05 fevereiro, 2012

BPN/SLN self-service para enriquecer políticos. Pasme-se!!

Sente-se no ar a desconfiança, o medo e a retracção... de um povo que percebe que a corrupção minou toda a nação. Camuflado de SLN, ou de BPN, comandado sempre pelos mesmos, o polvo da corrupção alastra os seus tentáculos por todo Portugal.
Um parasita voraz, insaciável alimentado durante anos.
(Em baixo consulte, a lista de mais de 90 crimes, cometidos em nome dessa divindade intocável, BPN/SLN e actualmente Galilei. )
Fingindo que gere, arruína.
Fingindo que investe, perde.
Fingindo que paga, endivida-se
Fingindo que empresta, dá.
Fingindo que poupa, esbanja.
Fingindo que governa, governa-se
BPN/SLN foi a forma mais disfarçada e simultaneamente mais descarada, que os políticos encontraram, de colocar o dinheiro do ESTADO, ao serviço do enriquecimento ilícito, da nossa elite de políticos e companhia.
Eles vivem e roubam sem medo, sem vergonha... seguros da impunidade porque cada vez mais percebem que o povo não pune partidos corruptos nas urnas, elege-os... ou fica em casa sem votar contra eles.

"A bomba atómica dos impostos dos portugueses.

A SLN e o BPN geriam várias empresas, cerca de 200. 
As que davam lucro, ofereciam os lucros à SLN e aos accionistas. 
As que davam prejuízo desfalcavam e deixavam buracos nas contas do BPN, pois iam-se financiar ao BPN, sem garantias. 
Quando a situação  ficou insustentável para o BPN, e já o buraco era demasiado visível,  este foi nacionalizado, os saqueadores ofereceram-no aos cidadãos, e a SLN, bem recheada de milhões, seguiu a sua vida. Agora mudou de nome, chama-se Galilei, tem negócios de castanhas em trás os montes, negócios na praia dos salgados, etc etc. Todos sabem por onde anda o nosso dinheiro e quem o tem... 
Entretanto o BPN foi comprado, em saldo, pelo Mira Amaral/ BIC, mas todas as dividas dos desfalques que o BPN possuía, muitas das quais ainda se vão descobrir, ficaram para os portugueses irem pagando à medida que aparecem. 
Criaram a PARVALOREM, que é o banco que assume as dividas do BPN e oferece-as ao zé povinho. 
O BPN possui um buraco de cerca de 2 mil milhões, só de terrenos que falsamente  foram dados como garantia de milhões de euros, e não valiam mais de 100. Fruto dos esquemas habituais fraudulentos, em que iam à câmara valorizar o terreno, alterando o PDM.
Também usavam a artimanha de financiar o mesmo bem em duplicado. Tudo servia para retirar dinheiro do banco. "Estas afirmações estão disponíveis neste video de Paulo Morais.
Cavaco Silva é economista, ele sabia que o BPN servia para lavar dinheiro. (Video)

Se não conseguir ler a lista que se segue, de uma só vez, devido ás náuseas e nojo que pode sentir, leia 2 por dia, conselho de médico. 
1O ex-deputado do PSD Duarte Lima foi detido, é suspeito de envolvimento em fraudes ao banco BPN de quase 50 milhões de euros.
Lima usou dois testas-de-ferro para adquirir 35 parcelas de terreno na zona para onde chegou a ser anunciada a construção das novas instalações do Instituto Português de Oncologia (IPO), em Oeiras. Comprou terrenos que pensava que iam valorizar. Por ter acesso a informação de que iam construir ali o novo IPO. Mas acabou por não se concretizar.
Os negócios com os terrenos terão sido feitos em 2007 pelo filho do ex-deputado, Pedro Lima, e pelo empresário e também ex-deputado do PSD Vítor Raposo, sócios maioritários do fundo imobiliário Homeland, que realizou o negócio. Fraude fiscal, falsificação de documentos, burla e tráfico de influências serão crimes em que incorre.
Homeland terá conseguido um empréstimo no BPN de 43,4 milhões de euros.
Vítor Raposo está a ser ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa pelo juiz Carlos Alexandre, depois de ter sido entregue, sob detenção, pela Polícia Judiciária. fonte 
Hoje, sabe-se que os milhões que Lima pediu emprestados ao BPN e não pagou, foram pagos ao BIC, pelo estado, ou seja por todos nós.
No início deste ano, a Parvalorem, empresa pública criada para acolher os activos tóxicos (maus negócios) do BPN, comprou ao BIC. novo dono desse banco, os créditos concedidos (nunca pagos) pelo BPN ao Fundo Homeland. fonte
O BPN terá financiado em 8,5 milhões de euros Pedro Lima e Vítor Ramos para a criação de um fundo onde o banco também era accionista. Mas o dinheiro terá sido emprestado numa altura em que a instituição pensava que os empresários eram já donos dos terrenos onde era previsto “nascer” o IPO, em Oeiras, segundo o jornal “i”.
O responsável do BPN pela concessão desse financiamento justificou, na segunda-feira perante o tribunal, que pensava que alguns dos terrenos que o fundo queria comprar pertenciam ao próprio Pedro Lima, a Duarte Lima e a Vítor Raposo. O que não era verdade. A acusação considera ainda que os dois sócios terão realizado uma operação de sobrevalorização dos imóveis para tirarem lucro das aquisições o que terá prejudicado o BPN em dezenas de milhões de euros.
2 - A Cimentos Nacionais e Estrangeiros, a chamada cimenteira da SLN é declarada insolvente em setembro de 2010. Tem um total de dívidas de 153 milhões de euros. O plano de insolvência da CGD prevê o pagamento dos créditos sobre a insolvência "até ao valor máximo de 42 milhões(...)
 - Sindicalistas e trabalhadores da CNE, Cimentos Nacionais e Estrangeiros, participaram hoje numa ação de protesto, contra a alegada "má gestão" e a insolvência da empresa, que poderá pôr em causa 72 postos de trabalho. A CNE é uma empresa do antigo grupo SLN. Povo Paga...  fonte
3 - O Banco Insular, uma instituição do BPN em Cabo Verde, que o banco ESCONDEU ás autoridades de supervisão bancária durante quase seis anos.
Grupo BPN, transferiu para o Brasil, entre Abril de 2003 e Setembro de 2008, mais de 439 milhões de
euros. Só o Banco Insular, um dos alvos das investigações do Banco de Portugal e do Ministério Público, enviou verba superior a 232 milhões de euros – montante que representa 64% do seu próprio buraco financeiro, de 360 milhões de euros, e 33% do prejuízo oficial, 700 milhões de euros.
Os dados do Banco Central do Brasil, não deixam margem para dúvidas: em apenas cinco anos o Banco Insular em Cabo Verde, o BPN Portugal, Madeira (SLN), BPN Cayman, off-shore nas ilhas Caimão, Banco Africano de Investimento (BAI), em Angola, Banco Efisa, Seac Banche,em Itália, e Erei – Excellence Real Estate Investments, na Holanda, transferiram para várias empresas do SLN 439 449 342 milhões de euros, ao câmbio actual.  Aqui a Rota do dinheiro. Ou seja não há buracos, apenas se andou a oferecer o dinheiro.
9,7 mil milhões de euros foi a verba desviada, segundo a acusação do Ministério Público, do balanço contabilístico do Banco Insular, detido pelo BPN. 
Vítor Constâncio foi avisado da existência deste banco e das irregularidades lá cometidas, mas limitou-se a deixar andar, como poderá ver em artigos em baixo. 
4 - A casa de férias que Cavaco Silva tem na Aldeia da Coelha, em Albufeira, foi adquirida através de uma permuta com uma empresa de construção civil que tinha uma participação de Fernando Fantasia, um dos principais nomes associados à SLN, antiga proprietária do BPN. Video
Na Aldeia da Coelha, Cavaco Silva tem por vizinhos Oliveira Costa e Fernando Fantasia, homens-fortes da SLN. O lote 8 comprado por Oliveira Costa. Segundo a investigação judicial ao BPN, o banqueiro terá pago a casa com verbas do próprio banco (via Banco Insular de Cabo Verde da SLN, um "veículo financeiro" por onde circulavam operações fictícias )
Fantasia, recorde-se, era o acionista das empresas Opi 92 e Pluripart, ambas em sociedade com a SLN, que adquiriram os terrenos da herdade de Rio Frio, Alcochete. Esperteza saloia... 
Uma aquisição muito bem calculada,  concluída poucos dias antes do anúncio da localização, nas imediações, do futuro aeroporto de Lisboa (6 MIL HECTARES)
Para casas com áreas semelhantes, há desde casas compradas por 100 mil euros (Teófilo Carapeto Dias e Cardoso Alves, em 1992) até à casa de Eduardo Catroga (que não faz parte do loteamento inicial, mas confina com a de Cavaco) por 750 mil euros.
Meses antes, Oliveira Costa comprara a sua por menos de metade: 362 500 euros.
A discrepância é ainda mais evidente na avaliação patrimonial que as Finanças fazem das propriedades. A de Catroga vale 52.322 euros. A de Oliveira Costa vale 158.690. A de Cavaco Silva está avaliada em 199.469 euros. A de Fernando Fantasia (que não tem piscina) em 307 440 euros.
5 - Cavaco comprou acções da SLN a um preço mais baixo que os accionistas. A polémica tem estado centrada no valor de venda; mas é sobre o valor de compra que ainda subsistem dúvidas. Qualquer economista saberia que dar 140% de lucro numa empresa que tem este tipo de actuação é impossível que seja legitimo. Mesmo que hoje considere que foi beneficiado com 350 000 euros de lucro (ele e a filha) não deveria branquear tal actuação. Não existe justiça neste País. Era preciso lançar um desafio ao Cavaco Silva para que voluntariamente devolvesse esses lucros ao BPN uma vez que tem origem numa fraude que prejudicou todos os portugueses.
Cavaco Silva "nunca podia ter dito que não teve ligações ao BPN. Se teve acções da SLN, teve ligações ao BPN. Se é economista, ele sabe isso", afirmou Manuel Alegre à Lusa. O candidato considerou ainda “ao criticar a actual administração do BPN, Cavaco Silva está a procurar desviar as atenções do essencial, que é a gestão danosa da anterior administração".
Quando os seus amigos rebentavam com o BPN Cavaco esteve calado. Quando Dias Loureiro mentiu ao Parlamento defendeu-o. 
6 -  A PPP que custou-nos 485,5 milhões de euros, mas podia custar 80 se tivesse optado por outro modelo técnico e financeiro. Contudo valores mais altos se levantaram e ganhou o compadrio. A promiscuidade, a lata, o descaramento, o nepotismo o favorecimento de familiares .... Só lendo, porque contado ninguém acreditaria...  ACEDA AO ARTIGO COMPLETO, NESTE LINK. E calma... porque são momentos difíceis...
MAIS UM ESCÂNDALO ENVOLVENDO SLN/ DIAS LOUREIRO/ OLIVEIRA COSTA.
7 - Ex-administrador do BPN revela pagamentos ilegais. Meira Fernandes, um dos antigos administradores da equipa de Miguel Cadilhe, no BPN, diz que o banco efectuou pagamentos ilegais de vários milhões de euros a antigos administradores, colaboradores e outras entidades. ASSISTA NESTE VIDEO À ANARQUIA E LADROAGEM QUE PAUTA OS NOSSOS ILUSTRES SENHORES.
8 - SLN comprou 6 mil hectares à volta do novo aeroporto. Mais um caso de compra de terrenos para valorizar, por terem acesso a informação privilegiada.
Fantasia, recorde-se, era o acionista das empresas Opi 92 e Pluripart, ambas em sociedade com a SLN, que adquiriram os terrenos da herdade de Rio Frio, Alcochete. E foi também através destas empresas que se venderam as moradias no Algarve a Cavaco Silva, Dias Loureiro, etc.
O gestor foi chamado a uma Comissão de Inquérito Parlamentar sobre a acusação de que teria tido acesso a informação privilegiada sobre a nova localização do aeroporto (antes previsto para a Ota)
A última propriedade a ser adquirida pelas empresas da SLN, e que o SOL noticiou há um ano, foi registada a 7 de Dezembro de 2007, dias antes de o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) ter informado o Governo de que Alcochete era a melhor opção para a construção do novo aeroporto.
Uma sociedade com sede na Holanda, a Trasset Investment BV, adquiriu as acções da empresa dona dessa propriedade (a Gestoprata), sendo essa sociedade participada por empresas ligadas à SLN. 
9 - Os contratos de Luís Figo e de Catarina Furtado serviram para lavar milhões de euros no Grupo BPN.
Uma empresa offshore que apresenta 48 milhões de euros a título de crédito malparado ligados aos contratos que a SLN estabeleceu com a Fundação Luís Figo e com Catarina Furtado, entre outras estrelas, é uma das surpresas mais recentes no já volumoso dossier judicial sobre este banco. Acredita-se que as estrelas desconheciam este esquema.
O CM sabe que esta operação e estes valores, sem correspondência com as somas realmente pagas às estrelas que colaboraram em campanhas publicitárias do banco, estão a ser investigados pelo Ministério Público, por haver indícios de branqueamento de dinheiro. Trata-se de uma sociedade offshore detida pelo BPN-SGPS (holding da SLN que controlava o BPN e que não foi nacionalizada), que pagava os contratos publicitários. O beneficiário final era o banco. O objectivo deste esquema era retirar custos ao banco, pois cabia a uma entidade externa ficar com a despesa, embora fosse o BPN que de facto pagava. Um processo utilizado em muitos outros casos dentro do universo BPN.
O envolvimento da Fundação Luís Figo com o universo do grupo BPN foi grande e passou, para lá dos contratos publicitários, pela presença de Oliveira e Costa nos corpos dirigentes desta instituição com fins de beneficência. A presidência do conselho fiscal da Fundação foi um dos cargos que ocupou. Por seu lado, o próprio Luís Figo chegou a ser accionista da SLN.
Já em 2014 descobrem também que Scolari fazia parte dos que recebia do saco azul. O BPN tinha “um saco azul gigantesco” que servia para pagar “por fora” elevadas quantias em dinheiro a gestores e não só. Luís Figo e Scolari também receberam dinheiro oriundo deste saco azul. A garantia foi dada ontem, no Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão, em Santarém, por um supervisor do Banco de Portugal. fonte  BPN pagou a Scolari, pela utilização dos seus direitos de imagem, mais de 2,5 milhões de euros entre 2002 e 2006. fonte
10 - Compra de empresas falidas, a Abdul Rahman El-Assir traficante de armas, amigo libanês de Dias Loureiro, e que veio a ser um negócio ruinoso para a SLN mas mais para os portugueses.
Segundo afirmou Oliveira e Costa, Dias Loureiro e El Assir pressionaram a SLN a investir milhões de euros em duas empresas de El Assir, a NewTech-NewTechnologies e a Biometrics, para que este os ajudasse num outro negócio em Marrocos.
Muito dinheiro foi investido no negócio, a maior parte dele canalizado através de offshores. No entanto, ainda hoje ninguém sabe a quem e por quanto é que as empresas foram afinal vendidas. Certo é que os valores não batem certo e há alguns milhões em falta...
Afirmou que o negócio parecia seguro pois a Biometrics dispunha de um volume de negócios anual na ordem dos oito milhões de euros. O plano de negócios para o primeiro ano após o investimento da SLN previa um aumento daquele volume para 100 milhões de euros. Tamanha disparidade não surpreendeu Dias Loureiro?
No mesmo dia, a empresa Biometrics foi vendida três vezes. Da primeira vez, foi vendida por 30 milhões de dólares. Depois, a própria empresa foi integrada num fundo, que detinha mais património. Na última operação, realizada no mesmo dia, o fundo e a empresa foram vendidos por apenas 20 milhões de dólares. Para onde foram os 10 milhões de dólares em falta? Com esta aquisição, o BPN Cayman não só assumiu os prejuízos do negócio, como ainda pagou mais 7,2 milhões de euros pela Biometrics do que pagara a SLN pouco mais de um ano antes. (tudo entre amigos)
Dias Loureiro NEGOU ter tido algum papel importante nos negócios de Porto Rico. Negou mesmo ter assinado documentos neste negócio, mas quando apareceram provas do contrário, desculpou-e com "Lapsos de Memória".
Quando questionado pelo deputado João Semedo se conhecia sequer o "Excellence Assets Fund", fundo através do qual foram compradas estas empresas, declarou nunca ter ouvido falar nesse nome.
Oliveira Costa desmentiu isto categoricamente, reafirmando o papel activo de Dias Loureiro, conjuntamente com El Assir. Existem mesmo documentos entregues à Comissão, que revelam a assinatura e o papel de Dias Loureiro em muitos aspectos do negócio.
Se o negócio da compra está envolto em polémica, o da venda ainda não ficou totalmente esclarecido.
Refere Dias Loureiro que, como o negócio entretanto arriscava fracassar, Oliveira e Costa se quis desvincular a qualquer preço.
Documentos que chegaram à Comissão dizem que a empresa foi vendida por António Coutinho Rebelo, administrador do fundo Excellence Assets Fund, contou que este fundo (que comprou a Biometrics à SLN em 2001 por 35 milhões de dólares) a vendeu a 19 de Março de 2003 por cerca de 35 milhões de euros.
No entanto, o deputado João Semedo exibiu documentos que indicam que as contas da SLN registam a venda da Biometrics por apenas "um dólar".!!!!!!???
Os contratos de venda das empresas estão assinados por Dias Loureiro, em representação de muitas entidades da SLN. No entanto, o administrador do Fundo, Coutinho Rebelo, nega alguma vez ter conferido poderes a Dias Loureiro para assinar esses contratos. Coutinho Rebelo ficou até espantado com o facto de Dias Loureiro os ter assinado. A dúvida subsiste: Dias Loureiro assinou por incumbência de alguém ou de mote próprio? Certo é que assinou por empresas em relação às quais não tinha quaisquer poderes de representação.
Videos do inquérito, para os mais interessados, que gostam de perceber nas mãos de quem anda Portugal.  (video resumo)
11 - Lista dos beneficiários de avultados créditos sem garantias, no valor de 97 milhões de euros, concedidos pelo BPN, através de sociedades offshores, confirma a tese que a investigação policial e o inquérito parlamentar em curso têm vindo a construir. Um dos nomes da lista é o de José Albano de Oliveira, empresário e parceiro de negócios da SLN. No seu caso, são-lhe atribuídos créditos no valor de 5,6 milhões de euros, através da offshore Abnerka Trading and Services. Outro dos beneficiários é o arquitecto Capinha Lopes, autor do Freeport e de vários projectos da SLN (8,3 milhões de euros), e também accionista, com 5% da Sociedade de Desenvolvimento e Exploração da Marina da Barra, detida em 50% pelo BPN. O amigo libanês de Dias Loureiro, Abdul Rahman El Assir, interveniente na operação de Porto Rico, que resultou num prejuízo de 38 milhões de euros para a SLN, também está na lista. Quando foi ouvido na comissão parlamentar de inquérito, Francisco Sanches, ex-administrador do BPN, confirmou que as três offshores associadas a El Assir, através das quais este contraiu um crédito sem garantias de 8,2 milhões de euros, pertenciam ao próprio BPN. O que permite deduzir que o libanês funcionava, mais do que como um "testa-de-ferro", como um parceiro de negócios do grupo SLN. 
Video com os nomes dos que pediram empresta(dado)
12 - Dezenas e dezenas de empresas foram criadas dentro e fora da  SLN, durante os anos em que Oliveira e Costa se manteve à frente do grupo, tinha uma única finalidade: fazer circular o dinheiro. Decorridos quase cinco meses após a nacionalização do BPN, sabe-se que as nebulosas sociedades offshores, sediadas em distantes paraísos fiscais, não foram o único instrumento usado para aquele fim. Ao seu lado, estavam muitas empresas transparentes, obedecendo a todos os requisitos legais e situadas em território nacional. À sua frente, a dar o nome, podem estar clientes, accionistas, parceiros de negócios ou "testas-de-ferro " da SLN, a quem Oliveira e Costa pagava o "favor" com a entrega de prémios, comissões e, por vezes, avultados créditos bancários, sem que fosse exigido qualquer tipo de garantias. Em certos casos, esses créditos acabavam por ser assumidos por offshores, cujo último beneficiário era a própria SLN.
E ali "morriam", tornando-se apenas necessário varrer o prejuízo para debaixo do tapete tarefa que o Banco Insular de Cabo Verde (o banco que a SLN "escondia" do Banco de Portugal) desempenhava muito bem. O resto da história já é mais ou menos conhecida, e terminou com o colapso do BPN.  Serão, assim, os únicos a queixar-se do caso BPN. Todos os outros administradores, altos quadros, accionistas, parceiros de negócios, clientes, "testas-de-ferro", parecem ter lucrado bastante, durante os anos em que Oliveira e Costa mandou no grupo. O dinheiro circulou, foi aplicado em bons e em maus negócios, multiplicou-se e muitas operações "suspeitas" acabaram por gerar lucros, que a SLN dividiu, generosamente, com os seus homens de confiança entre prémios, ordenados, comissões e empréstimos bancários. E algumas das sociedades criadas para fazer circular esse dinheiro nem sequer activos tinham no seu balanço.
13 - A S.I. Fábrica do Gelo foi uma das empresas investigadas pelo economista Periquito Costa, contratado por Cadilhe para dar corpo à Operação César, destinada a detectar as offshores escondidas da SLN. No Parlamento, Periquito Costa disse ter encontrado "entre 94 e 96 offshores" do grupo, e que em apenas "seis ou oito" o beneficiário último não era a própria SLN. A maioria servia para esconder prejuízos, resultantes de operações cambiais, créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa. Noutros casos, eram usadas para canalizar investimentos da SLN para destinos incertos.
Novas sociedades criadas em cascata faziam circular o dinheiro, dentro e fora da SLN. Nos negócios imobiliários, o rasto revela novas figuras, como José Albano Oliveira.
14 - O grupo SLN movimentou 9,7 mil milhões de euros, entre 2003 e 2008, através do balcão virtual do Banco Insular.
Segundo o inspector tributário Paulo Jorge Silva, que participou na investigação, este montante passou pelas contas detidas pela Solrac Finance (offshore do grupo SLN) no Banco Insular (BI) de Cabo Verde e exclui a duplicação de movimentos cujo total ascendeu a 20 mil milhões de euros registados nas contas do balcão virtual (também denominado balcão 2 do BI). Na altura estava José Oliveira Costa na liderança, foram apreendidos documentos que permitem concluir que existiam «5.200 registos de forma viciada para (a conta da Solrac) chegar ao final de cada mês sempre no valor zero».
Todo o financiamento que passou pelo balcão virtual do Banco Insular de Cabo Verde era oriundo de contas de clientes do BPN Cayman, referiu a testemunha, alegando que estas eram mexidas sem o conhecimento dos seus titulares, num total de 4.157 contas
José Oliveira Costa está ser julgado por burla qualificada, branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada e aquisição ilícita de acções. Outras 14 pessoas ligadas ao universo SLN, como Luís Caprichoso, Ricardo Oliveira e José Vaz Mascarenhas, e a empresa Labicer estão também acusadas por crimes económicos graves.
Desde que o BPN foi nacionalizado, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) já injectou cerca de 5 mil milhões de euros no banco fundado por Oliveira Costa.
15 - Gerente de balcão BPN Lisboa, desviou 1,5 milhões e fugiu,  no fim de 2008, de nome, José Pereira; "José Mário Pereira era gerente da agência do BPN das Amoreiras e prometia juros de 30% a quem investisse nas suas aplicações financeiras. Como era impossível pagar aqueles juros de forma legal, o Dr. Pereira sacava dinheiro de outras contas, daquelas contas de gente rica que nunca são mexidas. O esquema durou 10 anos, deu um rombo de 10 milhões ao banco e 1 milhão de lucro ao Dr. Pereira. O jornal (JN) diz que grande parte desta soma "terá sido gasta na prostituição e em casas de alterne". Não, o Dr. Pereira não entrou no empreendedorismo da alcova. Não, o Dr. Pereira não quis ser empresário do sexo. O sujeito em apreço limitou-se a gastar um milhão em serviços sexuais. Um milhão em servicinhos: se não é record do Guiness, deve andar lá perto. Entretanto, o Dr. Pereira andou fugido durante dois anos e lá acabou por ser preso pela PJ no ano passado. Já foi julgado? Não. Aquando da revisão das medidas de coação, o Dr. Pereira foi libertado. Pelo que percebo, o Dr. Pereira está livre. E nós continuamos a pagar o BPN e, já agora, os magistrados que já deviam ter julgado o Dr. Pereira." fonte 
Nos desfalques seguiu-se Artur Alho, em Gondomar, que desviou 2,5 milhões e que está em Espanha; e agora José Ribeiro, em Fafe. É o terceiro caso, em poucos meses, no BPN.
16 - Oliveira e Costa construiu ‘bunker’ na Vidigueira
Os investigadores do caso BPN depararam-se com uma insólita descoberta: um bunker na herdade da Vidigueira,- O Paço dos Infantes. Com parte já edificada e outra em projecto. Câmaras de vídeo gravavam todos os movimentos. E os empregados teriam chips nas fardas como nos filmes de James Bond 
Pensava-se ser um dos maiores investimentos turísticos do grupo BPN no Baixo Alentejo.
Com cerca de 100 metros quadrados e preparado para integrar um ultramoderno sistema de segurança e vigilância, este bunker, que o SOL descobriu, não chegou a ser terminado.
As autoridades só se aperceberam da sua existência quando, durante as recentes buscas realizadas na herdade, descobriram a entrada para este ‘abrigo’.  (Por Felícia Cabrita) As megalomanias de quem rouba demasiados milhões... fonte
17 - "O homem mais rico de Portugal e a Isabel Dos Santos, também foram ao “pote” do BPN, buscar 1,6 mil milhões de euros, que ainda não pagaram.
O BE diz que tomou conhecimento do crédito recentemente através da comunicação social, pelo jornal i, onde foi revelado que «o crédito, na ordem dos 1,6 mil milhões de euros, teria sido concedido pelo BPN à Amorim Energia em 2006», mantendo-se assim a dívida de 1,6 mil milhões de euros» durante o período em que o banco esteve na posse do Estado. A Amorim Energia é uma 'holding' detida «não apenas por Américo Amorim» e que tem como accionistas a Santoro Holding Financial, de Isabel dos Santos, e a Sonagol. «Como é conhecido, a Santoro Holding Financial, além de accionista da Amorim Energia, é também accionista maioritária do Banco Internacional de Crédito (BIC), a quem o Estado irá vender o BPN», notam os bloquistas. «Desta forma, a venda do BPN, com os seus créditos, ao BIC, poderá implicar que o crédito de 1,6 mil milhões de euros seja pago pela Amorim Energia a um banco que tem como principal accionista a própria devedora», escreve o deputado João Semedo, para quem o caso, a confirmar-se, «acrescenta mais um episódio inaceitável de falta de transparência associado a todo o processo de reprivatização do BPN». Esta noticia tem sido desmentida na imprensa, pelos visados.
18 -  A Plêiade, empresa comprada pela SLN e ligada aos casos BPN, é alvo de um pedido de insolvência. Inserida no grupo que sucedeu à gestão de Oliveira e Costa, é acusada de gestão ruinosa e tem um passivo de 48 milhões de euros.
O processo que visa a declaração de falência daquela firma que deu a ganhar oito milhões de euros a Dias Loureiro, investigado por este negócio, foi apresentado no Tribunal de Comércio de Lisboa por um casal, accionista da cimenteira "CNE", que alega ter sido prejudicado pelos novos donos da Plêiade e reclama 25 milhões de euros. Hoje, a CNE está insolvente.

