedades mencionadas aos órgãos do poder político e ao aparelho de Estado poderá ainda traduzir-se em trabalhos do foro jurídico por encomenda governamental, nomeadamente a elaboração de legislação e a preparação de concursos públicos. 
Seria interessante averiguar, por exemplo, até que ponto os advogados integrantes destas entidades simultaneamente jurídicas e políticas têm contribuído para desconfigurar o quadro legislativo progressista saído da Revolução de Abril.
É igualmente visível a influência de membros das sociedades de advogados a nível do aparelho ideológico. A este respeito, sem prejuízo de considerações mais rebuscadas que se podem – e devem – tecer sobre o carácter ideológico da intervenção desses membros enquanto docentes universitários e conferencistas, resulta clara a sua intervenção conformadora da opinião pública na qualidade de comentadores, episódicos ou permanentes, nos órgãos de comunicação social. Por exemplo, quem não foi ainda confrontado com os comentários na comunicação social de José Miguel Júdice ou de António Lobo Xavier?

Advogados, grupos económicos capitalistas e negócios
A teia completa-se com a ligação das sociedades de advogados aos grandes grupos económicos capitalistas. Procurámos demonstrar essa ligação averiguando qual a presença dos nomes enunciados no Quadro 2 nos órgãos sociais de um conjunto relevante de empresas e grupos económicos referenciados no 

Quadro 3
Sector de ActividadeEmpresas e Grupos Económicos
Fabricação de pasta celulósica, de papel e de cartãoPORTUCEL-SOPORCEL
Fabricação de cimentoCIMPOR
Produção e distribuição de energiaGALP Energia, EDP
ConstruçãoMota-Engil, Soares da Costa
ComércioJerónimo Martins
TransportesBRISA
Informação e comunicaçãoPortugal Telecom, ZON, IMPRESA
Actividades financeiras e segurosBES, Millennium/BCP, BPI, BANIF, Santander Totta, Tranquilidade, Millenniumbcp Ageas Grupo Segurador
DiversosSONAE

A intersecção entre os dados obtidos nos quadros 2 e 3 revela a promiscuidade entre os grupos económicos e as sociedades de advogados, conforme se pode constatar no Quadro 4.
Quadro 4
AdvogadosEmpresasÓrgãos Sociais
Manuel Cavaleiro BrandãoSONAE, SGPSPresidente da Mesa da Assembleia Geral
BPIVice-presidente da Mesa da Assembleia Geral
Rui Machete (consultor)Millenniumbcp Ageas Grupo Segurador
Presidente da Mesa da Assembleia Geral
Daniel Proença de CarvalhoGALP EnergiaPresidente da Mesa da Assembleia Geral
ZONPresidente do Conselho de Administração
BESVogal da Comissão de Remunerações
José Manuel Galvão TelesEDPPresidente da Comissão de Vencimentos
IMPRESAVogal do Conselho de Administração
Millennium/BCPVogal do Conselho de Remunerações e Previdência
António Lobo XavierMota-EngilVogal do Conselho de Administração
SONAECOMVogal do Conselho de Administração
BPIVogal do Conselho de Administração + Vogal da Comissão de Governo
Rui PenaEDPPresidente da Mesa da Assembleia Geral + Vogal do Conselho Geral
Paulo Teixeira Pinto (consultor)EDPVogal do Conselho Geral
José Pedro Aguiar-Branco (4)PORTUCEL-SOPORCELPresidente da Mesa da Assembleia Geral
IMPRESAPresidente da Mesa da Assembleia Geral + Presidente da Comissão de Remunerações
Júlio Castro CaldasSoares da CostaPresidente do Conselho Fiscal
ZONPresidente da Mesa da Assembleia Geral
Fonte: Sítios das empresas na Internet, 2012.

