13 novembro, 2012

Há fome e miséria, mas há milhões para derreter nas autárquicas.

crise corrupção Portugal rob riemen
A troika mandou reduzir ou acabar com as autarquias, mas as aves de rapina do dinheiro dos contribuintes, precisam que elas existam, pois é através delas que criam autênticos impérios de dinheiro e poder.
Por isso jamais permitiriam que o Governo acabasse com esta mamadeira, por onde se escapa tanto dinheiro do estado, para uma máfia bem organizada e instalada.
As autarquias estão de pedra e cal porque o governo não mostra a força necessária para contrariar os autarcas que tiveram a garra necessária para se opor, movidos pela ganancia.




"Eleições autárquicas de 2013 vão custar 48,5 milhões de euros." fonte
Deputados votaram contra os cortes nas campanhas? 
8 milhões de euros só para as mesas de voto? Antes eram voluntários...

Paulo Morais denuncia... 
"O ano de 2013 vai ser dramático no plano económico, haverá maior desemprego, fome e miséria. Mas, mesmo assim, irão derreter-se milhões nas campanhas eleitorais autárquicas.
Nestas despesas não se poupa. O sistema de financiamento partidário tem muitos actores, vida própria e sustenta interesses poderosos.
Os maiores beneficiados nem sequer são os candidatos. São, em primeiro lugar, os angariadores de fundos. Estes irão junto dos construtores, promotores imobiliários e, duma forma geral, dos maiores empresários de cada concelho; recolhem uns milhares e entregam uma parte aos partidos. Retêm cerca de quarenta por cento, o que é uma margem aliciante. O protótipo deste personagem é conhecido, tipo viscoso mas bem vestido que prolifera na política. Transporta milhares de euros em maços de notas, dentro de caras pastas de couro.
Os políticos, em geral, também não se queixam do sistema. Afinal, receber milhões em "cash" dá muito jeito. Não faltará dinheiro para as campanhas, poder-se-á pagar jantares a milhares de idosos devidamente angariados nos lares; as juventudes partidárias disporão de camionetas para transportar os rebanhos de apoiantes, não haverá restrições nas campanhas para presidentes de câmara.
As direcções nacionais dos partidos nada farão nem impedirão estas negociatas. Também elas se servem dos mesmos mecanismos. Quem transforma as suas sedes nacionais em autênticos "offshores", quem armazena milhões de euros em notas – não tem autoridade para moralizar as suas secções regionais e locais. Nem mesmo os financiadores querem mudar o sistema. 

São eles, aliás, os seus maiores beneficiários. Os que pagam são os que mais ganham, recebendo em favores do estado. Obras públicas serão pagas pelo dobro do seu valor, a gestão de água e saneamento será concessionada por rendas milionárias, projectos imobiliários irão ser ilegalmente aprovados, terrenos rurais serão reclassificados como urbanizáveis e gerarão margens de mil por cento. Os financiadores beneficiam dum retorno garantido e colossal. Reféns destes mecanismos perversos de financiamento partidário, os autarcas estão a soldo de quem lhes paga as campanhas. E o poder local, uma vez corrompido, já deixou de ser democrático." Paulo Morais
A lei que permite o regabofe...

