31 agosto, 2012

Privatizar a RTP é oferecer um negócio de luxo aos privados, financiado pelos contribuintes!


Na realidade a RTP não vai ser privatizada, pois a parte que dói mais aos contribuintes será mantida, o parasitismo sorvedouro dos nossos impostos.
Ou seja quem a comprar saberá que está a obter um negócio com lucros garantidos, lucros esses ampliados ainda, por apoios do estado, sempre ao abrigo da desculpa do serviço público... aquele que ninguém considera público, e que todos estaríamos dispostos a abdicar, para nos vermos livres de tanta empresa que adora permanecer com o cordão umbilical ligado ao erário público. Essa fonte inesgotável de dinheiro que eles, os empresários ditos privados, adoram.
A questão já nem é privatizar ou não... a questão é que em todas as opções o Zé Povinho é sempre enganado, traído e saqueado, invariavelmente...
"O anúncio da concessão da RTP a privados continua a dar que falar. Sabe-se agora que quem ficar com o canal do estado vai ter um lucro garantido de pelo menos 20 milhões de euros. A decisão final ainda não foi tomada pelo governo, mas as regras de concorrência europeia podem levar Bruxelas a vetar este negócio."
porshe RTP
"Francisco Louçã criticou o modelo de privatização da RTP divulgado, sublinhando que permitirá à empresa que ficar com a estação, lucros na ordem dos 140 milhões com a taxa cobrada aos contribuintes "sem qualquer esforço ou mérito". expresso.

57 carros de luxo na frota da RTP
"Os custos com automóveis ultrapassam um milhão de euros e destinam-se a administradores, diretores e alguns chefes de serviço.
Segundo o "Correio da Manhã", a prestação de aluguer do Mercedes Classe E 220 CDi do presidente do conselho de administração da RTP, Guilherme Costa, custou 11 674 euros, de acordo com o "
A lista de alugueres da RTP inclui 23 Audi A3, quatro Audi A4, quatro Volkswagen Touran e quatro Citroen C5, entre 57 viaturas." fonte
- Entre serviços de consultoria, assessores e advogados, a RTP gastou, em 2012 e nos primeiros três meses de 2013, mais de 1,3 milhões de euros. fonte

Mais noticias sobre a RTP, interessantes...
Miguel Sousa Tavares afirma que esta forma de privatização, é pura gestão danosa... O estado vai pagar para alguém ficar com um negócio da China!!! 

6 comentários :

  1. Bom dia.

    Felicito o(s) autor(es) deste excelente blog...

    Em minha opinião, a RTP, e todo o serviço RDP, devia ser vendido definitivamente a privados, pois até do ponto de vista ético, não é correcto um estado ter em mãos o poder de comandar a opinião pública atravez da televisão, ou rádio.

    Estou certo que a(s) RTP(s) é um conjunto(de várias empresas) que no seu todo poderia dar lucro, mas os milhões esbanjados em indeminizações a ex-gestores, e os vícios de uma estação sem concorrência que beneficía sempre da benece do "padrinho" estado; benesses essas que saem dos meus bolsos há quarenta anos(40), sob a forma de taxa de radiodifusão, e agora chamada contribuição para o audiovisual...

    Um autêntico sorvedouro dos dinheiros que deveriam ser aplicados a matar a fome dos mais pobres, isso sim! - Essas empresas deveriam subsistir da publicidade, como as demais!!!

    De que me interessa a mim, que a antena 1,2,3 sejam privadas, ou não? - Eu nem escuto rádio... - No entanto sou obrigado a pagar 4,50€ + 0,27€ de IVA = 4,77€ mês; O que perfaz um total anual de um roubo de 57,24€...

    Nem falo da aldrabice que é a tdt… Basta comparar com Espanha ou França, para ver a quantidade de canais livres e grátis…

    Como se não bastasse,os conselhos de administração, são nomeados por quem??? - Obedecem a que côres politicas?

    É nojento ver que a corrupção está presente em tudo o que tocamos.

    Tudo é dominado pelos grandes que comem tudo, e aproveitam as oportunidades só para eles e a “córgia” que os cerca.

    Na minha opinião devia apenas ser resgatado o arquivo da RTP, pois a estação de TV em si, não faz diferença nenhuma em Portugal; - Senão vejamos: coloque a si mesmo esta questão: - Poderia Portugal continuar a existir, sem a RTP?

    A história, e o passado não enchem barrigas.

    Encher o rabinho a conselhos de administração, dando-lhes livre arbítrio de escolher a prenda que vão querer; Se carro, casa, viagens, despesas de representação... no momento que o país atravessa, é puramente nojento, imoral.

    Venda-se logo essa “leitoa” e seus leitões aos privados, e eles que façam dela o que quiserem, e deixem de nos roubar 60,00€ anuais de impostos para distribuir por esses aldrabões.

