11 janeiro, 2012

Aumentem o salário ao Catroga, para bem de todos.

Catroga boy 45 mil euros
Para além de todas as polémicas geradas em volta de Eduardo Catroga e os restantes Boys que irão deleitar-se nas tetas da EDP, ainda restam algumas questões, que intrigarão muitos portugueses.
A EDP é privada, sim... paga o que quiser, mas o que aqui se denuncia é este hábito estranho de colocar ex políticos, mesmo idosos e reformados, pagos a peso de ouro, em empresas top. 
Neste vicio indisfarçável das democracias doentes, onde o salário pagará, mais o poder de influenciar e de fazer favores, do que o seu trabalho e competência. Favores esses e influencias que saem muito caros aos nossos impostos, por isso o seu salário passa a preocupar os contribuintes, apesar de ser pago pelos chineses, é a nós, contribuintes, quem mais lesa.

Só três razões poderiam explicar estas nomeações. 
Paulo Morais
A primeira seria a de que o primeiro-ministro pretendia influenciar a gestão da EDP através de pessoas de sua confiança. Não sendo hoje a EDP uma entidade pública, esta constituiria uma forma de dar continuidade à tradição de José Sócrates de intromissão no sector privado, a ponto de indicar nomes tão pouco recomendáveis como Rui Pedro Soares para a PT ou Armando Vara para o BCP. Não quero crer neste cenário.
A segunda hipótese seria a de que Passos Coelho queria proteger os seus amigos e teria metido umas "cunhas" aos accionistas da EDP, e em particular aos chineses. Hipótese também a descartar. Seria mau demais!
Resta então admitir que foram os accionistas que, de moto-próprio, decidiram convidar alguns dos principais apoiantes de Passos Coelho e de Portas para obterem influência num sector completamente regulamentado e dependente do estado. 
É aliás na capacidade de obtenção de favores do estado que se tem baseado a actividade dos accionistas portugueses de referência na EDP, como a família Mello ou o grupo Espírito Santo. Que contam agora com a cumplicidade dos membros do partido comunista chinês, também eles especialistas em promiscuidade entre estado e negócios.
Influenciar o poder será pois a missão que os chineses destinaram aos amigos de Passos Coelho e Paulo Portas, a troco de uns milhares. 
A Eduardo Catroga, coordenador do programa económico do PSD, a Paulo Teixeira Pinto, que liderou o projecto de revisão constitucional, passando por Celeste Cardona ou Rui Pena, com enorme ascendente junto de Portas.
Aceitando os convites, esta gente descredibiliza-se ao permitir que os coloquem na posição de traficantes da influência que têm sobre Passos Coelho e Portas. E – pior! – colocam estes na situação de políticos permeáveis" Paulo Morais in CM

EM BAIXO, EXTRACTOS DAS POLÉMICAS QUE SE TÊM LEVANTADO, SOBRE O ASSUNTO, NOS VÁRIOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO.

--"As nomeações para a EDP são um mimo. Catroga, Cardona, Teixeira Pinto, Rocha Vieira, Braga de Macedo... isto não é uma lista de órgãos societários, é a lista de agradecimentos de Passos Coelho. O impudor é tão óbvio nas nomeações políticas que nem se repara que até o antigo patrão de Passos, Ilídio Pinho, foi contratado.
Para ser isto, o CGS da EDP devia ser extinto. Este órgão, criado para gerir o equilíbrio entre o Estado e privados, tornou-se numa loja de vendedores e vendidos.
Podíamos dizer que não está em causa o mérito pessoal de cada uma destas pessoas, mas está. Porque o mérito que está a ser recompensado não é o técnico ou sentido estratégico, é o da lealdade e trabalho político.
Já Passos reincide na fórmula tenebrosa da Caixa Geral de Depósitos, reforçando a dose: dois cavaquistas (Catroga e Rocha Vieira), dois passistas (Braga e Teixeira Pinto) e um CDS (Celeste Cardona, a mulher mais polivalente de Portugal, já foi ministra, banqueira e agora será conselheira na Energia).
Por esta lógica, ainda veremos Ângelo Correia ou José Luis Arnaut assomarem numa das próximas nomeações (a próxima é já a PT). Já não é descaramento, é descarrilamento." fonte

