29 agosto, 2011

Governo a gastar a toda a velocidade. Cortes no erário público, leia-se desfalques.



Em apenas 2 meses o nosso renovado governo continua a surpreender... pela negativa. Estamos a falir Portugal a uma velocidade assustadora... E os cortes continuam por fazer...
400 carros de luxo só para os chefes das Água Portugal
- 8 milhões de euros para carros de luxo de 62 empresas públicas.
- 1 milhão de euros carros... só para o parlamento
 
Em 2 meses já distribuíram 500 cargos para o executivo...
Para completar o quadro em grande despesismo, somamos mais o seguinte "corte" eficaz na despesa: 
O estado gastou mil milhões de euros em contratos directos, sem concurso público (que permite rentáveis negócios com amigos, familiares etc). Contratos estes que apesar de serem permitidos por lei (deles) dão azo a despesas pouco transparentes e a corrupção. Foram realizados entre a demissão do Sócrates e a tomada de posse de Passos Coelho, ou seja recentemente... mil milhões????
É deveras exemplar a forma como o governo tem procedido aos cortes históricos da despesa.... ou será cortes ao erário público? Os cofres do estado devem estar a sofrer grandes cortes esse é que é o verdadeiro problema...
O dinheiro dos nossos impostos não pára de ser derramado em vão.

Noticia que atesta o acima escrito. 
 "Só neste ano, o Estado já assinou contratos directamente com o fornecedor, sem concurso público, no valor de mil milhões de euros. Quase metade foi entregue entre a demissão de Sócrates e a tomada de posse de Passos Coelho. O Tribunal de Contas admite investigar. Ao todo, são quase 27 mil os ajustes directos. Os contratos assinados pelo Estado directamente com o fornecedor estão previstos na lei, embora o TC admita que põem em causa a "concorrência, a igualdade, a transparência e a boa gestão dos dinheiros públicos", pelo que podem "agravar o risco" de corrupção. fonte

Se aprecia a sátira politica, e gosta de se divertir, apesar do caos que vai tomando conta da nação, assista a este video para entender como funciona a corrupção, nos contratos directos do estado com empresas. Ezequiel Valadas, do "Gato Fedorento" é a caricatura perfeita dos nossos políticos em Portugal. 


Sem comentários :

Enviar um comentário