18 Abril, 2014

Empresas que contratem os políticos que faliram Portugal, têm sucesso garantido?

Quando o mau desempenho politico, que todos conhecemos e sofremos na pele, é premiado com cargos top bem pagos, em empresas privadas, só temos que desconfiar que algo anda muito mal em Portugal.
Aqueles que gerem danosamente e incompetentemente Portugal, são os mais procurados e mais bem pagos, para altos cargos em empresas top? As empresas privadas possuem uma estranha predilecção por falhados? Gostam do que eles fizeram ao país? Apreciam o seu desempenho e valorizam todos os processos na justiça e suspeitas que correm, sobre muitos deles?

NO PARLAMENTO DENUNCIAM A FALTA DE VERGONHA DA EDP


PENSAVAM OS PORTUGUESES, QUE OS EX POLÍTICOS ERAM BEM PAGOS E MUITO DISPUTADOS POR EMPRESAS TOP, PELA SUA COMPETÊNCIA?
"Mais de metade das empresas portuguesas que se encontram cotadas na Bolsa, tem ligações políticas. Segundo o Jornal de Notícias, 47% dos políticos que integram as maiores empresas são ou foram ministros, destacando-se o PS e o PSD.
As empresas que contam com funcionários que desempenham ou já desempenharam cargos políticos, tal como no PS ou no PSD, faturam quase o triplo das que não contam com a ajuda de qualquer governante.
Em Portugal, os antigos e atuais políticos exercem funções em cerca de 90% das vinte maiores empresas nacionais. Em 31 das 50 empresas que se encontram cotadas na Bolsa de Valores, foram contabilizados 51 políticos em cargos de gestão, administração e fiscalização, e mais 70 encontram-se igualmente envolvidos. Desses, 47% são ou foram ministros.
Estes números, analisados por Maria Teresa Bianchi, doutorada em Ciências Empresariais pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto, revelam que muitos dos ex e atuais ministros desempenham funções em mais de uma empresa.
Entre os exemplos, destacam-se, segundo a doutorada, o atual ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, com funções na Portucel, na Semapa e na Impresa, António Lobo Xavier, que passou pelo BPI, pela Mota Engil e pela Sonaecom e ainda Júlio Castro Caldas, ministro de Guterres. A EDP contava com vários políticos como António Mexia, Eduardo Catroga e António de Almeida.
Segundo o estudo, 60% das empresas segue este exemplo e o PS e o PSD dividem o número de políticos, normalmente licenciados em economia ou política." fonte
Sete ex-governantes, todos das áreas do PSD, PS e CDS, ganharam, em 2013, mais de 812 mil euros como membros do Conselho Geral e de Supervisão da EDP. No grupo há seis ex-ministros e um ex-secretário de Estado. Do PSD, são, além de Catroga, os ex-ministros Jorge Braga de Macedo (Finanças, 1991-1993) e Luís Filipe Pereira (Saúde, 2002-2005). Do PS, são os ex-ministros Rui Pena (Defesa, em 2001 e 2002) e Augusto Mateus (Economia, 1996-1997). FONTE

Ganhar muito dinheiro e poder.
O gráfico do link em baixo, deixa a nu a razão porque estamos falidos, a razão porque somos tão mal governados, e o que ganharam os compinchas que nos governaram mal.
As empresas que os acolhem estão em alta, Portugal afunda-se. Onde estará o dinheiro? Quem o desviou /levou? Encontre as respostas neste gráfico.
ECOSSISTEMA POLÍTICO-EMPRESARIAL
No gráfico animado com uns bichinhos parasitas, veja quantos e quais os ex políticos que alberga cada empresa e quais são as empresas... sortudas.
Uma aplicação interactiva criada por investigadores da Universidade de Coimbra e mostra o transito frenético entre os políticos da burguesia e o tecido empresarial, desde 1975 até 2013. Pode apreciá-la aqui:  http://pmcruz.com/eco/ ---  ARTIGO COMPLETO: 

Também Gustavo Sampaio investigou e concluiu algo que o vai deixar de boca aberta... No video explica: 
Dos 230 deputados na Assembleia da República, 117 estão em regime de part-time, acumulando as funções parlamentares com outras atividades profissionais no setor privado. Advogados, juristas, médicos, engenheiros, consultores, empresários, etc.


