03 outubro, 2011

Em Portugal a corrupção não tem risco e dá muito lucro.

Corrupção Portugal lucroVivi na Argentina alguns anos e aprendi a ver a corrupção com outros olhos. 
Na Argentina a corrupção é mais explicita e mais perigosa, e não se limita a rapinar dinheiro público.
Na altura era o presidente Menem, quem liderava o país e o tráfico de armas, em simultâneo... Maradona junto com um famoso juiz dominava o tráfico de drogas...etc etc 
Contudo esta vivência permitiu perceber como funcionava a corrupção em união com a justiça, a politica e os negócios, todos em uníssono até alguém ser assassinado ou "queimado". Depois era o caos... 
Um dia toda a Argentina foi surpreendida com o "acto suicida" de um juiz.
Farto de tanta corrupção, ou talvez porque não aguentou a pressão, convidou um canal de TV para uma fazenda onde se escondeu, e revelou, em directo, dezenas de actos graves de corrupção, que envolviam presidente, figuras politicas, figuras da sociedade e da economia. Foi realmente um escândalo, contudo ele escondeu-se para evitar ser assassinado, mas deixou a família exposta ás represálias do acto que acabara de cometer, ele prometeu suicidar-se depois de fazer justiça, afirmando que sabia que estava condenado a partir daquele momento... mas dado que a família estava em risco, apareceu no dia seguinte... num quadro familiar enternecedor, á porta de sua casa a pedir desculpas públicas pelo que fizera, pedindo para não acreditarem em nada, pois estava alcoolizado. Os media não mais falaram do assunto e tudo ficou por aqui... como se nada fosse. 
Em Portugal, país de brandos costumes, ser corrupto é muito mais "limpo", mais "honesto" e menos perigoso. Em Portugal, basicamente, o objecto de corrupção é o dinheiro público pois os nossos corruptos não gostam de confusões. Drogas e armas faz sangue. Dinheiro do povo não tem guerrilheiros, nem capangas, nem lei que o proteja. 
São os nossos cobardes corruptos de estimação. Traficam favores, corrompem leis, valorizam ou desvalorizam imóveis, traficam cargos de luxo, manipulam a lei, desviam dinheiros públicos, roubam impostos, gerem irresponsavelmente, burlam o povo, oferecem obras públicas a quem der mais para a conta bancária privada, adjudicam contratos a amigos e família por 5 vezes mais o preço da concorrência, compram submarinos a quem der mais luvas, fazem obras megalómanas e inúteis apenas para dar trabalho a amigos e encherem a sua própria conta bancária, vendem o património do povo....  e prontos tudo muito inócuo, muito puro e civilizado.
Por vezes ouve-se dizer que determinado arguido vai fazer declarações ou que tem muito para revelar... nestas alturas recordo Buenos Aires, em que estes senhores eram muitas vezes silenciados com uma morte mal explicada. Em Portugal também temos arguidos a fazer essas ameaças, que pretendem dizer. - "Ou vocês mexem os cordelinhos e me protegem ou eu boto a boca no trombone e vai tudo ao charco."
Em Portugal silenciam-se facilmente estas ameaças, não com uma morte inexplicavel que ainda não chegamos tão longe, mas com umas promessas de recompensas e uns cordelinhos bem pagos com dinheiros públicos... sempre com dinheiro público. E o resultado é o que temos assistido, alguns ainda entram mas nenhum lá fica.
Seria bom que pelo menos a carreira de corrupto em Portugal fosse tão arriscada como na Argentina, desta forma não teríamos tantos corruptos... ou será que devo dizer,  não teríamos tantos politicos... Bem já nem sei, acho que andamos a ficar todos confusos com estes conceitos, de tanto se misturarem esbatem-se as barreiras que definem um e outro.

3 comentários :

  1. A Argentina é um país de corrupção violenta, organizada pela sociedade civil, em que os bairristas tem gangues que controlam, dominam, usurpam, roubam sem dó nem piedade, matar é normal, fácil,
    as autoridades são subornadas para não agirem, atuarem.
    A nossa realidade é diferente a corrupção tem alicerces na política, nos empresários que trocam, compram favores aos governantes quase todos com muitos anos de partidarismo, já se instalou esta prática á muitos anos, nos vários governos.
    Mas este artigo é inteligente, coerente, isento, duma cidadâ, com responsabilidade cívica e dever patrótico. Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só, a Argentina tem as duas versões da corrupção. Também tem a politica muito semelhante à nossa, mas mais violenta e envolvendo mais dinheiro. Conhece o filme, memória de um saque?
      É um retrato de Portugal em escala ampliada. Alguns exemplos
      A CP - O caso da empresa que comprou os Caminhos de ferro da Argentina e deixou quase todos as linhas abandonadas, por não serem lucrativas o suficiente para os gananciosos. E as poucas linhas que ainda funcionam estão em estado de degradação elevado. Segundo os argentinos, este foi o maior golpe para as economias regionais.
      De 36 mil km de vias só 8 mil estão activas. Dos 95 mil postos de trabalho ficaram 15 mil...
      A TAP - As "Aerolineas Argentinas" foi outro exemplo... apesar de dar lucro, foi hipotecada à Ibéria que a quis comprar mas acabou por a colocar na sucata, abandonando os 37 aviões.
      A EPAL - Na Argentina também privatizaram as águas e o resultado foi catastrófico, não cumpriram os contratos nem as obras PROMETIDAS, apenas quiseram explorar o lucro, sem investir.
      800 mil pessoas ficaram sem água potável e 1 milhão sem esgotos.
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/03/memoria-de-um-saque-portugal-previsao.html#ixzz2TH6SJWon

      Eliminar