19 -  Duarte Lima obteve do BPN, em 2008, pouco antes da nacionalização do banco, um empréstimo de 6,6 milhões de euros, «contraído sem a apresentação de qualquer garantia».  BPN serviu para financiar muitos políticos e amigos em apuros, aos poucos vão-se descobrindo personagens beneficiados com "empréstimos" chorudos, provavelmente empréstimos sem retorno... Emprestar 6 milhões sem garantias, é um procedimento pouco usual dos bancos... normais.
20 - EDP paga ‘luvas’ a amigo de Dias Loureiro, El Assir, empresário libanês, traficante de armas. Oliveira e Costa, durante a investigação ao BPN, disse ao DCIAP que a participação na Redal foi colocada na SLN Madeira de forma a, ficticiamente, gerar ganhos fiscais por ocasião da sua venda.
A EDP terá pago uma comissão (luvas) de quase 2,9 milhões de euros a El Assir,  amigo de Dias Loureiro, que a SLN contratou para facilitar os contactos na venda da Redal, firma marroquina de água e electricidade, à francesa Vivendi, em 2002.
O depoimento de Oliveira e Costa ao DCIAP, foi categórico: '"Nesse negócio, o Grupo BPN/SLN simulou ter actuado como intermediário por conta dos restantes detentores do capital social da Redal, no caso a EDP e uma empresa espanhola do grupo Dragados, cobrando valores que representaram, afinal, a realização de pagamentos de comissões (LUVAS) a um indivíduo designado El Assir'.
Ao todo, através da EDP e da Urbaser, o amigo de Dias Loureiro recebeu em comissões (luvas) 5,76 milhões de euros.
A Redal foi adquirida pela SLN por via da compra da Pleiade a José Roquette, em 2000. O negócio da Redal originou um inquérito autónomo do DCIAP.
Dias Loureiro reafirmou ao CM, que o pagamento das comissões (LUVAS) a El Assir, foi da responsabilidade de OLIVEIRA E COSTA, ex--presidente do Grupo BPN/SLN. Oliveira e Costa é acusado da prática de sete crimes económicos.
21 - BPN deu 80 milhões sem garantias. As autoridades detectaram empréstimos do BPN - num total de 80 milhões - com falsas garantias bancárias. Luís Duque surge no processo porque, enquanto vereador e vice-presidente da autarquia de Sintra, atestou o valor de alguns dos bens dados como garantia dos empréstimos.  Luís Duque, advogado, actual vereador da Câmara de Sintra e ex-presidente da SAD do Sporting, foi ontem constituído arguido pela PJ e notificado para ser ouvido no Tribunal Central de Instrução Criminal, por suspeita de burla qualificada, corrupção e fraude na obtenção de empréstimo.
Também outros três advogados, um empresário dos ramos imobiliário e automóvel e mais cinco pessoas foram alvo da visita das autoridades. O empresário é Carlos Marques, sócio do genro de Oliveira e Costa, e um dos advogados é Filipe Baião Nascimento, representante do ex-patrão do BPN.
A PJ acredita que Oliveira e Costa tinha conhecimento do esquema, podendo ter beneficiado com estes empréstimos, feitos com o objectivo de dissipar o património do banco. O lesado foi o BPN que nunca conseguiu cobrar, quando os beneficiários deixaram de pagar.
As buscas ocorreram em vários pontos do País e foram apreendidos muitos milhares de euros em carros de luxo e até um iate ancorado em Vilamoura. Na zona de Sintra foram apreendidos um Porsche e também viaturas de outras marcas, como Mercedes e um Lamborghini. A recuperação de bens é central nesta investigação que está centrada no desfalque de 80 milhões ao BPN. Alguns dos bens em causa são terrenos sobrevalorizados, na zona de Lisboa mas também noutros pontos do País.
22 - Crédito do BPN a accionistas da SLN chega aos 300 milhões. Arlindo de Carvalho militante do PSD aparece ligado ao BPN por ter recebido,  perto de 20 milhões de euros em empréstimos.
Confrontado com o facto de ter recebido um empréstimo pessoal neste valor, o ex-mandatário de Pedro Santana Lopes no último congresso do PSD negou. Mas admitiu que as empresas de que é accionista "possam ter financiamentos contraídos junto do BPN, como, aliás, fazem junto de outros bancos com os quais trabalham". Arlindo de Carvalho diz desconhecer o montante do crédito junto do BPN, mas garante que tudo correu dentro da legalidade.
A auditoria preliminar extraordinária da Deloitte concluiu, entre outras matérias, que as perdas não reconhecidas associadas ao banco (imparidades) atingiam, a 14 de Outubro deste ano (quando o relatório foi entregue), 330 milhões de euros, dos quais 120 milhões dizem respeito a empresas do universo da holding. VIDEO; QUEM DEVE DINHEIRO AO BPN, NOMES E VALORES.
23 - Estado paga 3,5 milhões de euros a padres enganados pelo BPN. Uma instituição religiosa de Fátima entregou, ao longo de um ano, 3,5 milhões de euros a um gestor do BPN. Esse valor foi desviado e perdido na Bolsa e é agora o Estado que vai devolver o dinheiro na totalidade, avança o Jornal de Notícias.O colectivo de juízes do Supremo Tribunal de Justiça condenaram o Estado a pagar. Os padres foram entregando cheques e dinheiro vivo ao gestor Leonel Gordo, de 46 anos, para investimentos de alto risco.
24 - BRITISH HOSPITAL / SLN / BPN /  José Mendes Ribeiro foi presidente do Grupo Português de Saúde entre 2004 e 2007.
Adquiriu, para o Grupo Português de Saúde, o British Hospital, financiado pelo BPN.
Mendes Ribeiro ao ser presidente do GPS, pertencia à SLN que era dona do BPN!  Nesta promiscuidade facilita-se o financiamento de um negócio que se revelou ruinoso.
O British Hospital entra em ruína, recuou de uma média anual de 12 mil consultas para cerca de 1800.
Mendes Ribeiro foi acusado de ter feito aquisições ruinosas para o grupo, entre elas o IMI (Imagens Médicas Integradas), e o British Hospital. E a preços muito superiores aos de mercado: "Duas ou três vezes o seu valor real"!! Abandona o grupo GPS deixando um passivo de 100 milhões de euros.
O British Hospital de Campo de Ourique, em Lisboa, fechou portas com dívidas a médicos e fornecedores. Donos do Hospital - Grupo Português de Saúde, pertencente à SLN - (50%)
- Mendes Ribeiro é nomeado por Miguel Macedo, no actual governo, apesar do  enredado de negócios estranhos e ruinosos em que esteve envolvido, nomeiam o ex-gestor do BPN, Mendes Ribeiro, para estudar cortes no SNS. Provavelmente aproveitará para tapar os buracos que causou ao "privado" e favorecer o privado em detrimento do público.
Isto permite antever um final muito infeliz, onde os interesses de uma nação se irão vergar novamente a interesses económicos privados. fonte, fonte 
25 Provedor de Justiça diz-se "ignorado" por causa do BPN. O Provedor de Justiça está cansado de ser ignorado pelos Governos, que não ouvem os avisos que tem feito sobre o BPN.
Alfredo José de Sousa enviou hoje uma carta à Presidente da Assembleia da República na qual pede ajuda ao Parlamento para que ouçam o que ele diz. Foram apelos sucessivos aos últimos titulares da pasta das Finanças, jornalista Paula Véran. RTP  
Já Vitor Constâncio deixou bem claro o quanto as autoridades máximas se preocupam com os crimes contra o estado.
26 - “Não há fim para este buraco do BPN”. O BIC vai comprar o BPN por 40 milhões de euros, um valor que será pago se ao fim de cinco anos der um lucro de 60 milhões!!  fonte
Ao que parece o Orçamento do Estado tem mais dinheiro para oferecer ao BPN, que venderá por 40 milhões com a condição de colocar lá 600 milhões de euros para aumentar o capital do Banco, que será realizado até 15 de Fevereiro. Este valor é superior aos 500 milhões de euros admitidos pelo Governo no final do ano passado.
O Governo está sempre a mudar a versão sobre o dinheiro do BPN. "A cada nova notícia, maior é o buraco, maiores são as despesas para os contribuintes, porque em outubro passado eram 350 milhões de euros, em dezembro Passos Coelho dizia que eram 500 milhões de euros e agora, apenas um mês depois, passou a 600 milhões de euros. Não há, portanto, rigor nesta gestão de todo o dossier do BPN e nós percebemos que esta venda que foi efetuada é uma venda de favor”.
27 - O caso BPN vai assombrar a nossa vida e economia até quando? Esta deve ser uma questão que atormenta muitos portugueses. Mais 47 milhões de euros em indemnizações aos trabalhadores do BPN, efectivos.
O cordão umbilical, do BPN, vai permanecer ligado ao dinheiro dos portugueses.
Parece que a CGD ainda vai financiar o BPN ...até quando e até quanto? A secretária de Estado do Tesouro referiu que o BPN ia manter uma emissão de papel comercial financiada pela Caixa de 400 milhões de euros, mas que teria de reembolsar em activos outros mil milhões de euros de financiamento. A CGD deve ainda continuar a garantir linhas de liquidez ao BPN, mas em condições de mercado, assegurou Maria Luísa Albuquerque."  fonte 
28 -  Pedro Passos Coelho presidiu 2 empresas de Horácio Luís de Carvalho possui 20% da Tejo Ambiente, que detém duas empresas de resíduos. Está a ser julgado por ter depositado 59 mil euros numa conta offshore de António Morais, o célebre professor de José Sócrates na Universidade Independente. 
Segundo a acusação, António Morais terá favorecido Horácio de Carvalho através da sua consultora que prestava assessoria no concurso para o aterro da Cova da Beira na segunda metade dos anos 90. Os construtores de Santa Maria da Feira, António e Manuel Cavaco, são parceiros da Fomentinvest na SDEL (uma empresa de mini-hídricas) e foram sócios na Ecoambinete (segunda maior empresa do Pais na recolha de lixo) até Dezembro de 2009.
Antigos accionistas da SLN grupo que controlava o BPN – foram acusados pelo Ministério Público por participarem num esquema para iludir o Banco de Portugal através da compra fictícia da SLN Imobiliária, através de uma empresa offshore, com dinheiro do próprio BPN.
Passos Coelho não quis prestar declarações. Mas Ângelo Correia, presidente do grupo Fomentinvest, diz nada ter a ver com as empresas.
29 - Empresa que comprou acções a Cavaco Silva era um instrumento de poder do antigo presidente do BPN.
A empresa SLN/Valor, que comprou as 105 378 acções de Cavaco Silva, era utilizada pelo antigo presidente do BPN José Oliveira Costa para controlar todo o grupo da SLN, assim como para manter próximo de si um núcleo forte de accionistas que lhe permitisse manter o poder. Era através daquela empresa que Oliveira Costa controlava todo o grupo SLN. fonte
30 - Tribunal protege Oliveira e Costa . Juíza indefere arresto de bens ao banqueiro e à sua mulher. 
O antigo presidente do banco que gerou prejuízos superiores a dois mil milhões de euros aos contribuintes.
Em causa está o arresto de bens de montante superior a 214 mil euros, relativos a PPR e investimentos financeiros em sociedades detidas pelo BPN, que foram descobertos desde o final de 2010. fonte
31 - O famoso e-mail de Abdool Vakil para Oliveira Costa. O Saque BPN/SLN  foi orquestrado com a garantia de que no final, depois de todos "servidos e bem aviados", se ia "oferecer o BURACO aos portugueses"... e para isso ser consensual, convinha que vários partidos tivessem a sua dose de culpa e de benefícios, para consentirem e colaborarem. 
"Abdool Vakil, então presidente do Banco Efisa, sugeriu a Oliveira Costa, a pedido deste e segundo critério definidos pelo ex-presidente da SLN, um conjunto de nomes do universo do PS para integrarem os órgãos sociais do Efisa, a instituição financeira que funciona como braço de investimento do BPN. 
"Meu caro, (O e-mail de Abdool Vakil para Oliveira Costa.)
No tocante a este assunto, para além do nome que sugeriu que foi o do Doutor Oliveira Martins que julgo não ser o mais provável porque não é para Presidente, lembrei-me de alguns outros nomes que lhe submeto para uma apreciação prévia e para estabelecermos uma hierarquização para que eu possa então seguir a lista por essa ordem.
Vera Jardim - advogado com nome na Praça, Deputado pelo PS e ex-Ministro da Justiça; muito próximo do actual PR (e também amigo do Neto Valente dado que este foi há anos colega do escritório Jardim, Sampaio e Caldas);
João Cravinho - nome bem conhecido, Deputado do PS e ex-Super Ministro do Equip Social, etc, conheço-o bem, já fez o favor de dar alguma colaboração ao Banco Efisa a título gracioso porque quando saiu do governo achou que não devia logo trabalhar para o banco que era prestador de serviços ao Ministério que comandou. Entretanto, como isso já foi há algum tempo, pode ser que já possa aceitar. (Disse-me na altura que tinha aceite um lugar no Conselho Consultivo do Banco do Rendeiro).
Prof. Augusto Mateus - PS muito bem inserido na máquina do Partido ; ex-Ministro da Economia; meu antigo aluno e com quem tenho excelente relação.
Dr. Fernando Castro- que foi Ch de Gabinete e ao que se diz o Mentor do então Ministro Pina Moura, muito bem inserido dentro dos meios políticos onde se move com muita discrição mas com grande eficácia. Dou-me bem com ele; veio há dias almoçar comigo ao banco; está de momento ligado à General des Eaux em Portugal.
Alberto Costa - Deputado pelo PS, advogado e muito ligado ao António Vitorino com quem também me dou bem. Foi Ministro da Administração Interna e é também uma pessoa discreta.
Também o Mário Cristina de Sousa poderia ser um bom nome mas está neste momento ligado à CGD e daí que, mesmo sendo um bom amigo, não possa. Mas fica aqui como uma mera sugestão mas que não me parece viável."
A corrupção e trafico de favores é bem e vidente na forma como se escolhem as pessoas para os cargos... Neste caso a ideia era envolver, no saque BPN, pessoas do PS que influenciassem.
Características de peso;
- ter ocupado um cargo politico
- proximidade com políticos no activo
- provas dadas de gostar de fazer "favores"
- "bem inseridos na maquina do partido"
- "bem inseridos meio politico e discretos"
- boas "relações pessoais"
Em momento nenhum os intervenientes usam as palavras comuns, quando se trata de escolher profissionais para cargos... apodrecetuga.
32 - O Banco Caixa Geral, a instituição financeira do Grupo Caixa Geral de Depósitos em Espanha, no último relatório e contas, referente a 2011, o passivo que estava fora do balanço por se considerar "irrecuperável" era da ordem dos 4,6 mil milhões de euros (tudo crédito concedido a clientes do banco), mais do dobro das perdas registadas no BPN. Trata-se de um motivo de preocupação para o presidente da CGD, Faria de Oliveira, que conhece bem as dificuldades do negócio bancário do lado de lá da fronteira. CM ( actualizado 18/4/12)
33 - Ex-diretor do BPN rouba criança. Braço-direito de Óscar Silva morreu e tinha deixado cheque de 45 mil euros para a filha, de nove anos. Economista recusou entregar verba, que passou por "offshore" O economista que liderou o BPN-Créditus foi condenado a pagar 58 mil euros à filha do seu antigo braço-direito. Em tribunal foi dado como provado que desviou dinheiro destinado à criança, então com nove anos.
Responsável por um desfalque de cinco milhões de euros na concessão irregular de crédito naquela instituição financeira, Óscar Silva soma a esta condenação das Varas Cíveis do Porto uma outra, relativa a 231 mil euros de honorários não pagos aos seus antigos advogados da sociedade "Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados".JN ( actualizado 7/5/12)
34 - Victor Constâncio e Teixeira dos Santos enganaram os portugueses. "O ex-ministro das Finanças Teixeira dos Santos e o ex-Governador do BdP Vítor Constâncio «enganaram» os portugueses quando justificaram a nacionalização do BPN com o risco sistémico, considerou o ex-presidente do banco, Miguel Cadilhe.  Para Miguel Cadilhe, estes dois responsáveis não podiam ter invocado o argumento de que o BPN poderia provocar o colapso do sistema financeiro português quando o banco tinha uma quota de mercado de apenas dois por cento.  «Quando coisas tão graves não têm consequências, há qualquer coisa que não está bem na República em Portugal», concluiu". fonte  ( actualizado 15/5/12)
O então ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, justificou na AR a medida com a situação «excepcional», «delicada» e «anómala» do BPN -- muitos adjectivos, zero esclarecimentos --, alegando existir o perigo de um contágio ao restante sector bancário, o chamado «risco sistémico».
O BPN foi nacionalizado nesse mesmo mês de Novembro pelo Governo PS. Nacionalizado apressadamente, sem inquérito aos factos, sem apresentação de toda a documentação que se lhes referia, salvando os vilões de responsabilidades. A primeira nacionalização em Portugal desde o 25 de Abril, a primeira e única nacionalização de iniciativa PS, viria a revelar-se uma espantosa burla política, uma espantosa ocultação da maior fraude do século, envolvendo figuras gradas do regime: políticos do PSD (na fraude) e do PS (na falha da entidade supervisora e na nacionalização).
35 -  Miguel Relvas, Antes da nacionalização, o então deputado intermediou para o Banco Efisa, do grupo BPN, um negócio da ordem de 500 milhões de dólares, que envolveu o município do Rio de Janeiro. Abdool Vakil, ex-presidente do Efisa, confirmou ao PÚBLICO que Relvas, na altura membro da bancada parlamentar do PSD, o ajudou "a abrir portas no Brasil", mas o actual ministro explica que a sua colaboração ocorreu sempre "no quadro" da Kapakonsult, onde era administrador, e que teve um único cliente: o banco de negócios do BPN - Efisa. fonte ( actualizado 06/06/12)
36 - PARVALOREM empresa criada para o estado assumir os buracos do BPN. Como é do conhecimento de todos, uma das causas dos maiores buracos do BPN, foram os empréstimos (ofertas) de milhões de euros a amigos, primos, políticos, traficantes de armas e assassinos.
Mesmo quando a lei obriga a que apenas se concedam empréstimos com garantias, no caso do BPN, não era preciso garantias, pois a ideia era mesmo essa... ninguém tinha que devolver nada... o povo, depois iria assumir os buracos. Quem precisasse de muitos milhões, era só pedir ao BPN. Só o Duarte Lima pediu cerca de 50 milhões. O BIC comprou o BPN, mas rejeitou as dividas dele, Sócrates fez o favor de deixar as dividas para os contribuintes. E assim o povo vai assumindo ou pagando as dividas que vão aparecendo... sabe-se lá quais e até quando.
"O Estado assumiu a dívida bancária do grupo de Aprígio Santos, presidente da Naval 1º de Maio, ao BPN. Com a venda do BPN ao Banco BIC, o crédito de cerca de 130 milhões de euros do grupo de Aprígio Santos foi transferido para a Parvalorem, sociedade pública, criada para absorver/ pagar com o dinheiro público os buracos do BPN.  fonte actualizado 08/06/12)
37 - O  BPN, passou a ser responsável por créditos de 203,69 milhões de euros do Banco Insular. Deste valor, 40 milhões são dívidas de Oliveira e Costa e outros ex-dirigentes do banco, de acordo com um contrato. Segundo a Lusa, o Banco Insular (BI) passou para o BPN os créditos atribuídos pela instituição de Cabo Verde, uma das culpadas pela queda do banco português.  fonte  
Banco de Portugal DECIDE integrar nas contas do BPN as operações ilícitas realizadas pelo Banco Insular e assim impede que os cinco accionistas da entidade, sejam responsabilizados pelos ilícitos e crimes financeiros detectados, defende o Bloco de Esquerda.
"Ao considerar que o Banco Insular é do Grupo BPN/SLN, os verdadeiros proprietários foram libertados das suas responsabilidades", afirmou João Semedo, referindo-se a José Vaz Mascarenhas, Casimiro Ferreira Taveira, José Pereira do Amaral Gourgel, José Luís Lopes e Sérgio Cardoso Centeio. fonte
38 - Inquérito ao BPN- Vítor Constâncio e Teixeira dos Santos foram alvo de duras críticas na comissão de inquérito . Meira Fernandes, administrador do BPN na altura da nacionalização, acusou o ex-governador do Banco de Portugal de negligência e de erros de comportamento que agravaram a situação do banco. Meira Fernandes acusou ainda o ex-ministro das Finanças de dar explicações sem fundamento para justificar a decisão de nacionalizar o banco. Neste video refere ainda que quem apresentava queixas do BPN ao BdP é que era mal visto.  Fonte actualizado 22/06/12) 
O video com as afirmações de Meira Fernandes.