A título de curiosidade justifica-se referir que, fora do universo empresarial aqui considerado, Daniel Proença de Carvalho tem a presidência da mesa da assembleia geral numa quantidade significativa de empresas, tudo indicando que seja o «recordista nacional» (ou próximo disso) neste tipo de actividade (5).
Em termos de áreas de negócio, merece destaque a participação dos escritórios mencionados no Quadro 2 nos processos de privatização daquilo que resta do Sector Empresarial do Estado. Considerando apenas exemplos recentes, as sociedades A. M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice & Associados e Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados prestaram assessoria nos processos de alienação do capital público existente na EDP e na REN. O segundo escritório mencionado prestou até dupla assessoria no processo da EDP: à administração desta empresa e ao Estado.

Negócios afins são os da fusão de empresas e da transacção de partes de capital de empresas, na gíria económica titulados como fusões & aquisições, onde também pontificam as sociedades de advogados na qualidade de assessores jurídicos. Note-se como na recente oferta pública de aquisição (OPA) da CIMPOR o escritório Uría Menéndez-Proença de Carvalho surgiu como assessor de um potencial adquirente – o grupo económico brasileiro Camargo Corrêa.
Outra área de negócio que os dirigentes dos escritórios parecem considerar promissora é a intervenção externa, nomeadamente por via da ligação a escritórios de advogados em países de língua oficial portuguesa. O Quadro 5 é revelador dessas ligações internacionais personalizadas.
Quadro 5
SociedadesPaíses onde existem ligações personalizadas
A. M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice & AssociadosAngola, Moçambique, Brasil, República Popular da China
Abreu & AssociadosAngola, Moçambique
Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & AssociadosAngola, Moçambique, Brasil, República Popular da China
Cuatrecasas, Gonçalves PereiraO número de ligações é muito significativo, resultado da associação de Gonçalves Pereira à sociedade de advogados espanhola Cuatrecasas
Sociedade Rebelo de Sousa & Advogados AssociadosAngola, Cabo Verde, Moçambique, Brasil, Reino Unido
Uría Menéndez-Proença de CarvalhoO número de ligações é muito significativo, resultado da associação de Proença de Carvalho à sociedade de advogados espanhola Uría Menéndez
Rui Pena, Arnaut & AssociadosAngola, Timor, Brasil
Correia, Seara, Caldas, Simões e AssociadosBrasil
José Aguiar-Branco & AssociadosEspanha, França
APORT – Advogados Portugueses em ConsórcioEspanha
Fonte: Sítios das sociedades de advogados na Internet, 2012.

Para além de outras considerações pertinentes de carácter imediato, é de salientar que qualquer dos negócios aqui referenciados permite aos escritórios de advogados funcionarem como elos de ligação e instrumentos de expansão dos grupos económicos capitalistas, sejam eles internos ou externos ao País.
A associação de interesses entre sociedades de advogados e os grandes grupos económicos capitalistas permite-nos ainda incorporar, no âmbito do presente artigo, uma afirmação inequívoca sobre o estado actual da justiça portuguesa: o seu muito vincado carácter de classe, que se consubstancia no facto de a grande burguesia dispor de avultados meios para fazer valer os seus interesses no foro judicial, em claro detrimento da generalidade da população, seja esta encarada como trabalhadora ou como consumidora.

Conclusão
Com base no que acabou de ser escrito e exemplificado, constata-se a existência de escritórios de advogados que são instrumentos essenciais, directos ou indirectos, da expansão do domínio dos grandes grupos económicos capitalistas: instrumentos directos, devido à ligação entre ambos; instrumentos indirectos, por intermédio da relação escritórios de advogados → instituições da superstrutura política e ideológica (o que até constitui, em termos objectivos, uma porta aberta para o alastramento da corrupção).
Nesta qualidade, trata-se de entidades que têm contribuído activamente para a subordinação do poder político democrático ao poder económico; e, portanto, tais entidades constituem mais uma (entre tantas…) excrescência inconstitucional da sociedade portuguesa. (...)
Adaptação do Artigo original em - "O militante"