Alguns casos chocantes... 
  1. 7500 EUROS POR REUNIÃO?
  2. CHEGAM A OCUPAR MAIS DE 10 CARGOS? DIAS DE 48 HORAS?
  3. 40 POLÍTICOS DIRECTAMENTE PARA EMPRESAS PRIVADAS
  4. POLÍTICOS QUE FAVORECERAM AS PPP, TRABALHAM AGORA NAS PPP
  5. 20 ADMINISTRADORES COM MIL CARGOS NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS
  6. MAIS ALGUNS PAPA TACHOS
  7. OS TACHOS PARA PAGAR SILÊNCIOS?
  8. EMAIL ONDE CHEFES DO BPN DECIDEM O QUE É IMPORTANTE NUM GESTOR
  9. MAIS CASOS DE POLÍTICOS QUE SALTAM PARA O PRIVADO
  10. 15 PAPA TACHOS
  11. UM CASO MIRABOLANTE
  12. PÚBLICO OU PRIVADO? QUAL DEFENDER?
  13. MAIS EXEMPLOS DE GESTORES IMPARÁVEIS 
  14. PAIS DO AMARAL, 73 CARGOS?
  15. PAULO MORAIS EXPLICA OS BOYS DA EDP
  16. A MAÇONARIA PRECISA DE ESTAR NO CONTROLE?
Vivemos numa ditadura controlado pelos incompetentes
 

17 Abril, 2014

Cientista no Minho, recebe mais de 35 milhões de apoios e prémios internacionais. Em Portugal, não consegue nada.

braga macedo bolsas mérito TACHO
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Rui Reis, director do Grupo 3B’s da Universidade do Minho, tornou-se, aos 45 anos, o cientista português com mais publicações científicas de sempre.
É investigador de engenharia de tecidos e medicina regenerativa e ganhou uma bolsa de 2,35 milhões de euros do European Research Council. Ganhou também recentemente um financiamento de 3,15 milhões de euros da Comissão Europeia para um projeto na área da nanomedicina, sendo um dos maiores financiamentos de sempre conseguidos por um investigador português a trabalhar em Portugal.
É o principal responsável pela gestão de projetos de investigação num total de 35 milhões de euros o que o torna num dos portugueses que mais financiamentos internacionais obtém em condições altamente competitivas. 
Em Portugal, é considerado um fracasso? A situação é bastante diferente, não sendo atualmente responsável por qualquer projeto ou Programa Doutoral financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT)! Os critérios usados em Portugal, para apoiar a ciência são muito estranhos. Os que por esse mundo fora são reconhecidos e ganham prémios e bolsas, pelo mérito e competência, em Portugal, como se valorizam outros factores, os competentes não ganham nada?

obra filha braga macedo
AS PEÇAS DE ARTE, COLAGENS
No entanto, os que não possuem talento nem mérito, ganham bolsas, financiamentos e apoios? Padrinhos e paizinhos?
Soube-se que a filha de Braga de Macedo, (Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT)), realizou várias exposições de pintura, com o apoio deste instituto de investigação cientifica, portanto com dinheiro público?
É natural que Braga de Macedo goste da sua filha e a tente ajudar na sua carreira. Assim fazem todos os pais. Não é natural que use os nossos recursos para o fazer.
O IICT não lhe pertence nem é uma fundação ou empresa privada.
Caberá a Braga de Macedo explicar este comportamento eticamente inaceitável. Com que critérios usou dinheiros do Estado (pouco ou quase nada, tanto faz) para apoiar a carreira da sua própria filha? Como explica o mais despudorado dos nepotismo na gestão da coisa pública? E mais não digo, que começo a ficar cansado de tanto desplante. artigo completo
Desta forma ficamos a perceber porque o mérito em Portugal, não tem reconheciemento, valores familiares mais altos, se levantam.
O mérito, a competência e o trabalho são qualidades muito subestimadas e injustiçadas em Portugal.
Neste outro artigo temos mais um exemplo de como o dinheiro das bolsas de estudo, são distribuídas. Vejam como João Soares, sim, o filho de Mário Soares, leiam bem quais as causas que o levam a enviar uma
 candidatura para obter bolsas para ele e esposa, na Holanda? É só pedir? Neste link leia o desplante.
E que tal criarem uma bolsa especificamente para o filho? O abuso quando abusa, enjoa.

