12 junho, 2013

Sócrates engenheiro financeiro, a enganar os portugueses.


Este video, deveria ofender milhões de portugueses mas continua a ser ignorado ou desprezado por quase todos. 

Caso não disponha de tempo para ver, todo o video ( 30 min)  deixo-lhe aqui o resumo das revelações mais graves.
Neste video veja como funcionam os jogos do poder que te destroem o país, os impostos, e a tua vida.
No minuto 1,26 - em 2004 é anunciado um contrato de barragem que foi duramente criticado e travado pelo PS/ Sócrates. 9 meses depois o PS chega ao poleiro e... escandalosamente, para além de avançarem com o contrato que condenaram, ainda decidiram avançar com mais 9 barragens.
Basta ver nas imagens de Jorge Coelho, com quem Sócrates está a festejar esta sua grande conquista (ao min 1.49) para percebermos a alegria que lhes dá gerir um país para beneficio de alguns, poucos... e saber que todos os seus amigos, portugueses adoradores eleitores do partido, estão com eles... nem que seja a lamber as botas e a servir de tapete e de escravos.
No minuto 3 as falsas afirmações de Sócrates, expostas pela reportagem, quando este afirma que as barragens eram muito importantes para reduzir a nossa dependência do petróleo. Mas ele conta com a ignorância de todos os portugueses para poder abusar da mentira. Pois segundo a reportagem, Portugal nem sequer produz electricidade a partir do petróleo. Aliás os próprios promotores das barragens afirmam que 70% das importações de combustíveis fosseis não têm nada a ver com a electricidade.
Ao minuto 7, explica-se que mais uma vez o governo lesou o interesse nacional, nesta matéria, ao jugo dos contratos habituais das PPP. Neste caso vendeu aos privados, a exploração do património nacional (rios e etc) durante 65 e 75 anos por 623 milhões!!! Mais uma vez e à moda do Sócrates, realizar uns milhões, apenas para esconder deficit.
Ao minuto 8 - numa factura da EDP no valor de 238 euros, 138 euros são para o estado e não para a EDP. Expondo ainda que o anterior governo, PS, aumentou em 500% os subsídios políticos que os portugueses pagam na factura da electricidade.
Em 2011 já pagamos mais de 2.700 mil milhões de euros por ano, para estes subsídios políticos. Quem nos defende deste abuso?
Aos 10 minutos explicam como são divididos os 2.700 mil milhões.
A partir do minuto 12 explicam o processo complexo que pretende rentabilizar as barragens. onde se conclui, ao  min 17,  que as barragens vão gastar mais energia do que a que vão produzir.
E tal como as PPP das autoestradas e outras que os governos negociaram, o estado (ou seja os nossos impostos) servirão de protecção, caso os privados não obtenham os lucros esperados. Pois o estado, como se explica ao minuto 19, nunca lhes permitirá que percam dinheiro, porque o governo decidiu que toda a energia produzida tem que ser comprada, mesmo que não faça falta.
O caso mais grave, é o exemplo apresentado, a energia eólica em 2010 tinha o preço de mercado de 46 euros, mas a produtora recebe 91 euros, diferença esta paga pelo consumidor.
Ao minuto 24, é explicado o famoso relatório que custou a demissão ao secretário de estado, relatório que depois foi substituído pelo de Carlos Moedas.  O secretário de estado queria proceder a cortes, a que os portugueses tinham direito, mas que não agradaram à EDP.
Ao minuto 26 é explicado qual deveria ser o procedimento correcto, em relação ás barragens, para poupar os portugueses e não apenas para visar o lucro dos abutres da construção e da exploração do mercado, privado.
Ao minuto 30 o repórter afirma que nem o governo de Sócrates quer responder porque avançou com as barragens, nem o governo actual quer responder porque não as trava.
Para finalizar, o grande Cavaco Silva... não perca os últimos minutos do video, que mostram a posição relevante do Presidente da Republica, sobre esta matéria, as palavras sábias do bobo da corte, com a mente de uma criancinha com ares de vedeta a divagar sobre banalidades. Mas depois não quer que lhe chamem palhaço? Saberá este senhor que o respeito conquista-se, não é ele que o  impõe, nem o cargo que ocupa que lho concede. Fonte do video: Repórter TVI (Facturas de Betão)

Casos mais recentes sobre a EDP
Privatização lesa portugueses em 117 milhões
Como eliminar pessoas que se opõem aos lobies
Como aumentar o poder dos lobies?
A equipa maravilha de ex políticos da EDP
16 mil milhões para as barragens?
Mais influencias... 
Nestes vídeos veja os abusos permitidos, ao sector  da energia.