(1) http://www.bcsdportugal.org/abreu-e-associados---sociedade-de-advogados/1344.htm
(2) In-Lex – Anuário das Sociedades de Advogados, 2012 (sítio na Internet).
(3) Dados obtidos a partir dos curricula e do sítio da CGD na Internet.
(4) José Pedro Aguiar-Branco declara no seu curriculum vitae ter terminado as funções mencionadas aquando da tomada de posse como Ministro.
(5) http://www.zon.pt/institucional/PT/Assembleia-Geral/2009April/Documents/Anexo%20Ponto%204_FINAL.pdf

32 comentários :

  1. Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar

  2. "Oliveira Martins, Júdice & Associados

    Morais Leitão, Galvão Teles,

    Proença de Carvalho

    Rui Pena, Arnaut & Associados

    José Aguiar-Branco & Associados"


    Que pivete!!!!!


    ResponderEliminar
  3. E todos eles defendem a democracia e são contra um estadista...

    Porque será?Será do guaraná?

    ResponderEliminar
  4. Temos que ir colocar bombas nos sitios onde eles estão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deviam era deduzir as verbas gastas neste gabinetes de advogados, nos ordenados auferidos pelos deputados, pois eles são eleitos para legislar e fiscalizar !

      Se não sabem legislar nem fiscalizar, mas apenas encenar tristes e decadentes cessões de lutas de galos esfarrapados, erga-se uma tenda de circo e vão para o Parque Mayer que talvez ai ainda tenham alguma audiência.



      O mesmo se aplica aos ministros e secretários de estado, dos vários governos que têm por lá passado.

      Se aceitam para o cargo, bacanos que não sabem legislar, então deduzam nos seus ordenados as custas em advogados externos!



      Para verem o provincianismo da coisa, encontra-se na assembleia para discussão e votação, uma iniciativa legislativa popular, submetida de acordo como os preceitos em vigor!



      Pois estes meninos comportaram-se como verdadeiros putos da escola. Não discutiram o diploma da iniciativa popular, remeteram o assunto para a comissão e estão a preparar-se para apresentar outro diploma, este sim, limpo e sem mácula, cristalino e digno de futuras disputas políticas entre partidos que certamente irão argumentar como sendo de sua autoria, a resolução dos problemas do país! Certamente que ainda vão gastar mais uns cobres com gabinetes de advogados, pois isso sim é que dá garantias (mas não para quem deve).



      Com comportamentos destes, realmente não vamos lá!



      Será que estes bacanos ainda pensam que enganam alguém?



      Não estará na altura de efectuar um golpe de estado mas é nos actuais partidos, sim porque fundar outros não adianta e é tempo perdido.



      CORRAM TODOS AOS ACTUAIS PARTIDOS E PARTAM TUDO INTERNAMENTE. MUDEN-NOS DO AVESSO E CORRAM COM A CORJA DE PIOLHOSOS QUE SE INSTALOU DESDE OS ANOS 80 EM TODAS ESTAS INSTITUIÇÕES.

      HÁ QUE FORÇAR O CAIR DA MÁSCARA, POIS AO SENTIREM-SE AMEAÇADOS, AI SIM VAMOS VER SE MANTÊM A DEMOCRACIA INTERNA OU SE FECHAM TODAS AS FECHADURAS COMO O PC?

      Eliminar
  5. Seria interessante investigar as ligações desses advogados à Maçonaria (as suas diversas lojas)!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso está tudo interligado, como é fácil de calcular.

      Eliminar
  6. Fascismo que se diz.

    E o ignorante admirador do capitalismo selvagem de estado(comunismo) devia saber que Salazar não foi Fascista mas sim nacional-capitalista num estado totalitário de raiz conservador clerical.

    O ignorante não sabe que o Fascismo é anti-capitalista.

