12 agosto, 2011

Centro de corrupção em Portugal: Parlamento


 corrupção portugal
Vindo de um ex politico só temos que acreditar que sabe do que fala. Paulo Morais disse que existe corrupção, e muita, em Portugal e o centro fica mesmo no PARLAMENTO. Onde tudo é permitido e a promiscuidade é uma mais valia Imoral.
1- Administradores e gestores sendo ao mesmo tempo deputados. x
2 - Membros da comissão de obras públicas que trabalham para construtores.  x
3 - Membros da comissão de saúde que trabalham para laboratórios médicos.  x
4 - Políticos que criam "legislação imperceptível" e com excepções para beneficiar amigos.  x
5 - Advogados que ganham muito dinheiro com pareceres e ganham dinheiro com a venda de excepções  x
6 - Deputados ao serviço de quem os financiou e não de quem os elegeu.  x
7 - A lei do financiamento dos partidos é a mais descarada lei de apoio á corrupção.   x
8 - Bancos e construtoras, que são quem financia os partidos, vão alternando cargos entre governo, bancos e construtoras para controlarem todos os pontos estratégicos.  x
9 - Valorizam terrenos à ordem dos dois mil por cento sem qualquer dificuldade, apenas para beneficiar um determinado "predador imobiliário".  x
Quem os pode parar? Estão todos no mesmo barco, eles tem as leis, os donos do dinheiro os donos do poder, tem tudo... e o povo? Quem temos do lado de Portugal? 
Somos impotentes contra este quadro, estamos do lado de fora do jogo há muito tempo. Votamos apenas para dar um ar democrático á coisa. Votamos porque somos carneiros amestrados e pactuamos com este império paralelo onde nunca se planeou proteger Portugal ou os portugueses, apenas a elite.
Não temos valor em Portugal como cidadãos, o nosso valor, actualmente, reduz-se à nossa condição de CONTRIBUINTE e DE ELEITOR .. apenas servimos para dar dinheiro e PODER AOS NOSSO CARRASCOS.
Transcrevo em baixo extractos da entrevista. (...)deputados que são, simultâneamente, administradores de empresas".
 70% são administradores ou gestores de empresas que têm diretamente negócios com o Estado"
"parece mais um verdadeiro escritório de representações, com membros da comissão de obras públicas que trabalham para construtores e da comissão de saúde que trabalham para laboratórios médicos.
(...)sendo a lei do financiamento dos partidos "a lei que mais envergonha Portugal". (Aprovada por Cavaco Silva)
"As concessionárias das SCUT são as mesmas que financiam os partidos", sublinhou, defendendo que o novo Governo deve renegociar de novo esses contratos, porque apenas beneficiam as construtoras e obrigam o Estado a pagar muito mais.
Paulo Morais criticou também as "vigarices" na área do urbanismo praticadas por muitos municípios, acusando-os de "valorizar terrenos à ordem dos dois mil por cento sem qualquer dificuldade", apenas para beneficiar um determinado "predador imobiliário". fonte
NO ENTANTO HÁ QUEM NÃO CONCORDE COM PAULO MORAIS, a própria directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal. "Eu não sei se o país tem muita corrupção, até duvido, houve tempos em que haveria mais, sinceramente até penso que hoje as pessoas têm mais cultura, mais educação, mais respeito ou medo(...).fonte

Mas Paulo Morais reafirma o ridículo do jogo sujo que os governos permitem que prossiga impunemente, lesando o povo e o país. 
"A legislação portuguesa mais importante, nomeadamente a que regulamenta as actividades económicas de maior rentabilidade, é elaborada nos escritórios dos mais poderosos advogados do país, totalmente à margem do Parlamento.
É o que acontece com a regulação da actividade financeira, do urbanismo e ordenamento do território, da construção ou das obras públicas.
O processo é até meio rocambolesco. Aos grandes escritórios de advogados é requisitada a produção legislativa, a troco de centenas de milhares de euros. O resultado é habitualmente miserável: leis extensas, complexas e confusas, com inúmeras regras e outras tantas excepções. Mas como a legislação é incompreensível, as sociedades de advogados garantem ainda o mercado dos pareceres jurídicos: irão vender, ad eternum, esclarecimentos sobre as leis indecifráveis que eles próprios produziram e assim ganharão milhões.
Simultaneamente, estas sociedades de advogados vão oferecer às empresas privadas os seus préstimos; pois, melhor do que ninguém, conhecem as lacunas da lei, de que podem beneficiar os privados e os seus negócios. Ganham assim em três carrinhos, enquanto nós portugueses perdemos em toda a linha."
fonte
O Bastonário da Ordem dos Advogados confirma...



