10 junho, 2014

Surpreenda-se com este gráfico, que denuncia o poder dos políticos no sector privado, e não só.


Promiscuidade: os currículos dos governantes portugueses
Foram disponibilizados na internet, os currículos empresariais e políticos de 776 membros de governos portugueses desde o 25 de Abril.
Fácil de consultar (osburgueses.net/consulta), a informação completa dos percursos políticos e empresariais de todos os membros de governos portugueses dos últimos quarenta anos. O peso político das PPP, do PSI20, dos grandes grupos.
Um estudo baseado no livro "Os Burgueses", onde são estudadas as ligações entre a política e os negócios, analisando a informação pública relevante e construindo uma base de dados dos governantes, incluindo todos os membros dos Governos Constitucionais até final de 2013, para identificar as suas carreiras e registar as suas principais ligações empresariais diretas.

Assim, são estudados os protagonistas destas ligações, a sua formação universitária e antecedentes profissionais, a sua história política e empresarial, a forma como se integram nas redes de acumulação, destacando ainda a sua vinculação às maiores empresas e aos grandes grupos económicos, às parcerias público-privado e aos escritórios de advogados.

Esse inventário completo nunca foi feito e é um instrumento indispensável para compreender a
sociedade portuguesa e, em particular, os processos de ascensão social, de representação e de cooptação pelas empresas.
fonte:  1 “Os Burgueses” é um livro da autoria de Francisco Louçã, João Teixeira Lopes e Jorge Costa, com a colaboração de Adriano Campos e Nuno Moniz.

Já antes tinha divulgado aqui no blog, um outro estudo, que fez grande sucesso. Também este é um gráfico interactivo, que deixa perceber quantos tachos, em empresas privadas, ocuparam os nossos políticos públicos.
Estes são alguns dos gráficos fornecidos e muito elucidativos.



2 comentários :

  1. Paulo de Morais
    10 DE JUNHO, 2014: Portugal tem todas as condições para ser um país desenvolvido. Bastará que seja bem governado. Governado em função do interesse público e não de alguns grupos económicos que dominam o país. Por alguém que saiba interpretar o sermão de António Vieira, alguém que se farte destas práticas políticas crónicas e perversas que incentivam a que "os peixes grandes comam os pequenos. O contrário seria menos escandaloso, porque um peixe grande poderia alimentar muitos peixes pequenos". Portugal clama por alguém que se assuma como símbolo e mandatário da vontade dos peixes pequenos.
    Os governantes de que hoje necessitamos são os que consigam enfrentar, sem medo, os actuais poderes fáticos que empobrecem o país e preservam uma estrutura económica e política de tipo feudal.
    Haverá na vida pública nacional corajosos que queiram calar o medo e trilhar este caminho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já basta de salvadores da pátria, a historia nos condena, por isso o única forma é ser através de cada um de nós ganharmos consciência e não pactuarmos com o que não esta correcto tanto na nossa vida pessoal como na sociedade e na publica!!

      Eliminar