Comentário de um seguidor do blog
"Muitas autarquias neste país são autênticas MÁFIAS. 
Funcionam em sincronia com algumas repartições de finanças para através de esquemas burocráticos complexos, cautelosamente preparados, aparentemente insuspeitos e que se encaixam perfeitamente numa legislação cheia de lacunas, poderem lançar um cerco traiçoeiro a cidadãos menos protegidos ou informados, despojando-os totalmente do seu património imobiliário em prol dos apetites gananciosos de outrem.
Tudo isto a favor de interesses privados muito obscuros de construtores, imobiliárias e outros, que com eles pactuam e dos quais obtêm enormes proveitos.
Estes interesses existem abundantemente neste país e não só envolvem políticos como também técnicos e algum pessoal menor dos Municípios. Para funcionar com eficiência têm de ter ''equipas'' que abrangem todos os níveis e sectores.
Geralmente, este tipo de autênticas quadrilhas mal intencionadas, para conseguir chegar aos seus perniciosos objetivos envolve a ajuda de outros elementos corruptos dos necessários departamentos do estado, para que o sucesso final da pilhagem possa ser garantida.Quando as vitimas se apercebem já é demasiado tarde.
Como a justiça é ineficaz, cara ou totalmente viciada, a vítima tenta sair da situação em que o envolveram, procurando encontrar uma saída que evite os tribunais que só lhe darão mais alguns cabelos brancos, arruinarão por alguns anos a sua saúde e o desgastarão psicologicamente sem que, após tanto sacrifício tenha a garantia de que seja feita justiça, mas se optar pela defesa da sua dignidade correrá um enorme risco de perder a sua propriedade.
Os mafiosos estão sempre bem preparados para as previsíveis situações: Se as coisas lhes correrem mal, imediatamente será preparado outro mecanismo ''legal''que se encontra em standby para o efeito, de forma a obrigar a vítima a ceder.
Isto é o dia a dia nesta nossa querida terra de costumes brandos, de pessoas com higiénicos colarinhos brancos e de aparência cristã e angélica que simplesmente a usam como camuflagem e que, embora estes casos sejam sobejamente conhecidos pela maior parte dos deputados no nosso parlamento, nada até agora foi alterado na legislação no sentido de que seja possível pôr fim a este terrível fenómeno de forma a evitar estas ou outras situações que possam pôr em risco a segurança do património de cidadãos honestos. São autênticas burlas e pilhagens a que toda a gente estará sujeita se tiver património imobiliário em áreas de lucrativo interesse urbanístico.
É aparente que muitos destes negócios obscuros envolve imobiliárias, construtoras que com estas autarquias plenamente colaboram e pactuam e que por este país abundantemente proliferam sem qualquer resistência.
Raramente são fiscalizadas. Todos sabemos bem porquê e quem muito ganha com isso mas dificilmente o poderemos provar para que justiça seja feita.Assim funcionam as máfias.
Alguma vez se questionou seriamente a origem da riqueza de muitos presidentes de câmara  vereadores e técnicos, dos municípios deste país? Uma pequena alteração na Constituição era o suficiente para o fazer!" Artigo onde foi colocado este comentário.

PORQUE NÃO INTERESSA ACABAR COM AS AUTARQUIAS?
Nenhum partido, para além dos do costume PSD; CDS: PS consegue chegar ao poder, porque nenhum outro, possui o poder de competir com o numeroso rebanho de militantes que estes partidos angariaram graças a muitas décadas, em que semearam missionários/ angariadores de votos por todas as freguesias, câmaras, igrejas etc. Possuem um verdadeiro exército de missionários estrategicamente espalhados e pagos, para somar votos:
1 - Oferecendo tachos, favores e semeando boys, tudo isto pago com o nosso dinheiro
2 - Através das jotinhas onde se arrebanham os jovens,os amigos e escolas, com o nosso dinheiro.
3 - Através do poder regional também, este dominado pelos de sempre, onde se manipulam as populações e se gastam muitos milhões de impostos em campanhas, a fazer obras inúteis, a oferecer excursões aos idosos,  para conquistar votos, mais uma vez nós pagamos.
Por isso, jamais será pelo voto que se derrubarão os corruptos de sempre. Essa área, eles possuem bem assegurada.

Medina Carreira, afirma que o governo deveria ser firme para salvar o país, há que acabar com as autarquias e não só. 
Alguns exemplos da utilidade das câmaras e autarquias
O império Bracarense
A família de Loures 
Os negócios de luxo
Celorico de Bastos
A incompetência que nos leva à falência 
Mais despesismo 
E Viva os Isaltinos, os Loureiros, os Jardins por aí fora. 
E Lisboa?