    Faz parte da cassete dos judeus comunistas que gostam de explorar os goym(como eles nos chamam a nós,nativos desta nação) diabolizar toda a forma de regime não-democrática pois só através da democracia podem corromper a nação e vender a mesma ao capitalismo internacional,coisa impossível de acontecer com um Estadista Fascista.

    A actual corrupção e dívida só pode ser responsabilizada por quem detém o poder e esses são os democratas,que de uma ponta à outra nenhum quer uma auditoria,porque será,será do guaraná?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa do nacional-capitalista, será a antítese do nacional-socialista, vulgo nazi.
      Fiquei a saber, só agora, que o Salazar era adversário do Hitler.

      Nos tempos modernos, Sócrates será inimigo do Ricardo Salgado. Pois!

      Em nome da justiça diga-se que o Salazar, morreu pobre!
      Sócrates não corre esse risco.

      Eliminar
    2. Rápidas melhoras !!!

      Eliminar
    3. Muito obrigado, já tomei dois copos de....GUARANÁ!!!

      Eliminar
  7. Tive o privilégio de viver, até agora, 3 regimes neste pobre país.

    A DITADURA, com guerra em África e polícia política, de Salazar, o PREC (Processo Revolucionário em Curso, em 74 e 75) orientado pelo Partido Comunista Português sob a égide militar de Vasco Gonçaves e Rosa Coutinho, onde o país foi colocado à beira de uma guerra civil (as minhas homenagens póstumas a Jaime Neves que em 25-11-75 comandou as forças democráticas que a evitaram) e, a DEMOCRACIA parlamentar onde hoje esbracejamos num pântano de corrupção político - financeiro.

    As ditaduras na Europa, havia também na Espanha e na Grécia à época, pela miséria a que condenaram os povos e pela pressão da então CEE e dos USA, acabaram.
    Também na América do Sul.
    Em África ainda subsistem, mascaradas de democracias sem períodos eleitorais rígidos...

    O PREC, foi uma tentativa da União Soviética, de criar em Portugal um estado satélite que lhe servisse de "rampa de lançamento" à impossibilidade de criação de uma Europa Ocidental unida.
    Nessa altura, personagens como Pina Moura, Zita Seabra, Mário Lino, José Magalhães e muitos outros, eram FEROZES defensores da ditadura soviética.
    Vejam a verticalidade política desta gente... e a força da corrupção intelectual sobre as organizações por onde passaram...

    As democracias estão em todo o mundo desenvolvido. Na Europa e nos EUA.
    Funcionam, normalmente bem, particularmente no norte da Europa e nos EUA e, em alguns casos, há centenas de anos.

    O sul da Europa passará por uma fase de adaptação.
    As democracias são recentes, não existe uma cultura de formação académica dos jovens para o sistema e, a globalização financeira - com apoio nos off-shores - proporcionou janelas de enriquecimento fácil a políticos profissionais corruptos.

    Se a democracia é fraca em Portugal, a responsabilidade reside, a meu ver, muito mais na incapacidade dos portugueses em limitar os desmandos aos seus lideres do que no sistema democrático em si mesmo.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "As democracias são recentes, não existe uma cultura de formação académica dos jovens para o sistema e, a globalização financeira - com apoio nos off-shores - proporcionou janelas de enriquecimento fácil a políticos profissionais corruptos."

      Voçês têm é grande dificuldade em ver o grande quadro...

      Foi devido a isso que a democracia foi implementada, com um estadista isso era impossível porque um estadista põe os interesses da nação acima do capital.

      Logo o capital para capturar a nação tem que se ver livre do estadista.

      Foi o capitalismo mundialista e apatrída que financiou os movimentos marxistas para criar a ruptura social e fazer cair os estadistas isto numa primeira fase.

      Segunda fase, deixar os mesmos criar o caos...

      Terceira fase, convencer o gado que o caos marxista só acaba com uma democracia parlamentar com vários partidos num regime liberal-capitalista.

      Quarta fase é a captura dos principais lugares chave das nações pela máfia maçonica .