    Recordo que caso o Sr. "Zé" ,mais conhecido por "povinho", tenha um pequeno terreno agrícola onde cultive meia dúzia de nabos, e umas quantas cenouras, e tenha um poço com uma bomba eléctrica; ele mesmo, terá de pagar á EDP os tais 60,00€ anuais, incluídos na factura da luz, como se o mesmo tivesse uma mansão num monte alentejano, e tivesse uma televisão em cada divisão da casa...

    Afinal eu pergunto: os nabos e as cenouras, agora também vêem TV??? - Parece que sim, pois basta ter energia eléctrica da rede pública para ter de pagar a coima.

    O meu pai há cinquenta anos atrás dizia o seguinte: "o país está a saque!"

    Meus amigos, eu hoje pergunto se o saque de hoje não será ainda maior; e em que é que mudou de lá para cá???

    Cumprimentos a todos, e continuem a chamar os porcos pelos nomes!


    Fernando Costa - da Amadora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu comentário, representativo dos muitos portugueses que se sentem traídos.

      Eliminar
  2. Bom dia Zita,

    Fico contente por tocar num tema que eu venho a insistir há anos.

    Já viu o comprimento do mundo que é a RTP? 9 canais de televisão e 16 de rádio??? As temáticas são assim tão díspares que obrigue a ter estes 25 segmentos de informação? Obviamente que não, todos sabemos o porquê...não passam de poisos para amigos e amigos de amigos que parasitam o dinheiro do contribuinte.

    Mais do que privatizar, em 1a instância devia-se reduzir o número de rádios e de canais, compactando as temáticas...por exemplo, porque é que a RTP1 tem de passar tanta novela e programas ditos para idosos? Porque é que a RTP2 teve de ser estigmatizada como sendo a "televisão mais fraca" quando é o melhor que a RTP tem ao nível de serviço publico e da promoção da cultura? Não se pode incorporar a RTP Informação na RTP1 ou 2? Não se pode incorporar a RTP Memória na RTP2? Os 16 canais de Rádio não podem ser 2, no máximo 3?

    E finalmente, porque é que certas "personalidades" na RTP têm de auferir acima de 40 mil euros mensais? Justificam isso com "competitividade", mas um serviço público não tem de ser competitivo, tem de ser sim sustentável. Isso implicaria a saída de Malato e Catarina Furtado? Não faz mal...o que não faltam para mim são gordinhos que também são fluentes a falar e mulherões com figura que façam o trabalho deles tão bem (ou até muito melhor) e a auferir menos...

    Concluindo, antes de pensar em privatizar, os nossos sucessivos Governos nunca pensam no essencial, que é gerir e rentabilizar! Isso bem feito no caso da RTP permitira reduzir (ou mesmo acabar com) a taxa audiovisual e aliviar o bolso das familias, claro que a EDP e RTP não estariam de acordo com isso...os nossos Governos pseudo socialista de tendências comuno-fascizóides que brincam ao jogo das cadeiras com o poder jamais aceitariam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já uma vez expus esse raciocínio em relação aos estaleiros de Viana,

      "Após tudo que se tem comentado aparentemente o governo teima em privatizar empresas que poderiam ser potenciais suportes financeiros do estado e das contas públicas. Os estaleiros de Viana do Castelo são uma ameaça para a concorrência de alguns países que ficariam felizes com a sua eliminação do mercado. Há países que aproveitam as privatizações incompetentes, para adquirir empresas e elimina-las do mercado.
      Os portugueses são constantemente confrontados a ter que escolher entre ficar com uma empresa despesista, arruinada por incompetentes, ou vender a empresa que bem gerida seria importante para as finanças do país...
      Quando é que se coloca uma terceira opção? Ficar com a empresa, mas gerida por competentes, logo lucrativa?? Para quando a gestão pública em defesa do interesse público?""""
      Acesse ao Artigo completo: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/04/os-estaleiros-de-viana-do-castelo.html#ixzz257uGm9Jx

      Infelizmente é o estado de caos e saque que temos... a impotência deixa-nos indefesos e a impunidade, deles, incentiva-os a prosseguir.

      Gostei do seu comentário, acrescentou mais e enriqueceu o artigo... obrigado pelo contributo. Concordo...

      Eliminar
  3. Qualquer um verá que o "serviço público" é um eufemismo para subsidiar a sempre inviável tv pública.

    É de tal maneira importante que 50 anos depois de ter nascido, ainda não se encontra definido...

    O que importa aos governos é ter um canal, ou mais, que lhes dê tempo de antena quando lhes convém.
    Ex: Cubra todas as inaugurações em épocas eleitorais, entreviste - amigavelmente - os seus ministros, relegue para quinto ou sexto plano as notícias que lhe são desfavoráveis...

    Para isso foram, à vez, enchendo a empresa com os seus apaniguados.

    São os gritos deles e dos seus confrades no PSD que provocam a histeria que o Passos Coelho ouve...

    Não, com certeza, a dos pagantes de impostos...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pela sua contribuição, mais uma perspectiva enriquecedora sobre a matéria. A manipulação politica...

      Eliminar