21 junho, 2012

Alvaro Santos Pereira, vinha com boas ideias, mas não as deixaram aplicar


"De acordo com estudo do Prof. Dr. Álvaro Santos Pereira, Professor da Simon Fraser University, no Canadá, Portugal tem hoje 349 Institutos Públicos.
Há ainda a contabilizar perto de 600 organismos públicos, Regionais, Observatórios, Fundos diversos, Governos Civis, etc. cujas despesas podiam e deviam ser reduzidas, ou em alternativa - que parece ser mais sensato - os mesmos serem pura e simplesmente extintos."
Para se ter uma noção do despesismo do Estado, atentemos apenas nos Institutos acima referidos, com funções diversas, muitos dos quais nem se percebe bem para o que servem.
Veja-se então as transferências feitas em 2010 pelo governo Sócrates para estes organismos:
TOTAL...5.018,4 milhões de €


ORGANISMOS
DESPESA (em milhões de €)
Cinemateca Portuguesa
3,9
Instituto Português de Acreditação
4,0
Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos
6,4
Administração da Região Hidrográfica do Alentejo
7,2
Instituto de Infra Estruturas Rodoviárias
7,4
Instituto Português de Qualidade
7,7
Administração da Região Hidrográfica do Norte
8,6
Administração da Região Hidrográfica do Centro
9,4
Instituto Hidrográfico
10,1
Instituto do Vinho do Douro
10,3
Instituto da Vinha e do Vinho
11,5
Instituto Nacional da Administração
11,5
Alto Comissariado para o Diálogo Intercultural
12,3
Instituto da Construção e do Imobiliário
12,4
Instituto da Propriedade Industrial
14,0
Instituto de Cinema e Audiovisual
16,0
Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional
18,4
Administração da Região Hidrográfica do Algarve
18,9
Fundo para as Relações Internacionais
21,0
Instituto de Gestão do Património Arquitectónico
21,9
Instituto dos Museus
22,7
Administração da Região Hidrográfica do Tejo
23,4
Instituto de Medicina Legal
27,5
Instituto de Conservação da Natureza
28,2
Laboratório Nacional de Energia e Geologia
28,4
Instituto de Gestão do Fundo Social Europeu
28,6
Instituto de Gestão da Tesouraria e Crédito Público
32,2
Laboratório Militar de Produtos Farmacêuticos
32,2
Instituto de Informática
33,1
Instituto Nacional de Aviação Civil
44,4
Instituto Camões
45,7
Agência para a Modernização Administrativa
49,4
Instituto Nacional de Recursos Biológicos
50,7
Instituto Portuário e de Transportes Marítimos
65,5
Instituto de Desporto de Portugal
79,6
Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres
89,7
Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana
328,5
Instituto do Turismo de Portugal
340,6
Inst. Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação
589,6
Instituto de Gestão Financeira
804,9
Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas
920,6
Instituto de Emprego e Formação Profissional
1.119,9
                                                                     TOTAL..........................
5.018,4

- Se se reduzissem em uns meros 20% as despesas com estes - e apenas estes - organismos, as poupanças rondariam os 1.000 milhões de € e evitava-se a subida do IVA.
- Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança seria da ordem dos 4.000 milhões de € e não seriam necessários cortes nos salários.
- Se para além disso mais em outros tantos Organismos Públicos se procedesse de igual forma, o PEC 3 não teria sequer razão de existir.
E para quê as entidades reguladoras? Mas regulam o quê? Isso não é função do Governo, através dos diferentes Ministérios? Exemplo? Entidade reguladora da Saúde! (cobradora de imposto a todos os consultórios médicos e hospitais!) Então não é legítimo esperar que o Ministério e as Administrações Regionais façam esse trabalho de regulação? É NECESSÁRIO CONTINUAR A PRESSIONAR NO SENTIDO DE OBRIGAR OS POLÍTICOS A TOMAREM AS MEDIDAS QUE NÃO QUEREM!!! É NECESSÁRIO... Fonte
HÁ 14.000 ENTIDADES, 900 FUNDAÇÕES, 100 EMPRESAS DO ESTADO CENTRAL E LOCAL COM DUPLICAÇÃO DE FUNÇÕES, DE DESPESAS E DESPERDÍCIOS ABSURDOS ALIMENTADAS POR DINHEIROS PÚBLICOS E TUTELADOS PELO GOVERNO. FUNCIONAM EM REGIME DE APAGÃO ORÇAMENTAL. (Dr.ª Maria José Morgado, directora do DIAP) fonte

Aliás os ministérios não servem para isto mesmo?Por exemplo, a secretaria de estado da cultura, para que existe se existe também o instituto da cultura, observatório da cultura... etc, em suma, meros albergues de boys e formas, camufladas de transferir erário publico para amigos...