39 - Libanês que apoiou Dias Loureiro em negócios do BPN foi detido na Suíça. Mais uma vez a justiça estrangeira detém criminosos com pegadas criminosas em Portugal, mas que só no estrangeiro são apanhados, os cúmplices portugueses permanecem intocáveis e inocentes, contra toda a lógica!!!
Foi o caso dos submarinos, o caso dos Pandur,  ou mesmo o caso BPN, que na Islândia resultou em condenações de políticos e bancários. 
Porém a nossa justiça permanece inerte mas de pé. Sempre dura com os fracos e mole com os grandes criminosos.  El-Assir referenciado internacionalmente como "traficante de armas" foi beneficiado com empréstimos de mais de 50 milhões de euros concedidos pelo BPN. 
"Dias Loureiro fez pressões para que os negócios de Porto Rico se concretizassem", caso contrário "El-Assir deixaria de fazer lobying em Marrocos para que a Redal fosse vendida à Vivendi [francesa]".
Apesar de existir um relatório desaconselhando o negócio, este relatório foi desprezado, como se refere neste video.
Mais cómico foi que Dias Loureiro ao ser questionado ( neste video a partir do minuto 4 ) sobre a sua ingenuidade que lhe permitiu chegar ao ponto de financiar um traficante de armas e negociar com ele, Dias Loureiro responde que nunca tinha percebido que El-Assir era uma pessoa envolvida no tráfico de armas e sem garantias ou indigno de confiança, antes pelo contrário, sentiu-se seguro porque El-Assir convivia com o rei de Espanha e com o presidente Bill Clinton.(como afirma neste video)  