Algumas denuncias deixadas aqui no blog: 
Anónimo  01 Novembro, 2012 
Existem casos levados da breca. Na Câmara de Almada, o estacionamento subterrâneo pertence à filha da Presidente da Câmara.
No Seixal, a empresa encarregue das limpezas das ruas e jardins pertencem igualmente ao filho do presidente. Um abraço
Anónimo 30 Outubro, 2012
Olha, e deviam também investigar as viagens do presidente da Câmara de Loures e da mulher e dos vereadores e dos administradores dos SMAS. O presidente e a primeira dama então, há mais de um ano que é semana cá, semana lá.
Ainda um destes dias gastaram cerca de 30 mil euros numa viagenzita à Coreia do Sul (com passagem pela Tailândia, vá-se lá saber porquê...)
Anónimo 29 Outubro, 2012
Acho que deviam de investigar as parcerias da Câmara Municipal do Seixal com a empresa Os Silvas. Como é possível uma autarquia rica em terrenos deixar os mesmos ao abandono e ir construir duas infraestruturas nos terrenos desses srs e estar a pagar rendas de vários milhares de euros mensais. Dá que pensar. Um municipe preocupado.


10 comentários :

  1. Peço desculpa por ser "off-topic"...

    Aproxima-se o dia 3 de Dezembro.
    Deve estar para "rebentar" nos media mais uma "revelação" sobre o caso Camarate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Venham elas que o país e o povo está preparado para fazer o habitual... esquecer e confundir com a novela da noite. Enfim

      Eliminar
  2. "Relvas diz que o País não está «em tempo» de gastar dinheiro com transmissão de jogos"

    Mas está em tempo para gastar dinheiro em outras coisas ainda mais inúteis.

    Torna-se imperativo a criação de um grupo de pressão por parte do povo português para exigir auditorias às contas do Estado dos últimos 40 anos.

    Quem paga impostos tem todo o direito de saber como é que o seu dinheiro tem sido gerido. E neste caso mal gerido! Para onde tem ido o dinheiro dos impostos? Torna-se essencial especificar quem tem recebido dinheiro do Estado e qual a utilização que tem feito desse dinheiro!

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde. Leio o seu blogue há uns tempos e acho-o de uma incrível utilidade pública. Acho que todos deviamos partilhar estes textos porque eles elucidam o comum cidadão do que se passa à nossa volta, e da razão pela qual Portugal nunca há-de sair do ponto onde está. Mas gostaria que começássemos a propor como sair deste buraco. Ou seja, já sabemos que se continuarmos a votar PS ou PSD isto nunca vai acabar. Mas se votarmos CDS, BE ou PCP, a coisa tb não há-de ser melhor. Ou seja, devíamos arranjar opções para cortar o mal pela raíz, e não estou a ver como é que isso possa ser feito sem ser com violência ou grupos organizados. Vamos propor cenários?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correto. A tralha partidária existente não serve. Tem de ser corrida.
      Formar um novo partido com gente de qualidade também não chega porque os média e as sondagens apontam sempre o foco para os 5 partidos do sistema.
      Formar um movimento ainda mais forte que o "Troika fora daqui", e que organizasse protestos permanente e em todo o lado, e greves que durassem semanas inteiras, talvez tivesse algum efeito de pressão. Mas também ainda não chegava.
      Talvez a criação de um movimento forte anti-corrupção mais um partido novo e com um bom líder (Tipo Paulo Morais) e que tentasse criar pontes com as forças policiais e militares para executar um golpe de estado.
      Sim, um golpe de estado, pois isto é uma ditadura brutal, e tem de ser derrubada.
      Depois iniciar um Mega-Giga-Processo judicial para incriminar e prender toda a escumalha que andou a delapidar o estado e a enriquecer indevidamente á custa dos contribuintes.


