06 outubro, 2013

“Não tenho culpa de ter nascido em Portugal, e exijo uma pátria que me mereça”







"Cavaco Silva, presidente da República desta vacaria indígena, em visita oficial ao Açores, saiu-se a certa altura com esta pérola vacum:
"Ontem eu reparava no sorriso das vacas, estavam satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"!
Este homem, que se deixou rodear, no governo, pelo que viria a ser a maior corja de gatunos que Portugal politicamente produziu; este homem, inculto e ignorante, cuja cabeça é comparada metaforicamente ao sexo dos anjos; este político manhoso que sentiu necessidade de afirmar publicamente que tem de nascer duas vezes quem seja mais honesto que ele; este "cagarola" que foi humilhado por João Jardim e ficou calado;
este homem que, desgraçadamente, foi eleito presidente da República de Portugal, no momento em que a miséria e a fome grassam pelo país, em que o desemprego se torna incontrolável, em que os pobres são miseravelmente espoliados a cada dia que passa, este homem, dizia, não tem mais nada para nos mostrar senão o fascínio pelo "sorriso das vacas", satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"! ARTIGO COMPLETO: http://goo.gl/v2D4MC

-- MAS HÁ MAIS DISCURSOS BRILHANTES NA REPÚBLICA, ESTE É COLOSSAL... http://goo.gl/XKNAJX
--MAIS UM VIDEO QUE EXPÕE AS CAPACIDADES DISCURSIVAS DO PRESIDENTE EXEMPLAR ... http://goo.gl/DooXZH


Um momento de reflexão... 
“Não tenho culpa de ter nascido em Portugal, e exijo uma pátria que me mereça” - Almada
Negreiros

“Esta é a ditosa pátria minha amada. NÃO. Nem é ditosa, porque o não merece. Nem minha amada, porque é só madrasta. Nem pátria minha, porque eu não mereço a pouca sorte de ter nascido nela.” - Jorge de Sena

QUE VERGONHA, RAPAZES! - Alexandre O'Neill
Que vergonha, rapazes! Nós práqui
caídos na cerveja ou no uísque,
a enrolar a conversa no "diz que"
e a desnalgar a fêmea ("Vist'? Viii!")
Que miséria, meus filhos! Tão sem geito
é esta videirunha à portuguesa,
que às vezes me soergo no meu leito
e vejo entrar quarta invasão francesa.
Desejo recalcado, com certeza...
mas logo desço à rua, encontro o Roque
("O Roque abre-lhe a porta, nunca toque!")
e desabafo:
-Ó Roque, com franqueza:
você nunca quis ver outros países?
- Bem queria, sr. O'Neill! E ... as varizes?




5 comentários :

  1. Portugal merece tudo, os portugueses é que são de má qualidade e merecem pouco o que herdaram. Estamos num dos melhores locais do mundo, temos uma história considerávelmente positiva, há que melhorá-la e corrigir o que está mal. Mas há que lutar por isso, nem que seja em não abandonar o país e praticar desobediência civil aos roubos e outros crimes do governo. Este é que tem de sair e nós temos de sair da UE e do euro, miséria por miséria ao menos que não tenhamos que aturar estas pantomimas de estupores a fingir que "resgatam" e cada vez roubam mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. era interessante ver quem nos pagava o ordenado/reforma se saissemos do euro.

      Eliminar
  2. Quem tem medo de sair do Euro e que julga que isso seria uma fatalidade aconselho a compararem o nível de vida médio dos Portugueses em 2000 com o de hoje.
    Foi sempre a descer, devagarinho, mas sempre a descer o rendimento ou pelo menos o rendimento médio em comparação com os preços médios.

    O Euro foi mais uma das grandes desgraças em que nos meteram.

    Mas há gente que julga que quem nos pago os salários em algum organismo da UE na sua magnanime caridade.

    Euro e União Europeia tem de ser brutalmente destruídos senão não duramos mais 10 anos.

    A UE é um protejo macabro, obsceno, totalitário, onde gente corrupta, gente muito má vive á grande e á pala de explorar os povos.

    Bolas, temos 800 anos de história e apenas 12 de Euro(em que o nível de vida deteriorou), mas os tuginhas com a cabeça feita por pseudo-comentaristas e políticos corruptos acham que seria a morte se saíssemos do Euro.

    Um união Europeia só faria sentido com outro tipo de políticos e outro tipo de ideais e valores. Esses políticos que me refiro nem sequer podem falar que podem ir presos.

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente com Pedro Lopes. Quem ainda não percebeu a armadilha do Euro, está ao nível dos judeus que foram avisados na 2a grande guerra sobre as câmaras de gás e não fugiram a tempo. A utopia que nos venderam da UE tal como foi referido pelo P.L. Só será possível quando a humanidade evoluir o que não conseguiu nestes últimos 7OOO anos. Neste momento a bem do que resta de bons principios e civilização adquirida no mundo Ocidental é fazer com que os países vençam as corporações. Foi aliás para vencer o feudalismo que a humanidade evoluiu para o Estado que supostamente deveria defender os cidadãos. Com a UE a obedecer aos banksters e cartéis quimico-farmacêuticos/bilderbergs e afins através dos bonecos traidores em todos os países, a melhor coisa ou a menos má é desmanchar esta falcatrua enquanto é possível. Aliás alguns economistas de craveira mundial têm vindo a dizer isto mesmo. Quanto às falácias típicas que não há dinheiro para ordenados, a nível mundial é tb possível invocar dívida odiosa e não pagar o que não pudermos. Aliás a Alemanha deve-nos uma pipa de massa desde a 1a guerra mundial. E muita da sua dívida foi perdoada. Primeiro está o povo do país, só depois os credores. Quem não perceber isto...

    ResponderEliminar
  4. Boa! Fora do Euro e fora com os idiotas e traidores.

    ResponderEliminar