"Com efeito, a Biometrics, sem qualquer actividade, viria a "mudar de mãos" três vezes no mesmo dia. A SLN pagou pela empresa 30 milhões de euros, depois vendeu-a por um dólar a um fundo do BPN, o Excellence Assets Fund, transacção validada por escrito por Dias Loureiro . De seguida, a Biometrics e o fundo foram adquiridos por uma imobiliária espanhola de El-Assir, a La Granjilla (que é devedora do BPN).
Em declarações ao PÚBLICO o deputado do BE, João Semedo, um dos intervenientes na primeira comissão de inquérito ao BPN, não tem dúvidas: "A minha convicção é que 26 milhões de euros de empréstimos concedidos pelo BPN ao sr. El-Assir foram luvas pagas pelo BPN/Plêiade pelos préstimos prestados em Marrocos na venda da Redal à Vivendi." Para João Semedo, El-Assir "moveu influências, desbloqueou a venda e arranjou comprador. Em contrapartida recebeu, pelo menos, estes 28 milhões disfarçados de empréstimo." Terminou: "Recordo que foi o dr. Dias Loureiro que introduziu El-Assir no grupo SLN/BPN."
As duas sociedades do libanês beneficiaram ainda de múltiplos empréstimos concedidos pelo grupo. Um deles, de 14 milhões de euros, sem garantias reais, foi contraído no BPN Cayman e a verba, no final, foi desembocar no Excellence Assets Fund. Já o BPN financiou três imobiliárias espanholas, La Granjilla e Miraflores e Gran Soto, com 38 milhões de euros (verba que ascendeu, com juros, a 48 milhões). Nenhum dos créditos foi pago. fonte (actualizado 1/8/2012)
40- Antes da nacionalização, o então deputado Miguel Relvas intermediou para o Banco Efisa, do grupo BPN, um negócio da ordem de 500 milhões de dólares, que envolveu o município do Rio de Janeiro. Abdool Vakil, ex-presidente do Efisa, confirmou ao PÚBLICO que Relvas, na altura membro da bancada parlamentar do PSD, o ajudou "a abrir portas no Brasil", mas o actual ministro explica que a sua colaboração ocorreu sempre "no quadro" da Kapakonsult, onde era administrador, e que teve um único cliente: o banco de negócios do BPN - Efisa. Relvas é também maçon. Fonte 
CLIQUE NA IMAGEM PARA LER
41- Rejeitaram proposta de compra do BPN, por 121 milhões  Venderam por 40 Milhões....
Jaime Pereira dos Santos esteve a ser ouvido na Comissão de Inquérito ao BPN. (18/07/12)
O porta-voz do Núcleo Estratégico de Investidores (NEI), grupo que se propôs a adquirir o BPN ao Estado, afirmou hoje no Parlamento que a entidade chegou a oferecer 100 milhões de euros a pronto pagamento para comprar o banco.
"Primeiro apresentámos uma proposta formal de 106 milhões de euros e depois melhorámos, numa segunda proposta, para 121 milhões de euros. Na única reunião que tivemos com a senhora secretária de Estado do Tesouro e das Finanças [Maria Luís Albuquerque],(...)
Depois de já ter escolhido o BIC para encetar as negociações finais da compra do BPN, Maria Luís Albuquerque explicou no Parlamento que a proposta do NEI não era credível, algo que deixou Pereira dos Santos perplexo.
Pereira dos Santos queixou-se de uma atitude de diferente comportamento entre o NEI e os outros concorrentes à compra do BPN (BIC e Montepio)."Mira Amaral tinha uma atitude imperial. Entrava e saía das Finanças quando queria", lançou, dizendo que recebeu ameaças para deixar o NEI. Fonte
42 -  Negócio de 150 milhões envolve nomes do PSD (SLN) O estudo encomendado pelo Ministério da Administração Interna sobre a estratégia de combate aos incêndios florestais conclui pela necessidade de compra de seis aviões Canadair. Negócio no valor total de 150 milhões de euros e que será concretizado através da Omni - Aviação e Tecnologia, representante exclusiva das aeronaves em Portugal. A Omni faz parte do universo do Banco Português de Negócios (BPN), ao qual o ministro da Administração Interna, Daniel Sanches, esteve ligado como administrador de várias empresas antes de entrar para o Governo de Santana Lopes. E o BPN, por sua vez, está integrado na holding Sociedade Lusa de Negócios (SLN), à qual está ligado o deputado e dirigente do PSD Manuel Dias Loureiro.
O estudo não refere ter sido feito qualquer contacto com outra empresa tendo em vista a possível aquisição. A Omni foi mesmo a única contactada no estudo. Fonte
Queria aqui recordar alguns factos que não deixam duvidas sobre o "negócio" dos incêndios:
Em 2003 e 2004, bateram-se records de incêndios e os meios aéreos para o combate eram fornecidos pela SNL de Dias Loureiro, figura de proa do PSD. Quando o PS foi empossado em abril de 2005, já encontrou um contrato assinado com a mesma entidade com um aumento de custos de 93%. Foi anulado sem que viesse a lume os personagens que o negociaram. fonte
Paulo Morais alertou já... Andamos a pagar incêndios e não a apagar.
43 - BPN vendido com 60% de descontoLisboa, 31 out - O Bloco de Esquerda considerou hoje que a existência de duas avaliações que atribuem ao BPN um valor médio de 110 milhões de euros prova que a sua venda ao BIC "foi de favor".
João Semedo falava em conferência de imprensa sobre o processo de reprivatização do BPN, que acabou por ser vendido aos angolanos do BIC por 40 milhões de euros.
"Ou seja, o Governo vendeu o BPN ao BIC com um desconto de 60 %. Fonte  
"BIC Angola paga 30 milhões pelo BPN-IFI de Cabo Verde" fonte
44 - 11 figuras ligadas à SLN entre os financiadores da campanha de Cavaco Silva a Belém em 2006. O processo BPN é claramente uma das balas mais perigosas para o atual Presidente da República. Além dos negócios com o banco (ainda que altamente lucrativos, todos legais) e de ex-ministros seus estarem envolvidos. Fonte 
45 - Detectada fraude no valor de 80 milhões de euros. No Verão do ano passado, os investigadores conseguiram recuperar o conteúdo de um portátil de um antigo administrador do grupo SLN que tinha sido escondido num armazém. O backup acabou por conduzir os investigadores a novos processos. A informação terá conduzido às buscas realizadas à Caixa de Crédito Agrícola Mútuo por suspeitas de uma fraude no valor de 80 milhões de euros. fonte
46 - «Estado paga casas de luxo do BPN» - O buraco originado por operações ruinosas do banco ameaça o défice público, o que será suportado pelos impostos.
O Grupo BPN financiou a compra de casas de luxo na Quinta do Lago, no Algarve, e em São Paulo, no Brasil. As moradias foram adquiridas com créditos de quase 5,4 milhões do banco Insular, que era detido pelo BPN e duas offshores.
Como estas firmas não pagaram aqueles empréstimos, o Estado, no âmbito da venda do BPN, ficou com as dívidas, créditos tóxicos, e terá agora que os recuperar. Com juros, a dívida total ronda os 5,7 milhões de euros. fonte
47 - Genro de Cavaco Silva também recorreu aos créditos BPN. Renegociou dívida com o BPN. Dois meses depois da nacionalização do banco, Luís Montez foi chamado ao BPN para pagar 260 mil euros de uma conta caucionada e de uma livrança, escreve a "Sábado". DN
48 - Porque é que o estado injectou 5,7 mil milhões de euros para salvar o BPN evocando um risco sistémico quando este banco representava apenas 2% de quota de mercado?
Porque, para além da corrupção e das altas personalidades envolvidas, o que muita gente não sabe, porque não foi divulgado,  é que muito dinheiro da Segurança Social estava lá depositado, e essa verdade não convêm a ninguém. Jogaram na bolsa o dinheiro das reformas. Fonte e complemento 
49 - Ninguém paga dívidas ao BPN! Arlindo de Carvalho ex-ministro de Cavaco Silva, não reconhece que deve 60 milhões de euros. Duarte Lima entrou em incumprimento total em março.
El-Assir, amigo de Dias Loureiro, um outro ex-ministro do atual Presidente da República. Duarte Lima, ex-líder parlamentar do PSD. Todos com dívidas pesadas ao banco.
Segundo o que Expresso apurou, nenhum daqueles grandes clientes da instituição tem pago qualquer prestação sobre os créditos que estão pendurados agora na Parvalorem, um veículo criado pelo Estado para assumir as dividas alheias e oferecer aos portugueses. O Estado assumiu, também, através da empresa pública Parvalorem, a dívida de quase 10 milhões de euros de Vítor Baía ao BPN. fontefonte 
"Estado assume dívida de mil milhões de euros do BPN à CGD." fonte
"Estado assume dívida de 130 milhões do grupo de Aprígio Santos. fonte
Video- Sic Grande Reportagem - Investigação ao BPN (22 Dez 2012)
50 - Ao minuto 30, deste video, Paulo Morais, relata que recentemente, assistiu na TV a uma cerimónia onde viu avançar um ex administrador da SLN (BPN), e ironiza "pensei que lhe iam dar umas algemas e fiquei admirado quando vi que era mesmo uma medalha."
51 - Ex-ministro reclama 53,6 milhões ao BPN, Arlindo Carvalho pede indemnização milionária. Após ter saído do Governo, tornou-se num bem-sucedido gestor numa empresa de nome Pousa Flores. Com o apoio do - adivinhem - BPN comprou património e fez negócios, os quais, aliás, passavam pela recompra do BPN de alguns ativos. Acontece que o BPN, devido às solicitudes por que passou (chamemos assim à vigarice) não comprou os tais ativos. E eis que o ex-ministro, representando a empresa que fez os negócios vem pedir 53,6 milhões. Fonte
52 - Se Duarte Lima deve cerca de 53 milhões ao BPN/ portugueses, porque razão o estado português lhe permite vender património? Duarte Lima vendeu a casa no Algarve por 6,5 milhões, em Maio 2012, ganhou fortuna com a venda. fonte
53 - Miguel Cadilhe ganhava 55 mil euros por dia no BPN - notícia SIC  Em seis meses na presidência do BPN recebeu 10 milhões de euros em salários.
54 -  PS aprova proposta de nacionalização do BPN, oposição votou contra  Também Cavaco Silva, promulgou o diploma que nacionaliza o Banco Português de Negócios, argumentando que teve em conta a "protecção dos depositantes e a estabilidade do sistema financeiro". "Entendi face às informações que me foram dadas, em particular a protecção dos depositantes e a estabilidade do sistema financeiro"  fonte
Dos vários créditos malparados do BPN que envolvem figuras públicas, há depois casos ainda mais difíceis, por causa dos seus contornos complexos, e em que a recuperação do dinheiro pelo veículo do Estado é virtualmente impossível.
55 - Dividas do presidente do Benfica ao BPN, o povo paga"Um dos dossiês à espera de resolução diz respeito a um empréstimo do presidente do Benfica — a Inland. Já após a nacionalização do BPN, os advogados do banco entregaram uma queixa-crime ao DCIAP em que levantam suspeitas sobre aquela transação e sobre a relação entre as duas empresas, já que eram ambas representadas por Almerindo Duarte, sócio de Luís Filipe Vieira. De acordo com essa queixa-crime, a Inland recebeu €12,6 milhões, a Transibérica não pagou uma única prestação ao BPN, deixando de ter atividade, e as ações desapareceram." fonte
actualizado 22/11/2013 - Dívida de 17 milhões de Luis Filipe Vieira assumida pelo Estado...
É só golos? Mas o guarda redes do povo Português é coxo? Elejam o Ricardinho e o Ronaldo para a nossa equipa, estamos fartos de sofrer golos. E nem guarda redes nos deixam ter.
56 - Amigo de Oliveira Costa ganhou 113 milhões à custa do BPN. Ricardo Oliveira, o advogado que se tornou accionista da SLN e é apontado como o testa-de-ferro de Oliveira Costa nos negócios imobiliários, terá ganho cerca de 113 milhões de euros à custa do BPN. O advogado terá recebido 8,6 milhões com o negócio da venda de alguns terrenos (Almancil e Palácio das Águias), além de 1,6 milhões de mais-valia na venda de um imóvel situado na Quinta do Lago, em 2006, pelo dobro do valor em que foi avaliado. Terá ainda ganho 33 milhões como contrapartida pelos 15 milhões de quotas que entregou ao grupo na sua saída, em 2005, e obtido uma mais-valia de 15,3 milhões com a entrega dos activos que tinha adquirido com financiamento daquele banco (comprou-os por 40,2 milhões e vendeu-os ao grupo por 55,5 milhões). Para chegar aos 113 milhões de euros arrecadados por via do banco de Oliveira Costa, é preciso ainda juntar 37,4 milhões de euros em dívidas ao BPN que nunca terão sido pagos, 30 milhões que terá arrecadado de um montante de 79,3 milhões recebido do grupo para saldar outras dívidas, e 20 milhões de euros de dívidas de empresas que detinha e que terão sido “perdoadas”. Ou seja mais um que pede emprestado e não paga e que compra ao banco ou ao grupo, acções com empréstimos do próprio banco... fonte
57 - Escapando ao Banco de Portugal Segundo o DCIAP, José Oliveira Costa e os administradores do BPN Francisco Sanches e Luís Caprichoso terão acordado um plano para que o grupo BPN/SLN pudesse fazer investimentos e adquirir património de forma dissimulada (escapando assim ao controlo do Banco de Portugal). Para isso, terão criado vários empresas offshore e recrutado pessoas da sua confiança para serem testas-de-ferro naqueles negócios. O BPN e o Banco Insular financiavam os investimentos, muitas vezes na totalidade, sem pedirem as garantias que defendessem as instituições de crédito. fonte
58 - A mais recente acusação do MP no caso BPN desmonta uma teia de cerca de 50 empresas, a maioria offshores, através das quais foram feitos negócios em série, sempre financiados pelo BPN e sem prestação de garantias.
O banco teve um prejuízo de mais de 100 milhões de euros, sendo descrita no despacho uma teia complexa de centenas de transacções, entre 2000 e 2005. Pelo meio, houve quem ganhasse muito dinheiro.
São acusados Oliveira Costa, Luís Caprichoso, Francisco Sanches, José Monteverde, Coelho Marinho – todos antigos gestores do grupo BPN/SLN –, os empresários Ricardo Oliveira, Arlindo de Carvalho e José Neto, e a empresa destes dois, a Amplimóveis. Feitas as contas, segundo o MP, Ricardo Oliveira, que foi testa-de-ferro nos negócios, terá ficado com 45 milhões de euros. Já Arlindo de Carvalho e José Neto, que lhe sucederam no esquema, beneficiaram de empréstimos, «que não pagaram», no total de 63 milhões de euros.
Foi isso que aconteceu com uma dezena de imóveis. Entre estes, um terreno da Guia (em Cascais, que no total custou ao banco 19 milhões de euros, valendo menos de 4), o Palácio das Águias (em Lisboa, 11 milhões), três terrenos em Almancil (3,2 milhões, para um hotel que não foi autorizado), a Herdade da Miséria (Lagos, que não deveria ter ido além de seis milhões, mas que teve uma avaliação forjada de 60 milhões para suportar operações de crédito e liquidar os empréstimos a Ricardo Oliveira), a Herdade da Barroca d’Alva (Alcochete, três milhões) e vários lotes de terreno na Quinta do Lago (Loulé, com largas dezenas de milhões de euros gastos).  fonte
59 - A lata destes senhores, a ver se pega...  SLN, antiga dona do BPN, pretende receber do Estado, como indemnização decorrente da nacionalização do banco, 403,8 milhões de euros, como revelou recentemente o actual presidente da empresa, Fernando Lima, na apresentação das contas da "holding", que teve prejuízos em trono do 170 milhões em 2008. fonte  (Provavelmente pegou... quem somos nós, para saber quanto dinheiro nos roubam?)
60 - Portugueses foram obrigados a ficar com as dividas do BPN e com os depedimentos...  BIC apenas é obrigado a ficar com 750 trabalhadores do BPN, sobrando outros 830, cujas indemnizações terão de ser pagas pelo Estado português. Deverá pagar cerca de 23,5 milhões de euros pela totalidade das compensações. Isto é, uma média de 31 mil euros por indemnização. fonte
61 - 9,7 milhões, mais um empréstimo sem garantias, o povo é o garante e paga.  «O Estado assumiu, uma dívida ao BPN do empresário de futebol António Araújo, que foi apanhado ao telefone com Pinto da Costa nas escutas do caso Apito Dourado.
A dívida de António Araújo, que resulta de um crédito do BPN ascendia a 9,7 milhões de euros no final de 2011.» fonte
62 - Ex donos do BPN a prosperar, enquanto os portugueses pagam as suas dividas, maçon ao leme - SLN, ex-dona do BPN, agora chamada Galilei, desdobra-se em negócios nacionais e internacionais, como se fosse apenas virtual a dívida que o Estado atribui ao grupo, superior a 1,3 mil milhões de euros
Oliveira e Costa é o 2.º maior detentor de capital da "rebatizada" holding - legalmente, SLN e Galilei são a mesma pessoa jurídica, mantendo-se, na substância, o corpo acionista anterior à eclosão do escândalo do BPN -, embora ao leme do grupo se encontre agora Fernando Lima, cuja notoriedade subiu em flecha a partir de junho de 2011, quando foi eleito grão-mestre maçónico, do Grande Oriente Lusitano.
Da saúde (é dona do British Hospital, em Lisboa, e das clínicas IMI) ao turismo (por exemplo, um mega resort a construir na Lagoa dos Salgados, dos condomínios de luxo (como o que, com projeto de Souto Moura, pretende fazer nascer, já este ano, em Alcântara, na capital) à exploração de petróleo em Angola, onde também vai arrancar, em parceria com o "gigante" alemão Heidelberg, com uma grande cimenteira, a dinâmica da Galilei mostra-se imparável. E, por todos os motivos, surpreendente, no mínimo. fonte
63 - Ex-ministro da Saúde Arlindo Carvalho e o seu sócio José Neto, acusados de terem ficado indevidamente com mais de 80 milhões de euros do BPN não estavam indiciados por abuso de confiança, no início de Fevereiro, mas somente por burla qualificada e fraude fiscal qualificada. Contudo, quando os dois apresentaram documentos a provar que não fugiram ao fisco no que diz respeito a alguns juros depositados nas suas contas, acabaram por se incriminar também por abuso de confiança. Escreve o jornal i que os investigadores entenderam, pela primeira vez, que a conduta dos dois arguidos tinha lesado uma das empresas de que eram sócios e não apenas o BPN. fonte
64 - Estado contrata empresas e serviços de grandes devedores do BPN. Contas feitas por baixo, a Galilei - grupo que sucedeu à SLN, ex-dona do BPN - já cobrou ao Serviço Nacional de Saúde mais de €50 milhões. Isto apesar de dever mais de €1,5 mil milhões, que o Tesouro atribui àquela holding e aos seus acionistas de referência, em créditos e ativos tóxicos.  "Parecia que estávamos a tratar de segredos de Estado. Após dias a fio de troca de "e-mails" e telefonemas, o gabinete do ministro da Saúde, Paulo Macedo, lá "libertou" a informação de que o SNS, em 2011 e 2012, tinha pago (contratado) perto de €5 milhões à IMI e à Cedima, clínicas de exames complementares de diagnóstico detidas a 100% pela Galilei, que as herdou da SLN.
Mas a VISÃO, através de fontes absolutamente fidedignas, descobriria, numa escala financeira bem maior, mais €46,5 milhões em contratos hospitalares públicos com a Galilei, que até incluem uma PPP e a gestão de um Serviço de Imagiologia. Assunto polémico - no mínimo. fonte
65 - Bancos, mesmo falidos pagam milhões a advogados. (O povo paga claro), a liquidação do BPP pagou cerca de 1,4 milhões em 2010 quando foi iniciado o processo de insolvência. O Banco Português de Negócios pagou quase 600 mil euros pela  privatização .
O ex-comissário europeu António Vitorino, o eurodeputado Paulo Rangel )PSD) e a deputada Francisca Almeida (PSD) são associados deste escritório. fonte
Mesmo no último estertor, ainda se ajudam uns amigos...
66 - Oliveira Costa recebeu uma indemnização de quase 800 mil euros, quando abandonou a Sociedade Lusa de Negócios (SLN) e o Banco Português de Negócios (BPN)... acordo entre a SLN e o ex-banqueiro... prevê ainda que Oliveira Costa receba uma pensão mensal de nove mil euros... FONTE 
67- Promiscuidade? Líder da Comissão de Orçamento e Finanças presta assessoria ao BPN. Jorge Neto lidera comissão que decidiu realizar um inquérito à supervisão bancária e presta assessoria a instituição investigada pelo Banco de Portugal.
O deputado social-democrata Jorge Neto tem vindo a prestar assessoria jurídica ao BPN/ SLN, entidade que se encontra sob investigação das autoridades de supervisão bancária e financeira, e do Ministério Público, no âmbito da Operação Furacão...fonte,  fonte
68 - Estado perde 12 milhões dos nossos impostos, pois comprou casas e um hotel ao BPN, sabendo que com a crise iam desvalorizar. Foi mais uma forma de disfarçar injecções de dinheiro do estado no BPN. O Estado pagou ao BPN 18 moradias de luxo e um hotel de quatro estrelas na Quinta do Lago, no Algarve, em Dezembro de 2010, já perdeu 12,1 milhões de euros devido à desvalorização no mercado imobiliário.
A Parups está a tentar vender as vivendas e a unidade hoteleira, mas desde 2010 que o património no Algarve desvalorizou devido à crise imobiliária. fonte
69 - Anexo do processo BPN, desapareceu do DCIAP. A falta destes documentos essenciais para a defesa já terá mesmo motivado reclamações para o Tribunal Central de Investigação Criminal (TCIC), onde irá decorrer a fase de instrução do processo que acusa o ex-ministro da saúde Arlindo Carvalho, o seu sócio José Neto e outros sete arguidos de uma burla ao BPN que ascenderá a um montante superior a 160 milhões de euros. fonte
Esta já é tão velha, mas resulta sempre. Destruir provas, ocultar provas, prescrever processos, anular processos, atrasar, etc etc etc. O importante é não haver políticos,  ex políticos e amigos, nas prisões. Aqui um artigo sobre o assunto. Ou este Rejeitar provas é outra forma de ilibarDeixar prescrever é das mais comunsNão ouvir as testemunhas,  Esquecer-se de pagar a taxa ao tribunal, anulando o processo
Esta então é de bradar aos céus. "BPN: processo está atrasado porque computador do juiz é velho. Processo que vale milhões está em banho-maria devido a um mero computador que, diz o juiz, está «obsoleto» 2012-06-06 fonte
70 - Homem do BPN ouvido no inquérito a Camarate. O ex- administrador da Plêiade, grupo que foi comprado pelo BPN, Lencastre Bernardo, será ouvido à porta fechada na X comissão de inquérito parlamentar à tragédia de Camarate. Lencastre Bernardo foi diretor-adjunto da PJ entre 1977 e 1979, surgiu no testemunho de José Esteves, além de ser mencionado numa carta de Farinha Simões, em que este reclama ter participado na preparação do atentado. fonte
71 - Manso Neto admitiu ao juiz do Tribunal de Lisboa ter conhecimento das irregularidades no BPN mas não informou o Banco de Portugal.
O atual presidente da EDP Renováveis, João Manso Neto, admitiu em tribunal que enviou uma carta secreta a José Oliveira e Costa. fonte
72 -  Caso BPN ganha tempo em tribunal, e protege o saque - 2011 - Tribunal absolve Oliveira e Costa e Dias Loureiro. Juíza considera tribunal comum incompetente para apreciar acção do BPN contra Oliveira e Costa, Dias Loureiro e outros ex-responsáveis do grupo, pois a acção é da competência dos tribunais do comércio. A juíza do processo recusou também o pedido do BPN, para que fosse declarada "a nulidade, por simulação, da separação de bens e de partilha" entre Oliveira e Costa e a mulher, Maria Yolanda.
Segundo o despacho, só no caso de Oliveira e Costa ser condenado a pagar uma indemnização e a mulher ser absolvida é que o BPN teria interesse em que os bens dos dois voltassem a ser comuns. O casal foi também absolvido da instância. fonte
73 - Ao estilo BPN, mas na Irlanda - Como os banqueiros brincaram com o dinheiro dos contribuintes- Foi gravada uma chamada que expõe o quanto a banca se diverte a roubar o povo, com a ajuda dos governos.
Uma conversa entre dois altos executivos bancários irlandeses, gravada em 2008, em vésperas de o Estado meter mil milhões de euros no Anglo-Irish Bank, uma instituição falida - o BPN de lá. Um dos executivos pergunta ao outro como chegou ao número de sete mil milhões como a soma ideal que vai pedir ao Estado. O outro ri e diz que o tirou do rabo. Mas a conversa ganha contornos criminais quando os 11 minutos de gravação são frequentemente pontuados por sonoras gargalhadas.
Mais a sério, explica que inicialmente não convém pedir muito (!). Melhor deixar que o financiamento pelo Estado vá crescendo discretamente, sempre usando o argumento de que deixar o banco cair seria pior para toda a gente. Explicam ainda como e porquê meter os arrastar políticos para o banco.
Acima de tudo, sugere o executivo (rindo mais alto que nunca, juntamente com o seu colega) não se pode deixar os contribuintes perceberem que nunca vão recuperar o que é deles. A cada nova solicitação de fundos, tem de se explicar que é para o cidadão comum proteger "o seu dinheiro".
Ao todo, o Estado irlandês já investiu 30 mil milhões de euros, só naquele banco. Estas novas revelações, surgidas no diario Irish Independent, podem vir a ter consequências. fonte
Ainda estranhamos como é que os países caem nas crises e nas mãos da banca estrangeira. Somos roubados, espoliados e eles ainda se riem e divertem. E nós portugueses, continuamos a achar que a crise é geral? 
74 -Arguido fez 150 milhões ‘à boleia’ do BPN/SLN. Agora desfaz-se do que deveria estar apreendido pela justiça.
Os negócios de Ricardo Oliveira, arguido em dois processos do ‘caso BPN', com o Grupo BPN/SLN contribuíram para que o património das firmas desse empresário imobiliário ascendesse a quase 150 milhões de euros, em 2003. Seis meses depois, após pressões do Banco de Portugal por causa dos créditos concedidos pelo BPN, Oliveira e Costa acordou com Ricardo Oliveira a saída deste das sociedades que tinham como sócias sociedades do Grupo BPN/SLN. A dívida de Ricardo Oliveira e das suas empresas ao BPN superava então, segundo o Ministério Público, 63,5 milhões de euros. fonte
A famosa colecção particular de Ricardo Oliveira com 74 modelos da Mercedes-Benz vai a leilão em Setembro, em Londres. Designada "Ultimate Mercedes-Benz Collection".
Ricardo Oliveira, um dos arguidos do caso BPN, organizou ele próprio o transporte dos carros em seis camiões a partir de Lisboa. O mesmo diário cita o presidente do Mercedes-Benz Club em Portugal, Luís Silvestre, que avalia este espólio em "cerca de 50 a 60 milhões de euros". fonte
Ricardo Oliveira, empresário do setor imobiliário acusado dos crimes de burla qualificada e fraude fiscal no "Caso BPN", pagou 7,3 milhões de euros ao Auto-Museu da Maia, oficina especializada na montagem e reparação de carros clássicos. Passou à oficina 48 cheques. Num único dia, 7 de junho de 2005, passou 21 cheques no valor total de 995 mil euros. fonte 
"Carros antigos de arguido do BPN rendem 18 milhões ao Estado" Alguma esperança... haja vergonha. Queremos mais!!! Muito mais.
75 - Mais uma vez a exemplar Ministra das Finanças a negociar contra os portugueses e a proteger os larápios? 
BIC exige 100 milhões de euros ao Estado por causa do BPN. O Estado já deve ao BIC mais do dobro do que recebeu. Exige a Portugal cerca de 100 milhões de euros de reembolsos relacionados com o acordo de privatização do BPN celebrado com a atual ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.
A compra do BPN custou 40 milhões de euros ao BIC e vai ficar cara ao Estado português tudo porque este se comprometeu a restituir ao grupo luso-angolano todas as verbas que pagar no contexto de processos judiciais. Mais um que se demitiu por tentar defender o interesse nacional - Lourenço Soares demitiu-se, por discordar completamente deste contrato que considerou ruinoso para os interesses do estado. fonte
76 -  Novo ministro dos Negócios Estrangeiros com fortes ligações ao BPN e ao BPP. Na década de 2000, antes dos dois bancos serem intervencionados e alvo de investigações policiais, Rui Machete ocupou funções ao mais alto nível no BPN e no BPP. fonte 
Ainda sobre esta personagem sabe-se que, tal como Cavaco, vendeu ações da SLN ao BPN com um lucro de 150%. Comprou mais de 25 mil ações por um euro e vendeu-as por 2 euros e meio. fonte
Machete terá sido remunerado com seguros de vida para fugir ao Fisco, enquanto presidente do Conselho Superior da SLN, terá sido pago através de dinheiro transformado em apólices de seguro de vida para fugir ao Fisco.O dinheiro das apólices era depois levantado com direito a juros.
Outros membros do Conselho Superior foram, também pagos através deste mecanismo constituído em seu nome na Real Vida Seguros, pertencente ao grupo, segundo o Sol.
77 - A campanha de Cavaco e o BPN- José Oliveira e Costa, o presidente do BPN, doou a título pessoal 15 mil euros para a campanha presidencial de Cavaco Silva.
Na lista de apoiantes da candidatura do Presidente da República, em 2006, estão outros accionistas do BPN, entre eles Joaquim Coimbra, que terá feito a doação mais generosa, com mais de 22.482 euros, o máximo permitido por lei. Cavaco Silva terá recebido quase 100 mil euros de homens ligados ao BPN. A lei proíbe donativos de pessoas colectivas. fonte
78 - Avião do BPN para prostitutas. Óscar Silva, o economista que Oliveira e Costa foi buscar à Credifin para fundar no Porto, em 1998, a BPN- Créditus, esteve em Inglaterra com alguns amigos a assistir a uma prova de automobilismo viajando no jacto privado do BPN. Para animar a viagem fez-se uma escala num país do Leste para recolher prostitutas. fonte
79 - Cândida Almeida, afirmou que não havia corrupção em Portugal. Agora afirma que: - A fraude do BPN foi construída “com todo o à-vontade científico e cirúrgico” e “com gente de poder envolvida”... não se coíbe de falar de um caso que envolve corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influências: “Aquilo é um mundo, um mundo... Mexe-se na terra e sai minhoca por todo o sítio”. fonte
80 - O Estado assumiu uma dívida do Boavista ao BPN de mais de 3,4 milhões de euros.  Um empréstimo que terá sido concedido ao Boavista durante a presidência de João Loureiro. Ao abrigo do PER, o Estado perdoou ao clube mais de 1,2 milhões de euros, para receber 64% da dívida. fonte
81 - Burla para financiar clubes de futebol. Ex-presidente do BPN e mais três ex-administradores acusados de burla e abuso de confiança.
Em causa estão 23 milhões de euros utilizados em crédito irregular, além de um desfalque de 3,7 milhões de euros. Dinheiro este que terá sido utilizado para financiar clubes de futebol e outros negócios.
Entre os beneficiários DO DESFALQUE estão, ainda o ex-líder do Tirsense, José Maria Fonseca, o presidente do Leça F.C, Manuel Rodrigues, o ex-líder do Salgueiros, e já falecido José António Linhares, o administrador do FCP Reinaldo Teles e o irmão Joaquim Pinheiro, além do empresário de futebol e ainda dirigente do Vila-novense, Nelson Almeida.FONTE
82 - Ainda dizem que há alternativas? O PCP votou a favor de que fosse dada autorização à CGD para financiar o BPN sem limite e com o aval do Estado. Fonte
83 - Já depois do BPN nacionalizado, continuaram os empréstimos sem garantia. A gestão do BPN liderada por Francisco Bandeira concedeu um empréstimo de 135 milhões de euros à SLN Valor, sem garantias que suportassem o financiamento. A operação foi realizada já depois da nacionalização do banco. fonte
84 - BIC terá comprado BPN com dinheiro do BPN. Pouco depois de ter adquirido o BPN por 40 milhões de euros, a administração do BIC procedeu a uma distribuição de dividendos no valor de 40 milhões de euros (uma operação proibida no acordo que celebrou com o Estado). No fundo, os investidores angolanos e Mira Amaral adquiriram o BPN com dinheiro do próprio BPN. Bloco quer ouvir Maria Luís Albuquerque no Parlamento. fonte
ESTADO LIMPOU O BPN, FICOU COM AS DIVIDAS, COM OS DESPEDIMENTOS, COM AS REFORMAS, E AINDA OFERECEU 1000 MILHÕES DE EUROS A QUEM O COMPRASSE POR 40 MILHÕES?
Antes de ser privatizado, o Banco Português de Negócios (BPN) foi "expurgado de activos indesejáveis e de passivos avultados, foi libertado de responsabilidades com pensões, viu reduzido em 640 o número dos seus trabalhadores e recebeu mais de mil milhões de euros em dinheiro".
Este é o balanço que o Tribunal de Contas (TC) faz do processo de venda do BPN ao BIC Portugal, realizado em 2012, e do impacto que a operação, liderada pela então secretária de Estado Maria Luís Albuquerque, teve nas contas daquele ano. FONTE
85 - Mesmo depois de nacionalizado e sob gestão da CGD, o BPN emprestou milhões sem garantia? Uma corrida ao crédito!!! O Ministério Público está a investigar a gestão feita pela Caixa Geral de Depósitos no BPN, nomeadamente porque foram concedidos 526 milhões de euros de crédito a cerca de 80 empresas, que deram apenas 81 milhões de euros como garantias. fonte 01 Nov, 2013
86 -  Emprestavam milhões mesmo a quem já estava atolado em dividas? Mais 9 milhões para o povo pagar. «Estado fica com dívida de empresa de Cardoso e Cunha, que queria explorar algodão em Moçambique e pediu um empréstimo ao BPN. Deu um aval pessoal como garantia de cumprimento. A Parvalorem, empresa pública que assumiu a dívida do BPN, detetou um buraco de 9 milhões» fonte
António Cardoso e Cunha, que foi dirigente do PSD, ministro da Agricultura e Pescas da coligação AD, comissário em Bruxelas e da Expo-98, para além de presidente não executivo da TAP, por indicação do então primeiro-ministro, Durão Barroso - está falido.
É o culminar do processo judicial accionado, em 2004, Santander-Totta - por avultados créditos concedidos ao conhecido engenheiro, que não foram liquidados dentro dos prazos.
Além do Totta, outras quatro instituições bancárias - Caixa de Crédito Agrícola, Banco Português de Investimento, Caixa Geral de Depósitos e Banco Comercial Português - não conseguiram reaver os empréstimos concedidos ao empresário. fonte
87 - BPN e generais angolanos deixam dívida de milhões ao Estado português.Desde os tempos de Oliveira e Costa que a Galilei (ex-SLN) investe no imobiliário em Angola, associada a figuras do regime. Estes investimentos foram financiados pelo BPN através de offshores que ficaram até hoje no grupo Galilei. Mais de 10 milhões de euros de dívidas incobráveis passaram para o Estado. Entretanto, já limpo de ativos tóxicos (das dividas), o BPN ficou para o luso-angolano BIC. fonte
88 - SLN E O NEGÓCIO DOS INCÊNDIOS- Em Dezembro de 2004, a compra de seis aviões Canadair para o combate aos incêndios florestais, decidida pelo Governo do PSD, constituiu mais um bom negócio para a SLN. A OMNI, do grupo de Dias Loureiro, representante exclusiva em Portugal daquelas aeronaves, já era responsável pelo aluguer de aviões à Protecção Civil. A decisão correspondeu a um contrato de 150 milhões de euros, assente num estudo pedido pelo MAI de Daniel Sanches a uma consultora, a Roland Berger. Pormenor relevante: a OMNI foi a única empresa do sector contactada no âmbito daquele estudo. Loureiro alegou desconhecimento de qualquer assunto relacionado com a OMNI. A mudança de Governo acabaria por bloquear o negócio, mas a posição dominadora da SLN nesta área, e, em particular de Dias Loureiro, continuou sob suspeita. Em Setembro desse ano, Francisco Louçã acusou-o de promover um negócio assente na continuação dos incêndios. Loureiro apelidou o bloquista de terrorista político e anunciou que o ia processar. Ainda hoje Louçã aguarda a notificação. FONTE
89 -  Arlindo Carvalho e José Neto acusados já de desvio de dinheiro para benefícios próprios.
 3 administradores do Banco Português de Negócios (BPN) angariavam "terceiros", entre os quais Arlindo Carvalho e o sócio José Neto, "a quem prometiam e proporcionavam ganhos indevidos".
"Os arguidos Arlindo Carvalho e José Neto foram idealizados como parceiros ideais para o Grupo [BPN] pelo arguido Coelho Marinho, que conhecia o primeiro arguido por proximidade da terra de naturalidade e porque tinha estado ligado ao Ministério da Saúde, como administrador hospitalar, num período em que Arlindo Carvalho desempenhou funções como ministro da Saúde", lê-se nos autos.
Os arguidos "quiseram alcançar um objetivo negocial com ocultação da intervenção do BPN, mas aceitaram, para conseguir essa ocultação, gerar uma perda para o BPN pela concessão de financiamentos que nunca vieram a ser pagos". JAN/2014
90 - A estratégia de Oliveira e Costa para atrasar processo do BPN. Um simples piscar de olhos serve para atrasar o processo, quando prescrever, avisem. Assim é a lei dos países da ditadura, frágil com os criminosos ricos, e dura com os mais desprotegidos.
Oliveira e Costa, apresentou um recurso ao Tribunal Constitucional alegando que não pode ser julgado por mais do que um crime, enquanto líder da instituição bancária. O Tribunal Constitucional ainda não tomou uma decisão quanto ao recurso, mas o Diário de Notícias recorda que, com isto, Oliveira e Costa já conseguiu arrastar o processo por oito meses. JAN 2014
91 - Descoberto novo buraco que pode custar 14 milhões aos portugueses
"A venda de um terreno do Grupo BPN/SLN na Herdade do Almada, no concelho de Benavente, terá gerado o pagamento de eventuais comissões ilegais a terceiros no valor de quatro milhões de euros. O negócio foi efetuado através da venda da Imopinhão, imobiliária detida pela offshore Noverton Limited, ao empresário António Leal da Silva, e o dinheiro passou por uma conta dessa offshore em Gibraltar. Como a operação foi financiada pelo BPN, o Estado, através da Parvalorem, corre o risco de perder mais de 14,4 milhões de euros",  (jan/2014) CM video
92 - Em 2006 o BPN tinha 200 obras de Miró. Desfizeram-se das restantes?Do actual lote de 85 obras que o Governo pretende vender, a larga maioria pertencia a três sociedades off-shores (Zevin,Talcot e Karoma) detidas pela Sociedade Lusa de Negócios (hoje Galilei), dona do BPN. fonte
93 - Estado/ zé povinho já pagou mais de 10 milhões de prejuízos financeiros que resultem de ações contra o BPN.
Um saque sem fim à vista. Como vem sendo hábito, os defensores do estado adoram assumir buracos alheios e prejuízos alheios. Desta vez, o estado assumiu todas as desgraças que apareçam, em nome da divindade do BPN, os defensores do estado português, certificaram-se de que os interesses do BPN e dos seus novos e velhos donos, ficassem bem protegidos, já os interesses dos portugueses, continuam a ser arrastados pela lama, e para tudo, são chamados a pagar.
O Supremo Tribunal condenou o BPN a pagar indemnização ao dono dos cafés Delta, mas é o Estado quem paga os 4,2 milhões. No âmbito da privatização do BPN, o Estado ficou com a responsabilidade de assumir os prejuízos financeiros que resultem de ações contra o BPN". O jornal indica ainda que o valor corresponde a 3,5 milhões de euros de indemnização, acrescidos de juros remuneratórios devido desde 1 de janeiro de 2008. fonte
É sempre a esbanjar, 6 anos de atraso custam mais 700 mil euros... o que vale é que somos um povo rico e podemos pagar a injustiça e os atrasos da injustiça.
(Não deixe de ler o nrº 75, que está relacionado com este)
Já foram pagos 10 milhões só entre 2011 e 2013, mas o montante reclamado supera os 300 milhões de euros, lembra a Parvalorem. fonte
94 - Empresário milionário reclama 24 milhões aos portugueses, porque coitado, pensava que estava a fazer depósitos no BPN, e nem via que estava a assinar aplicações?
Ganhou o primeiro julgamento porque a juíza considerou que foi ingénuo e enganado pelo BPN, mas no video o advogado de acusação pergunta como é que um homem que tem mais de 100 milhões de euros é ingénuo??? A sua fortuna foi construída em Braga paralelamente ao reinado de de 37 anos, de Mesquita Machado na Câmara de Braga. Comprava terrenos agrícolas baratos, pedia à câmara licenciamentos de projectos de urbanização, que a câmara aprovava, e fazia disparar o valor dos terrenos. E assim mais um vez sem produzir nada, apenas especulando e enfim... nasceu mais um milionário? fonte com video (como podem ver a sic apagou o video e o artigo, algo a que já me habituei, no entanto eu gravei o video, que podem ver neste link)
Entretanto os 18 milhões de euros, com os atrasos na justiça, já vão em 24 milhões? Esta justiça sai-nos muito cara, basta ver o ponto anterior (93) e temos mais um exemplo.
Actualização... JUÍZA VOLTA A DAR RAZÃO A EMPREITEIRO CONTRA BPN
95 -A falta de vergonha e a ilegalidade, raposas a guardar o galinheiro?
-- A Telles de Abreu e Associados é um escritório de advogados, que trabalha com a Parvalorem, a famosa empresa que está a tratar das dividas do BPN. Espantosamente é também este escritório de advogados que representa a ex-Sociedade Lusa de Negócios, SLN agora chamada Galilei, grupo que foi dono BPN. Ou seja a mesma empresa de advogados trata das dividas do BPN e trabalha com a empresa onde estão a maior parte dos que SAQUEARAM o BPN ou foram responsáveis pelas dividas impagáveis do BPN. fonte
PROMISCUIDADE!! O filho de Oliveira e Costa é também gestor da Parvalorem? José Augusto Oliveira e Costa era administrador do BPN desde a sua fundação, mas foi trabalhar para a Parvalorem, para manter as dividas dos amigos do pai debaixo de olho?
Foi agora despedido(maio/2015) porque deve ter melhor tacho nas empresas do pai.
Contabilista da Tecnoforma, e amigo de devedores do BPN, contratado pela Parvalorem, empresa pública que gere as dividas ao BPN? 
Não é a primeira vez que Francisco Banha presta consultoria a empresas onde Nogueira Leite é administrador: foi o contabilista da Tecnoforma e já trabalhara para o atual presidente da Parvalorem na Ecosaúde e na Fernave. E Banha terá uma relação estreita com um dos maiores devedores da Parvalorem, Arlindo de Carvalho, que foi ministro da Saúde do PSD. O ex-governante e o seu sócio no Grupo Pousa Flores, José António Neto, têm uma dívida de 65 milhões à Parvalorem, mas são ambos membros de um clube dinamizado por Francisco Banha, dos "business angels", que investem em novas empresas a necessitar de capital.
As preocupações da comissão de trabalhadores, que contesta o facto de a Parvalorem estar a despedir gente ao mesmo tempo que contrata os serviços de uma empresa externa, a Gesbanha, com quem o administrador terá alegadamente relações estreitas. Os trabalhadores dizem que, em todas as empresas pelas quais Francisco Nogueira Leite Passou, cruzou-se com a Gesbanha, sugerindo algum tipo de favorecimento, mas o presidente da empresa nega que haja tratamento especial.
96 - Montepio fez proposta sobre o BPN. O Montepio ofereceu entre 35 e 50 milhões de euros pelos balcões e meios de pagamento do BPN em 2011, disse o presidente do banco, adiantando que fez uma oferta aquando da nacionalização que poderia ter rendido 150 milhões.
Tomás Correia disse que o Montepio não se propunha comprar o BPN, mas a rede de agências, depósitos e meios de pagamento, numa proposta de um «montante global entre 35 e 50 milhões de euros».
Tomás Correia disse também que o banco mutualista ficaria com 350 trabalhadores do BPN e que se propôs colaborar com o Estado na recuperação dos créditos do BPN, escreve a Lusa.
Para a deputada socialista, Ana Catarina Santos, a proposta do Montepio contrasta com a do luso-angolano BIC, que este ano concretizou a compra do BPN, numa transacção que implicou a recapitalização do BPN pelo Estado em 600 milhões de euros.
«O BIC adquiriu o BPN por 40 milhões, dos quais escolhe ativos com que fica, o Estado encarrega-se das indemnizações dos trabalhadores, dos processos judiciais que correm e do conjunto dos ativos não escolhidos pelo BIC. Nas palavras de Lourenço Soares [antigo administrador do BPN], será um encargo ao longo de dez anos para os contribuintes portugueses», afirmou a deputada, questionando Tomás Correia se a sua proposta era mais «vantajosa» para o Estado do que a do BIC. O responsável preferiu não fazer comparações.
O deputado do CDS João Almeida questionou então Tomás Correia sobre o que aconteceria ao BPN se o Governo PSD/CDS tivesse aceite a sua proposta: «Continuaria nas mãos do Estado, que promoveria sua liquidação», afirmou o presidente do Montepio.