      Eliminar
  4. Fernando Ruas, presidente da ANMunicípios Portugueses é um apaniguado do PPCoelho.
    Este nunca fará nada que perturbe o confrade... e enfraqueça o financiamento do PSD...

    Quando chegou o 25 de Abril de 1974 não havia eleições autárquicas.

    Cada presidente de câmara, por mais inviável que ela fosse, passou a partir de então, a exigir gimnodesportivos, piscinas, estradas, auto-estradas, palácios de "justiça", instalações "condignas" para as autarquias, urbanizações, enfim, o fartar da vilanagem e SEM FIM À VISTA...

    Será que a reforma administrativa de Mouzinho da Silveira de 1832, 180 anos depois, não carece de actualização?

    Não dá jeito aos alegados corruptos, não é?

    http://desabafosdeumtraido2.blogspot.pt/search?q=autarcas

    ResponderEliminar
  5. Só mesmos os idiotas ou ignorantes é que votam veste País

    ResponderEliminar
  6. `So burros que somos enquanto nos dewraem festinhas aceitamos tudo Façam como eu vão a outro país e peçam a vossa nacionalização Vamos abandonar esta merda de Portugal . Fui várias vezes criticado por não votar . Pois agora é a minha vez de dizer que nunca mas mesmo nunca contribuí para todos estes gatunos chegarem ao puder . Não perdi um minuto dos meus dias de descanço para eleger estes palhaços e gatunos , no entanto contribui monetariamernte com os meus impostos para estes bandidos banjarem como quizeram . Só votarei quando esta escumalha toda desaparecer a começar pelo Mário Soares que foi o principio do fim deste País . Não há quem cale este cavalheiro que está a espera de uma estátua que vendeu toda ou quase toda a produção que tinha-mos. Mesmo antes do 25 Abril este senhor já era sustentado pelo dinheiro dos trabalhadores. Façam-lhe uma estatua quando morrer como o que nos meteu na CEE, mas façam-lha de cera para que derreta rapidamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois a solução é mesmo fugir, já que os portugueses insistem em votar em criminosos e os inocentes que não alinham sofrem na pele a gatunagem. A CULPA É DA MERKEL QUE GERIU CRIMINOSAMENTE OS IMPOSTOS DOS PORTUGUESES
      A CULPA É DA MERKEL QUE INVENTOU O BPN
      A CULPA É DA MERKEL QUE ACEITOU OS CONTRATOS RUINOSOS DAS PPP
      A CULPA É DA MERKEL QUE "DOOU" O EMPRÉSTIMO DA TROIKA À BANCA
      A CULPA É DA MERKEL QUE ELEGE CORRUPTOS E CRIMINOSOS PARA GOVERNAR PORTUGAL
      A CULPA É DA MERKEL QUE EMPRESTOU DINHEIRO PARA OS CORRUPTOS TAPAREM OS BURACOS DA CORRUPÇÃO E MÁ GESTÃO
      A CULPA É DA MERKEL QUE DÁ ORDENS CLARAS AO GOVERNO PARA NÃO CORTAR NOS LUXOS E CORTAR NOS POBRES
      ILUDIDOS OU MANIPULADOS? BASTA!!!!

      E sim já sei que vão dizer que os alemães não são nenhuns santinhos, cobram juros, são maus e ricos... e então? Eu disse o contrário? Eles cobram juros porque a corrupção nos levou a cair nas mãos deles. Eles estão ricos porque não permitem corruptos a roubar os impostos, nos seus países.
      Não são nenhuns santinhos... ainda bem para eles, sabem defender-se ao contrário dos portugueses... que por todo lado são apregoados como os santinhos (OTÁRIOS) que aguentam tudo.

      Acesse ao Artigo completo: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/estamos-perdidos-confusos-e-manipulados.html#ixzz2CBlTjybF

      Eliminar
  7. Creio que Portugal so mudara com uma guerra Civil...

    ResponderEliminar