03 junho, 2012

A falta de ética dos nossos políticos enriquecidos ilicitamente.

Mesmo com as contas bancárias bem anafadas, os nossos políticos ainda se sentem com direito de usufruir do dinheiro público destinado aos mais carenciados...??
Vejamos aqui um exemplo publicado no livro de Rui Mateus "Contos Proibidos". 
João Soares, filho de Mário Soares, segundo o dito livro, "pedinchou" para o ajudarem a obter uma bolsa para estudar Holandês. A carta está em baixo... leiam e vejam bem o descaramento, as bolsas que deveriam ser para os desfavorecidos, são para os abusadores? 
Tem ainda o descaramento de pedir que lhe somem uma outra bolsa para mestrado em direito marítimo.
Não esqueceu ainda de recordar que a bolsa deveria ser suficiente para sustentar os 4 membros da família na Holanda. Ou então que lhe ofereçam também uma bolsa para a esposa. Pois assim com duas bolsas já se sustentavam melhor.
Mas não contente com estas "encomendas" de subsídios para cursos e estudos financiados pelos impostos portugueses, aproveita também para encomendar uns tachos parasitas, à medida .
E a sua preocupação em pedir um TACHO,  não é porque esteja preocupado em ganhar dinheiro para aliviar o parasitismo e não sobrecarregar mais os desgraçados portugueses que o sustentam, pois o cargo que pede, é também parasita, sustentado pelos portugueses. A preocupação dele é que as duas bolsas poderão não ser suficientes para os luxos com que deseja viver.
Veja o documento e pasme... se quer que os portugueses saibam o que se anda a fazer em Portugal com as bolsas dos jovens promissores... divulgue, todos devem saber estas e outras verdades. Não parta sempre do principio que já todos sabem... divulgue. 
Proteja Portugal e os portugueses.

Veja ainda e partilhe também
  1. Carlos César atribui bolsa de 10 mil euros a filho da secretária do Trabalho.
  2. "A filha de Braga de Macedo e o nosso dinheiro
  3. Rui Reis, cientista, conta como funcionam as bolsas em Portugal
  4. DENUNCIA FRAUDES NAS BOLSAS, MESTRADOS E DOUTORAMENTOS 
  5. E em Coimbra será isto um instituto politécnico, ou empresa familiar?

João Soares tachos e subsidios
clique para ampliar 
Clara Ferreira Alves
"A lucidez que lhe permitiu ler o livro de Rui Mateus, "Contos Proibidos", que contava tudo sobre a Emaudio, e ter a sorte de esse mesmo livro, depois de esgotado, jamais voltar a ser publicado." Artigo completo.







22 comentários :

  1. Mas isto é normal! Então não estamos num país de piegas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas


      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos.
      Faça uma escolha, opte por votar com quem mais se identifica, e quem menos o lesou, o poder é seu! Use-o para ajudar todos nós.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#ixzz4VIExhUcU

      Eliminar
  2. Sim,e o pai deste rapaz era até bem mais piegas.Recebia umas malinhas de notas vindas dos casinos de Macau.
    E outras pieguices...como as doações da Fundação Friedrich Ebert e dos partidos social democratas nórdicos.
    Desaparecia tudo no bolso,como se este tivesse um sem-fim.
    Pieguices!

    ResponderEliminar
  3. FILHO DE LADRÃO, SABE ROUBAR

    QUE VICIO, A CLEPTOMANIA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O voto branco e nulo, tem poder?
      As mentiras são muitas, são estratégias sujas para manter as vitimas longe do tribunal onde os seus carrascos estão a ser julgados, e poderiam ser condenados: as urnas.
      "É de respeitar a posição de quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política.
      Uma impressionante cadeia de emails anónimos tem divulgado uma mentira.
      Um apelo ao voto branco "contra estes políticos" garantia que, "se a maioria da votação for de votos em branco, são obrigados a anular as eleições e fazer novas, mas com outras pessoas diferentes nas listas".

      Tanto circulou a mentira, que a Comissão Nacional de Eleições teve de lançar um esclarecimento sobre a lei: "Os votos em branco e os votos nulos não têm influência no apuramento dos resultados - será sempre eleito, à primeira ou segunda volta, o candidato que tiver mais de metade dos votos expressos, qualquer que seja o número de votos brancos ou nulos." A abstenção nem é digna de referencia pois todos sabem que a esta tem diversas causas, e portanto não pode ser uniformizada. Não se pode apurar que o abstencionista quer isto ou aquilo, porque na realidade o abstencionista apenas não quis ou não pode votar, porquê? Apenas se pode especular.