Rui Reis explica a injustiça. 
OS PADRINHOS... 

16 Abril, 2014

A única novidade que Durão Barroso trouxe, é que afinal também ele sabia e calou-se?





BPN, uma história sem inocentes.
A única coisa nova nas palavras de Durão Barroso é ficarmos a saber que, também ele, ouviu e calou.
Começo por dizer que não dou grande valor às palavras de Durão Barroso sobre o BPN, sejam elas falsas ou verdadeiras, averiguação que também não me motiva.
Digo isto porque as palavras de Durão Barroso não acrescentam nada ao que já sabemos sobre a história do BPN: primeiro, que o gangsterismo financeiro instalado no BPN foi obra de destacadas figuras do PSD e, portanto, estranho seria que Durão Barroso - ele próprio um PSD de topo - não conhecesse os zum-zum que circulavam à época; e, segundo, porque está mais que demonstrado que o BdP e, portanto, Vítor Constâncio, não fizeram o que deviam e podiam ter feito para pôr cobro a tempo e horas ao que ali aconteceu.
A única coisa nova nas palavras de Durão Barroso é ficarmos a saber que, também ele, ouviu e calou. Aliás, até podemos dizer que ou as explicações ou os silêncios de Constâncio o convenceram a ficar calado, o que, convenhamos, não lhe fica nada bem, embora possa invocar em sua defesa a atenuante de não ter sido o único. Não lhe teria sido difícil fazer chegar essa informação à comissão parlamentar de inquérito.

É por isso com espanto que assisto ao frenesim que tomou conta de algumas figuras da maioria de direita - sim, estou a falar de Nuno Melo e de Duarte Marques - que desataram a fazer perguntas a este e aquele, em Portugal e na União Europeia, supostamente para esclarecerem as "novidades" dadas por Durão Barroso. Não é minha pretensão acalmar tão efervescente curiosidade mas, talvez, haja uma forma mais expedita de a satisfazerem: por que não perguntam ao Dr. Rui Machete? É ministro do governo que apoiam, é conhecido por prestar esclarecimentos que primam pelo rigor e amor à verdade e, ainda por cima, esteve dez anos à frente do conselho superior do BPN/SLN, enfim, alguma coisinha deverá ser capaz de explicar.

Há certamente muita coisa nebulosa e por conhecer em toda a história do BPN. Mas há, igualmente, certezas que nenhuma especulação pode iludir ou adulterar: um, sendo um caso de polícia, o que não faltou foi cumplicidade política; dois, no BPN foram apontados os culpados, a culpa pode não morrer solteira, é necessário garantir que os julgamentos são feitos e chegam ao fim; três, os ladrões beneficiaram da negligência do polícia mas isso não autoriza ninguém a culpar o polícia e desculpar o ladrão.
Claro que fica sempre a pergunta: o que levou Durão Barroso a quebrar um silêncio de doze anos? 
Por estes dias, não faltam respostas a esta pergunta, até Freud é chamado a explicar o comportamento de Barroso. Dizem alguns que Durão Barroso tem contas a ajustar com Constâncio, outros acham que Barroso pretendeu marcar distâncias do BCE.
Pode ser mas julgo que a explicação é mais simples: Barroso, membro destacado da elite laranja, tem má consciência relativamente ao BPN e à grande proximidade do PSD ao que ali se passou. Barroso quis apenas distanciar-se daquela nódoa que ensombra a família PSD, como quem diz não fui eu, não sabia de nada, o que ouvi até disse a quem de direito. Pode dar jeito, a dois anos das presidenciais mas é uma tentativa falhada de reescrever a história.
João Semedo
Artigo publicado no jornal “Expresso


15 Abril, 2014

A MÁFIA DE COBARDES QUE DESBARATAM O PATRIMÓNIO NACIONAL. ABUTRES.





