03 abril, 2013

Retrato de um país, prestes a afundar. Urge acordar!





Vemos o cinismo agarrado às figuras
Comandando a Nobre Frota prestes a afundar
Presos no silêncio vemos sonhos à pendura
Aguardando as sobras de um banquete à beira mar

Vemos milionários feitos pela mão do pobre
Inventando novas formas justas de o explorar
Quando a lei o força a dar o resto que o cobre
Vemos a riqueza de quem nada tem para dar

Vemos a vontade de quem dá tudo por tudo
Enfrentando a espécie que o impede de avançar
Vemos a coragem resguardar-se do futuro
Quando o que nos espera mete medo, a quem cá está

Refrão
Quem dirá que estará no momento de dar um passo em...
Direção ao que temos direito e...
Vá bora lá... mãos no ar...
Luta pelo teu lugar...
Vá bora lá... mãos no ar...
"É o Meu Lugar!"...
Decidi partilhar este video, não apenas pela música, mas também pelo conteúdo e enquadramento da letra.
É um verdadeiro hino que expõe a actual situação caótica que vivemos e apela ao despertar de um povo dormente, que se esqueceu do seu lugar. Que se esqueceu de exigir os seus direitos. Que assiste impotente e dormente, à Nobre Frota, prestes a afundar.
Se a Grândola Vila Morena, foi o hino que, no passado, expôs a liberdade arrebatada da ditadura, e impeliu o povo a exigir que fosse ele "quem mais ordena".
O poema em cima, deixa a nu o que muitos teimam em não querer ver. Actualmente, não foi apenas a liberdade que nos arrebataram, foi também a dignidade, a soberania, o futuro... a possibilidade de sonhar e aspirar ser alguém.
Não devemos alhear-nos a este poema, que, ao contrário de muitos, não se perde em jogos de palavras vazios. Este, espelha a nossa realidade nua e crua, embelezada pela arte - música e poesia. Uma forma diferente de apelar à luta que devemos travar.
Se Portugal é de todos... Vamos todos lutar pelo nosso lugar.

Está nas nossas mãos...
Não podemos perder a esperança, as coisas têm que mudar. Os países onde a corrupção é quase inexistente, são países onde o povo é atento, exigente, interventivo e activo. Se não travarmos o passo acelerado com que a corrupção avança, em breve estaremos em situações semelhantes a Angola, sem direitos, sem água, sem serviços sociais, sem infraestruturas, etc, etc
Nos países onde a corrupção foi travada e anulada os cidadãos;
Não admitem que os corruptos, sejam vistos como pessoas de bem, como em Portugal... 
Não permitem que os corruptos prossigam impunes como se roubar, desviar e enganar, fossem os valores mais importantes do currículo. 
Na Islândia o povo escorraçava os corruptos, na rua atiravam-lhe com objectos, apupava-nos onde quer que fossem e coloriam as suas casas com belos recados. E agora, a justiça está a julgar políticos e banqueiros.
Na Finlândia, também são diferentes. Tudo é transparente.
Temos que ser duros e encarar a verdade, não se deixe manipular, por jogos de políticos, corruptos e gananciosos.
Não de deixe enganar por quem os protege.
Existe toda uma realidade que precisamos de conhecer, para a podermos exigir.
Porque, deliberadamente, fomos manipulados, para acreditar que temos sempre que alternar entre o muito mau e o mau... pois não existe melhor. Mas existe. E somos nós que temos que lutar por isso. Não, podemos esperar que sejam os políticos, porque esses, gostam como está... nós é que não.

Outra música, (premiada), que é também um alerta para o caos nacional e mundial.
Banda: MARIÁRIA. (Letra e música: Mané Crestejo)  Do seu 2º álbum "Terra de Sal", Mané Crestejo flauta bisel, cavaquinho e piano; Marco Vieira Bass & programing; Tó Almeida acustic, nylon & 12 string guitars; Rui Reis percussion; Carlos Lopes acordeon; António Barbosa violin.

10 comentários :

  1. Uma coisa que nunca entendi é porque tantas pessoas aprendem, da forma mais dura, que os grandes amores de uma época não duram para sempre.
    E quantas vezes, não é a traição o motivo da separação...

    Então, porque razão, se sentem tão sentimentalmente amarrados ao mesmo partido, que mesmo que este os traia miseravelmente, se mantêm fiéis, obedientes e colaborantes?

    A figura do corno manso, não se aplica à política?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez devessemos propor um formato sexual para o boletim de voto...

      Eliminar
  2. http://www.youtube.com/watch?v=cAXP9gIBNr0

    ResponderEliminar
  3. Zita, mandei uma mensagem para o Movimento 5 estrelas a perguntar se acham possível criar algo semelhante em Portugal. http://www.beppegrillo.it/movimento/contattaci.php

    Se conseguíssemos substituir o actual sistema por uma democracia directa, eu acho que muitos dos nossos problemas seriam resolvidos. Penso que o actual sistema político está obsoleto, é preciso algo novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O movimento dele nasceu de forma espontânea e não organizada, ele começou por denunciar os corruptos à descarada e os italianos adoraram-no...
      Se em Portugal as pessoas não adoram quem denuncia os corruptos, não se pode instalar um movimento à força, porque sem adesão em massa como aconteceu com o Grillo, a força é nula.

      Repare no Paulo Morais... denuncia a corrupção de forma incansável, é uma figura pública e tem acesso à TV... e mesmo assim poucos o seguem, muitos o criticam e desprestigiam.
      Os portugueses estão cegos. E mesmo sendo o Paulo Morais , o Marinho Pinto a explicar que os políticos é que fazem estas campanhas para desacreditar os que denunciam, mesmo assim o povinho acredita nos políticos e desacredita as figuras de Paulo Morais , Marinho Pinto , etc etc

      Contra este tipo de cegueira e ignorância, nenhum Beppe Grillo se safaria em Portugal.
      Enquanto a ignorância permanecer neste nível, os corruptos mentirosos e manipuladores, serão sempre os adorados e vencedores.

