19 junho, 2012

Prejuízos nas portagens, o buraco afunda-se, o povo paga.

Mais um buraco para tapar, com os impostos dos portugueses. 
As estradas com portagens pagas desde Dezembro de 2011, estão a perder utentes, a crise leva as pessoas a abandonarem a usarem menos  as estradas pagas, e assim pouparem nas portagens.

Comparando o primeiro trimestre de 2011 com o mesmo período de 2012... 
* O tráfego na antiga SCUT do Algarve A22 (Via do Infante) caiu mais de 56%
- primeiro trimestre de 2012 de 5.588 viaturas.
- primeiro trimestre de 2011, 12.889 viaturas.
* Beira Interior (A23), a quebra foi de 39,8 %
- 2012 registou 6.194 viaturas,
- 2011,  10.288.
Interior Norte (A24), menos 39,3 %
- 2011 foi de 6.071 viaturas 
- 2012 caiu para 3.684,
* Beiras Litoral e Alta (A25)23,8%
- 2011, 12.821 viaturas 
- 2012, cerca de 9.773 viaturas.
Aqui em video.
Infelizmente esta é uma poupança ilusória, pois estas estradas são pagas pelo utente... mas caso não haja utentes, o estado, gerindo contra povo, comprometeu-se a pagar, um lucro garantido aos privados que exploram este negócio da "China" Ou seja, todos pagaremos todas as portagens.
É do conhecimento geral, o negócio ruinoso, que o estado aceitou com este sector, ao "oferecer" milhões do dinheiro dos portugueses, para favorecer os milionários que exploram as estradas. Oferecendo todas as vantagens aos privados e assumindo todos as desvantagens para o estado.
Dá gosto ter governos, (traidores) que negoceiam contra quem representam. Que tal montarmos um negócio e exigir ao estado que pague, por 30 anos, 14% de lucro garantido? Assim é fácil ter negócios... parasitas, claro. Há quem lhes chame de PPP... Eufemismos.
O descalabro das quebras de receita tem sido notório,  e todo o dinheiro que faltar para os 14%  de lucro (referido em vários órgãos de comunicação), o estado/nós pagamos...
Não esquecer de somar mais  três antigas concessões SCUT do Norte, que receberam portagens em Outubro de 2010, que também estão a sofrer perdas de utentessol.



1 comentário :

  1. Precisamos de um presidente da república sério!
    Não de um que pareça sério!
    Que não esteja comprometido com este sistema e que dê garantias de se não vir a deixar corromper.
    Pelo menos, podia agarrar o tema da corrupção e destituir a Assembleia...

    ResponderEliminar