04 outubro, 2011

Manuel Godinho, justiça vai para a sucata. Volta a atacar a CP...


Manuel Godinho volta ao ataque
FACE OCULTA NA SUCATA
É nestas alturas que se aplica o velho ditado, "vira o disco e toca o mesmo" ou será mais certeiro "ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão"?
O nosso caro, e criminalmente envolvido, Manuel Godinho, está de volta da prisão e está cheio de pressa de voltar á luta do dia a dia... à vidinha que tinha quando foi envolvido em crimes por corrupção, associação criminosa, tráfico de influências, falsificação de documentos e furto qualificado.
Já anda à caça de novos contratos milionários, e vá-se lá perceber porquê, com um cadastro de crimes GANHOU O CONTRATO... MILIONÁRIO!! Tanta gente honesta a trabalhar,  mas em Portugal ser desonesto tem mais benefícios. E muito mais clientela.... 
O caso arrasta-se, num processo que envolve altos quadros de empresas com suspeitas dos crimes de corrupção, tráfico de influência, associação criminosa e falsificação de documentos, incluindo o administrador do BCP, Armando Vara , o presidente da (REN), José Penedos, bem como o seu filho Paulo Penedos.
 No grupo económico de Aveiro, que integra a empresa O2, Tratamento e Limpezas Ambientais S.A. Vários gestores e quadros de empresas são suspeitos de favorecer a empresa aveirense na adjudicação de contratos na área da gestão de resíduos, mediante a oferta de contrapartidas económicas para quadros e gestores das empresas.

No entanto já no dia 2 deste mês o CM noticia que "Godinho ganha concurso milionário com sucata da CP, Governo trava adjudicação do contrato e abre inquérito."
Dez dias depois de ter sido libertado da cadeia de Aveiro, onde cumpriu um ano e meio de prisão, Manuel Godinho, concorreu a um concurso milionário da CP. A Raplus, empresa dele, acabou por vencer, tendo apresentado uma proposta no valor de 790 mil euros. O secretário de Estado das Obras Públicas, mandou entretanto abrir um inquérito. Em causa está também o facto de a CP ter sido uma das empresas mais lesadas pelo sucateiro de Ovar. Só quando for conhecido o resultado do inquérito é que o contrato será adjudicado.
Quatro empresas concorreram, duas delas, a Raplus e a O2, pertencem a Manuel Godinho. A segunda empresa acabou por ser excluída, pois um dos requisitos da adjudicação é que as firmas não tenham processos por fraude fiscal ou dívidas avultadas. (mas os donos podem ter todo o tipo de fraude??*) Todas as propostas foram divulgadas pelo júri em acto público de abertura de propostas. O valor da oferta mais baixa era de 310 mil euros. A Raplus, de Manuel Godinho, mais do que duplicou o valor e ofereceu 790 mil euros Venceu o concurso."
Infelizmente a corrupção é isto mesmo, fácil de ocultar, pois para que fossem feitas revelações muitas pessoas teriam que tombar, tal como uma queda em série de peças de dominó, por isso preferem corromper também a justiça e abafar tudo.
Há sempre um bode expiatório para sacrificar quando as coisas são demasiado óbvias, ao qual  se garante uma prisão tranquila breve e à saída, terá á espera muitas vantagens por ter sido 
sacrificado. Talvez o facto de ter ganho este concurso da CP seja já uma recompensa disso mesmo.
Formas de corromper em Portugal.
FUNCIONÁRIOS DA CP DAVAM
INFORMAÇÕES AO SUCATEIRO
A CP foi uma das empresas lesadas no processo ‘Face Oculta’. Foram detectadas várias irregularidades, nomeadamente o facto de funcionários terem recebido incentivos monetários de Godinho em troca de informações sobre a adjudicação de obras. No processo constam vários telefonemas, com duas pessoas da EMER, empresa da CP, onde estas informam o sucateiro sobre o valor que as outras empresas já ofereceram por contratos e transmitem dados sobre as mesmas.
Um dos funcionários da delegação do Porto da EMER chegou mesmo a dizer a Manuel Godinho que alteraria os valores constantes da proposta a apresentar pelas suas empresas para lhe garantir a adjudicação de um contrato.As escutas telefónicas vão mais longe: existem registos de várias chamadas feitas por um funcionário não identificado do Departamento de Finanças e Contabilidade da CP, que ligava sempre de um telemóvel registado no nome daquele departamento.
Através dos diferentes contactos feitos, Manuel Godinho ficou a saber, antecipadamente, do valor das propostas apresentadas pelos outros concorrentes a um concurso promovido pela CP para o desmantelamento de 30 carruagens.
No próximo dia 8 de Novembro, começa em Aveiro o julgamento do processo conhecido como ‘Face Oculta’.



PRENDAS DE GODINHO 

Além de Manuel Godinho, vão também a julgamento importantes figuras do PS. Armando Vara, ex-administrador do Millennium BCP e antigo ministro, e ainda José Penedos, ex-secretário de Estado socialista, sentam-se no banco dos réus. No total, são 36 arguidos, acusados de centenas de crimes. fonte    

Sem comentários :

Enviar um comentário