      Os portugueses desconfiam imenso de quem denuncia, para eles ninguém denuncia porque está preocupado com o país, ou porque está farto de ser roubado....
      Quem denuncia é porque tem interesses obscuros - , é de esquerda, é de direita, é anarquista, é nacionalista, é mentiroso, é manipulador, quer roubar pensões, é populista, é contra a democracia, já foi amigo de fulano e sicrano, já esteve no partido X ou Y, já esteve no governo e não fez nada.... .... etc etc etc .

      É isto que os portugueses tem sempre para oferecer a quem denuncia... todos os dias tenho que ler comentários desses aqui ou na minha página ou no facebook. Todos os dias dizem isso sobre Paulo Morais, Medina; Gomes Ferreira.
      No entanto os portugueses desconfiam de quem denuncia e ironicamente, usam essa desconfiança para reforçar a confiança e a crença nos denunciados.... nos que os roubam e enganam, com provas obvias e bem descaradas.
      E esta hen?
      Que fazer?
      Ir tentando devagar, acordar este povo obtuso. Está difícil...
      Mas tem que ser o povo a decidir em quem quer acreditar. Se eles não optarem por acreditar no Paulo Morais ou no Grillo, nada os consegue obrigar.

      Eliminar
    2. Quanto à democracia directa seria uma boa ideia, mas mais uma vez só funciona se o povo for esclarecido, interventivo, atento vigilante etc... os portugueses estão mais atentos e interventivos a outras coisas. Como sabemos

      Eliminar
    3. Olá, Zita, entrei nesta discussão por acaso e como italiano e a distância de quase um ano quero corrigir uma sua afirmação. Os italianos não adoram quem denuncia os corruptos, porque todo italiano tem alguma corrupçãozinha para defender, por isto que Grillo está "somente" na faixa de 22%. Na Itália muitos líderes no passado denunciaram a corrupção, últimos Di Pietro, Ingroia e fundaram partidos que fracassaram (5%) porque foram infiltrados pelos poderes fortes que colocaram gente corrupta dentro sues partidos ou simplesmentes bloquearam sua atenção mediática. Aí eu concluiria que os italianos não adoram quem denuncia políticos? A diferença com Grillo e a novidade é outra. Grillo faz polícia no seu próprio partido, expulsa a quem encontra alguém de outro partido em privado, expulsa a quem vai falar na televisão (manipulada) a não ser com um pedido especial votado pelos seus eleitores online. Grillo aplica realmente as regras, mesmo que duras, não deixa de nenhuma forma que seus políticos se misturem com os outros que tentam comprá-los. Todos seus parlamentares se reduziram o salário básico pela metade e devolveram os auxílios extr. Quem mostra resistência quanto a isso está fora. Grillo não deixa que o virus se aproxime. Ele faz uma batalha psicologica e moral dentro do próprio ser humano. E trabalha muito, ele vai buscando os corruptos entre os seus em todo que é canto. Ele viajou todas as cidades da Itália falando nas praças, fez um esforço físico incrível em todo o território para juntar esse 22% porque a televisão nunca teria mostrado ele. Ele mostrou que não dependemos do sistema ingressando a Sicília nadando nesse seu tour. Ele em primeiro lugar não tem cara de inteletualzinho de esquerda que só sabe denunciar, ele combate a quem denuncia, fisicamente. Bate de frente com os inimigos. Muitos chamam de fascista, enquanto é o contrário, é uma pessoa de esquerda mas que sente que combater de todas as formas é um dever além de um direito. Só com uma pessoa dessa eu sinto que é difícil que use sua popularidade para se "acomodar" uma vez eleito.

      E não diga por favor que o seu povo não é obtuso, obtusidade às vezes é sã desconfiança. Todos somos potencialmente corruptos. Cabe ao nosso lado honesto despertar e virar mais forte do que o outro apesar da proteção que o outro recebe deste sistema. Esse seu povo é que fez a revolução dos cravos. O que estamos tentando na Itália.

      Eliminar
  4. Olá Zita.
    Eu não me preocupo muito com líderes, nem os procuro.
    Acho bem que as pessoas denunciem os males do actual sistema, mas só isso não resolve os problemas.

    O que eu acho necessário é criar um sistema de governo, que pela própria estrutura impeça abusos. Eu acho que isso pode ser conseguido através de democracia directa assistida por meios informáticos.

    Estão a surgir em todo o mundo, movimentos que apoiam esta nova forma de organização dos povos. Vamos ver como esta forma de pensar vai evoluir em Portugal, quem sabe se não temos uma surpresa agradável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existem dezenas de movimentos no facebook e na internet com essa proposta. Mas sem a adesão massiva, como aconteceu em Itália, nada conseguirão. Porque não vai ser o governo e a classe que nos desgoverna, que vai aceitar e reconhecer legitimidade a movimentos que poderão ser uma ameaça ao seu império.

      Por isso é que digo, tem que ser algo que se imponha de forma indisfarçável e surja de forma espontânea e incontornável.

      De outra forma permanecerão inertes e impotentes como até agora tem estado.
      Não é uma questão de lideres, é que sem a luz do povo, sem a atenção popular, passa despercebida. O líder poderá ser apenas alguém que tenha a capacidade de guiar a atenção do povo para lá. Como fez o Grillo. Que arrastou multidões e o assunto passou a ser impossível de ignorar.

      Eliminar