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA (NÃO CHEGAM ESTES?)


FunçãoNomeIdadeVencimentoData de nomeação
Chefe do GabineteLúcia Flecha Correia Soares43 anos3.892,53 €28-05-2013
AdjuntoMário Rui Braga Rodrigues Carneiro49 anos3.069,33 €01-11-2012
AdjuntaTeresa Margarida Gomez Sousa Botelho de Albuquerque46 anos3.069,33 €01-11-2012
AdjuntoMarcelo Mendonça de Carvalho37 anos3.069,33 €14-05-2013
Técnica EspecialistaFilipa Faria Nunes Lopes de Matos36 anos3.069,33 €01-11-2012
Técnica EspecialistaInês Paula da Cunha Freitas51 anos3.069,33 €01-11-2012
Técnica EspecialistaMaria Inês Sousa Lopes Dias Costa Carvalho50 anos3.069,33 €01-11-2012
Técnica EspecialistaMaria João da Cruz Valente43 anos3.069,33 €01-11-2012
Técnico EspecialistaPedro Teotónio Duarte de Almeida Miranda Albuquerque48 anos3.069,33 €26-10-2012
Técnico EspecialistaJoão Filipe Vintém Póvoas24 anos3.069,33 €
Técnico EspecialistaRui André Catarino Fernandes Rodrigues Gonçalves35 anos3.069,33 €22-01-2013
Técnica EspecialistaMaria Cabral Alves Mineiro27 anos3.069,33 €20-02-2013
Secretária pessoalClara Maria Neves de Oliveira56 anos1.882,76 €12-11-2012
Secretária pessoalIsabel Cristina da Cruz Flores Correia Marcelo45 anos1.882,76 €26-10-2012
Coordenador do Apoio Técnico AdministrativoFernando Manuel Pombas Catrola60 anos1.882,76 €26-10-2012
Coordenador do Apoio Técnico AdministrativoJoaquim Francisco Margalho Serrano54 anos1.917,31 €26-10-2012
Apoio Técnico AdministrativoDiogo Cara d'Anjo Miguéns35 anos1.506,20 €26-10-2012
Apoio Técnico AdministrativoAlice da Silva Pereira Nunes56 anos1.538,52 €26-10-2012
Apoio Técnico AdministrativoEugénia de Jesus Mendes de Campos62 anos1.541,64 €26-10-2012
Apoio Técnico AdministrativoMaria Gorete de Almeida e Silva61 anos1.538,52 €26-10-2012
Apoio Técnico AdministrativoMaria Lucília Ribeiro Delgado Catrola50 anos1.538,52 €26-10-2012
Técnico AuxiliarDário Tosta Cardoso24 anos975,52 €26-10-2012
Técnico AuxiliarGenoveva Maria Delfino Correia Pissarro Cardoso62 anos975,52 €26-10-2012
Técnico AuxiliarAna Margarida Soares Heitor Bellegarde Machado29 anos975,52 €01-04-2013
MotoristaSérgio Paulo Mendes Campos37 anos1.848,53 €26-10-2012
MotoristaNuno Miguel de Jesus Gonçalves35 anos1.848,53 €26-10-2012
MotoristaAndré Wilson da Luz Viola22 anos1.848,53 €26-10-2012

Caso queira continuar a conhecer a lista, pessoas que fazem o mesmo que os institutos, observatórios, fundações secretarias de estado, etc visite aqui a FONTE.

Um video elucidativo dos parasitas que temos que sustentar 
>


17 comentários :

  1. Apenas uma questão:

    Se num momento de inspiração se acabasse com todos estes trastes, e se reciclassem as pessoas para tarefas úteis, por exemplo, combate ao crime, será que não estaríamos todos muito mais confortáveis?

    O que fará os governos manterem esta fauna insaciável e inútil, à custa dos impostos de quem produz, apenas para continuar a depraudar?

    Instituto Camões 45,7 milhões?
    O que produz isto?
    Que mais valia representa ao país?
    Como estava o sector onde se movimenta, antes de existir este dislate?
    Não me digam que é o autor do nacional-achincalhante acordo ortográfico...

    Modernização Administrativa 49,4 milhões?
    Mas há quantos anos existe?
    Modernizou o quê?
    Substitui-se aos ministérios na sua própria modernização?
    Quem acredita?

    Instituto Nacional de Recursos Biológicos?
    Como seria triste e pobre o país se os recursos biológicos não tivessem um Instituto por 50,7 milhões...
    Aposto em como por lá vegetam, voam e nadam imensos investigadores com resultados brilhantes...

