14 novembro, 2011

Video expõe a falsa democracia... Estamos perto da terceira guerra mundial?


Neste video, Gerald Celente, expõe a falsa democracia, ao abrigo da qual banqueiros falidos, políticos gananciosos e burocratas manhosos, saqueiam as nações para pagar os erros e buracos feitos por eles próprios.
Saqueiam os povos para sustentar luxos das elites.
Ele explica ainda que o crescimento constante é impossível e inorgânico, que é natural haver erros ou mesmo causas inexplicáveis que levam a uma quebra no crescimento económico seja de países ou instituições .. mas a tendência destes senhores, é não aceitar os erros ou o retrocesso natural da economia e quando isso acontece obrigam o povo a assumir e a pagar para que eles não sofram perdas nunca.
Com a desculpa que não se pode deixar cair um banco ou uma determinada empresa... prejudica-se uma nação inteira que se afunda para salvar um banco.
Mas ele diz que é óbvio que se deve deixar cair um banco falido. Cada um assume os erros que faz... ou pelo menos assim deveria ser.
Faz ainda referencia ao facto de a sociedade padecer do desequilíbrio onde existem sempre apenas alguns com demasiado... e demasiados com muito pouco.
É um contra senso os governantes numa pomposa gala anunciarem aos cidadãos que vão pagar mais taxas, perder pensões, perder serviços, perder anos de reforma...
Sentencia que será inevitável uma guerra de classes...
Que irónico que o berço da democracia esteja a ser saqueado pelos políticos, burocratas e banqueiros!!
Quando é que as pessoas percebem que isto não são democracias, isto é puro fascismo, que consiste na fusão do estado com o poder empresarial. Deixemo-nos de hipocrisias.

A globalização foi um fracasso, a solução era reconhecer isso e construir mercados  domésticos.
Continua ... O que se passa hoje não é o abastecimento dos bancos espanhóis, italianos, gregos ou portugueses, não, isso não era o objectivo do G20. Eles obterão dinheiro para um abastecimento, mas quem foi verdadeiramente abastecido? Deutsche Bank, Crédit Suisse, Société Générale.
Por isso os franceses estavam tão activamente empenhados. Veja, o DAX é a Société Général, a Deutsche Bank, a Commerzbank, são todos esses bancos que emprestam dinheiro aos bancos italianos, gregos, espanhóis. São os usureiros, o topo da pirâmide. Eles emprestam aos pequenos que são Espanha e Itália também eles usureiros, os grandes usureiros emprestam aos pequenos usureiros, os pequenos usureiros podem recuperar o seu dinheiro assim os grandes não caiem, simples. É uma grande camuflagem porque o que eles estão a fazer neste momento, é a criar um banco central em Bruxelas, todos os países vão perder as suas soberanias bancarias como se fez nos Estados Unidos, eles estarão submissos a esse banco central."

Mais vídeos e mais verdade ocultadas sobre a crise.


5 comentários :

  1. Corrupção apoiada por votos, enquanto o povo for idiota e mesquinho e nao valer nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Estas declareções deveriam ser mais divulgadas por todos nós nas redes sociais. É URGENTE ACORDAR

    ResponderEliminar
  3. O FIM DO ABUSO DOS POLITICOS ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS
    TEMOS OS POLÍTICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
    UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
    Em Portugal nas eleições, vence sempre a abstenção, a ignorância e os corruptos.
    O voto é a a nossa avaliação, o nosso concordar e discordar, a nossa forma de punir os que abusam. Mas o povo não vota
    O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
    O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
    Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
    (…)
    Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
    Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
    Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
    ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

    ResponderEliminar