Eu sei que continua a haver pessoas se recusam a acreditar que existe corrupção em Portugal.
Mas certamente ao ver o video, não restarão dúvidas.
Estamos dominados por máfias que sem escrúpulos vendem o património de todos nós ao desbarato, para dar milhões a amigos, para silenciar inimigos, para enriquecer clientes e a eles próprios.
E pasme... Sabia que existem empresas que prestam serviços de corrupção? Arranjam clientes para corromper os governantes, arranjam governantes que se querem deixar corromper, arranjam reuniões, vendedores, compradores, bancos mafiosos, perseguem e ameaçam quem tenta sair ou denunciar o esquema... e cobram pelos seus serviço.
Tudo isto ganha contornos arrepiantes quando percebemos a estranha incompetência da policia!!! A TVI identifica criminosos, moradas, telefones, empresas, bancos, sócios, etc etc que a PJ nunca conseguia identificar.

14 Abril, 2014

MEDIDAS DO GOVERNO PARA AUMENTAR A NATALIDADE. CAVACO SILVA TENS AÍ A RESPOSTA

corrupção apodrecetuga natalidade incentivo
"O Presidente da República, está preocupado com a desertificação do Interior do País, preocupação que registou numa visita ao distrito da Guarda. No fim da iniciativa, questionou-se: “Por que é que nascem tão poucas crianças? 
O que é preciso fazer para que nasçam mais crianças em Portugal?” 
Em jeito de desabafo, o Chefe de Estado frisou: 
“Eu não acredito que tenha desaparecido nos portugueses o entusiasmo por trazer novas vidas ao Mundo”. FONTE

Gostaria de comunicar ao ilustre cómico, Cavaco Silva, que os portugueses gostam de ter filhos como as pessoas normais, e sabem perfeitamente o que é preciso fazer para terem filhos.
O que os portugueses não gostam é de saber que vão sujeitar os seus próprios filhos a viver num país onde o futuro é emigrar, destroçar e isolar famílias, viver miseravelmente e sempre na eminência do desemprego e ainda trabalhar para sustentar corruptos!
Onde o futuro apenas oferece garantias e conforto para os que roubam o estado e vivem disso.
Onde o futuro e a esperança é um privilégio cada vez mais restrito para elites, e quem não pertence ao clube, aceita a submissão e a escravatura infligida por impostos.
Impostos esses que nunca servem o seu propósito, não servem para melhorar o país e a vida das pessoas, mas para sustentar larápios e fazer milionários parasitas.
Um país onde os criminosos em vez de irem para as cadeias, vão para a politica.
Um país onde se roubam 9 mil milhões de euros, aos contribuintes e ninguém é responsabilizado, preso ou electrocutado. Mas se roubares uma lata de feijões porque tens fome e vives num país falido pela corrupção, tens a justiça à perna.

13 Abril, 2014

A corrupção é a chaga das democracias. Marinho Pinto, numa luta incompreendida e ingrata.

NUM PAÍS ONDE AS PESSOAS UTILIZAM OS PARTIDOS POLÍTICOS COMO MEDIDA PADRÃO DOS VALORES, PARA MEDIR A LEALDADE, A JUSTIÇA E A VERDADE, PESSOAS COMO MARINHO PINTO, PAULO MORAIS, MEDINA CARREIRA, GOMES FERREIRA, JAMAIS SERÃO COMPREENDIDOS. POIS PARA ELES SÓ EXISTE UM PADRÃO PARA MEDIR ESTES VALORES, QUE SÃO OS VALORES EM SI MESMOS. LIVRES DE PRECONCEITOS E DE PARTIDOS. PARA ELES A VERDADE ESTÁ ACIMA DOS PARTIDOS E DOS PRECONCEITOS. POR ISSO MUITAS PESSOAS OS ACUSAM DE SEREM TROCA TINTAS E VIRA CASACAS. PORQUE AO DEFENDEREM A VERDADE POR VEZES PODEM TER QUE PARECER QUE ESTÃO DO LADO DE UM PARTIDO, MAS ISSO É APENAS NA VISÃO DE PESSOAS QUE FILTRAM A VERDADE POR PARTIDOS, PARA ESSAS PESSOAS TEM QUE SE ESTAR SEMPRE CONTRA UM PARTIDO, MESMO QUE SEJA POR UMA MENTIRA? ENFIM