--" Henrique Neto conta que Eduardo Catroga foi integrado na EDP porque ele era um dos maiores opositores das rendas excessivas da EDP, e assim calou-se com o chorudo salário de 45 mil euros/mês... " Fonte

--"O PS considerou hoje que a nomeação de Eduardo Catroga para presidente do Conselho de Supervisão da EDP representa um conflito ético, já que esteve envolvido nas negociações com a troika, que resultaram na privatização da empresa. fonte 

--"O economista Eduardo Catroga vai ganhar um salário de 45 mil euros/mês, ou seja mais de 639 mil euros anuais, enquanto presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP, avança o "Correio da Manhã."
Catroga acumulará este salário com uma pensão de 9.600 euros. 
 "50% do que eu ganho vai para impostos. Quanto mais ganhar, maior é a receita do Estado com o pagamento dos meus impostos, e isso tem um efeito redistributivo para as políticas sociais", disse Catroga ao jornal." expresso

--"Considero que sou um candidato natural, pelo meu currículo". A frase é de Eduardo Catroga, o nome indicado pelos accionistas da EDP para presidir ao Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da empresa de energia. Catroga tenta assim desmistificar a polémica gerada pela indicação de nomes - entre os quais o seu -, conotados com o Governo. O gestor diz que a controvérsia apenas existe porque as pessoas estavam habituadas a que o anterior Governo interferisse neste tipo de assuntos e "ainda não estão habituadas que com este Governo não é assim".O ex-ministro das Finanças do PSD frisa que o seu nome "teve o acordo de todos os accionistas." Catroga explica que quando foi convidado pôs como condição que o seu nome tivesse o acordo de todos os accionistas da EDP: portugueses, chineses, espanhóis e árabes. "Só aceitei quando me disseram que isso se tinha verificado", diz. Catroga revela ainda que o convite lhe foi feito por "Vasco de Mello, um representante do BES e do BCP e ainda pelo CEO da China Three Gorges, Cao Guangjing." O economista lembra que já é membro do CGS da EDP há dois mandatos (foi escolhido para a EDP durante os governos de Sócrates). fonte 

--'Troika' exige concursos públicos, mas Governo ignora regra. Saúde e Segurança Social são os que têm mais vagas para oferecer.
A ‘corrida ao pote' dos valiosos cargos públicos vai já a um ritmo alucinante e polémico, mas a maioria parlamentar "está ainda no início do ciclo", admite ao CM fonte parlamentar.
Segundo os partidos de esquerda, há ainda "centenas de lugares" para a maioria composta pelo PSD e CDS distribuírem. 

Já o deputado socialista António Serrano considera a situação "muito grave", uma vez que as mudanças não cumprem o acordado com a troika, que exige concursos públicos. António Filipe, do PCP, aponta contradições no discurso do Executivo e quer o concurso "como regra".
No sector empresarial público, são também dezenas as empresas que aguardam nova gestão. É, por exempo, o caso dos CTT, ANA, Estradas de Portugal, NAV, Transtejo e Refer. Na Galp, a privatização ditará novo CEO, mas o Executivo terá palavra a dizer."
 CM , 

--"Administradores hospitalares ligados ao PS substituídos por gestores do PSD e CDS Ministério assegura que a selecção de dirigentes por concurso apenas se aplica a institutos públicos e direcções-gerais. "Partidos exercem pressão enorme", afirma António Serrano." fonte

--"O PS acusou o Governo de estar a fazer nomeações partidárias de dirigentes da administração pública, aproveitando o facto de a lei do concurso público ainda não se encontrar em vigor.
"É incompreensível e inaceitável tendo em conta tudo aquilo que o Governo e a maioria PSD/CDS prometeram relativamente à nomeação de dirigentes da administração pública, que supostamente passariam a ser por concurso público, mas também face à nova lei que o Governo propôs à Assembleia da República", apontou a dirigente da bancada do PS.
"O Governo aproveita o facto desse diploma ainda não se encontrar em vigor para agora usar a filiação partidária como critério para as nomeações de cargos dirigentes da administração pública, fazendo tudo ao contrário daquilo que prometeu aos portugueses", acusou Sónia Fertuzinhos.fonte

--"Governo nomeou três pessoas por dia desde que tomou posse. Foram 610 os novos funcionários que entraram nos gabinetes ministeriais desde 5 de Junho.
O salário médio é de, aproximadamente, 2.300 euros, representando um encargo anual de quase 20 milhões de euros para o Estado. A análise contempla as nomeações feitas até ao fim de Novembro." sapo