14 comentários :

  1. Acho espantosa a sobranceria financeira desta sangue-suga que nos chupa mensalmente uma fatia violenta do ordenado.
    Sem concorrência real, a EDP continua a esbanjar dinheiro à toa.

    Esta capataz do capitalismo-comunistóide chinês, acha uma maravilha o que gasta, do dinheiro que pagamos, no edp cool jazz.

    Alegadamente este esquema alimenta a empresa que garante o emprego à filha do Mexia. Enfim, mais uma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde é que garante emprego à filha do Mexia?

      Eliminar
  2. Esse péssimo exemplo de ser humano, que tira uma licenciatura de três anos aos 37, só exerceu actividade profissional – por piedade de um amigo – após essa idade e que, mentindo consecutiva e publicamente, usurpou o lugar de primeiro-ministro, tem uma visão da sociedade portuguesa que faria qualquer racista morrer de inveja.

    Para esse ícone da mediocridade, o mundo divide-se em bons, maus e péssimos.

    Bons, serão os vigaristas do seu calibre, que durante quase vinte anos de vida nada fizeram de útil à sociedade, vivendo à custa dos impostos alheios.

    Maus, serão os estúpidos que estudaram e aos 37 anos já tinham 15 ou mais anos de vida profissional, 15 ou mais anos de pagamento de impostos mas que, burros, optaram por trabalhar na administração pública.

    Péssimos, serão os que trabalharam durante 40 anos, descontaram outros tantos, alguns com licenciaturas de 5 anos, outros com mestrados de mais 3 anos e que, pela incontornável lei da vida, se reformaram.

    Como qualquer exterminador racial, salva a raça superior, a sua, e tenta fuzilar os restantes.

    Azar: Os jotas e os chulos dos partidos são em muito menor número que a restante população.

    E a Justiça vem já nas próximas eleições!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nem conseguem admitir que votam em corruptos mas a responsabilidade é de quem os coloca lá.sejam homens e admitam a responsabilidade que teem.eles nao usaram escada foram eleitos

      Eliminar
    2. Faço também a mesma pergunta da Zita: Virá?
      Para alguns (pequenos) a justiça é feita em 24 horas mas para os grandes, a história até já chateia de ser repetida!!

      Eliminar
    3. No meu comentário das 21:36 misturei , por distração, duas situações distintas.
      As minhas desculpas.

      Eliminar
  3. ---> Não sejas cumplice dos 'Políticos Carta Branca': os políticos que querem carta branca para continuar a estoirar milhões e milhões em endividamento...
    ---> Apoia os 'Políticos Disponíveis para serem Fiscalizados' pelo contribuinte: "O Direito ao Veto de quem paga".
    .
    .
    -> É uma 'regra' da democracia:
    - Um ministro das finanças que dê abébias a certos lobbys tem a vida facilitada... pelo contrário, um ministro das finanças que queira ser rigoroso, tem de enfrentar uma (constante) tempestade política.
    -> Mesmo depois de já terem sido estoirados mais de 200 mil milhões em endividamento... os 'Políticos Carta Branca' continuam a falar em mais e mais despesa... NÃO ENQUADRADA na riqueza produzida!?!?!
    -> Mais, para os 'Políticos Carta Branca' já se vislumbra uma luz ao fim do túnel: "implosão da soberania, ou o caos" - federalismo...
    .
    .
    -> Por um sistema menos permeável a lobbys, os 'Políticos Disponíveis para serem Fiscalizados' pelo contribuinte farão uma gestão transparente para/perante cidadãos atentos... leia-se, são necessários melhores mecanismos de controlo... um exemplo: "O Direito ao Veto de quem paga" (vulgo contribuinte): ver blog 'fim-da-cidadania-infantil'.