      Os votos brancos e nulos já atingiram percentagens importantes. Somados, em eleições presidenciais anteriores, chegaram a 2% a 3%, ultrapassando mesmo alguns candidatos. Cabe perguntar: quem o recorda? Quem se incomodou? Quem vibrou e quem tremeu? Os votos brancos e nulos são uma má opção de protesto, desde logo porque podem não ser protesto nenhum. São apenas uma expressão vazia, onde cabe o apelo autoritário, a hesitação radical (que não se decide a tempo), a desilusão do momento. É de respeitar quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política. Jorge Costa, Jornalista
      NOTA OFICIOSA DA COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES

      A polémica sobre o assunto é grande, e dispendiosa, mas já devíamos ter percebido que se somos contra este regime, contra os partidos que o mantêm, PS/PSD/CDS, contra os que há mais de 35 anos corrompem a democracia, temos que usar o voto válido contra eles.

      A polémica gira em volta do valor da abstenção, do voto em branco ou nulo. Entre os factos e as opiniões, reina a confusão.
      A legislação não é fácil de encontrar, mas existe e não deixa dúvidas, não existe um número de votos mínimos para que estes se convertam em mandatos. Quer Votem 90% ou 10% dos eleitores, a eleição prossegue, elegendo aquele que tiver mais votos válidos e os votos válidos, são assumidos como 100% e é desses 100% que partem as contas para dividir os deputados. Tudo o resto, brancos, nulos e abstenção, desaparecem da equação. (veja em baixo o video que explica as contas do método de Hondt, de forma muito fácil)

      Artigo 152.º
      Representação política
      1. A lei não pode estabelecer limites à conversão dos votos em mandatos por exigência de uma percentagem de votos nacional mínima.
      2. Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/o-poder-do-voto-voto-em-branco-e-nulo.html#ixzz4VNivWKNk

      Eliminar
  4. O pior deste vicio é que é contagioso, alastra-se rapidamente através de detentores de cargos públicos, e claro está, é heriditário.

    Para acabar com esta malina, terá que se extinguir os cargos politicos e decepar os contagiados de modo a que não deixem descendentes.

    Ele há cada praga mais estranha. Na idade média foi a peste negra, agora vêm ao mesmo tempo a corrupção misturada com cargos políticos e com traficantes e cleptomaniacos!

    Isto está mesmo mau. Três pragas ao mesmo tempo, serão extremadamente difíceis de eliminar.

    Bye Bye honest people!

    ResponderEliminar
  5. Desculpem a areia na tendência, mas:
    Se nós permitimos que 10 famílias - Mellos, Espírito Santo, Champalimaud... - cujas fortunas vêm, quase todas, do tempo da monarquia, nos dominem economicamente, corrompendo tudo e todos, há cento e muitos anos, sem - praticamente - sobre elas nada dizer, vamos agora preocupar-nos com um acto inferior de tentativa de corrupção de um pateta, cuja maior realização política foi ser filho de seu pai?
    Temos de nos focar nos grandes corruptores, nos grandes corrompidos e, só depois, nestes casos menores.
    Não podemos ser como a (in)justiça nacional.
    Quem rouba pão, vai já para a prisão.
    A quem rouba muitos milhões deixa-se prescrever o processo...

    Se não nos focarmos no essencial, estamos a fazer o jogo dos senhores de sempre...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ideia é divulgar a sub espécie de pessoas que nos governam. Apesar de os políticos serem uns meros e ridículos fantoches desta conspiração megalómana, levada a bom termo pelos donos de Portugal... Não devemos nem podemos esquecer nunca que são eles os responsáveis que permitem que as coisas assim sejam.

      Eles os políticos, estas ratazanas piegas que choram tachos, bolsas, cargos e subsídios, tem na mão deles o poder de legislar, e mudar as leis.
      Tem nas mãos o poder para mudar tudo que está errado e esburacado. Pois é por esses buracos que se infiltram as mais imorais e vis ratazanas.

      A impunidade incentiva-os a prosseguir e as leis feitas por encomenda são o motor de arranque.
      Se os nossos políticos fossem homens de bem e de moral em vez de parasitas e choramingas, não estávamos nas mãos destes famigerados donos de Portugal.

      Eliminar
    2. Então e como é que essas familias conseguem legislação favorável e um sem numero de benesses senão com a complacencia e corrupção destes merdas destes politicos?! Acho que não é possivel separar uma coisa da outra. Para haver curroptores também tem de haver corrompidos.

      Eliminar
  6. O pai deste pateta foi o maior clepto destes 38 anos.
    Desde a primeira hora que começou o esbulho nacional.
    Ainda hoje comanda a orquestra.
    Comparar esta linhagem de vigaristas que se dedicam a parasitar o erário público,com Champallimaud ou Mello...a antiga burguesia era produtiva.A burguesia abrilesca dedica-se a dar golpes no dinheiro do Estado português.
    E o capo di tutti capi é o papá desta criancinha inocente,coitadinha.

    ResponderEliminar
  7. A antiga burguesia produtiva?