5 comentários :

  1. Precisa-se de 10 Baltazar Garcons, + 10 Falcones, 5 Marinhos Pintos.

    - Operação LIMPAR PORTUGAL.

    - Ja não sou cliente PT, nem MEO, nem SAPO.SOu ZON (privado, pelo menos devem roubar menos)
    - Ja não sou EDP, optei por uma Espanhola.

    - CGD ? saldo sempre a ZEROS.

    - GALP não uso. Prefiro empresas tipo BP.

    - Isto já não é um PAIS, é um pantano cheio de mosquitos e sangue sugas.

    - Duarte Lima é uma vitima do sistema, ate tenho pena dele, coitado agora em casa, sem poder trabalhar.....façamos uma petição para que ao menos lhe deem o rendimento minimo........

    - O meu apoio total ao Isaltino, foi vitima da propria familia, tenho a certeza absoluta que foi o taxista la da suiça, que engendrou todos estes esquemas........


    Volto em breve

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parabéns, a sua atitude é inspiradora. Era uma boa ideia que muitos a seguissem.

      Eliminar
  2. Tendo lido com muito gosto uns quantos posts, venho apenas expressar a minha solidariedade com o trabalho desenvolvido neste espaço. Tenho, também, defendido dentro do meu círculo íntimo a maioria das ideias aqui expostas. Este sistema político simplesmente não nos serve, inclusive a oposição reaccionária que nem ambiciona conquistar o poder.
    - O financiamento partidário é um ultraje ao contribuinte; contudo nenhum partido acha que é uma despesa que pode ser reduzida/eliminada;
    - Alguém fiscaliza realmente as contas dos partidos?
    - Porque é que os partidos se desresponsabilizam pelos seus programas eleitorais quando tomam o poder? Porque é que se desresponsabilizam de decisões tomadas por lideranças anteriores, como se nunca tivesse tido qualquer relação com as mesmas?
    Eu simplesmente deixei de votar. Já votei nulo, já votei branco, contudo nunca senti que a minha opinião fosse respeitada. Porque é que se existem X% de votos em branco que correspondem a X deputados, porque razão são esses lugares ocupados por deputados que não foram eleitos?
    A minha esperança é que quando a abstenção ultrapassar significativamente os 50% as pessoas comecem a reflectir sobre se esses resultados devem ser vinculativos, já que não expressam a vontade da maioria (e digo quando, porque atingir essa percentagem é um dado adquirido).
    Apenas alguns desabafos de alguém que viu muitos das suas reflexões e inquietações descritas neste espaço. Desejo também felicitar o autor (ou autora), animando-o a prosseguir. Saiba que ganhou mais um visitante regular, pois é bom saber que para além de partidarites e partidarismos, ainda existe alguém que não vive a política como o futebol. E certamente, viva o Marítimo!
    JF

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo apoio a esta missão a que decidi dedicar-me. Eu acredito que a forma mais eficaz de mudar as coisas seja começar pela base... acabar com a falta de conhecimento e informação sobre estes assuntos entre os comuns dos portugueses.
      Sempre se fez da politica um assunto abstracto, quase metafisico, complexo, difícil de compreender e impossível de ser interessante.
      A minha ideia foi fazer o contrário, simplificar, resumir, tornar acessível a todos, listar, e informar e claro com a ajuda dos actores (políticos) fazer disto uma novela de contornos aterradores e intriguistas...
      As elites por vezes chocam-se e acusam-me de simplista... Mas eu não escrevo para elites, escrevo o que penso, o que leio, e o que acho que jamais deve passar despercebido.

      Também tenho esperança que a abstenção atinja valores impossíveis de desprezar, mas creio que é impossível que isso aconteça, pois os políticos tem o descaramento de desprezar a vontade do povo, como fizeram com a abstenção que elegeu cavaco silva (creio que andou perto dos 60%, não me apetece ir agora confirmar :)
      Além do mais os militantes são tantos que parece que serão suficientes para eleger os cabecilhas do parasitismo.
      Lista de militantes do psd divulgada online tem mais de 7 mil

      http://torrentz.eu/ps/psd+lista+militantes+pdf-q

      Eliminar
  3. TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
    UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
    Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
    O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
    O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
    Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
    (…)
    Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
    Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
    Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
    ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

    ResponderEliminar