28 março, 2012

Parque Escolar, inclui construção de pombais?

pombal luxo Parque Escolar estremoz

A Parque Escolar construiu um pombal de luxo em Estremoz, na escola secundária. Tem portas de correr, gradeamento em alumínio e várias salas.

Enquanto existem escolas sem ginásio, sem cantinas, sem salas suficientes e sem outros complexos básicos para o seu normal funcionamento... outras dão-se ao luxo de ter complexos extra, que não fazem parte do estipulado para o ensino, tais como pombais... Mas mais interessante é que se dão ao luxo de demolir e voltar a fazer o pombal para terem espaço para um ginásio e pombal novos?
Para completar o quadro despesista, renovaram o mobiliário todo sem qualquer racionamento ou gestão que resultou em desperdício!! 
Os meus filhos frequentam uma escola com mais de 1500 alunos, mas não têm ginásio. Para as aulas de ginástica obrigatórias, têm que se deslocar da escola até ao pavilhão dos Bombeiros, a pé, debaixo de chuva e frio, após uma aula de ginástica, e atravessar estradas perigosas, desde o 5º ano. Dos 45 minutos de aula de ginástica, mais de 20 são para se deslocarem!! Mas temos que reconhecer que um pombal faz mais falta, nas escolas portuguesas, do que as infraestruturas obrigatórias? Má gestão, continua a ser o lema de quem nos governa e arruína.

Para os mais incrédulos, eis a noticia na fonte:
«Aquilo é um resort de luxo para pombos», ironiza um dos empreiteiros que estiveram nas obras daquela escola e que assistiu à construção. «Só para assentar a base do pombal, andou lá quase um mês uma máquina que custava 75 euros à hora». O empreiteiro assegura que a máquina chegou a trabalhar dez horas por dia, o que faz com que só estes custos possam ultrapassar os 20 mil euros.
José Carlos Salema, director da Secundária de Estremoz, assegura que não sabe quanto custou a obra, mas garante que ela fazia parte do projecto da Parque Escolar, desde o início. «Foi projectado o pombal, precisamente porque as obras obrigaram a demolir um outro que já existia na escola, para construir a área desportiva», diz, admitindo que o novo «é melhor e mais moderno».
O director defende, porém, a opção da Parque Escolar na construção deste equipamento: «É preciso perceber que o pombal faz parte do clube de columbofilia da escola e que há alunos envolvidos em projectos, que até já ganharam prémios em competições de pombos».
Nas obras feitas na sua escola, José Carlos Salema só lamenta o dinheiro gasto em mobiliário novo: «Compraram tudo, como se não houvesse cá nada». Para evitar o desperdício, o director doou o material a uma escola do concelho, que estava a ser também alvo de requalificação, paga pela Câmara de Estremoz." 
fonte

8 comentários :

  1. Pois...mas é um pombal muito lindo! E os nossos amiguinhos animais merecem tudo e mais alguma coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois claro que os pombos merecem tudo, as crianças é que podem viver bem sem ginásios e sem cantinas, sem wc´s e outros equipamentos, porque o dinheiro do parque escolar tem destino marcado com os pombos de Portugal...
      E já agora reformados sem dinheiro para os medicamentos, desempregados sem dinheiro para dar de comer à família... compreendam que os pombos merecem tudo e mais alguma coisa, há que aguentar!!

      Eliminar
  2. Calculo que tenha percebido que estava a ser irónico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinha esperança que sim :) mas quis desafia-lo a vir aqui confirmar. Obrigado por ambas as coisas, por ter confirmado e por ter cá vindo...

      Eliminar
  3. Não sei se foi o caso aqui ou não, mas , convém saberem que quase sempre é a Federação Portuguesa de Columbófilia que paga a construção dos pombais nas escolas . Pelo que eu entendi da notícia só já lá existia um pombal ! Ora quem destrói velho paga novo ... O empreiteiro é que possivelmente exagerou no $$$$ que cobrou ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua ajuda e esclarecimento.

      Eliminar
  4. Uma pequena sala e pouquíssimo mais da ex-escola do 1.º ciclo do pequeno lugar da LAPA, freguesia de Ourentã, concelho de Cantanhede, a Câmara Municipal de Cantanhede gastou 65.000 euros (sessenta e cinco mil euros), conforme consta no seu site. Pois se aquilo fosse vendido NINGUÉM daria metade daquele valor. Até os locais estão atónitos e poucos acreditam que aquilo tenha futuro como o previsto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela partilha, vou tentar fazer artigo sobre o tema, não prometo nada pois para além dos já divulgados tenho mais de 600 artigos de casos de corrupção à espera de serem tratados e publicados

      Eliminar