03 julho, 2013

Culpar os inocentes, pela crise e pela austeridade, é proteger os governos, verdadeiros culpados.




 Paulo Morais
"As manifestações de milhões de brasileiros nos últimos dias surpreenderam tudo e todos.
Quando a sociedade brasileira parecia estável e quando se concretizam enormes investimentos, se renovam cidades, por via dos grandes acontecimentos que se avizinham, o campeonato mundial de futebol, a copa e os jogos olímpicos – eis que tudo se desmorona. E ainda bem!
De súbito, as maiores cidades do Brasil encheram-se de manifestantes revoltados com um sistema que derrete milhares de milhões na organização de campeonatos de futebol e jogos olímpicos.
Os brasileiros revoltam-se porque verificam que os serviços de educação e de saúde falham, que os transportes públicos encarecem e se deterioram, enquanto os recursos públicos são desviados pela corrupção e para projectos megalómanos.
Estão fartos. Fartos de ver os seus impostos a serem utilizados para fins que não sejam o seu desenvolvimento e a melhoria da sua qualidade de vida.
A grande lição a tirar destas manifestações é a de que o povo quer mais justiça e menos circo." fonte
Pensem...
A nossa luta deveria ser contra a corrupção!!!
As greves, deveriam ser contra a corrupção.
O ódio deveria ser contra os corruptos.
Portugal está a morrer, já é possível sentir o abismo, bem perto.
A revolta e indignação deveria ser contra os que nos saqueiam, há décadas.
Mas o povo distrai-se facilmente...
Deixa-se conduzir pelos infiltrados, que querem fazer crer que acabar com a troika ou com a Merkel resolverá todos os problemas dos portugueses.

Ouçam Medina Carreira, Paulo Morais, Marinho Pinto, José Gomes Ferreira, Caiado Guerreiro, a crise é PROVOCADA PELA CORRUPÇÃO...
Esqueçam a Merkel e a Troika, esses estão em Portugal a convite dos corruptos, para emprestar dinheiro aos corruptos que já não possuem dinheiro para pagar as contas e os juros aos amigos da banca.
Quem os chamou? Quem nos obrigou a pedir dinheiro emprestado?
FORAM ANOS E ANOS DE CORRUPÇÃO LIVRE E IMPUNE, QUE OS PORTUGUESES TEIMAM EM APOIAR E DEIXAR CONTINUAR.

Temos que mostrar que sabemos a verdade, que já a conhecemos, que a abominamos e estamos
decididos a acabar com ela... Só assim é que conseguiremos obter respeito por parte dos desavergonhados que fazem de nós otários - os políticos.
Como querem que eles tenham medo de roubar, de enganar, de mentir, de manipular? Se os portugueses se distraem e esquecem tudo que eles fazem?
Como querem que eles respeitem os vossos impostos e os vossos direitos se vocês os esquecem facilmente? ARTIGO COMPLETO
Neste video de Paulo Morais, veja as alternativas à austeridade, que havia para não sacrificar apenas os mais fracos, veja ainda a explicação de como Paulo Morais foi corrido da politica.

11 comentários :


  1. Hipóteses:

    1 - O boy PM quis acabar com o Gaspar, para evitar a hecatombe eleitoral.
    2 - O boy PM anda a comer a lourinha das finanças.

    Aceitamos apostas,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O boy gaspar foi cuspido e insultado por populares, está na hora de ir de férias para o BCE, ou afins

      Eliminar
  2. Era bom que seguíssemos o exemplo do Brasil mas, olhando à minha volta, creio que só ocorrera muito depois da minha morte
    Qualquer português de bem apercebe-se há muito do gigantesco problema das governaçoes de Portugal desde 1975 mas nada tem feito para alterar o curso da nossa vergonhosa historia. O resultado não é surpresa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O brasil vai colocar quem no poder? O brasil vai mudar como? O brasil não tem alternativa, está atolado na corrupção até ao pescoço, por muito que caiam e se levantem, estarão sempre no esgoto da corrupção. Revoluções sem que se exterminem os males, voltam ao mesmo.

      Eliminar
  3. é evidente a sua preferência por tudo que elementos da direita vomitem nos discursos encomendados por quem controla a comunicação social.

    ResponderEliminar

  4. Do blog "O Jumento":

    Luisinha Tóxica e marido

    É preciso ter muita lata para no meio do desemprego brutal e quando se faz parte da equipa que transformou a mobilidade numa requalificação inspirada na sala de banhos de Auschwitz, empregar o marido na EDP, uma empresa que o próprio governo vendeu, pondo o professor catedrático a tempo parcial 0% a servir de serviço de emprego.

    Se outa prova não existisse de que estamos perante puro oportunismo foi o rapaz ter pedido a demissão horas depois da notícia, sem sequer esboçar uma tentativa de explicação e perante o silêncio da EDP. Se a relação contratual tivesse ponta por onde se pegar não se justificava este gesto apressado e atabalhoado, um gesto que torna evidente que o homem fugiu do pote logo que foi notícia. Se não havia motivos para impedir a Luisinha de chegar a ministra, agora já haveriam razões de sobra para a demitir, só que com o governo em queda livre o melhor é deixá-la cair com os outros pois a senhora foi um swap que lhe deu.

    «"António Albuquerque pediu hoje a antecipação do final do contrato a prazo que tinha estabelecido com a EDP", disse fonte oficial da empresa.

    A Visão noticiou hoje que António Albuquerque, ex-jornalista do Diário Económico e marido da nova ministra das Finanças, fora contratado pela EDP para prestar serviços de consultoria nos projetos fora de Portugal.

    Em declarações à Lusa, António Albuquerque declarou que se demitiu para "não por em causa" quer o nome de Maria Luís Albuquerque quer o da EDP.» [Notícias ao Minuto]

    ResponderEliminar
  5. Estamos perante um TEATRO monumental para justificar uma remodelação profunda do governo que permita aos partidos da maioria chegarem às eleições autárquicas, com uma nova e sorridente máscara, jurando: " o pior já passou...".
    Isto, dito pelo boy PM significa que o pior vem aí...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me parece teatro, mas dos que nos sai caro

      Eliminar
  6. A pergunta que poria ao bolg "O Jumento" seria. E se o António Albuquerque não se demitisse ? O que diria o articulista ?
    Quanto ao teatro, já se questionaram sobre os motivos de Portas ?
    1 - Porque razão é que o patrão da Sic e do Expresso convidou Portas e Seguro para o encontrol de Bilderberg;
    2 - Porque razão é que o diretor do Expersso tem andado a fazer uma campanha tão feroz a pedir a demissão do governo ?

    O fim é sempre o dinheiro e acredite-se ou não há gente a ganhar muito com o aumento dos juros a Portugal e com o segundo resgate que vem aí.
    O resto são guerras de alecrim e manjerona.
    http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2013/06/09/paulo-portas-e-antonio-jose-seguro-estiveram-no-clube-de-bilderberg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... o poder vai-se fundir nas mãos do bildberg.

      Eliminar
    2. Fiquei estarrecido. Então uma decisão destas é tomada sem o conhecimento do partido ? Como é possível ?!!!

      É óbvio que Portas tem uma agenda diferente da maioria dos seus colegas de partido.

      Eliminar