    Onde está uma marca nacional de automóvel?
    Onde estão os expoentes da indústria nacional?
    Onde estão os orgulhos das nossas exportações?

    Burguesia produtiva, sabe qual é? A sueca. Num país periférico, com 8,5 milhões de habitantes, sem colónias, produziu a Volvo, a Saab, a Scandia, a ABB, a Husqvarna, o Ikea, a Ericsson, a Tetra Pak...

    Os portugueses ricos, sempre e só, "chularam" o Estado colonial.

    Ou já se esqueceu que a Guiné era, toda, dos Mello?

    Eu não! E fui obrigado a combater, matar e ver morrer por essa escumalha que ainda hoje nos "chula".

    E ainda tenho de ler bocas de colonos africanos? Bahhhh...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas como é que em Portugal pode existir produtividade? Ou criatividade ou empreendorismo, ou vontade por lutar pelo lucro? Em Portugal há subsidio para tudo,
      - subsídios que levam à falência o estado e o povo,
      - despejam os cofres do estado
      - e desmotivam o povo para os voltar a encher
      Senão vejam estes são apenas 2 exemplos, ainda haveria que somar os subsídios de reinserção social injustamente atribuídos e os subsídios a pequenas e médias empresas, não abrangidas por estes dois ministérios... Veja esta lista infinita de subsídios para todos...

      Subsídios agrícolas, touradas, etc
      http://dre.pt/pdf2sdip/2011/09/185000000/3837238395.pdf
      Será que isto promove a competitividade e a produtividade?

      Mas há mais... teatros, cinemas, etc
      http://dre.pt/pdf2sdip/2012/03/063000000/1113611139.pdf

      Não se critica que o estado ajude algumas actividades, o que é duvidoso são os critérios que ajudam a empresa A e B em prejuízo das outras todas que não tem ajuda. Em prejuízo do esforço de cada um de lutar pelo seu lugar ao sol, obtido graças ao seu trabalho e competência, não esperando pelos subsídios.

      Na Suiça por exemplo é precisamente ao contrário... se uma empresa não apresentar lucros acima de um determinado nível de sustentabilidade é o próprio estado que exige um reforma ou encerramento. Sei que este é um tema polémico que deve doer a muita gente... mas está em causa a injustiça que se leva a cabo contra as empresas que não tem subsídios. E a criação de uma mentalidade de pessoas dependentes do subsidio para tudo. Por isso e como diz o anónimo em cima TEMOS O EXEMPLO DA SUÉCIA. E O EXEMPLO TRISTE DE PORTUGAL, um deserto, onde a maioria das grandes empresas são as "amigas" do estado.

      Mais...
      1 - Parte 1º
      2.600.000,00 € dos contribuintes gastos em subsídios para as Touradas nos Açores de 2004 a 2010!!
      8.000,00 € - Associação Regional de Criadores de Toiros da Tourada à Corda (Portaria n.º 416/2004 de 6/7)
      8.000,00 € - Associação Regional de Criadores de Toiros da Tourada à Corda (Portaria n.º 428/2004 de 1/6)
      13.250,00 € - Associação Regional de Criadores de Toiros da Tourada à Corda (Despacho n.º 399/2004 de 25/5)

      2.000,00 € - Tertúlia Tauromáquica Terceirense (Despacho n.º 399/2004 de 25/5)
      1.000,00 € - Mário Miguel Simão Fernandes Silva – Terceira (Despacho n.º 399/2004 de 25/5)
      1.000,00 € - Tiago Sousa Pamplona Reis – Terceira (Despacho n.º 399/2004 de 25/5)
      1.000,00 € - Jorge Humberto Ávila Silva

      Acesse ao Artigo completo: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/agora-vai-saber-verdadeira-razao-porque.html#ixzz1wq64hQtH

      Eliminar
    2. E atenção que não estou a defender que isto seja a causa nrº 1 do buraco nos cofres do estado. Porque é fácil perceber pela lista do lado direito, onde se esbanjam a maioria dos milhões.

      Eliminar
  8. "Os portugueses ricos, sempre e só, "chularam" o Estado colonial"

    Dose reforçada de ideologia.
    Os dogmas nem lhe permitem uma discussão aberta do assunto.
    Alimentam-se do ódio de classe.
    Fazem bem.O futuro vai mostrar o caminho.

    ResponderEliminar
  9. Os Portugueses comem demasiado queijo

    Comparado com o que se passa agora, os problemas com Mário Soares foram muito mais graves porque existiam meios para os combater, nomeadamente a Política Económica que era controlada por nós. Neste momento somos um protectorado cuja Política Económica é definida pelos estrangeiros que nos ocupam.
    Por isso só com a saída do Euro nos poderemos safar, apesar dos Economistas portugueses afectos às grandes empresas, às multinacionais e às organizações tipo Clube de Bilderberg e Trilateral, andarem, constantemente a meter-nos medo com o adeus ao Euro e à UE. Mário Soares é um dos que gostam daquilo ...