    ResponderEliminar
  4. Aqui vai a minha contribuição, para mudanças no País
    Se aproveitável, estou disponível.
    Enquanto cidadão preocupa-me o estado actual do País.
    O compadrio, apadrinhamentos, afilhados e afins levaram e levarão o País ao fundo.
    Ninguém acredita em ninguém. De facto não basta dizer sou Honesto-tem de se provar.
    Assim , tem de ser baseado na desconfiança que reina actualmente,que se pode ainda propor algo, que as Pessoas, mesmo desconfiadas, possam ainda experimentar.
    Ao apresentar a proposta tendente à actuacção do PARTIDO POLÍTICO, faço-o porque pretendo de facto um Novo Partido e não mais um, semelhante aos existentes. Desde o sorteio por todos os militantes para integração dos ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS, quer a nível regional quer a nível nacional para integração das listas concorrentes às eleições, passando pela adopção constante e permanente dos REFERENDOS, para resolução de todos os problemas e adoptando totalmente o respeito pela “DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM” e o princípio de “NÃO FAZER AOS OUTROS O QUE NÂO QUERES QUE TE FAÇAM A TI”, demonstra que efectivamente o Partido se propõe aparecer, com uma dinâmica de actuação NOVA..

    Recepção de propostas e as propostas vencedoras dos referendos serão lideradas pelos subscritores, pois só assim,terão credibilidade e êxito.


    Forma de actuacção:
    1-recepção de todas as propostas, para referendo
    2-apresentação para votação das mesmas e apuramento dos resultados.
    3-o subscritor da proposta mais votada, será o responsável pela área em questão, com funções de governação.
    SIM É POSSIVEL INTERVIR NA VIDA PÚBLICA RESPEITANDO OS OUTROS E PROVANDO-SE HONESTIDADE .

    ResponderEliminar
  5. Depois de ler vários comentários, proponho formação de novo partido que mesmo sendo maioritário, nunca governaria mas fiscalizava o 2º partido mais votado que seria governo e teria de respeitar o anunciado no programa eleitoral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois seram iguais aos demais...

      Eliminar
  6. Estas construções servem para aprisionar ainda mais as pessoas às companhias de água e energia. É um roubo que foi sendo feito pelo mundo ao longo dos anos.
    Ainda me recordo, em pequeno, de ir para junto do rio juntamente com várias famílias, para um piquenique aos domingos. Era maravilhoso, até que começaram a poluir o rio, acabando com isso, e depois surgir a água da companhia, paga a tostões que valem milhões.
    Essa senda continua, até que as pessoas digam basta. Mas como os tugas são pras ocasiões e não para se afirmarem, isto continuará a avançar.

    Há formas de podermos contornar isto:
    Boicote às eleições;
    Ignorar legislações, leis e políticas;
    Ordens de tribunais...

    Mas para isso é preciso união do povo, forças policiais, advogados, juízes,...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basta simplesmente a união do povo já que os outros vendem a alminha. Decerto estarão (os outros) em minoria e depois que podem fazer? Prisão? O mais certo é mudarem também, não passam de vendidos.
      Infelizmente este comentário não passa de uma utopia.

      Eliminar
    2. Todos somos povo, mesmo os políticos.

      Bem sei que é uma utopia, mas todos vivemos de sonhos, até porque o mundo no qual vivemos é uma pura utopia.
      Seres humanos consideram-se inteligentes, e vivem da burrice. E porquê? Porque não acreditam nos seus sonhos; são como refere: uns vendidos, puros prostitutos.

      A verdade é que se se tentar fazer algo, acaba por deixar de ser utópico e passa a real, mas se não se fizer nada, aí as coisas não mudam.
      Se somos seres pensantes inteligentes, então temos de nos afirmar como tal, e deixar de viver na animalidade.

      Eliminar