    Mas todos estes elefantes-brancos apresentam, de certeza, relatórios e contas que destacam os maiores encómios às suas inenarráveis actividades...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Puros albergues de boys e parasitas inúteis criados e mantidos com esse único propósito. A falta que este dinheiro faz no SNS, nas reformas, no ensino, nos salários das famílias sufocadas em orçamentos medíocres.

      Uma bola de neve despesista que cresce cada vez que se muda de governo, pois cada governo tem os seus próprios amigos e familiares para distribuir por todos estes albergues.

      Eliminar
  2. ...só me falta ali a fusca, vou ali fazer uma 'limpeza' e já volto...

    ResponderEliminar
  3. Eureka!

    Já descobri como se aplicam os 10,3 milhões do Instituto do Vinho do Douro.

    Vejam o comentário de ontem à noite no Jornal de Negócios, em:

    http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=563741

    ResponderEliminar
  4. SITUAÇÔES DE MUITA GRAVIDADE SOCIAL VÂO ACONTECER QUANDO COMEÇAREM AS PENHORAS DE CASAS DE HABITAÇÃO PORQUE OS PROPRIETARIOS NÃO PODEM PAGAR AS QUANTIAS ENORMES DE I.M.I. QUE VÃO APARECER JÁ NO PRÓXIMO ANO, E QUE INCIDE SOBRE AS CASAS QUE MUITOS MILHARES DE PESSOAS CONSTRUIRAM OU COMPRARAM COM MUITO ESFORÇO DURANTE UMA VIDA DE TRABALHO. NÃO PAGAREMOS QUANTIAS ABUSIVAS DE IMI, PARA SUSTENTAR MOSDOMIAS E DINHEIROS MAL GASTOS PELOS POLITICOS.
    NÃO ACEITAREMOS QUE ALGUM ABUTRE OPORTUNISTA VÁ COMPRAR AS NOSSAS CASAS POR ARREMATAÇÃO, EM CONSEQUÊNCIA DE FALTA DE PAGAMENTO DE IMI ABUSIVO AO FISCO. NÃO PAGAREMOS, MAS TAMBEM NINGUEM ENTRARÁ NAS CASAS, OU SE ENTRAR PODERÁ NÃO SAIR PELO SEU PÉ......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto isso a banca continua isenta desses impostos, assim como outras entidades mais ricas e favorecidas que o povo.

      Eliminar
  5. Mas o que fazer? Petições, boicotes, manifestações ...identificada a situação era logo ser corrigida punida!! E eles deviam ajudar e como fazê los abdicar....?seja lá o que for que faz com queiram tudo tudo para eles? Fonix eles são como todos ...já não se trata de incentivar é mesmo OBrigam a pobreza..é obrigatório ser pobre (materialmente).

    ResponderEliminar
  6. Tomarmos consciência que as regras do sistema democrático, onde nos inseriram, estão viciadas por forma a proteger corruptos e criminosos é um primeiro passo!

    O segundo passo será passar a palavra - no que este blog é uma referência - de forma activa.

    Conseguir dinamizar as pessoas, todas as que nós conheçamos, a perceberem que devem optar por alternativas.

    Terceiro, e mais difícil: Criar estatutos para uma estrutura política NITIDAMENTE DIFERENTE PARA MELHOR.

    Onde as pessoas percebam que "estes" têm de ter comportamentos diferentes porque estão limitados às tentações de corrupção, roubo enfim, crime, por isto ou por aquilo.

    Se estamos ofendidos, se nos sentimos espoliados, gozados na nossa boa-fé... temos de mostrar os nossos "dentes" e acima de tudo NUNCA DESISTIR.

    Pessoalmente, aceito nunca ser candidato a nada, ter todas as minhas contas bancárias - no país e fora dele - à disposição de qualquer inspecção oficial, solicitar a toda a minha família que igualmente aceite estas imposições, apenas para participar num movimento que se pretenda limpo, diferente e, por isso, com futuro.

    Quem há por aí mais com esta disposição?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu também!! Sempre estive. Jorge.

      Eliminar
    2. conte comigo para alterar o que está inquinado com novos eleitos que façam compromisso prévio com os eleitores.E olhe que temos boa gente por aí,mas se fornecessario vai-se buscar uns gestores a Finlandia.

