22 julho, 2013

Câmara de Abrantes gastou 60 mil euros em 30 oliveiras da empresa da família.

Imagem do site do governo.
Clique para ampliar

Vergonhoso! Grande negócio em família!! Uma escola jamais poderia ser uma boa escola, se não tivesse no seu jardim, 60 mil euros de oliveiras!! Alguém se atreve a discordar? 
Os cortes e as poupanças de impostos, são algo selectivo.
 
Se alguém decidir cortar em material para o SNS, o povinho não tem quem o defenda, e corta-se.
Se alguém decidir cortar no leite escolar, as crianças não têm quem as defendam, e corta-se.
Se alguém decidir cortar nos medicamentos para o cancro, os doentes não têm quem os defendam, e corta-se.
Se decidirem cortar o nrº de camas nos hospitais, corta-se claro...
Mas quando se trata de esbanjar para dar negócios a empresas de amigos e família, desesperadas POR DINHEIRO, já ninguém poupa, são todos mãos largas, porque essas empresas têm quem as defenda... os donos da empresa e os amigos que detém o poder e o dinheiro público, defendem-nas... pois é com elas que sugam dinheiro ao estado e sustentam os seus luxos.
É que caso ainda, não tenham reparado em Portugal é mais fácil arranjar/desviar 3 milhões, do estado para um amigo, do que 1 milhão para 10 escolas, ou 10 hospitais... 
Coisas só possíveis num país de bananas distraídas.
Os portugueses são, em boa verdade, uns  patrões negligentes e irresponsáveis, que andaram distraídos durante muitos anos, deixaram os políticos/ empregados, entregues ás contas e à gestão do país... e agora os empregados/politicos, tomaram conta do país e dos cofres, para seu beneficio. Simples.

Este é apenas mais um pequeno exemplo... no mar de exemplos que encontrará neste blog.
"A Câmara Municipal de Abrantes gastou mais de 60 mil euros na compra de 30 oliveiras para colocar no recinto do novo centro escolar da freguesia de Alferrarede.
Feitas as contas, cada árvore que enfeita o recreio da escola básica Maria Lucília Moita, inaugurada com pompa e circunstância a 1 de junho de 2012, dia mundial da criança, vai custar mais de 2 mil euros ao erário público.
Tudo somado, são mais de 12 mil contos em moeda antiga, em árvores adquiridas por ajuste direto a uma empresa da família do presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, eleito pelo PS, tal como o executivo abrantino.
A 16 de Abril de 2013, a Câmara de Abrantes adquiriu por ajuste direto "30 oliveiras centenárias" por 50.950 euros, mais IVA, à empresa Aeroflora, Lda., com sede em Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco.
O assunto despertou a curiosidade dos vereadores do PSD, que, na segunda-feira, 24 de junho, questionaram a presidente Maria do Céu Albuquerque acerca das razões que levaram a Câmara a pagar mais de 2 mil euros por cada árvore, quando a própria autarquia é proprietária de vários terrenos com olival no concelho.
Segundo o vereador Santana-Maia Leonardo, a responsável do município confirmou a aquisição das 30 árvores, e justificou o gasto "com o facto de se tratarem de oliveiras seculares e estarem abrangidas pelo projeto inicial" do centro escolar.
O facto de estarem orçamentadas no projeto não explica porque razão a autarquia procedeu a um ajuste direto há cerca de três meses, e quase um ano depois do equipamento ter sido inaugurado.
A Aeroflora, segundo a Rede Regional conseguiu apurar, é uma empresa que tem como sócios-gerentes Acácio Lopes Catarino e Célia Cristina Lopes Catarino, que são respetivamente o pai e a irmã do presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, João Paulo Lopes Catarino.
Câmara garante que seguiu todos os formalismos legais

"A colocação de oliveiras centenárias na Escola Maria Lucília Moita, em Alferrarede, transcende a mera colocação ornamental de árvores. É uma opção conscientemente estratégica... e com um significado imaterial", esclarece a Câmara Municipal de Abrantes à Rede Regional, garantindo que "em todos os procedimentos a legislação em vigor foi cumprida em todas as suas formalidades e requisitos legais".
No entanto, a maioria das questões colocadas à autarquia ficaram sem resposta, como, por exemplo, o que justifica o custo das árvores, o porquê de ter optado por um ajuste direto mais de um ano depois da inauguração do centro escolar, se fez alguma consulta de mercado a outras empresas que pudessem fornecer oliveiras centenárias a um preço mais económico, ou mesmo quantas empresas foram consultadas.
Sobre estas perguntas, nem uma palavra.
E acrescenta apenas que a aquisição das oliveiras e a instalação de dois parques infantis (que custaram quase 14 mil euros, mais IVA) são investimentos que "foram incluídos numa reprogramação no âmbito do programa MaisCentro, com vista à inclusão destas novas componentes".  fonte
A informação é pública e pode ser consultada no portal "BASE.gov".,

São muitos os ajustes directos e os apoios com dinheiro público aos privados amigos e família.
  1. Como seria Portugal se não fossemos bananas distraídas 
  2. 3 mil milhões esbanjados na parque escolar.
  3. O exemplo dos 3 milhões directos!!
  4. Amigo do pai... 
  5. Os milhões para os advogados!!
  6. Ajudar a filha?
  7. Paulo Portas engana-se no ramo, molduras ou desporto?
  8. Adjudicados 485 milhões, obscuros 
  9. 5 milhões de euros em material anti-motim.
  10. 5 milhões a escritórios de advogados
  11. 20 milhões por assessoria do BES
  12. A Madeira faz os ajustes directos em família.
  13. Ajustes dão sempre mais dinheiro ao fornecedor.
  14. Ajustes directos salvam empresas amigas.
  15. Viva o luxo...
  16. Viva a promiscuidade.. 
  17. A família em primeiro.
  18. 3 milhões para luzes, a um amigo.
  19. Fintar o limite para os ajustes directos
  20. Tachos por ajuste directo
  21. Mudar a lei para facilitar o saque
Mais exemplos de como se trata o dinheiro público em Portugal
Milhões de euros ao abandono! As obras dos incompetentes que elegemos. 

5 comentários :

  1. Até já as fazem à descarada!! O modus operandi comum das autarquias deste país
    Não admira, com o povinho submisso que quando confrontado com estas situaçoes, nada mais sabe dizer do que ''o que é que se há-de fazer!!'' ou ''seja o que Deus quiser"".
    Assim nunca lá vamos.....
    Em toda a mudança tem que haver empenho e luta,muita luta!
    Assim se criam e manteem naturalmente democracias sãs.....e elas existem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pior ainda, o povo quando descobre estes esbanjamentos, se forem de Abrantes dizem : Que bom ao menos temos um que sabe roubar.
      Os que são de fora de Abrantes, dizem:
      Ai aquele roubou 60 mil euros ao estado? Espero que o nosso roube uns 600 mil...
      É assim que funciona... Por isso elegem uma e outra vez os mesmos, isaltinos, valenti loureiro, antónio costa, etc etc

      Eliminar
  2. até espanta como os eleitores não se dão conta= milhares de oliveiras foram negociadas após serem arrancadas da barragem do alqueva por 3 ou 5% por cento deste valor!! Abrantinos não desconfiaram ou estavam a discutir se a troika era a culpada?!! tenham tento gente!!

    ResponderEliminar
  3. 60 0000 , por 30 oliveiras,bem, é só fazer as contas.....

    ResponderEliminar
  4. 60 0000 , por 30 oliveiras,bem, é só fazer as contas.....

    ResponderEliminar