Cidadão decide realizar denúncia criminal contra membros do governo e Cavaco Silva.


O cidadão, Ivo Margarido decide avançar para a acção. E convida todos os cidadãos a fazer o mesmo, enviando denuncias, queixas e pedidos de esclarecimento para os respectivos organismos do poder, a que respeitam.
Não se esqueçam é de fazer o mesmo com os governos anteriores... convém.

Helena Roseta afirmou, recentemente que Passos Coelho devia ser julgado por atentado contra a constituição, e quem tem o dever de o acusar, era Cavaco Silva, mas como ele nada faz, qualquer cidadão ou entidade pode e deve fazê-lo.

DENÚNCIA CRIMINAL ... esta é a primeira de uma série.
Visados:
ANÍBAL ANTÓNIO CAVACO SILVA, casado, Presidente da República de Portugal, residente em Palácio de Belém, Freguesia e Concelho de Lisboa;
MARIA DA ASSUNÇÃO ANDRADE ESTEVES, maior, Presidente da Assembleia da República de Portugal, com residência desconhecida;
PEDRO MANUEL MAMEDE PASSOS COELHO, casado, Primeiro-Ministro de Portugal e Presidente do Partido Social Democrata, residente em Palácio de S. Bento, Freguesia e Concelho de Lisboa;
MARIA LUÍS CASANOVA MORGADO DIAS DE ALBUQUERQUE, casada, economista, professora universitária e Ministra das Finanças de Portugal, com residência desconhecida;
GUILHERME VALDEMAR DE OLIVEIRA MARTINS, maior, Presidente do Tribunal de Contas, com residência desconhecida;
CARLOS DA SILVA COSTA, maior, Governador do Banco de Portugal, membro do Conselho de Governadores e do Conselho Geral de Governadores do Banco Central Europeu, membro do Conselho Geral do Comité Europeu de Risco Sistémico e do Grupo Consultivo Regional para a Europa do Conselho de Estabilidade Financeira, presidindo ao Conselho Nacional de Supervisores Financeiros.
------------------------------------------
Faço um apelo para que todos tomem iniciativas, apresentando queixas judiciais contra os políticos nomeadamente. Cabe-nos travar o roubo de que estamos a ser alvo.
Próxima ação: contestação de pagamento de impostos, também com base na fraude do sistema monetário.

Entretanto o cidadão, Ivo Margarido foi constituído arguido, ou seja, está a ser pressionado a desistir de ser uma pedra no sapato, de alguém.
"O cidadão que interrompeu o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho em dois debates quinzenais no Parlamento foi constituído arguido pelos crimes de coação contra órgãos constitucionais e perturbação do funcionamento de órgão constitucional."
"Apenas queria demonstrar que estão a ser cometidos graves crimes por parte dos políticos portugueses", disse Ivo Margarido, que não vai requerer a abertura da instrução do processo. fonte

Denuncia Criminal - Fraude do Sistema Monetário > Procuradoria Geral da República 17-10-2013 (sem dados) by Ivo Margarido


Decidiu ainda enviar um pedido ao Ministério das Finanças - Pedido de Relatório de Contribuições e Impostos (período 1974 - 2013)




Sem comentários:

Publicar um comentário