      Quinta fase doutrinação através dos média visando a infantilização e estupidificação da população para facimente ser enganada.

      Sexta fase doutrinação do materialismo para o gado recorrer à banca.

      Sétima fase endividamento propositado da nação para mais tarde a capturar através da usura e aproveitando a situação de coma para chantagem e roubar propriedade privada e comprar sectores chave da nação.

      Oitava fase criar atentato false flag e justificar uma sociedade ultra securitária como pretexto para impedir uma revolta genuína.

      Nona fase chipar os cidadãos e serem todos escravos de um governo único sionista maçónico.

      Este processo tem o nome de "democracia moderna".



      Eliminar
    2. Falta acrescentar o porque de criar um mundo assim... os que estiverem a orquestrar tudo isto, os maçons, iluminatis, NWO, Bildberg, donos do mundo, o que se quiser chamar, pretendem ter o poder de decidir quem vive e quem morre, quem faz parte da elite deles e quem fica de fora, quem manda e quem é escravo, quem sofre privações e quem estará acima delas.
      Quando os recursos naturais se esgotarem (agua, fuel etc) eles decidem quem terá acesso a eles, eles decidem quem vive e quem morre, eles decidem quem entra na arca de noé e quem naufraga.

      Eliminar
    3. Comentário que deixaram na página do blog, no facebook:
      ""Boa tarde, este vídeo que assisti, é aterrador. Os "senhores do mal", ao pressentirem o fim da época do "ouro negro", voltam-se agora para o "diamante branco" e mais uma subjugação global dos povos....

      É preciso desmascarar esta situação a todo o custo.

      Pela sua importância mediática e pelo estatuto de clarividência desta vossa página no facebook, rogo-lhe que interceda também por esta causa.
      Abraço.

      http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=I5X9ioO9x9A

      "Água - Operação Secreta": UE Promove a Privatização da Água (legendas em português) "

      Eliminar

    4. Esse vídeo sobre a privatização da água é de uma pessoas enlouquecer de raiva.

      Eliminar

    5. Por favor, qual a diferença entre "estadista" e "ditador"?
      Porque será que o gado precisa sempre de um pastor?
      Aprendam a procurar comida sózinhos, meninos!

      Eliminar
    6. Ditadores temos nós cá muitos, demasiados. Estadistas ZERO.
      Existe uma enorme diferença.
      Pastores a endoutrinar o rebanho também são ás carradas nas TV hoje em dia.
      Com um bom sistema politico-ideológico não pastores porque simplesmente não há rebanho. Há pessoas livre e uma ideia de estado e de organização em que todos participam com o seu melhor.

      Eliminar
    7. Falta a décima fase da “democracia moderna”, que poderá ser confundida com a Solução Final (que duma sintomatologia aguda passará crónica), a estupidificação absoluta do rebanho consistirá em impingir doses maciças de GUARANÁ. O povo “embriagado” e hipnotizado por um grande estadista(tipo o Adolfo, aquele das botas do exército à sado-masoquista) louvará bem alto as propriedades estimulantes do Guaraná: HEIL HITLER!!!!!!

      Eliminar
  8. Ultimo anónimo o que é "avançado" e "desenvolvido"?

    É tecnologia?Acompanhado de usura,numa democracia igualitária onde tudo é um teatro numa ditadura disfarçada onde se introduz o voto para entreter o gado enquanto o mesmo está a ser escravizado aos poucos?

    Esparta,Roma e Alemanha nazi foram as unicas sociedades verdadeiramente avançadas quer economicamente,socialmente,artísticamente e militarmente.

    Havia um designio maior,uma ideia,uma civilização digna desse nome.

    Hoje o homem democrático não tem qualquer designio a não ser trabalhar,comprar,consumir e morrer.
    Trabalha que nem escravo por dinheiro imprimido a partir do nada.
    Tal como um ressacado de heroína, o traficante faz do consumidor gato sapato.