Neste video, veja a compilação de vários ataques da comunicação social, tentando colocar Marinho, onde nunca esteve... do lado do Sócrates. Como sempre ele defende-se com a ferocidade típica das vitimas de injustiça e incompreensão. Inclui ainda o penoso momento em que Marinho disse umas verdades dolorosas, a Manuela Moura Guedes. Grandes momentos de alguém difícil de abater, que nunca se rende, nem deixa nada por dizer.
Para além da incapacidade de julgamento popular, que destrói a credibilidade das poucas figuras públicas que denunciam a corrupção, temos ainda os infiltrados ao serviço dos corruptos, que em todo o lado os criticam, de forma a que o povo os siga no raciocínio. Pois sabe-se que aqui funcionam assim; se alguém começa a insultar o Marinho Pinto num comentário, todos lhe seguirão os passos. Pois poucos têm a coragem de contrariar a maré para defender alguém ou alguma coisa, mesmo que nela acreditem.
E é comum ver a chacina dos que denunciam a corrupção, Gomes Ferreira foi a mais recente vitima de uma campanha de descrédito que o povo apoiou, mesmo com provas de que este homem é incansável a denunciar corrupção deste e doutros governos, bastaria pesquisar os vídeos dele. Mas claro dá muito trabalho estar informado, é mais fácil ir atrás dos outros.

Marinho Pinto, escreve sobre a forma como a comunicação social serve para destruir pessoas na guerra politica, situação que o incomoda principalmente porque muitas vezes também utilizam a justiça para esse fim.
"A corrupção na imprensa
"A corrupção é a chaga das modernas democracias, é o verdadeiro cancro do nosso Estado de direito. Ela distorce o funcionamento das instituições democráticas e, no plano da economia, subverte as regras da concorrência, pois num mercado onde impera a corrupção as empresas que mais prosperam não são as melhores (que produzem melhor e mais barato), mas sim aquelas que pagam maiores subornos aos decisores públicos.

12 Abril, 2014

Se queres democracia luta por ela, se aceitas apenas o que te dão, não terás democracia.

ditadura versus democracia poder povo
A verdadeira democracia, tem de ser uma conquista.
Se não exiges democracia, terás ditadura
Se não exiges verdade, terás mentiras
Se não exiges justiça, terás criminosos
Se não exiges direitos, terás apenas deveres
Se não exiges honestidade, terás corruptos
Se não exiges competência, terás incompetentes
Se não exiges liberdade, terás opressão
Se não exiges frontalidade, terás demagogos
Se não sabes o que se passa, não podes exigir nada.
Portugal é como uma empresa. Nós povo, somos o patrão, eles políticos, são os funcionários.
Sê um patrão exigente, atento, critico, justo e isento para que a tua empresa seja bem gerida. Patrões desleixados, desligados e mal informados, vão à falência. Portugal está falido.

Ás vezes pergunto-me como é possível que em Portugal haja pessoas a votar em criminosos?
A eleger partidos que nunca cumprem o que está estipulado?
O que foi prometido?

11 Abril, 2014

"Não há “uma única circunstância histórica" em que as políticas de austeridade tenham conduzido ao fim do pesado fardo da dívida."


Porque não é pagável a dívida pública portuguesa
"Não há “uma única circunstância histórica" em que as políticas de austeridade tenham conduzido ao fim do pesado fardo de dívida." Ashoka Mody, ex- chefe de missão do FMI na Irlanda
Sumário
divida instrumento domínio soberaniaConclusões
1 - A dívida é um instrumento de domínio.
2 – A geminação entre os Estados e os capitalistas
3 - Portugal – Cenários de continuidade no pagamento da dívida
3.1 – A continuidade pró-ativa e radical (Hipótese I)
3.2 – A continuidade pró-ativa amortecida (Hipótese II)
3.3 – A continuidade prolongada (Hipótese III)
4 – Avaliação das parcelas da dívida a não pagar
5 - Como sair disto?

Conclusões
A dívida é um modo de domínio que incute no devedor a submissão através da culpa;
O predomínio financeiro no capitalismo de hoje exige um ciclo infernal de geração artificial de dinheiro e crédito, com a subsequente captura incessante e permanente de devedores;
A austeridade, o empobrecimento, a perda de direitos, a precariedade da vida constituem os efeitos dramáticos dos mecanismos financeiros e são apresentados – por banqueiros e políticos – simultaneamente, como as vias para uma redenção sempre adiada;