02 junho, 2012

600 mil euros para touradas, a crise pode esperar?

Rousseau citação pobres corrupção

A Azambuja tem uma Praça de Toiros nova que custou 600 mil euros e foi inaugurada em 2011 mas, em contrapartida, as piscinas municipais continuam fechadas.

Os equipamentos das piscinas, que custaram dinheiro ao erário público, estão assim a degradar-se e os munícipes que gostariam de praticar desporto por uma vida mais salutar, e usufruir do que pagaram, estão impossibilitados de o fazer.
Isto vem mais uma vez mostrar a má gestão dos dinheiros públicos, pois todos sabem que as contas de Azambuja não estão de boa saúde, mas investem em "prioridades" sem prioridade, pois a actividade  tauromáquica apenas pode ser "útil" 1 ou 2 meses por ano, dado que só há "espetaculos" no Verão. Fonte
E prosseguimos neste país de contrastes, onde ninguém controla o que é prioritário ou o que é secundário. Onde todos aproveitam o caos para levarem a bom termo obras inúteis. 
Onde o Zé Povinho sai sempre lesado.
Vejam o que gastamos com touradas e toureiros... 

E NÃO HÁ DINHEIRO???????? PARA QUEM?
NÃO HÁ NADA MAIS IMPORTANTE ONDE APLICAR ESTE DINHEIRO?????????
DEZ MIL EUROS!!!!!!!!!!!
Mais um concelho! Mais uma vergonha!
Câmara de Vila Franca apoia temporada tauromáquica com dez mil euros
"Dez mil euros é quanto a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira vai transferir para a Tauroleve - Sociedade Tauromáquica, a fim de apoiar a temporada em 2012.
A autarquia garante assim que a empresa coloca à venda bilhetes a preços reduzidos, destinados a idosos acima dos 65 anos e a jovens até aos 18 anos nas corridas de toiros realizadas na época taurina de 2012 na praça da cidade.
Cinco mil euros serão transferidos pela câmara na semana anterior ao Colete Encarnado e o restante será entregue na semana que antecede a Feira de Outubro. O protocolo já foi aprovado em reunião de câmara. "


9 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Touradas! CRIME contra os direitos animais, ou estes estúpidos acham que os animais não têm direitos? Têm! Nós como animais selvagens que somos é que estamos constantemente a ignora-los e desrespeita-los! Que tenhamos de matar animais para a nossa alimentação! Poderá ser aceite, na medida em que também é necessário para a nossa sobrevivência, pois todos os animais carnívoros o fazem, é a lei da sobrevivência! Mas não é admissível que se use os animais em atos de sacrifício e tortura durante vários prolongados minutos até morrer, em tristes espetáculos, como touradas, a caça, e até em circos, só para satisfazer os desejos de amantes da tortura, e pior ainda, os interesses de burgueses, que lucram com essa carnificina, e sentem prazer nisso, o que ainda é mais hediondo. ASSASSINIO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E financiado pelos nossos impostos...

      Eliminar
  3. Caro Oliveira,de acordo consigo no essencial.A crueldade é condenável,ponto final.
    But,please,não venha com essa dos burgueses.
    Esse espectáculo degradante,é sobretudo a marca d'água das classes baixas das sociedades ibero-americanas.
    Há quem ganhe dinheiro com isso,como em tudo nesta vida.Não é por isso que sobrevive aos avanços civilizacionais.

    A praça de touros de Azambuja foi erigida por teimosia do sr presidente da Câmara da localidade,pessoa inteligente, e do partido socialista.
    As razões são claras para todos.Dá votos e a impunidade política dá respaldo.
    Havia solução alternativa,sem estes custos.A oposição até fez cavalo de batalha,mas a política local é assim.

    Sobre o caso de VFX,devemos ter em conta que por todo o país as autarquias fazem uma enorme sementeira dos dinheiros dos contribuintes,pelas colectividades que se dedicam a actividades lúdicas,o que se traduz em retorno de votos,apesar de se traduzir também em agraqvamentos de impostos,o que passa despercebido à generalidade das pessoas,que imbuídas do "espírito de Abril",continuam a imaginar que o dinheiro do Estado cai das árvores.
    Todos estes desmandos têm a ver com compra de votos.

    ResponderEliminar
  4. Afinal porque razão/é o chamado Ocidente/dominado p'la Religião/ do cristão impenitente?/Vemos que é sádico,pagão/o modo de viver da gente/pois tem o culto da dôr/e do sangue do Senhor.
    Nas Igrejas pendurado/está o Cristo na cruz/e também por todo o lado/põem-lhe o coração à luz/e com espinhos coroado/
    que impressiona e seduz/muito vermelho,sangrento/e o Povo reza em lamento.
    Talvez por esta razão/o culto do sangue e da dôr/e dos gritos de emoção/mas também de desamor/nas arenas,onde no chão/o touro jaz em estertor.Quem maltrata um animal/não é de bom natural.
    Pois é de facto bem curioso/que,antes da lide,o toureiro/reze à Virgem muy piedoso/ou ao Santo seu milagreiro/e depois soberbo e airoso/domina a arena sobranceiro/pica maltrata o bravo touro/ pensando na fama e no ouro.

    ResponderEliminar
  5. António José Rodrigues08 novembro, 2013 18:25

    Posso confirmar que foi assim, na qualidade de vogal da Assembleia Municipal, critiquei este investimento da Praça de touros de Azambuja, em prejuízo do desprezo pelo complexo de Piscinas fechado há mais de 2 anos. Mas houve outros investimentos de prioridade e oportunidade duvidosa, como foi ao subsídio ao Rancho Folclórico e Etnográfico de Manique do Intendente (26.000€) para comprar a sua sede, quando a Câmara de Azambuja tinha instalações disponíveis e desocupadas para o efeito. E foi assim que a dívida do município de Azambuja (não da câmara, porque os eleitos fazem as dívidas e saiem, mas os municípios ficam para pagar) atingiu os cerca de 27 milhões de euros. O descalabro chegou ao ponto de não haver dinheiro para comprar uma bateria para uma máquina que estava a trabalhar numa freguesia, a cerca de 25 Km de distância da sede do concelho, tendo sido necessário a deslocação de uma viatura ligeira durante mais de 8 dias, a partir de Azambuja, para dar um encosto de bateria para colocar a dita máquina a funcionar. Mas os eleitores, em setembro, voltaram a dar a maioria aos arrebentas (expressão designada por aqui para classificar quem tem dado cabo de tudo que serve a população). 8/11/2013

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Democracia, a vontade popular é soberana. Se o povo gosta mais da Praça de touros do que das piscinas, os eleitos têm de entender essa vontade e agir de acordo com ela. Aqui está a diferença entre a democracia e o fascismo. Os fascistas é que acham que só quem governa é que sabe o que as pessoas devem ter e como devem pensar.

      Eliminar
  6. Pena que este artigo esteja cheio de dados errados e falta de informação. Até porque a maior parte dos custos da dita praça foram financiados pelo Ortigão Costa. Mas lá está a meu ver isto não passa de um artigo de opinião barato, tal como tantos outros em que documentos e legitimidade não surgem a sustentar factos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesse caso terá de seguir as fontes que estão no artigo e dizer isso aos que investigaram a situação, ou então dizer aos que estão a ser difamados para interporem uma acção contra os jornalistas que escreveram este artigo, que é o que os politicos fazem e para isso tem advogados e responsáveis pela comunicação, pagos por todos nós.

      Eliminar