    Quem diria!
    Mas o autor destas pérolas, será o mesmo´Mário Soares, que ainda ontem, enlaçado ternamente com a esquerda mais radical se abanava todo a cantar o Grândola vila morena?

    É preciso ter muita lata, memória muito curta (isto da memória ainda se pode dizer que é senilidade ou outra coisa qualquer, mas acho que ainda está lúcido o suficiente, para se deixar de andar nesta cruzada incentivando o povo à revolta, já chegando quase que a apelar ao assassínio dos membros deste governo, quando disse que, por muito menos assassinaram o D.Carlos, esquecendo-se que ele próprio, fèz e causou ao povo os mesmos apertos e sofrimentos que estamos agora a passar, em grande parte devido à bela governação dos últimos anos, levada a cabo pelo seu partido que, se isto já era frágil eles deram-lhe a machadada final, com tanta negociata e vigarice ainda não explicada!

    É uma pena este pp não lhe chegar ao computador, para lhe refrescar a memória.
    È muito interessante lèr o que ele diz sobre o que se sentia indignado pelo que aparecia escrito nas paredes e muros deste país de norte a sul!!!!!!
    Mas agora, pelos mesmos motivos, nem mais nem menos, acha muito bem que se insultem os governantes aonde quer que vão, interrompam-se os eventos com apupos e outras atitudes do género e até já na própria Assembleia se populariza a baderna em que nem as senhoras Mães dos deputados da maioria e membros do governo são poupadas!!!!!!!!

    Que lindo espírito democratico!!!
    Quem emigrava era eu e já amnhã só para não ter de gastar a minha sanidade mental com tanta pulhice e falta de vergonha.
    Leiam com atenção todos esses excertos de palavras suas ditas à imprenda naquela época e depois digam-me se aquilo não é a maior cara de pau que já andou por aqui!!!Cara de pau e daquele de Cabinda que é bem duro.

    Bom fim de semana para todos se puderem!
    LIZA

    ResponderEliminar
  10. estamos tramados com estes gajos!!! não há um sequer que preste, é tudo gatunagem!! mas que classe esta de politicos ladrões!! temos que os matar!

    ResponderEliminar
  11. tudo a ver sol aos quadradinhos era o que eles precisavam...

    ResponderEliminar
  12. Activem a verdadeira Revolução que tem dois pilares: Transparência nas contas Públicas; Responsabilização a todo aquele que cometeu actos ilícitos e restituição ao Estado. Peço ao Cidadão que leia o que lancei em Portugal, o instrumento legal, Princípio de Auditoria de Cidadão à Dívida que é um instrumento essencial de resistência e de reapropriação democrática na governação, para que se faça a auditoria financeira ao Estado na presença de auditores de organizações internacionais que lutam pela mesma causa.
    Eu defendo suspender, exigir uma auditoria às dívidas e contas públicas, todas aquelas enquadradas na legitimidade são pagas, todas aquelas enquadradas na ilegitimidade são anuladas e responsabiliza-se todo aquele que as contraiu.
    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2013N38162
    Chamo a atenção que não necessita de ser aprovado por nenhum orgão do Estado

    ResponderEliminar
  13. Eu,filho de pobres trabalhadores do campo e um simples operário emigrante na Holanda onde resido desde 1964 e já velhote,90 anos de idade,digo aqui que os pulhas,os trafulhas,os velhacos,os cínicos,os hipócritas,os aldrabões,os sacanas, os trapalhões,os vigaristas,os espertalhões da Alta,da Média,da Pequena Burguesia com destaque para os Vigários de Cristo mas também gente da Plebe que sabiam como tirar o melhor partido da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo,agora com liberdade e «democracia»e com o Liberalismo económico e financeiro em que cada qual se safa como pode,ÊLES,seus descendentes,seus comparsas e os «filhos da mesma escola»,muito melhor sabem como tirar o melhor partido desta SITUAÇÃO. Sòmente os bem intencionados ou os palermas como eu,é que foram,são e serão sempre as eternas vítimas.E não olvidar que ÊLES estão a vingar-se do 25 de Abril.

    ResponderEliminar
  14. "Arranje-me e se for possivel, arranje-me para mim e mais 3 pessoas". É o que faz haver parasitas em portugal, eles nao sabem fazer nada, , nao trabalham.

    ResponderEliminar
  15. Esse parasita nao quer estudar, quer é bolsas.Ainda nao perceberam? Isto é um esqeuma porque depois nem lá aparecem. ou entãos se pagarem tudo eles vao para lá.

    Estamos perante autenticos PARASITAS da sociedade.

    ResponderEliminar
  16. Elel queria emprego numa fundaçao, se calhar já estava habituado.

    ResponderEliminar