97 - Vítor Gaspar ignora avisos do BPN. "O provedor de Justiça queixou-se de estarem a ser ignorados pelos governos os repetidos alertas que fez para ilegalidades no processo de reprivatização do BPN e pediu a intervenção da Assembleia da República.
Numa carta dirigida à presidente do Parlamento, o provedor Alfredo José de Sousa aponta a "recusa de colaboração" do anterior ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, e do actual, Vítor Gaspar, em relação aos sucessivos apelos para que o Governo crie "uma reserva de capital a favor dos pequenos subscritores" na operação de reprivatização do banco.
Sem essa reserva, a operação de reprivatização tem uma "manifesta ilegalidade", indica o provedor, que salienta que "as opções de política económica e financeira não podem sobrepor-se à ordem jurídica". fonte
98 - O Estado assumiu o risco jurídico dos processos pendentes contra o BPN quando vendeu o banco ao BIC. O BIC exige 100 milhões de euros ao Estado por causa do BPN. O Estado já deve ao BIC mais do dobro do que recebeu. Exige a Portugal cerca de 100 milhões de euros de reembolsos relacionados com o acordo de privatização do BPN celebrado com a atual ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque. A Ministra comprometeu o estado a restituir ao BIC todas as verbas que pagar no contexto de processos judiciais. Todas as centenas de processos contra o BPN, é o contribuinte que paga. Pagamos o saque dos ladrões e as suas despesas futuras?
Lourenço Soares demitiu-se, por discordar completamente deste contrato que considerou ruinoso para os interesses do estado. fonte 
Sendo assim o estado foi condenado a pagar mais uma multa do BPN(Mai 2015) Será responsável pela multa de 200 mil euros da CMVM. 

99 - Mais um negócio ruinoso para os contribuintes. As moedas comemorativas do Euro 2004, emitidas com o apoio do banco fundado por Oliveira Costa, causaram perdas de 9,7 milhões de euros à sociedade estatal que recebeu aqueles activos. Em 2003 e 2004, o Estado patrocinou a cunhagem de cinco milhões de moedas (quase 70 toneladas) em moedas comemorativas do Euro 2004, numa parceria feita com o BPN. Com a nacionalização, essas moedas foram dadas como garantia ao empréstimo da CGD. Agora, ninguém as quer e o seu destino parece estar traçado... Ou seja pedem 200 milhões e dão como garantia 40 milhões que afinal nem isso valem? Um "presente" herdado da anterior administração do banco nacionalizado, liderada por José de Oliveira Costa. Neste momento o destino das moedas parece ser a fundição, já que não há ninguém que queira. DN

100 -  José Sócrates foi, de entre os maus governantes que temos experimentado, dos que mais danos causaram ao país. A sua governação fica marcada por casos de corrupção e pela promiscuidade entre interesses privados e gestão pública. O facto de hoje Sócrates ser perseguido pela Justiça não surpreende. O que admira é que os seus cúmplices ainda não tenham sido incomodados. Foi Sócrates quem levou o país à bancarrota, não por má gestão ou pela crise internacional, mas porque celebrou negócios ruinosos para o Estado. Foi no seu consulado que se contratou a maioria das parcerias público-privadas (PPP). Neste modelo de negócio, o Governo garantiu aos seus concessionários rentabilidades milionárias a troco de risco... zero! O Estado assumiu todos os riscos e aos privados permitiram-se todos os ganhos. Com as PPP, Sócrates hipotecou as finanças públicas até 2035.
Foi ainda da sua responsabilidade a estatização do BPN, banco que integrava o grupo SLN (Sociedade Lusa de Negócios). Este grupo gravitava na órbita do PSD de Dias Loureiro e Oliveira e Costa, mas foi nacionalizado por Governo do PS, que propôs a sua estatização, assumindo prejuízos de cerca de sete mil milhões. Nesta operação, os acionistas da SLN mantiveram intacto até hoje o seu património milionário. Paulo Morais

OS VIDEOS QUE RELATAM O ENREDO DO BPN
 Braga, a fábrica de milionários.Melhor que tráfico de droga?
BPN, quem está rico com o teu dinheiro? Quem foi ao pote do BPN? Quanto roubaram?

Cavaco Silva:"sou muito rigoroso"? SLN o BPN, e as mentiras.
50 milhões para Dias Loureiro e o amigo traficante de armas.
Portas acusa Vítor Constâncio de incompetente! Banco de Portugal e a fraude.

Oliveira e Costa já tinha "cadastro". Conheça o seu percurso obscuro.

Ministra das Finanças o BPN e a "Girl" do PS
Banco de Portugal e PS desmascarados, fracassos nos crimes no BPN?

Amigos do BPN que financiaram Cavaco até ao poleiro.

Desde 2002 auditoria revelava crimes no BPN, BdP mentia castigava quem denunciava

Oliveira Costa não tem dinheiro para pagar multas do BPN? Escondeu-o

As afirmações de Victor Constâncio, (em baixo) revelando conformismo e tolerância, perante a corrupção nada compatíveis com o cargo que desempenhava. Mas foi promovido, para o BCE!!!!!! VIDEO. QUEM É OLIVEIRA E COSTA? O PASSADO DESCONHECIDO E A INGENUIDADE DE VICTOR CONSTÂNCIO.

Os nossos impostos mereciam a protecção de alguém com mais garra.
"Num sistema de organização capitalista de mercado de livre iniciativa, há fraudes, há corrupção, há tudo isso, em todos os países e em todos os sectores, e não há regulação e supervisores que descubram todas essas fraudes quando elas estão a ser cometidas."
"Não há garantias absolutas em nenhum país e em nenhum sistema, nessa matéria, a menos que queiram, de facto, que se constitua uma espécie de polícia de supervisão com milhares de pessoas que se instalem ao pé de cada administração e de cada direcção de serviço dos bancos, e de outras actividades, já agora, e que controlem tudo. Não é esse o sistema em que vivemos, de facto, e, portanto, não tenham ilusões de que haverá fraudes e corrupção nestas actividades, em todos os países e também em Portugal." Vitor Constâncio 
Com esta postura só devemos acreditar que nem as autoridades máximas estão dispostas a aliar-se ao povo e à justiça. No caso BPN, todos sabiam e ninguém fez nada, como mostra  neste video. 

