26 fevereiro, 2012

A impunidade a promover a corrupção. A lei ao serviço do crime.


O caso de Isaltino Morais e outros que tais, são apenas exemplos da inércia doentia da justiça. Uma instituição que se recolheu na sua impotência voluntária contra o crime e deixou o povo indefeso nas mãos do "inimigo".
A corrupção lesa constantemente o erário público mas prossegue sem vergonha e sem lei. Ciente de que nada a deterá e crescendo incentivada pela certeza de que pode ir sempre mais além, atraída por dinheiro vulnerável e fácil de "ganhar".
É do conhecimento geral que este caos foi premeditadamente gerado e instalado por aqueles que agora usufruem dele, e certamente não estão nada interessados em repor a lei e a justiça, perdendo a impunidade tão confortável que conquistaram ao longo de décadas!
"O sistema de Justiça português absolveu o empresário Rodrigues Névoa, apesar de se ter provado que tentou subornar o vereador da Câmara de Lisboa Sá Fernandes. Para que este mudasse a sua posição e facilitasse uma negociata imobiliária, Névoa estaria disposto a pagar 200 mil euros. 
Com os factos mais do que provados, com conversas incriminatórias gravadas, este poderia ter sido um momento exemplar de censura aos patos-bravos da construção. 
O caso parecia de acusação fácil por parte do Ministério Público e de condenação garantida. Uma outra entidade judiciária, a magistratura de primeira instância, assim o entendeu e sentenciou. Mas optou por aplicar uma pena ridícula, uma coima irrisória, de cinco mil euros. Ou seja, condenou… perdoando. Mas o pior estava para vir: o Tribunal da Relação de Lisboa decidiu absolver o infractor.
Temos pois o Mundo de pernas para o ar. O sistema de Justiça, mesmo com provas, não consegue apanhar os poderosos. Com leis mal redigidas e tribunais incompetentes, os Névoas deste país podem actuar impunemente. Basta que, à semelhança do gestor do Bragaparques, os burlões contratem advogados poderosos, como João Correia, actual secretário de Estado da Justiça, ou José Pedro Aguiar-Branco, anterior titular da pasta.

Um aparelho de Justiça que age de uma forma inimaginável e à revelia do senso comum, passa para a opinião pública a ideia de que a corrupção em Portugal jamais é castigada, ou seja, incentiva-a. 
Este lamentável episódio deve envergonhar-nos e constitui uma ameaça à própria democracia. Pois sem um sistema credível de Justiça, periga o estado de direito. E um estado que não é de direito, não é democrático.Chegou pois o momento de dizer basta, de nos indignarmos e exigirmos a reabilitação dum modelo judicial que é comprovadamente culpado. E que agora se desmascara. Ao absolver Rodrigues Névoa, o sistema de Justiça condena-se afinal a si mesmo." ( Paulo Morais in JN)

Em Portugal gostam de eleger e nomear, pessoas com um cadastro vasto???
Isaltino com lugar em fundação depois da prisão
Nomeado para a Administração da Fundação Marquês de Pombal.
Isaltino Morais, que pode estar a dias de sair da prisão, onde se encontra a cumprir uma pena de dois anos por fraude fiscal, tem à sua espera um lugar no conselho de administração da Fundação Marquês de Pombal, Ao que o CM apurou, o nome do ex-presidente da Câmara de Oeiras, de 64 anos, surge em primeiro lugar na lista de designados para a administração da Fundação, entre 2013 e 2016, da qual fazem parte também Armindo de Azevedo, Alfredo Castro, Aline de Almeida e Maria Paula da Silva.
A designação deverá ser dada a conhecer hoje ao Executivo camarário, através de uma proposta de deliberação assinada por Paulo Vistas, presidente da autarquia de Oeiras. Recorde-se que Isaltino Morais está preso desde abril, mas pediu para cumprir o que lhe resta da pena em prisão domiciliária, sendo que os técnicos da Reinserção Social já deram parecer positivo. fonte

Paula Teixeira da Cruz afirmou:
"Neste momento em Portugal há uma justiça para ricos e uma justiça para pobres a partir do momento em que se alguém tiver meios pode eternizar um processo, indo de recurso em recurso, suscitando uma série de incidentes e quem não tem esses meios não o pode fazer", respondeu."  RTP

4 comentários :

  1. REVOLUÇÃO SOCIAL JÁ. !!!!!!!
    A. M.

    ResponderEliminar
  2. OS GRANDES SÃO GRANDES, PORQUE ESTAMOS DE JOELHOS. LEVANTEMO-NOS.
    MAX STIRNER

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belíssima citação... mas há uma coisa que temos que interiorizar, a ignorância é terrível, e milhões de portugueses ignoram as coisas que os políticos fazem, os crimes e as traições que cometem contra o país e o povo.

      Enquanto não divulgarmos para que em todos nasça a revolta, a indignação e a vontade de acabar com o regime podre, os portugueses continuarão tranquilos a aceitar o que eles dizem para os tranquilizar .

      Eliminar
  3. No tempo da velha senhora o ditado era deem-lhes futebol tourada e fado e o povo esta controlado, agora é deem-lhes futebol telenovelas e big brothers e fica tudo anestesiado não rima mas é a realidade.

    ResponderEliminar