    Eis a democracia,a ditadura da máfia financeira,ditadura cujos escravos são voluntários e acham que se forem votar estão a mudar alguma coisa.

    Tu dizes que a democracia funciona bem nos eua...Só mostra que estás a leste do que se passa realmente lá.
    Estuda sobre o número de desempregados,a dívida nacional,a moral da sociedade,o nível de corrupção,o nível de criminalidade,a catastrofe demográfica,e quanto a liberdades até nos aeroportos da china comunista se respeita mais a privacidade.

    Um País que faz atentantos false flag nos seus próprios cidadãos é um país que funciona bem portanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os EUA além de já terem feito diversos atentados tipo "False-Flag", espalham o terror pelo mundo inteiro.
      Criaram e apoiam subterrânea-mente radicais islâmicos, como os da Al-Quaeda e afins, para os ajudar a derrubar certos governos e espalhar a confusão.
      Quem não quiser colaborar leva com a democracia dos Tomahoks.
      os EUA são um estado pária. O único no mundo que já usou Bombas nucleares contra cidades onde o apenas civis foram as vitimas.
      Os EUA tem 600 Bases militares espalhadas pelo mundo.
      OS EUA matam milhares de pessoas cobardemente através de drones teleguiados. E estes agora também vão ser usados para vigiar os próprios cidadão americanos. Os EUA em conluio com os "escolhidos de deus" mataram e votaram a matar dirigentes políticos de outros países ou até deles próprios(JFK p.ex).

      Nem que todos os cidadão americanos fossem ricos, eu nunca admiraria esse regime altamente corrupto e dominado pela Maçonaria, pela "Skull And Bone", pelo CFR e pelo "Boemian Grove".
      Os Nórdicos ao menos não andam pelo mundo a impingir politicas aos outros.

      Mas em todo o caso apoio um sistema nacionalista forte, baseado em valores, tradições, respeito mutuo, liberdade, responsabilidade, cultura e essencialmente rumo e objectivos.
      Nisto é que não podemos continuar. Isto parece uma casa de loucos.

      Eliminar
  9. "O Capitalismo é a antecâmara do Comunismo


    Em geral, o sistema proteccionista é conservador, enquanto o sistema de comércio-livre é destrutivo. Desagrega antigas nacionalidades e leva o antagonismo entre o proletariado e a burguesia ao ponto extremo. Numa palavra, o sistema de comércio-livre apressa a revolução social. É apenas neste sentido revolucionário que voto em favor do comércio-livre.

    Karl Marx in «On the Question of Free Trade»."

    Para reflectir....

    ResponderEliminar

  10. "O que a imprensa quer torna-se verdade


    O que é a verdade? Para a multidão é aquilo que continuadamente lê e ouve. Uma pequena gota perdida pode cair algures e reunir terreno para determinar "a verdade", mas o que obtém é apenas a sua verdade. A outra, a verdade pública do momento, que é a única que interessa para resultados e sucessos no mundo dos factos, é, hoje em dia, um produto da imprensa. O que a imprensa quer torna-se verdade. Os seus dirigentes evocam, transformam, permutam verdades. Três semanas de trabalho da imprensa, e a verdade passa a ser reconhecida por toda a gente.

    http://4.bp.blogspot.com/-i79i195_zpA/UPWXvNYYjwI/AAAAAAAAD74/GQCPrDQLbI4/s400/Truth-Lies.png

    Oswald Spengler in «The Decline of the West»."

    Para reflectir.....

    ResponderEliminar
  11. Porra Pedro!

    Oswald Spengler!!!

    Categoria.
    Mas ......pérolas a porcos. O rebanho só quer a vidinha deles de volta - Que se lixe a troika.

    ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que acho fascinante, é que já no passado havia quem entendesse com clareza cristalina, os movimentos sócio-políticos que se desenrolavam e alertasse para as suas patranhas e conspirações sinistras.