OUTRAS FONTES CONSULTADAS.
http://www.tretas.org/MiguelRelvas
.publico.pt/Sociedade/auditoria-aponta-credito-do-bpn-a-arlindo-de-carvalho-e-duarte-lima_
.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/actualidade/bpn-deu-80--milhoes-sem-garantias
cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/edp-paga-luvas-a-amigo-de-loureiro
cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/bpn-emprestou-68-milhoes-a-duarte-lima
aeiou.visao.pt/as-empresas-fantasmas-de-oliveira-e-costa
.publico.pa/cavaco-comprou-accoes-da-sln-a-um-preco-mais-baixo-que-os-accionistas
.visao.pt/anatomia-de-um-intocavel
.misturagrossa.net/?
Dias Loureiro diz ter "lapsos de memória" sobre a passagem pela SLN
fontesol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_
expresso.pt/bpn-escondeu-operacao-virtual-e-banco-insular-durante-
corrupcaoemportugal.blog.pt/
http://economico.sapo.pt/noticias/dias-loureiro-refuta-interesse-pessoal-em-negocio-ruinoso
/antigo.esquerda.net
http://aeiou.visao.pt/a-aldeia-do-cavaquistao-artigo-na-integra
sapo.pt/noticias/dias-loureiro-refuta-interesse-pessoal-em-negocio-ruinoso
/corrupcaoemportugal.blog.pt/
fonte,  cmjornal. .http://caldeiraodebolsa.jornaldenegocios.

123 comentários :

  1. :-(
    Deviam morrer todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. QUEM AOS SEUS INIMIGOS PERDOA, ÀS MÃOS DELES VEM A MORRER!!!

      Eliminar
    2. Que vergonha! Em nome de Deus, em nome das Cruzadas, a Inquisição, a Colonização, a Usurpação, os bairros de lata, os mosseques, as ilhas, as favelas, o lago dos meninos vendidos, no Gana, o Tibete, os sem-terra brasileiros, os ciganos, o lenocínio, a venda de mulheres, crianças, a escravatura nas minas, as experiências no atol de mororoa, a eleição de palhaços...; podíamos dar tantos exemplos... a história repete-se e o ser humano é tão igual ao predador mais predador que já caracterizou...só porque fala, fala, não diz nada. De verdadeiro nada.

      Eliminar
    3. CUSTA-ME MUITO DESCUTIR POLITICA ,MAS NA MINHA IGNORANÇIA A VERDADE É QUE ISTO ESTA UMA PROFUNTA BAGUNÇA NINGUÉM SE ENTENDE, TODOS QUEREM POLEIRO ...UMA COISA EU GOSTARIA ERA DE VER CARAS NOVAS ,MAS NÃO BÉBÉS ,E ADULCENTESCOMO ESTE GOVERNO PARECE QUE ANDAM NA ESCOLA A BRINCAR AO ESCONDE ESCONDE, NÃO TEEM NENHUMA RESPONSABILIDADE NO GOVERNO QUE NOS GOVERNA ,,,,,,,,,MUITO BEM ,É UMA VERGONHA ,E O ZÉ POVINHO QUE PAGUE AS FAVAS TODASSSSSS.......SEM MAIS ..M.A.

      Eliminar
    4. Morrer todos, que é isso? Ora essa, esta gente, se ainda houver tribunais e juizes não cubanos, isto é, que pratiquem a justiça que o Direito lhes conferem, devem morrer na sua vez e de forma natural sem atentarmos na quantidade. Este gente - e sê-lo-ão? - têm contas a prestar ao país e aos portugueses pelo muito mal que lhes fizeram, quantas vezes - e são muitas - tirando o pão e o leite às crianças que não foram ouvidas nem achadas e nem culpa nenhumas para tanta maldade e ganância. Quando teremos esta gente a prestar contas e a devolver os milhões roubados? Será quer a morosidade dos tribunais converge para atingirem a prescrição e ficarem a rir-se de nós ainda por cima?

      Eliminar
    5. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/03/aristocratas-arrogantes-e-petulantes.html#ixzz4cBcYCbtr

      Eliminar
  2. Talvez fosse uma solução ...mas por incrível que pareça o nosso povo, os nossos cidadãos ainda votam neles.
    O que significa que para além de não lhes desejarem justiça ainda os acham os salvadores da pátria. Significa que confiam neles, ou que merecem viver uma vida de sonho ás custas dos nossos pesadelos. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tens razão ,,até esse jornalista quew aparece em cima gosta tanto de passos coelho ,,ou na me digam que nunca tinham reparado !!

      Eliminar
    2. Nem todos os portugueses confiam neles, existem aqueles que nunca acreditaram, mas hoje tenho a certeza que grande parte dos que votaram neles já estão contra, a revolta, os protestos, as manifestações são prova clara disso. O descontentamento e indignação atinge todas as classes sociais, idades, raças a luta vem aí, vamos lutar sem parar, acreditar na mudança, assim como a Zita faz neste blog que através destes videos e informações põe alerta, aqueles que confiam e votam nestes bandalhos, canalhas.

      Eliminar
  3. Usando as adversativas que aprendi na Escola Primária,já lá vão 75 anos,eu direi:
    -Mas,porém,todavia,contudo.....

    Com populismo e demagogia/muita mentira,verdade parece/mas em liberdade e democracia/o Povo tem o Governo que merece.

    ResponderEliminar
  4. Estou sem palavras. Como é possivel? Nem o governo, nem a policia, nem o Banco de Portugal? Nada viram? Nada fizeram, porquê? Que país é este? 3º mundo? Se tivesse idade deixaria este país para nunca mais voltar. Há culpados. São conhecidos. Porque não actuam? Só encontro uma resposta... isso! Essa mesma em que estão a pensar

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelo comentário...é isso que se precisa, que as pessoas mostrem que não gostam de ser roubadas.
    Todos os dias tropeçamos nestes escombros da nossa própria vida, olhamos e seguimos... mesmo vendo no chão espezinhado um pedaço de nós... da nossa pátria, do nosso dinheiro, do nosso sacrificio.. olhamos indiferentes silenciosos e seguimos...
    Como é possível isso? Como perdemos todos os valores.
    Por vezes perguntava-me - como foi possível serem chacinados milhões de judeus e não se revoltarem contra os seus prisioneiros já que eram em menor numero?
    Mas agora entendo, a manipulação é mais forte que qualquer arma e que qualquer quantificação, pois a manipulação corrói a força interna do ser humano para reagir.
    Hitler enfraqueceu os judeus separando as famílias e ocultando-lhes a morte que os esperava. Sofriam em silencio sem arriscar nada para poderem viver até ao reencontro das familias....
    Nós cidadão de nações saqueadas adormecemos inertes e sem força por uma esperança manipuladora e por um fim que nos é ocultado... esse fim é a falência social e o enriquecimento das elites.
    Sofremos em silencio sem arriscar até quando?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. até sempre porque o socrates é que era o mau e este é que é que era bom ,,e o povo quando escolhe ,,só escolhe PSD ou PS ...APESAR DEV EU NÃO SER SOCRTATES ,,percebi toda a manipulação popular que tava em cursso e que a esquerda a que eu pertenço embarcou ,,chumbaram o PEC IV ,,PARA QUÊ ,,ParA OIBRIGAREM SOCRATES A SE DEMITIR,, conseguiram é uma verdade ,,o governoi manteve funções mas já era demissionario e questóes de fundo ficaram para quem entrou ,,mas a esquerda a que eu pertensso perdeu em muito por ser muleta de passo coelho ,,deviam ter percebido que o que ai vinha era muito pior mas mesmo assim preferiar chumbar o pec porque tinha medidas de austeridade ,,e a´te passos dizia que assim não podia ser que o pais não podia etcc etcc e mais demogagias do genero ,,e se passos coelhpo ta no poder antes do previsto é culpa da esquerda em que eu me revejo ,,mas enfim o homem é que é po salvador ,,grande maioria dos professores fizeram campanha para ele ,,foram os primeiro a levar um pontapé no cu ,,alguns falavam tão mal das novas oportuniudades e comiam delas ,,milhares deles para a rua ,,e são tão poucos que se manifestam ,,claro não se iam manifestar contra quem tanto gostam !! humm ou será que já não gostamm lol...eu não sou da cor do socrates mas gpostei de algumas coisas que fez e que queria fazer ,,e pdem-me dizer o que quizerem do homem !! MAS para mim Socrates foi é e será sempre melhor governante e pessoa que passos coelho é a minha openião e tenho direito a ela .

      Eliminar
    2. vai aprender a escrever!

      Eliminar
    3. Onde estão os agentes encarregados de fazer justiça?? por que não há ainda condenados??

      Eliminar
  6. Um trabalho notável. Estou impressionado com os pormenores e o tamanho do artigo. Parabens! Todos os Portugueses deviam conhecer os factos do escandalo do BPN.

    So conhecia alguns. A corrupçao é uma coisa muita feia. A punição devia ser severa. Só que os criminosos são impunes. A crime compensa mesmo.

    Como é possivel alguem involvido num escandalo desse tamanho é convidado pelo governo? O Mendes Ribeiro so por ser suspeito devia se retirar (ou ser retirado) até provado inocente.

    ResponderEliminar
  7. Ora nem mais... mas isto ainda é a República das bananas.:)

    ResponderEliminar
  8. tenho um hábito novo, ler o seu blog até ficar suficientemente deprimido, porque se por acaso me sinto feliz, coisa rara, não consigo adormecer. Porque tenho medo de acordar.
    Enfim, omo seria bom começar de novo, mas como? ser abalroado por outro planeta? outra solução final? esta in extremis, ninguém se safa para contar como foi, e porque acabou de repente, assim não se aprende nada. Hoje vou dormir bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL Foi cómico.
      O estado do país é que já não tem grande piada. Como começar tudo de novo?
      Educando o povo português a não tolerar estes políticos, divulgar o que eles são e o que eles fazem. Dar-lhes apenas o respeito que merecem e não mais que isso.
      E como se pode calcular isto significa mudanças lentas mas que terão que acontecer, ou cada estaremos sempre a mudar de governos mas sempre com a mesma falta de ética por excesso de tolerância dos portugueses.

      Este tipo de mudanças pode demorar anos, e implementar um novo regime e a mudar a mentalidade dos portugueses para moderar o abuso dos politicos.

      Não há que perder a esperança, já se começa a notar que os portugueses se preocupam com o país e com os abusos dos politicos. Já se começa a notar que a há muitos portugueses preocupados em divulgar os crimes politicos e a perder o respeito pela classe politica.

      Aguardemos que a palavra se espalhe e com ela a revolução.

      Eliminar
  9. O seu comentário foi muito engraçado, duvido que seja deprimido, contudo a ideia de compilar os crimes dos que nos gerem/roubam, não é causar depressão, pois essa vem naturalmente pelos efeitos devastadores da gestão dos governantes, o blog pretende acordar as pessoas para libertarem o guerreiro que temos em nós e que luta por aquilo que é nosso.
    É triste mas a verdade é que ainda há milhares de portugueses que adoram e veneram estas criaturas que nos saqueiam e destroem a pátria, há portugueses que ainda os defendem com garra contra tudo e todos. Basta passear pela net e ver debates de defensores deles. É por causa desses portugueses que continuamos na mesma e é por causa desses que este blog foi criado...
    Quanto ao começar de novo não haveria necessidade de soluções tão extremas. Pode consultar histórias de sucesso aqui neste mesmo blog de países que conseguiram combater a corrupção, só precisamos de nos organizar
    http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/10/islandia-foi-saqueada-como-portugal-mas.html
    http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/06/finlandia-como-lutou-contra-corrupcao.html
    Obrigada pelo comentário e parabéns pelo espírito humorístico. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um artigo com informações duma clareza, transparência, com fontes bem descritas, divulgação destes países e da saida da crise, explica como poderiamos resolver a nossa dívida, acabar com a recessão e devolver o governo, a um estado onde os corruptos são punidos, presos e obrigados a pagar indmnizações, este é um exemplo a seguir, vou transmitir ao maior nº de pessoas, a políica é a pátria com um estado cumpridor, distribuidor de riqueza, justiça, solidariedade, mas acima de tudo dever e responsabilidade.

      Eliminar
  10. Os ROUBOS só irão parar quando esses filhos da puta forem todos fuzilados!

    Morte aos CORRUPTOS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A impunidade destes crimes e dos seus autores, arrasta-se há décadas... estamos muito longe de algum dia os vermos pagar pelos crimes que tem cometido contra a pátria. Obrigada pelo seu contributo e por partilhar a revolta que lhe causa esta onde de crimes políticos.

      Eliminar
    2. Onde pára a sra ministra da Justiça que afirmou" que isto agora era a doer"?
      O compadrio não deixa.Estão todos os "amiguinhos" do partido atolados.
      Cadeia e trabalhos forçados para todos (TODOS - Presidente que calou e beneficiou dos esquema,incluído)

      Eliminar
    3. Fazes parte disso ? até parece que sim...vai-te lavar se calhar nem trabalhas e também quem te dera fazer parte destes artistas

      Eliminar
    4. Fuzilar a escumalha sim, mas antes têm de sofrer.

      Eliminar
  11. Estes Canalhas deviam estar todos presos e serem-lhe retirados todos os bens que possuem. Chego ás vezes a pensar que o Otelo Saraiva de Carvalho tem razão em fazer-se outra Revolução para acabar com estes Pulhas Nojentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A revolução é o que se pretende mas está difícil unir o povo.

      Eliminar
    2. A minha glória é que nunca votei em tal gente.A mim nunca me enganaram ... é a minha glória eterna.Se tivessem feito como eu, não teriam tido poder e ...como tal ....Juízo.

      Eliminar
    3. Já somos dois... Mas é uma glória que não deixa de ser frustrante, pois acabamos por ser vitimas de um povo incoerente, inconsistente e ignorante. Afinal o pais que se desmorona, através das acções de políticos incompetentes e criminosos, é o país em que vivemos.
      E as pessoas que usufruem dos nossos impostos, sejam os políticos ou os eleitores que votam neles... são criminosos que nós ajudamos coercivamente.
      Dói sempre, é uma glória muito solitária porque eles continuam a desmantelar a pátria que nos abriga e a segurança prometida que temos andado a pagar.

      Eliminar
    4. Se-Feira,25 de março 2013
      Éncostá-los todos a um muro com 100 metros e fuzilá-los, talvez, fôsse demasiado leve para tanto crime e para os
      pobres e famintos que deixáram pelo caminho e que continuam a arrastar-se neste tão nobre, mas miserável
      pais, por causa destes miseráveis criminosos.
      Álvaro Santos (como anónimo)

      Eliminar
    5. É obrigação dos agentes encarregados de fazer justiça terminar rapidamente com estes crimes de lesa-pátria, mandando prender e arrestar todos os bens dos criminosos. Por que não o fazem??

      Eliminar
  12. O Otelo devia era ter feito o que pensou fazer: tê-los metido todos no Campo Pequeno e triar-lhes a tosse... Será que não estará ainda a tempo de o fazer? Haja um Otelo qualquer que o faça e o povo cair-lhe-á aos pés...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguém tem que começar alguma coisa porque de uma coisa temos a certeza ... assim não pode continuar. Seja o Otelo ou quem for o povo precisa de seguir alguém que prometa acabar com isto

      Eliminar
  13. Atenção gringo, quem o ordinário e crapula do otelo queria meter no campo pequeno eram os apelidados de fascistas que eram tão só os empresários que sustentavam o tecido produtivo, o garante do rendimento da classe trabalhadora e não a escumalha de classe política que temos agora.
    Estes são a verdadeira ressaca da revolução, geração de mal formados, com licenciaturas fantasma, fruto da convulsão que sofreu o ensino e das amplas liberdades.
    O otelo, com letra pequena sim, é um bandalho que nunca teve valor e tão baixo que até teve responsabilidades em actos terroristas com as fp25.
    Vê se analisas melhor os factos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correcto...E não é preciso referir a influência e promiscuidade com o governo espanhol para aniquilar etarras...

      Eliminar
    2. o garante do rendimento da classe trabalhadora é o Trabalho

      Eliminar
    3. Concordo com o Manuel.

      Eliminar
    4. Mas quando PARARÁ ESTA VERGONHA?!!!Já assinei a petição contra a corrupção dos Políticos!!! Que poderemos fazer mais, nós cidadãos contra estes LADRÕES????

      Eliminar
  14. Olá Manuel.
    Que tal informares-te um pouco melhor acerca do Otelo, antes de abrires essa boca e insultares quem não conheces.
    Vai lá. Informa-te.

    ResponderEliminar
  15. Excelente o trabalho de pesquisa...a corrupção faz parte da educação primária de muitas das crianças, em países como este em que vivemos...compram-se as crianças pelos motivos mais fúteis..." não digas à mãe...ao pai..." e oferece-se um mimo...é o mais frequente...ou "come a sopa" a troco de uma fantasia...por isso penso que a grande batalha que temos pela frente é a da educação em massa e a depuração da língua...penso que a língua Portuguesa é das que mais definições apresenta para um conceito representado em acto ou palavras...por fim quero dizer que são blogs com este rigor e dimensão humana que muito contribuem para o entendimento dos leitores...pois não basta conhecer...é necessário entender...felicito o trabalho aqui desenvolvido...
    joão raimundo

    ResponderEliminar
  16. Falta a(s) cereja(s) em cima do bolo.... http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/miguel-a-ganhao/a-factura-da-cgd-e-bpn

    A factura da CGD e BPN
    Todos falam da factura superior a dois mil milhões de euros do Banco Português de Negócios (BPN), mas poucos prestam atenção às contas do Banco Caixa Geral, a instituição financeira do Grupo Caixa Geral de Depósitos em Espanha.
    No último relatório e contas, referente a 2011, o passivo que estava fora do balanço por se considerar "irrecuperável" era da ordem dos 4,6 mil milhões de euros (tudo crédito concedido a clientes do banco), mais do dobro das perdas registadas no BPN. Trata-se de um motivo de preocupação para o presidente da CGD, Faria de Oliveira, que conhece bem as dificuldades do negócio bancário do lado de lá da fronteira.

    Uma empresa tecnológica portuguesa teve uma forma original de atribuir prémios de desempenho: bola branca, bola preta.

    Uma junta de freguesia geria um instituto público que empregava 200 funcionários.

    O atraso nos reembolsos do IVA a várias empresas levou Azevedo Pereira a dar um conjunto de explicações ao ministro Vítor Gaspar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo contributo, em breve irei adicionar à longa lista do despesismo que envolve todo este caso.
      É esta mesmo a ideia do Blog, todos juntos construirmos a verdade, que em separado, passa despercebida.

      Eliminar
  17. Continuo na minha. O problema está no sistema monetário, em quem o criou, em quem actualmente o gere e quem beneficia com ele, derivado a conhecimentos feitos em partidos, em seitas, em sociedades secretas ou hereditariamente. Quando a regulação é uma fantochada, com um fantoche a regular, então tudo está perfeito para a continuidade do roubo.É preciso conhecer a história da família Rothschild para perceber como tudo isto funciona. Hoje em dia, com toda a tecnologia, conhecimento e partilha do mesmo ao nosso dispor ninguém tem que viver mal. Só a pretensão, a ânsia pelo dinheiro e poder e tudo o que este, infelizmente, continua a oferecer, aliado ao facto de dominarem os principais meios de comunicação (para além de tudo o resto) é que permite que as coisas continuem assim. Mesmo com o que lemos e aprendemos na escola é necessária uma boa destilação. Aconselho a pesquisarem na net alguns livros que foram proibidos em Portugal: Sociedades Secretas e seu poder no séc. XX de Jan Van Helsing -http://pt.scribd.com/doc/86041473/Jan-Van-Helsing-Sociedades-Secretas - e Clube de Bildeberg - Os Senhores do Mundo de Daniel Estulin - http://forum.antinovaordemmundial.com/attachment.php?aid=57 - Não esquecendo o dito de Gadamer que referia que a interpretação é feita em círculos e que, para perceber alguns textos, é necessário ter lido outros antes!

    ResponderEliminar
  18. Concordo com a divulgação destes crimes impunes, mas deixa-me de pé atrás só ler crimes de bandidos de um só partido, quando tenho conhecimento de outros tão graves ou piores de outros partidos.Cheira-me a autor partidário o que me leva a perder "parte" do interesse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. certamente deve estar a ver muito mal o filme, lamento que seja tão facilmente induzido em erro, qualquer pessoa que leia o blog ou a coluna do lado direito com a lista de crimes, facilmente percebe que sou apartidária e isenta...

      Eliminar
    2. Como pode ver aqui http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/03/o-bpn-albergava-boys-de-varios-partidos.html

      ou aqui
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/02/justica-mais-uma-vez-beneficiada-sera.html
      aliás basta ver a coluna que é um índice dos crimes mais descarados e tem bem à vista os nomes de todos os partidos...

