25 junho, 2012

Como as autarquias arruínam Portugal. Exemplos...

autarquias salários esbanjam
É A LOUCURA TOTAL!!! NESTA ALTURA DE CRISE, O QUE LEVA AS AUTARQUIAS AO ESBANJAMENTO DESMEDIDO DOS DINHEIROS PÚBLICOS? 
NÓS, AS GRANDES VÍTIMAS, CÁ ESTAREMOS PARA PAGAR, SEM NINGUÉM NOS CONSULTAR!

A Empresa Municipal de Educação e Cultura de Barcelos, E. M., gastou cerca de 30 mil euros em fogo de artifício de 27 Abril a 3 de Maio ( Claro que o dia 25 de Abril e o 1º Maio foram excluídos dos dias com direito a fogo de artifício) ver documento.
Esta empresa municipal é MÁ PAGADORA e envergonha o nome de Portugal ao não honrar contratos com artistas de renome mundial. Pois, esta empresa é parte num processo de execução judicial, no qual lhe são reclamados 224.950 euros, por conta do concerto de JÚLIO IGLESAS na inauguração do Estádio Cidade de Barcelos (2004),tendo unicamente pago 194 mil euros.Ver documento.

Em Portimão, depois da festa e, apesar dos elevados custos, vamos gastar mais para saber como correram as festas!! Mais um contrato de Março de 2012.
Foram 20.800 euros para saber qual o impacto das festas de Verão de Portimão (Meo Spot Summer Sessions. Festival da Sardinha e Mundialito de Futebol de Praia). Aparentemente ninguém na Portimão Urbis SGU ou na Câmara Municipal de Portimão, que lidera o top "dívidas dos Municípios", conseguia assegurar este trabalho. Já se sabe que vai demorar (e muito) a pagar este estudo.Ver documento

O VERGONHOSO caso do parque de estacionamento do Cartaxo 
É um parque subterrâneo que o Presidente da República inaugurou no princípio de Outubro, está há seis meses sem funcionar, mas que na verdade ainda não abriu ao público. Boa parte das infra-estruturas do Parque Central do Cartaxo não funcionam. A câmara ainda não conseguiu encontrar formas de obter financiamento bancário para os 690 mil euros que lhe cabem no investimento global de 4,5 milhões de euros, nem reunir condições para pôr a funcionar o parque de estacionamento subterrâneo com perto de 200 lugares” (Fonte: Público)
Este projecto está a cargo da empresa municipal do Cartaxo Rumo 2020. Uma pesquisa rápida detectou que mais de 300 mil euros, em menos de 2 anos, foram gastos em outsorcing de serviços jurídicos (aqui - ver documento- e aqui -ver documento-).
Como se não chegasse, a "31 de Dezembro de 2010, a empresa estava em incumprimento com o empréstimo da Caixa Geral de Depósitos de €2.000.000,00 ", conforme se pode pode ler no Relatório e Contas de 2010 daquele município, do qual também consta a dívida de 1,6 milhões a fornecedores, valor que triplicou relativamente a 2009. Por coincidência, após o falatório, actualmente não é possível aceder ao dito relatório de contas e a mensagem que aparece é : Este site está em fase de reformulação. Pedimos desculpa se alguma informação se encontrar desactualizada.

Relva sintética a leasing? Parece mentira, mas é mais uma loucura dum empresa municipal. A Matosinhos Sport - Empresa de Gestão e Equipamentos Desportivos e de Lazer, E.M., pagou mais de 186 mil euros por relva sintética e equipamentos desportivos para o Campo da Bataria. Só ISTO porque o contrato teve a duração de um mês. Ver documento

Se acha que com a crise, há autarquias sem dinheiro para megalomanias, engana-se...
O concelho de Chaves,  decide construir um centro de exposições com 996,83 m2 e a câmara municipal lá decidiu reconstruir o Pavilhão da Associação Empresarial do Alto Tâmega (ACISAT) criando, assim, o Centro de Exposições - Expoflávia. "Acoplado a este espaço, será também criado um para serviços administrativos, apoio jurídico, empresarial e de reuniões, com dois pisos e uma área total de 600,00 m2", informa a autarquia.
Está em causa uma empreitada com um valor (inicial) de 849.183,70 €.
Em Setembro do ano passado, e no mês seguinte à adjudicação da empreitada do megalómano Centro de Exposições Expoflávia, a autarquia de Chaves decidiu investir 244.994,77 € na remodelação do campo de treinos de futebol de 11 que integra o estádio municipal. fonte

AS FESTAS DAS CIDADE DA AMADORA NO ANO DE 2011 NÃO FORAM PAGAS PELO MUNICÍPIO, MAS PELO SMAS DE OEIRAS/AMADORA
A missão dos SMAS consiste em garantir o abastecimento de água e a prestação de serviços de saneamento básico às populações residentes nos Concelhos de Oeiras e Amadora,(...)", lê-se no site oficial dos Serviços Municipalizados dos dois concelhos. E o que se escreve e inscreve. Mas nada disso parece interessar, pois estes serviços gastaram mais de 73 mil euros em espectáculos musicais para a festa do Município da Amadora.Ver documento
ESTES SMAS são famosos pelo despesismo: 
Jantar de convívio com o módico custo de € 23.512,50, vidé este blog
Os cabazes de Natal custaram € 7.000 e os bilhetes para o circo € 6.000, conforme este blog

Já ouviu falar de Alquerubim? É uma freguesia do concelho de Albergaria-a-Velha, com 2375 habitantes, onde não falta o clássico estádio municipal mas que nem um site institucional tem. O município de Albergaria-a-Velha acabou de lançar o concurso público para relvar este estádio por 270 mil euros (+IVA). Prioridades. 

Em Braga foram mais generosos, 43 milhões para relvar, em forma de renda que rende mais?

Mais despesismo, a roçar o abuso... 
Se quiser conhecer mais casos, basta ir lendo a coluna ao lado direito... devagar para não se assustar.

3 comentários :

  1. As câmaras são responsáveis por metade da dívida que temos e ainda fazem, diariamente, mais porcaria.

    E depois, são os reformados que pagam, para estes bandidos continuarem...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os políticos falam de justiça social como quem fala de uma coisa normalíssima...

      Eliminar
  2. Afinal quem manda nesta País? que certificados de capacidade, lealdade e honestidade têm estes senhores que nos governam? Até onde a justiça deveria poder intervir sempre que em questão estejam situações que podem comprometer o futuro do País e da serenidade de vida dos cidadãos? Será que estamos em roda livre?

    ResponderEliminar