      Eliminar
  7. Instituto Camões não serve para nada!!!!?!?!?! Vocês devem estar malucos ... o problema deste país são os próprios portugueses. O IGF não serve para nada ?!!??! Sabem quem é que faz os pagamentos do estado ? Por exemplo quando um tribunal contrata um perito, acham que é o tribunal a pagar ? É muito simples dizer para acabar com tudo sem saber as consequências, isso é facilidade de quem não tem que governar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os institutos servem para pagar ás pessoas que que trabalha, para o estado? E quantos organismos podiam fazer isso? E quantos acumulam funções? E para que criar organismos com as mesmas responsabilidades que os ministérios e as direcções gerais, e as fundações, e as secretarias de estado, etc etc etc etc ... sim o problema deste país são os portugueses que permitem este regabofe despesista... e ainda o defendem. Se o instituto Camões serve essencialmente para apoiar o ensino, significa que o ministério da educação está a mais ou então o Camões... ou então as dezenas de fundações que também o fazem... o mal de Portugal é não perceberam que estes organismos serve para a seita politica dividir o dinheiro público por amigos e família.
      O mal dos portugueses é que permite tudo... Se o ministério da educação com uma lista infindável de tachos bem pagos, funcionasse como deve ser, não era preciso haver tantos albergues de boys... e se o governo fosse competente, nem sequer o permitia.

      Eliminar
  8. E JÁ SE LEMBRARAM DE INSPECIONAR O COLÉGIO EUROATLÂNTICO EM S. MAMEDE DE INFESTA???? Outro centro de CORRUPÇÃO.....ABRAM OS OLHOS....

    ResponderEliminar
  9. O problema é que a maior parte da população activa é refém dos partidos políticos. Vão sempre votar nos mesmos porque a família depende dos tachos que arranjaram.
    Só poucos que sobrevivem em Portugal independentes de políticos, do Estado e sem sujar as mãos. Aos restantes sobra o desemprego ou a emigração.

    Podem concordar com o que se coloca neste blog e noutros lugares (que é de louvar), mas infelizmente quando é hora de votar é sempre igual. O instinto de sobrevivência é algo muito forte, e essas pessoas há muito que se acostumaram a viver com a dependência do tacho para viver e não tem outra forma de vida.
    Não é só o político, são muitos trabalhadores do estado e de pessoas que trabalham em empresas que vivem a custa do estado. E quantos meros cidadão portugueses se venderam a uma cor política para conseguir um trabalho? Mesmo que não seja um cargo de relevância ou de gestão? De forma directa ou indirectamente?

    O problema é que se acabarmos com a corrupção em Portugal e fizermos um reset ao país e de um dia para o outro expulsávamos esta gente o que acontecia a seguir é o colapso de muitas empresas e de milhares de pessoas e funcionários do estado no desemprego. Também arriscávamos a ser linchados pela população que estava no olho da rua. Vejam bem o que acontece quando se fala em fazer reforma do estado? Quando se fala em reduzir estado? Mesmo que todos nos sabemos que temos reduzir número de funcionários? O alvo são sempre os mesmos (professores, auxiliares, enfermeiros), talvez isto acontece porque melhores tachos estão mais protegidos. Mas a verdade é que mesmo que se fossemos cortar os melhores tachos iríamos por muita gente no olho da rua e muita família iria passar fome. O problema das vitimas serem ser as mesmas é uma consequência do sistema. E a realidade é que os governos não querem mandar ninguém embora. O partidos querem maximizar a sua área de influencia e se for preciso empregam o país inteiros para o povinho ficar contente... Simplesmente quando tem que apresentar serviço para inglês ver vão sempre aqueles atacar aqueles no estado que tem menos área de influência.

    Para uma reforma do estado funcionar as coisas tem que ser feitas de forma progressiva, mas infelizmente esta gente que está acomodada e refém do sistema ( que é uma grande parte da população activa) e portanto não existe muita vontade em mudar as coisas.

    Mesmo que se queria mudar agora o estado já esgotou o tempo à muito, a não ser que continue a contrair empréstimos.

    O único elemento que destabiliza aqui é a população jovem desempregada, que como ainda não está refém do sistema pode mudar as coisas. Mas como ainda não são uma maioria não representam grande perigo para os partidos. E mais tarde ou mais cedo os jovens tem que arranjar uma solução para sobreviverem. Muitos poderão continuar na mesma situação outros terão que arranjar uma forma de sobreviverem. Uma vez inseridos no sistema serão iguais há restante população activa.

    Mas existe uma grande preocupação dos mesmo em querer resolver o problema do desemprego jovem, porque será? Alias os partidos preferem que essas pessoas emigrem pois diminui o numero de pessoas nesta condição em Portugal. Afinal de contas este é sector tão preocupante para eles pois essas pessoas ainda não estão inseridas na máquina.

    Diria a situação Portuguesa é deveras complicada...... Denunciar, divulgar é um começo mas acho que ninguém ainda tem uma ideia qual será o próximo passo para que a sociedade evolua.

    ResponderEliminar