      Eliminar
    3. Façam como eu não voto em canalha nenhum,mas para acabar com esta escória,eu propunha solução e rápida,ninguem fazer nada durante o tempo que fosse necessário para meter estes criminosos na prisão devolvendo tudo quanto roubaram,aos governantes criminaliza-los pelos gastos superfulos e o tribunal de contas e o banco de Portugal seriam responsabilizados pelos desvios de dinheiros com destino duvidoso.

      Eliminar
    4. Participa... não te abstenhas. Não te demitas da tua função cívica. Zelar pelo país.
      "E enquanto a consciência das pessoas não despertar isto continuará igual. Porque muito do que se faz, faz-se para nos manter a todos na abulia, na carência de vontade, para diminuir a nossa capacidade de intervenção cívica." José Saramago

      "QUEM ADORMECE EM DEMOCRACIA, ACORDA EM DITADURA"

      Eliminar
  19. Muito obrigado pelo excelente trabalho na apresentação dos nossos podres.
    É óptimo ver que alguém começa a acordar e a perceber o que está a acontecer. Concordo com o anónimo que chama a atenção para as influências exteriores e infelizmente com dimensão agora mundial - os Rotschilds, Rockeffeler, e ou Bilderbergs, e ou Cartel Químico-Farmacêutico, e ou Banksters, chamem-lhes o que quiserem, mas essa pseudo-elite mundial é brilhante na manipulação das massas dos planeta mas medíocre e diabólica no que pretende. É simplesmente nojento verificar que todos este políticos são sopeiros ou lacaios, verdadeiros vermes ao serviço desses interesses. Penso que a morte seria pouco para tamanha barbaridade do que está a ser feito não só em Portugal, como no resto do mundo. A melhor maneira de irmos combatendo é de momento estar o mais informado possível e realmente não votar neles. Vejam, no YouTube - Dr. Rath, discurso sobre o cartel químico-farmacêutico que domina este mundo, ou o Max Keiser (RT) sobre o mundo da finança, para se enquadrar este assalto concertado e organizado à nossa Nação.

    ResponderEliminar
  20. Vejam também Catastróika, Dividocracia, Inside Job, e Crash Course para se perceber melhor toda esta manipulação.

    Reparem como o Durão Barroso e o Vitor Constâncio depois de terem "dado" grande parte do nosso ouro, foram promovidos na Europa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é isso mesmo que eles valorizam nos políticos portugueses, se eles forem amigos dos nossos inimigos e colaborarem têm o futuro garantido... eles não se preocupam com o que irá acontecer a longo prazo pois fazem intenções de já não estar cá e enquanto estão gozam ao máximo o sabor do dinheiro poder e luxúria.

      Eliminar
    2. Gostaria de saber mais sobre o sector do Risco .Receberiam luvas pela aceitação de garantias tao baixas .Disseram-me que t~em dinheiro em paraísos fiscais ,mas, Repu'blica Dominicana não pode ser ?

      Eliminar
    3. O Director do Risco foi pelo menos 11 vezes a' Repu'blica mas que se saiba em fe'rias . Se a PJ não tem nada contra ele e se o investiga ,assim como ao seu grupo,e' porque não ha' nada .Curioso tal incompetente estar ainda a negociar cre'ditos .A mulher dele Sandra Sousa ,gestora-estrela do millenium de Cascais foi a gestora que nas Amoreiras pediu as ana'lises ao D.Lima tornando-se amigos .Mas dai a pj ,que sabe disso ,também nada concluiu .Pelo visto o PC era o u'nico ou dos poucs se'rios no BPN-PARVALOREM ,pelo menos profissionalmente,´fazendo assim jus ao seu estatuto de nobre....

      Eliminar
  21. CASO semelhante a MACÁRIO CORREIA num processo de ilegalidades em matéria de licenciamento, por violação da RESERVA ECOLOGICA NACIONAL
    https://www.facebook.com/notes/nelia-reis/processo-em-tribunal-a-hist%C3%B3ria-/414969408555705

    ResponderEliminar
  22. E tudo tao vergonhoso que nao se percebe como foi possível chegar a este ponto, com todos os que ocupam o poder saberem isto, e nãos haver UM que nao pactuasse.A classe politica e um escândalo Nacional e deviam todos pagar.........repor tudo e irem presos para sempre.........este escândalo, devia ser muito mais divulgado para que todos de uma vez para sempre terem noção de quem nos Rouba!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As coisas assim compiladas mostram melhor a dimensão, a imprensa vai dando apenas umas amostras de vez em quando e usa termos tão vulgares que parece que está a falar de uma coisa banal. E é assim que fingem que dão as noticias.
      As pessoas ouvem mas nem se apercebem da gravidade.
      Obrigado pela sua atenção mas a ideia é mesmo essa eu compilo e agradeço a todos os portugueses que ajudem a divulgar, se concordarem, claro.

      Eliminar
  23. É muito difícil compreender como com tantas provas estas pessoas não são presas, não lhe são confiscados todos os bens, não são julgadas. É uma sociedade impossível de gerir pois todos temos que pagar estes roubos. É extremamente preocupante saber que esta situação não pára e cada dia se conhecem novos casos, se não de roubos, pelo menos de empregos a pessoas perfeitamente fora dos problemas e da qualificaçãp que lhes devia ter sido exigida. BJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é realmente estranho o silencio e passividade dos portugueses.
      Por isso criei este blog para que se possa fazer destes escândalos aquilo que eles são uma afronta à nossa dignidade, um abuso, e um roubo.
      Divulgar com esta conotação o que os políticos fazem permitirá a muitos portugueses começar a descarregar e a dar largas à sua revolta e indignação...
      Todos unidos a divulgar, a indignar e a revoltar porque isto vai ter que acabar.
      Cada vez se fala mais e divulga mais, cada vez as pessoas perdem mais o medo, o respeito... eles que aguardem.

      Eliminar
    2. COMO SE ATREVE UM VITOR GASPAR APODERAR-SE DE UMA PARTE DA MINHA REFORMA QUANDO TRABALHEI E DESCONTEI CERCA DE 50 ANOS?JÁ FORAM SABER QUEM ROUBOU?QUANTOS ESTÃO PRESOS?AONDE ESTÁ A JUSTIÇA?JUÍZES INCOMPETENTES?SE RECORRERAM Á TROIKA PARA NOS FINACIAR PORQUE NÃO RECORREM A ESSA MESMA TROIKA PARA JULGAR OS LADRÕES DESTE PAÍS?ESTÁ MAIS QUE PROVADO QUE OS JUÍZES ANDAM DE MÃOS DADAS COM OS LADRÕES.

      Eliminar
  24. Mais uma prova do PR. lutou e consegio salvar a maquina por si a padrinhada, que tinha como obejetivo fazer dos politicos milionarios, não caiu mas o País pode cair, porque o deles esta a salvo.como o povo taem memoria curta, PR equadrilha toca a reinar.

    ResponderEliminar
  25. não compreendo porque que não organizai uma manifestação(igual 15 setembro) contra a corrupção,exigir a demissão de todos os cargos de pessoas envolvidos ate provarem em tribunal sua inocência,inclusive Presidente com todas essas suspeitas continua no poder,lamentável não compreendo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso saberá quantas pessoas em Portugal ainda desconhecem a maior parte dos crimes politicos?
      Saberá que a maioria desconhece o descaramento dos politicos?
      Saberá que há milhoes de portugueses a defender politicos cegamente, contra tudo e contra todos e a votar neles?
      Saberá também que foram convocadas dezenas de manifestações contra o BPN e apareceram 5, 6 10 pessoas?
      Ninguém divulga, ninguém sabe, ninguém está atento e assim todos nos afundamos, arrastados por aqueles que ignoram e por aqueles que continuam cegos a votar.
      Não se pode obrigar os portugueses a ir a manifestações o povo é que tem que se indignar e estar atento ás manifestações ás causas e colaborar.
      Espero que agora já compreenda melhor... somos um povo manso e ignorante, há que espalhar a palavra e divulgar.

      Eliminar
  26. E NÃO É TUDO É UMA GOTA NUM VASTO OCEANO TODO CORRUPTO

    SICEROS CUMPRIMENTOS ANA

    ResponderEliminar
  27. A historia irá julgar todos estes intervenientes envolvidos nesta nojenta associaçao criminosa. A maioria de nós daqui a vinte anos nao se recordará destas sinistras personagens com excepçao de Cavaco Silva pela sua condiçao de presidente da República.Mas o que mais doi é que tambem nós sem culpa seremos julgados por assobiarmos para o lado.
    Que triste vivermos num país onde o exemplo devia vir de cima. Quem é honesto fica destruído na sua moral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A história não os afecta... já estão mortos e viveram regalados. Já as vitimas pagam e bem caro tudo o que eles fazem, ao longo da vida e privando famílias de direitos e bens que teriam, se não existissem ladrões impunes e à solta, com direito a por e dispor do dinheiro e do poder público.

      Eliminar
  28. Não tenho nada contra que se fuzilem esses filhos da puta. Até me daria uma certa satisfação. Mas o que é preciso para mudar as coisas é deixar de votar no CDS, no PSD e no PS. Não são o arco da governabilidade, são o arco da corrupção. As pessoas têm medo de votar mais à esquerda, mas o que é que pode acontecer que seja pior que o que está?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. Só que, a ignorância da maioria do povo português, acho que, já me irrita mais do que estes filhos da puta todos.

      Eliminar
    2. Dado que só votos em partidos entram nas contagens, o que penaliza um partido, não é a abstenção ou votos brancos/nulos, é votar noutro partido - porque se não votarmos, não estamos a negar o voto a ninguém. Estamos apenas a deixar que as decisões se concentrem num conjunto mais restrito do eleitorado, uma minoria - que inclui sempre as clientelas dos partidos e os clubistas acríticos.
      Temos também de esquecer o hábito da idolatria onde os maiores partidos são instituições que muitos acreditam que se devem preservar ao longo do tempo, independentemente do seu desempenho: com as regras actuais, temos sim de mostrar aos partidos que são descartáveis e têm de se esforçar para obter o apoio do eleitorado, caso contrário serão descartados.
      Convém compreender que, quanto mais fraca é a influência/vigilância do eleitorado sobre os deputados e governantes, mais forte é a influência de outras "forças" . Nunca há vazios de poder. O escrutínio dos portugueses foi sendo neutralizado devido ao aumento constante da abstenção, ao que temos que somar os votos brancos e nulos, é uma falha muito grave dos eleitores, na vigilância dos partidos que culmina no aumento da corrupção. Como os partidos não temem a critica nem a censura da maioria dos eleitores, porque esses não usam o voto válido, são os grupos de interesse que estão representados no parlamento, não os eleitores.

      Não me convencem as vossas desculpas de que se abstiveram para protestar caladinhos em casa ou que vos é realmente indiferente quem são os legisladores que vos representam. Se não encontraram diferenças é porque não se deram ao trabalho de as procurar. Mas também não vou invocar deveres abstractos de civismo e democracia para censurar a vossa preguiça. O meu problema convosco é mais concreto.
      No entanto, a democracia só funciona se cada um tentar perceber os problemas, estudar as propostas, pensar nas consequências, escolher as opções que prefere e der o seu parecer.
      Dá trabalho, demora tempo e é uma chatice, mas tem de ser assim porque não há alternativas aceitáveis. Esperamos por um ditador? Atiramos a moeda ao ar? Damos tudo aos interesseiros e fanáticos?
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Na opinião de muitas pessoas, existe uma grande diferença entre a abstenção e o voto em branco. Imaginam que a abstenção é sinónimo de revolta, quando efectivamente é apenas considerado como desinteresse, alheamento e indiferença para com o futuro do nosso país.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/so-votos-em-partidos-entram-nas.html#ixzz4e7VbKyHT

      Eliminar
  29. Depois ler todas as criticas chego à conclusão que em Portugal já não temos nenhum politico em quem podemos confiar.Senão veja-mos: Os partidos do famoso "arco da governação", estão todos diretamente comprometidos com a terrivel situação económica e social em que o país se encontra, no entanto não pensem que os partidos ditos de esquerda (PCP e BE)podem estar de consciência tranquila e "lavar as mãos" de toda esta pouca vergonha governativa a que o nosso pobre país chegou. Se não for assim, indiquei-me uma única atitude de qualquer um dos lideres destes partidos que tenha alertado os portugueses para os gastos excessivos que jé há muitos anos se vinham a desenrolar e que se adevinhavam levar a esta situação. Não!O que defendiam irresponsávelmente para ganhar mais uns votozitos, foi sempre menos trabalho , mais dinheiro e mais regalias sociais, mesmo para quem nada fazia e mais investimento do Estado com ou sem sustentabilidade. CONCLUSÃO: Para mim não houve ladrões nem assassinos, nem filhos de qualquer mãe. Houve sim numa determinada conjuntura que se vivia a nível nacional e internacional,falta de Homens nos vários governos com falta de caráter e coragem para colocarem os interesses do País à frente dos interesses partidários ou seja eleitorais.Estou à vontade para falar, não tenho qualquer filiação partidária. Já votei em todos os partidos da esquerda à direita. Vivo da minha reforma para a qual descontei mais de 40 anos e agora tenho que aguentar com todos estes cortes que na realidade não passam de autênticos roubos. É por tudo isto que eu entendo que todos deveriam ser julgados por gestão danosa para o Estado e por conseguinte para os contribuintes, uns com mais responsabilidade que outros, mas que nenhum politico pense que está isento de responsabilidade da miséria que está entrar em casa de todos os portugueses. Então os últimos "tubarões" que puseram o país na banca rota , já estão aí de peito feito a dizer que agora é que vai ser....como podemos acreditar nestes indivíduos que nunca fizeram mais nada se não politica porca?

    ResponderEliminar
  30. Há que reconhecer que, quando Passos Coelho nos convidou a emigrar, fez, de facto, uma proposta séria e fundamentada...

    ResponderEliminar
  31. Se ainda existe alguém que acredita e/ou tem a ilusão de que este país, algum dia com qualquer governo,vai ter colocação/emprego para todos os "doutores" que anualmente deixam as universidades que por aí enxameiam,ou é muito ingénuo ou realmente não tem qualquer noção do país em que vive. Na realidade é muito bom e bonito que todos tenham acesso ao ensino superior, mas não esqueçamos que não podemos ser um país de "doutores". Onde estão os artífies? Seremos assim tão ricos que nos demos ao luixo de termos empregadas de limpeza , soldadores , estucadores, pedreiros, carpinteiros, mecânicos e outros, estrangeiros?- Como estava a acontecer antes desta crise?....Se assim for , concerteza que o único destino dos nossos jovens não poderá ser outro senão a emigração.....

    ResponderEliminar
  32. Comentar para quê? Já nada poderemos fazer. O País está minado por todos os lados, e em todos os partidos, mesmo no PCP. O Câncer não tem cura, e tão depressa não volta um outro "Salazar".
    Enquanto o Zé Povinho só olhar para o seu partido e votar nele, pois também o fazem com os seus clubes de futebol, o ladrões e os corruptos neste País cantam de galo e assim podem olhar para o umbigo com tanquilidade absoluta! Acordem! Não votem em ninguém.
    Se votar em branco ou nulo, ainda dão a ganhar aos partidos muito dinheiro, pois como sabem, também esses votos são contabilizados

    ResponderEliminar
  33. e vocês acham que não votar ou votar em branco é a solução?
    Eles (os mesmos) serão eleitos e governarão com so votos de meia dúzia de Portugueses e ainda se considerarão "legitimados pelo povo".
    Não votar não é a solução, por certo!!!

    ResponderEliminar
  34. Tudo isto nos leva a uma verdadeira conclusão: o único governante sério que existiu em Portugal foi Salazar - não nos roubava, embora não nos desse a liberdade que queríamos, a qual obtivémos após o 25 de Abril e que, como se viu, redundou numa autêntica anarquia. Por isso o melhor que poderíamos desejar (se isso fôsse possível) era um novo Salazar. Referindo-me agora a Otelo Saraiva de Carvalho, lamento desapontar o autor do comentário anterior, de que quando não se conhece o homem não se acusa. Ora eu conheço-o muito bem (infelizmente é meu conterrâneo) pois sou «moçambicana de gema» e considero-o um ser desprezível, além de assassino, responsável pela morte (além de outras) de um bébé, ocorrida num dos atentados das FP25, por êle organizado. Descrevo-o com um crápula, ávido de protagonismo e poder. Resta-me dizer que tenho muita pena já não ter idade para emigrar, pois era o que faria e obteria outra nacionalidade para me livrar deste nojento sistema que vigora por cá. De direita, de esquerda, do centro, renovadores, comunistas, sejam lá do que forem, é tudo farinha do mesmo saco. O que havia a mudar eram as mentalidades, mas por cá isso é impossível. Querem todos o mesmo, um «tacho».

    ResponderEliminar
  35. Mais uma dica. Voçês sabiam, que o Dias Lourreiro (amigo do peito do Dr. Cavaco) é um emérito caçador, e que este senhor, durante os anos em que foi administrador da SLN, todas as semanas, de Outubro a Fevereiro, comprava, a um empresário cinegético de Almodover - Alentejo de nome José Carlos Palma, entre 1000 a 3000 perdizes à módica quantia de 30 Euros cada perdiz. Estas perdizes eram abatidas durante semana (quarta à sexta) por ele e os seus convidados. Quem PAGOU ISTO TODOS NÓS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por mais este contributo...

      Eliminar
  36. Somos um povo pobre, rico, inteligente, burro, capaz, incapaz, sério e aldrabão. Não me compete fazer a minha autoavaliação. Contudo como pobre, sentir-me-ía muito rico, se ao menos vivêssemos num país com uma real justiça,onde o pobre possa ter o direito á vida, e o rico o possa ser, desfrutando dos seus valores de luta e da riqueza que daí venha. O pobre nada fez para ter que pagar este roubo, a que chamam de crise. Concluindo, um povo que sabe de tudo isto, e o continua a permitir, como deverá ser considerado? De Inteligente? De capaz? De sério? Sim ,porque pobre já o é.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bonito texto, concordo com o que escreve, obrigada.

      Eliminar
  37. Nem sei com classificar toda esta gente que tem governado Portugal, nem sei qual o pior castigo que se podia aplicar, estamos assim porque houve muita gente com grandes necessidades quer de saúde, económica e social votou neles.
    Não ponho de parte a culpa das igrejas em especial a católica apostólica romana na influencia e pressão que fazem sobre os seus seguidores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois a igreja é mais um dos angariadores de votos... ao serviço do poder em troca de favores.

      Eliminar
  38. Soluções!? Ideias!?
    Muito simples. Apenas 3.
    1 - Deixamos de pagar os impostos, a vinha seca e "eles" vão-se embora.
    2 - Tornamos Portugal num Off-Shore,isentando quem trabalha e tributando quem nada produz. Com um pequeno núcleo bem informatizado, pode-se gerir Portugal. Desta forma acabam-se os grandes Parlamentos, Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, cobradores de impostos e Seg-Social dipendiosos.
    3 - Implantar uma nova Monarquia, baseada no método Off-Shore.
    De uma desta 3 alternativas pode nascer a salvação de Portugal.
    É só desenvolver a ideia, fazendo um estudo pormenorizado, dar uma vassourada bem forte nesta poeira e avançar.
    E vamos bem !
    LM

    ResponderEliminar
  39. O problema é tão grandioso e complicado pois não é só circunscrito a Portugal , embora aqui tome proporções inacreditáveis. Devido a esse facto proponho que a nível mundial (global) se conceda um período de 5 anos para todos os bancos acabarem com os offshores e outros paraísos fiscais como é o exemplo da Suíça. Passados esses 5 anos a esmagadora maioria da população mundial deixaria de colocar o seu dinheiro em bancos que tivessem offshores. Provavelmente haveria uma minoria que alimentaria esse sistema mas muitos bancos não suportariam a pressão social e financeira. Este seria um primeiro passo do movimento. Your freedom or our freedom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... mas não podemos tb esquecer que há países que não permitem que as crises e os corruptos lá entrem e esses continuam em grande, Portugal está minado pela corrupção e assim todos os interesses internacionais e corruptos internacionais, fazem de nós gato sapato. Os nossos governos fazem tudo por um belo tacho no estrangeiro....
      Vitor constancio, barroso, socrates, vara, etc etc etc

      Eliminar
  40. É por causa de Politicos e corruptos como estes srs, que o nosso aís está na fossa, mas pior do que isso temos uma jutiça que não está imune nem impune a estas situações, porque se a jutiça fosse isenta e imparcial muitos destes charlatões e vendedores de banha da cobra estavam atrás das grades.