      Ao contrário do que alguns pensarão que hoje é que estamos nos auge do conhecimento, e que há escola para toda a gente, mas afinal vemos claramente que em tempos remotos havia mais e melhores filósofos e até melhores cientistas que hoje. Podia haver menos tecnologia, mas havia mais conhecimento. E do verdadeiro.

      Eliminar
    2. E enquanto voces discutem o sexo dos anjos, danados, distraídos, empenhados em definir o que não é definível, marxismo, fascismo, capitalismo... os nossos políticos já descobriram qual o regime que lhes é mais lucrativo e favorável . O RAPINISMO, O GAMANCISMO, O CORRUPTISMO... enquanto os portugueses discutem o passado e teorias surreais, eles os nossos eficazes políticos do gamanço, já nos devem ter gamado mais uns milhões, com uma politica do presente a visar o futuro (deles) e eficaz... e nós ainda no passado a definir coisas mortas e enterradas...

      Eliminar
  12. PARA REFLECTIR...

    NO TEMPO DO REGIME DAQUELE SENHOR QUE ERA MUITO DIFERENTE, BEM DIFERENTE...


    Li a notícia hoje veiculada acerca das declarações do embaixador de Israel em Portugal, Ehud Gol, sobre uma suposta nódoa que Portugal carrega perante os judeus.

    Recordava Ehud Gol, numa conferência realizada na Fundação Calouste Gulbenkian, que PORTUGAL "FOI O ÚNICO PAÍS QUE COLOCOU A SUA BANDEIRA A MEIA HASTE DURANTE TRÊS DIAS" APÓS A MORTE DE ADOLFO HITLER, EM 1945.

    Quando "O Século", na edição de 3 Maio 1945, quinta-feira, noticiou na primeira página a morte de Hitler, titulou-a assim: "Morrendo no seu porto o Führer deixa a garantia da eternidade ao povo alemão". Segue-se o obituário, elaborado a partir de um jornal do partido nazi, "Front Blatt", onde se diz que ao escolher o suicídio, "HITLER ENTRA NA HISTÓRIA NÃO APENAS COMO HERÓI, MAS COMO MÁRTIR". A foto mostra um Hitler solene a cumprimentar o almirante Doenitz, com o título a enunciar um inventado programa do sucessor no Reich moribundo: "CONTINUO O COMBATE AO BOLCHEVISMO E TEREI DE LUTAR COM A INGLATERRA E A AMÉRICA ENQUANTO ME IMPEDIREM A EXECUÇÃO DESTE PROPÓSITO".

    O assunto continua na página 4, onde em subtítulo final se dá conta das "Manifestações fúnebres em Portugal". Aí se relata que "por motivo do falecimento do chefe de Estado da Alemanha, nos edifícios públicos e nos quartéis a bandeira nacional foi içada ontem a meia adriça, mantendo-se assim até amanhã, às 12 h.". Em Coimbra, diz-se no parágrafo seguinte, "foi colocada a bandeira a meia haste na Torre da Universidade. Os sinos dobraram a finados". Maximino Correia era o reitor. A 4 de Maio, sempre na primeira página, o tema é a morte de Goebbels, que mereceu ao jornal uma longa biografia a ocupar metade da página a duas colunas, com continuado na página 2. O título é como uma homenagem: "[MORREU] O DR. JOSÉ GOEBBELS QUE FOI DURANTE ANOS A VOZ OFICIAL DA ALEMANHA NAZI". A peça termina com um subtítulo recordando "a morte de Hitler" e duas linhas secas que dizem que "a Suécia não apresentou quaisquer condolências à Alemanha pela morte de Hitler".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei o que queres dizer mas os eleitos não mentem e têm sempre razão. E quem disser o contrário é porco nazi-fascista-racista

      Eliminar
  13. Cada Povo tem o Governo que merece.

    O que estão à espera?

    Fátima Pascoal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  14. o mais importante são as ligações de alguns á maçonaria como o Proença de Carvalho que domina o poder judicial e a policia

    ResponderEliminar