    Desde o Governo de Cavaco Silva incluindo o próprio Governo, a prova disso são os seus ex.minitros que têm feito vigarices em cima de vigarices e ninguém faz nada para os por atrás das grades.
    Eu mandava-os fuzilar depois de os fazer devolver o dinheiro e confiscava os seus bens particulares.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os portugueses não sabem metade do que aqui se divulga, há que divulgar, a ignorância do povo é que lhes permite continuar e ainda serem eleitos.
      Ajudem a divulgar ...

      Eliminar
    2. Concordo. Ainda há muita ignorância!!!

      Eliminar
  41. Há algum tempo, que já não consigo arranjar termos que equacionem uma expressão que defina o que me vai na alma. Tenho um ódio, a estes figurantes ... aqui descritos!
    Seria necessário um esquadrão secreto e limpar estes bandidos, um a um. São os maiores inimigos da sociedade.
    O povo português é muito ignorante... meu Deus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...os portugueses continuam a votar em criminosos. Continuam a enriquecer quem os rouba e quem arruína uma pátria inteira para seu belo prazer.

      Eliminar
  42. BCP agente direto de Phishing
    Somente os bancos têm condições técnicas para monitorar, detectar e prevenir transações fraudulentas. Ninguém melhor que o fraudador (BANCO) pode remover imediatamente do sistema todas as provas após a execução do golpe.
    Sobre as denúncias e as reportagens do tema “vítimas de Phishing”, “BPN – A Fraude” é minha obrigação alertar os consumidores o meu caso.
    De análise refletida no tempo, foi evidente a utilização maléfica deste alegado esquema (phishing), estando o próprio banco diretamente ligado ao golpe.
    Aqui a invasão de Phishing é dentro do próprio banco mediante artificiosos altamente engenhosos, visivelmente posicionados de forma a interferirem diretamente no golpe fraudulento, de livre acesso ao sistema do banco, como se fossem os legítimos clientes.
    Nenhum outro intermediário da cadeia de comunicação informática está tão ligado á vítima de phishing do que o seu próprio banco.
    O meu caso está ainda a ser dirimido em Tribunal desde o ano 2000, não nos termos “BCP agente direto de Phishing” mas enquadrado em todos pressupostos criminais.
    Confirmo este designo criminal desde sempre, realistas e devidamente fundamentado tornando incompreensível a passividade do conhecimento total das mais altas Instâncias Portuguesas.
    Assim, resumo denúncia do agente direto GOLPE de PHISHING:
    1 – Fiz uma transferência de 449.979,79 € e esse dinheiro não consta em nenhum extrato de conta. Pura e simplesmente sumiu.
    2 – É junto ao processo um extrato falso do BCP suprimindo da minha conta 1.027.523,67 €.
    3 – O Senhor Juiz coadjuvado durante 4 anos pelo Sr. Perito Judicial acusado de 108 crimes de associação criminosa, cujo no entendimento do MP também entravam neste esquema criminoso alguns funcionários judiciais que tinham de influenciar os Senhores Juízes com pareceres positivos. Por coincidência o Sr. Perito tem escritório no mesmo edifício onde reside o Ex-administrador do BCP Drº. Alípio Dias, foi dado cumprimento á execução de uma calamitosa injustiça fazendo-se uma transferência da minha conta para o BCP no montante de 396.093,02 €.
    E aqui, pelas razoes expostas, não se pode permitir levar uma pessoa á mais completa destruição, “AGUENTANDO” com dois enfartes e a ser tratado no H.S.J. de uma depressão profunda, vivendo privado de qualquer fonte de sustento, isolado de tudo e de todos.
    Espero só, que a Justiça tire a venda dos olhos para poder ver o que óbvio…e só espero um dia poder retribuir tudo o que por mim possam fazer.
    Hermenegildo Ferreira
    Hermenegildof@sapo.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta situação que refere é bem elucidativa, os principais responsáveis são quase sempre os bancos como sabe são eles que reúnem condições técnicas informáticas com as melhores bases de dados,com acesso, consulta, conectividade, possuem os melhores sistemas de rede, tem a capacidade de eliminar no controlo e recepção e muitos outros pormenores específicos. Mas a maioria desconhece estas práticas, não se informa, esclarece os portugueses desta actividades.

      Eliminar
  43. BASTA de CORRUPÇÃO em CHAVES

    Em Chaves o Partido Socialista, o Centro de Emprego e a Segurança Social, estão "Controlados" pelo amigo e companheiro de Miguel Relvas, o maçon Alexandre Chaves, ex-governador civil de Vila Real, ex-deputado pelo PS, ex-presidente da câmara municipal de Chaves.

    É ele quem escolhe os candidatos a cargos dentro PS a quem exige obediência. É ele que na sombra Controla e Domina o PS. Quem não lhe obedecer ou se sujeitar aos seus “concelhos” ou ordens vai para a lista Negra e é Perseguido.

    BASTA
    De Corrupção e Compadrio em Chaves.

    O Centro de emprego de Chaves (Fernanda Dias), convoca para entrevistas de (Bons) Empregos, quem nem sequer esta inscrita como "Desempregada", deixando na "prateleira" pessoas "qualificadas".

    Quando aparece uma “Oferta de Emprego” com um Bom Ordenado Telefonam aos “Amigos”, aos “Protegidos” e aos “Boys”. São eles que são mandados à entrevista. Quando tem o Emprego Garantido, são então inscritos como desempregados.

    Os que estão à Meses ou Anos inscritos, além da obrigatoriedade de Presenças Quinzenais, são mandados as piores “Ofertas”, como “Santa Casa da Misericórdia”, com “Ameaças” se não aceitarem estes trabalhos precários e mal pagos.

    Há provas Documentais inequívocas.
    O Director do Centro de “Emprego” tem conhecimento desta ocorrência.
    Pergunta-se: Esta personalidade goza de impunidade?

    Manuel Leão

    ResponderEliminar
  44. como e possivel tantas burlas e de quantias astronomicas e sabem por onde foi o dinheiro e por quem e nao o recuperarem para o estado onde esta a nossa justiça que nos pagamos do nosso bolso nesta perspectiva sao todos corruptos porque nao prendem os culpados nem recuperam o que roubaram,chamam este pais de democratico,nao enganem mais o povo tenham vergonha,e governem com honestidade e nao deixem os pobres nesta agonia e tristeza,DEUS E GRANDE.

    ResponderEliminar
  45. http://contrakeyclub.blogspot.pt/ Este parece ser o verdadeiro crime contra os cidadãos, abre-se insolvência e depois coloca-se o consumidor enganado, em tribunal e sem qualquer encargo, tudo leva a crer que este Código da Insolvência vai levar a economia também ela à insolvência. Tudo porque os Tribunais de Comercio e administradores judiciais, não sabem analisar um balanço e aceitam documentos fabricados só para o efeito. Ou então os próprios administradores metem ao bolso sem ninguem saber. Não apresentam contas aos credores durante vários anos, recuperam o dinheiro da Massa Falida, não pagam os impostos devidos, e só pagam aos advogados que colocam os sócios/clientes em tribunal a troco com certeza da devida comissão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão esta é a verdade escondida dos tribunais, dos cidadãos que votam não sabem, nem querem saber desta realidade descrita da melhor forma,se houvesse competência e profissionalismo, se houvesse fiscalização e inspecções periódicas se as contas das empresas tivessem de apresentar balancetes, com encargos e despesas tributados, não pudessem pedir empréstimos a não ser para investimento em equipamento e máquinas que fossem devidamente justificados. não era portugal, nós estranhávamos. ( honestidade/seriedade )

      Eliminar
  46. Olá, boa noite. Cheguei há horas a este site e quase o li todo. Embora sabendo da maioria das "estórias", fiquei ainda mais doente de vergonha por ser purtuga ! Coloco apenas uma questão simples : - Há por aí gente com o dedo indicador afinado ????. Que falta fazem !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este blog é dose pesada para ler assim seguido, convém dosear, pois pode provocar problemas cardíacos.
      O descaramento deles, ofende qualquer desgraçado contribuinte. Por isso convém ler uma história por dia, de preferência logo pela manhã, para depois canalizar a raiva de forma produtiva... já que a raiva nos enche de energia.

      Estou a tentar aligeirar o peso negativo de todo este mundo de crime que nos arruína. Certamente o caso não é para rir, mas temos que tentar, pelo menos ironizar, para libertar esta sensação de total impotência, que eles nos fazem sentir, a toda a hora.

      Eliminar
  47. Em tempos falava-se que o Campo Pequeno ( Praça de touros), seria o local ideal para uma grande "concentração" de malandros.
    Havia mesmo quem dissesse que era pequena !
    Agora que fizeram obras de ampliação, tem portas reforçadas e foi fechada por cima, já estão reunidas as condições para esse fim.
    Que povo é este ???
    Porque esperam ??? rs

    ResponderEliminar
  48. E continuam à solta, os " maganos !!!!

    Será esta semana ??? Talvez na próxima !!!

    Recordem, quem o inimigo poupa, aos pés dele cai !!!!!

    ResponderEliminar
  49. Isto só lá vai a tiro.
    Vou comprar uma espingarda.

    ResponderEliminar
  50. Comentário deixado por uma seguidora do facebook muito interessante e proactivo.

    Albertina Correia - "acabei de ler o testamento de corruptos, eu sabia algumas coisas outras deduzia, mas saber da forma que aqui esta, vai para lá do meu imaginário...
    Ainda assim deveriam fazer mais barulho, falar mais alto, e como para combater esta gente não pode ser com as armas honestas, tem que ser com as armas deles, desonestidade...
    Agora em vez de se cantar Grandola vila morena, porque não lêem este testamento sempre que encontram uma pessoa destas na rua?

    Eu vou imprimir e não vou deixar passar, ainda que isso nao me leve a lugar algum...
    Afinal bem vistas as coisas, este polvo tem grandes tentáculos, e vai alem fronteiras...

    Ja sei que vou fazer quando for votar....

    Vou agrafar este testamento junto do meu voto, como forma do meu protesto/indignação...

    Estou tão revoltada que já não digo coisa com coisa

    Obrigada por este esclarecimento tão grande...

    deveria ser afixado em todas as arvores e postes de Portugal, como víamos antigamente nos filmes quando procuram criminosos..."

    ResponderEliminar
  51. Será que não conseguem entregar toda esta informação á Troika?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por incrível que pareça, já enviei uns 4 ou 5 artigos meus com compilações deste género para o tribunal europeu, e a resposta foi definitiva. O caso BPN está já analisado e não foram detectadas irregularidades, se quiser pode consultar o processo ... bla bla bla

      O mais interessante é que enviei isto na altura em que se aguardava a decisão da UE para privatizar o BPN e o oferecer ao povinho, ou seja eles são coniventes, os amigos deles são a banca e não o povo, os valores deles são o capital e não a ética.

      """"Comissão Europeia aprova venda do BPN
      A Comissão Europeia autorizou esta terça-feira a reestruturação do Banco Português de Negócios (BPN), que contempla a sua venda ao BIC Portugal, após ter concluído que a operação permitirá criar uma entidade viável."
      PEDRO FERNANDES, 2012-03-27

      http://expansao.sapo.ao/noticias/economia_e_financas/detalhe/comissao_europeia_aprova_venda_do_bpn/DetalheImprimir

      Eliminar
  52. Estou verdadeiramente chocado com o que acabei de ler. Isto ultrapassa o limite do que eu julgava ser possível. Portugal poderia ser um país com um nível de vida decente, mas por causa de um grupo de malfeitores que legislam em benefício próprio e de alguns amigos, estamos metidos neste lamaçal. Nem consigo descrever a revolta que sinto dentro de mim. Vou divulgar este blog para que mais pessoas tomem conhecimento desta catástrofe. Continue com o bom trabalho, quanto mais pessoas houver a divulgar, melhor será para mudar este maravilhoso país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, vou tentando continuar esta ingrata missão que me auto propus. Conto com o apoio de quem lê e divulga, para ajudar a despertar Portugal.

      Eliminar
    2. Os senhores do RISCO ,na base de tudo ainda não foram constituídos arguidos .Disseram-me que recebiam luvas e t~em dinheiro em paraísos fiscais.Na Repu'blica Dominicana ; sera' possível ?

      Eliminar
    3. E' um paraiso fiscal como muitos outros .Porem o facto do Coutinho Sousa ter optado por ir onze ou doze vezes seguidas de fe'rias a' Repu'blica e' uma escolha dele ,antes disso foi a' ilha Margarita , Brasil,Seychelles ,Tailândia ,México.Gosta de estar de papo para o ar e,como e' muito rico,opta sempre por cinco estrelas .Também conhece parte da Europa mas as apetências não o puxaram muito para ai ,so' Eurodisney .Como comprou a sua vivenda na rua Jose' Afonso em Cascais ao desbarato ,tem muito do ordenado para gastar... Como testemunha do que digo poderão perguntar ao taxista Vitor ,vizinho dele,que ale'm do táxi tem dois outros clandestinos e arranja miúdas para clientes ricos de hotéis (Como pagaria um taxista uma casa de 600000 euros ? ) Esse taxista vive como que hipnotizado pelo gestor e ate' aceita por ele ir mentir num dos inu'meros processos que o LPC tem com dois familiares pelo cheiro do dinheiro .

      Eliminar
  53. Votar nestes Chulos. È pô-los a trabalhar de sol a sol, a pão e água até o resto da vida deles. Cabrões

    ResponderEliminar
  54. O Gang faz parte do grupo de amigos, do peito, do sr silva. Tudo gente séria alguns até nunca se enganam e raramente tem dúvidas isto, claro está, no gamanço ao Zé Povinho!

    ResponderEliminar
  55. Parece que se conhece já muito da actuação destes ladrões,mas a JUSTIÇA parece não saber lidar com o caso. Só havia uma solução: ERA METER TODOS OS INTERVENIENTES NA CADEIA E SÓ OS SOLTAR DEPOIS DE JULGADOS SE FOSSE CASO DISSO. TODOS OS SEUS BENS E DOS SEUS AMIGOS E FAMILIARES CONIVENTES SERIAM CONFISCADOS. Os Políticos envolvidos por facilitarem ou permitiram este embuste do BPN deveriam ser também presos e julgados. Este crime NUNCA PODERÁ PRESCREVER sem que todos os culpados sejam devidamente julgados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se PICHOTA não tivesse de ser politicamenta correcta,alem de não querer fazer nada,so' gozar as suas novas instalações ,se a referida organização pudesse investigar como o fez a Policia da primeira repu'blica ,tudo ,ate' ao mínimo pormenor estaria ca' fora e algum do dinheiro dos contribuintes trcuperado .Mas devem existir instruções para empatar isto ,nem os deputados conseguem meter o dedo nisto pois tem pela frente o bode espiato'rio ,que se cala e não compromete ninguém .Defende-se assim e bem ,ja' ganhou com isso .Ale'm de que ,se não se calar sera' morto ou ele ou os filhos .Porque isto mete muito dinheiro,muito dinheiro ....Mais de 10000 processos empatarao toda a Justiça por dez anos,a maior parte prescrevera'. O nego'cio dos actuais recuperadores de cre'dito so' pode ser combinar com devedores so' lhes meter o processo num local da lista em que nunca são julgados .So' de luvas vao ganhar agora tanto como ganharam antes,a dividir por menos pessoas .Perguntam-me se dentro dos ressaibiados que saíram do BPN e da PARVALOREM nenhum fala ; mas que protecçao a Policia lhes da' e no fundo são os pobres.Vemos muitos filmes americanos mas não estamos nosEUA .Assim em conclusão : A MAIOR TRAFULHICE DA HISTO'RIA DE PORTUGAL E' MELHOR SER DEIXADA PARA OS HISTORIADORES .E' um assunto muito delicado e arriscado pois a equipa de falsificações ,que derrotaram no ano passado a PJ ainda esta' activa , e o homem ou homens que andava a ameaçar os devedores de segunda categoria ainda deve estar activo ,SENDO UM PROFISSIONAL PARA TODO O SERVIÇO MUITO EFICAZ. Em toda a parte e' assim deixem la' os ricos .Ficam tao bem de BMW e PORSCHE....

      Eliminar
  56. UM DESSES TIPOS DA PARVALOREM ANDA EM GERRA DE HERANÇAS COM UM CUNHADO DELE E COM A SOGRA .SÃO SO' PROCESSOS .FOI AO BANCO COM UMA ASSINATURA FALSIFICADA PARA VER SE ALEVANTAVA HERANÇA BLOQUEADA ,METEU PROCESSO COM GRAVAÇOES PRIVADAS MANIPULADAS AI PELOS COMPINCHAS DELE E AINDA POR CIMA AGREDIU O CUNHADO A MURRO A'S PORTAS DO CORTE INGLES ,QUANDO IA NA COMPANHIA DE DOIS COLEGAS ,COM O MAIOR DOS AVONTADES. ESSE HOMEM DEVE SER UM EXEMPLO DE PROBIDADE .E MUITO MAIS QUE NÃO VALE A PENA REFERIR.

    ResponderEliminar
  57. E TAL GAJO ATE' PARECE QUE E' DE FAMI'LIAS NOBRES...

    ResponderEliminar
  58. Isto ultrapassa o impensável!!!!
    Quem vai pôr cobro a tanta ladroagem???!!!

    ResponderEliminar
  59. Parabéns a quem fez este trabalho GIGANTESCO e, MUITO OBRIGADO! Mas, os verdadeiros culpados, são:
    - Eu, e todos nós, os que temos consciência disto, mas não temos coragem para sair do nosso conforto,... - Porque ainda dá para irmos comendo... - Devíamos ter vergonha e, correr com esta corja, antes que seja tarde demais, mesmo para nós!....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O povo tarda em acordar, o problema é que para além de nada fazerem para correr com eles é que ainda os elegem para eles continuarem o saque

      Eliminar
  60. Grande blog, é de mais destes que nós precisamos!! para ver se corremos
    com eles (esta élite ranhosa) de vez, deste nosso Portugal.
    ''Para que o mal triunfe, basta apenas que os homens bons nada façam''.
    Edmond Burke

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tento não cair na inércia... era bom que o resto do país começasse a acordar, está na hora de usar o voto em vez de os desperdiçarem. Usar o voto contra os que nos roubam há 30 anos

      Eliminar
  61. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar
  62. Dado que só votos em partidos entram nas contagens, o que penaliza um partido, não é a abstenção ou votos brancos/nulos, é votar noutro partido - porque se não votarmos, não estamos a negar o voto a ninguém. Estamos apenas a deixar que as decisões se concentrem num conjunto mais restrito do eleitorado, uma minoria - que inclui sempre as clientelas dos partidos e os clubistas acríticos.
    Temos também de esquecer o hábito da idolatria onde os maiores partidos são instituições que muitos acreditam que se devem preservar ao longo do tempo, independentemente do seu desempenho: com as regras actuais, temos sim de mostrar aos partidos que são descartáveis e têm de se esforçar para obter o apoio do eleitorado, caso contrário serão descartados.
    Convém compreender que, quanto mais fraca é a influência/vigilância do eleitorado sobre os deputados e governantes, mais forte é a influência de outras "forças" . Nunca há vazios de poder. O escrutínio dos portugueses foi sendo neutralizado devido ao aumento constante da abstenção, ao que temos que somar os votos brancos e nulos, é uma falha muito grave dos eleitores, na vigilância dos partidos que culmina no aumento da corrupção. Como os partidos não temem a critica nem a censura da maioria dos eleitores, porque esses não usam o voto válido, são os grupos de interesse que estão representados no parlamento, não os eleitores.

    Não me convencem as vossas desculpas de que se abstiveram para protestar caladinhos em casa ou que vos é realmente indiferente quem são os legisladores que vos representam. Se não encontraram diferenças é porque não se deram ao trabalho de as procurar. Mas também não vou invocar deveres abstractos de civismo e democracia para censurar a vossa preguiça. O meu problema convosco é mais concreto.
    No entanto, a democracia só funciona se cada um tentar perceber os problemas, estudar as propostas, pensar nas consequências, escolher as opções que prefere e der o seu parecer.
    Dá trabalho, demora tempo e é uma chatice, mas tem de ser assim porque não há alternativas aceitáveis. Esperamos por um ditador? Atiramos a moeda ao ar? Damos tudo aos interesseiros e fanáticos?
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

    Na opinião de muitas pessoas, existe uma grande diferença entre a abstenção e o voto em branco. Imaginam que a abstenção é sinónimo de revolta, quando efectivamente é apenas considerado como desinteresse, alheamento e indiferença para com o futuro do nosso país.

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/so-votos-em-partidos-entram-nas.html#ixzz4e7VbKyHT

    ResponderEliminar