Nota: Eduardo Catroga, nascido em 1942 foi Ministro das Finanças em 1995, XII Governo Constitucional.
1ª - Estará este reformado "boy" no pleno poder das suas faculdades, quando tenta desvalorizar o seu salário, afirmando que " Quanto mais ganhar, maior é a receita do Estado com o pagamento dos meus impostos, e isso tem um efeito redistributivo para as políticas sociais" 
Alguém se sente mais tranquilo por este senhor pagar impostos? Ou pelo contrário, alguém se sente ofendido por fazer de nós parvos? Provavelmente estará à espera de mover o povo a apelar, que sendo assim "aumentem o salário ao Catroga!!!"  O que pagarão esses 45 mil euros? Competência? 
2ª - Não haveria no mercado de trabalho ninguém mais competente, mais apto e mais disponível? 
É que este senhor apesar da idade, ainda carece de disponibilidade, pois ocupa 3 cargos:
Desde 2007 Presidente Comité de Investimentos da Portugal Venture Capital Initiative, desde 2009 Presidente da assembleia geral do Harvard Clube de Portugal e desde 2011 Presidente do Conselho do Sporting Clube de Portugal.
Como conseguirá ele obter um bom desempenho em qualquer um dos cargos, somando agora o novo da EDP?  Não estarão a abusar do senhor? 
3ª - No actual panorama de crise e desemprego, este senhor GANHA mais de 45 mil euros/mês a somar com uma pensão de 9.600 euros/mês? 
4ª - Não haveria ninguém em idade laboral, para este cargo? É que este senhor está exausto, pediu a reforma desde 2007, com pensões no valor de 9.693,54 euros, por ter acumulado 2 carreiras em paralelo, no público e no privado... 
5ª - E insiste na ousadia... afirmando que este governo não escolhe os Boys, isso era antes... "O gestor diz que a controvérsia apenas existe porque as pessoas estavam habituadas a que o anterior Governo interferisse neste tipo de assuntos e "ainda não estão habituadas que com este Governo não é assim".
6ª - Outra questão que intriga muita gente, é que estas elites, de políticos e ex-políticos, gestores públicos e etc, divertem-se a "trabalhar" até aos 80 anos ou mais e sempre receptivos e ansiosos por acumular vários cargos/tachos...
Estranha-se...  já que a maior parte dos trabalhadores portugueses honestos, anseia pela idade da reforma para poder descansar do seu único e cansativo emprego!!
7ª - A isenção e justiça que caracteriza a escolha de Cartoga para o cargo de luxo da EDP é tanta como a coincidência de ele ter sido escolhido para vizinho de Cavaco Silva, na famosa Urbanização de luxo da Coelha, caso que deu pano para mangas como explica neste video. Onde alguns do Gang BPN/SLN, foram bafejados com moradias de luxo. (Ponto 4 e 14 do artigo no link) 





10 comentários :

  1. 45 MIL MAIS QUASE 10 MIL DE REFORMA AO MÊS... PARA ESTE GORILA ALBINO!
    PARA NÓS UMA FORTUNA, PARA ELE DEVEM SER SÓ 55 MIL "PENTELHOS"
    E TANTO JOVEM DESEMPREGADO!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, torna-se cada vez mas evidente que o fosso entre ricos e pobres é para aprofundar...Portugal está já no top da Europa, liderando este fenómeno 3º mundista.
      E são precisamente este tipo de comportamentos que o fomentam; o favorecimento dos ricos e a marginalização e empobrecimento dos que lutam ainda por algo.
      Desta forma fica difícil os jovens e os menos ricos chegarem ao pote, pois os donos de Portugal, por decisão deles, ocupam vários cargos e até aos 80 anos... cargos esses que nunca ficam disponíveis para serem disputados democraticamente no mercado de trabalho. Estão reservados há décadas ás elites politicas e arredores.

      Eliminar
    2. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
    3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Sendo a EDP uma empresa PRIVADA , qual o problema ? Até podia ganhar 10 milhões , devem sim questionar os apoios estatais a uma empresa privada com capacidade monopolista ... mas isso pouco vejo fazer ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A EDP é privada, sim... paga o que quiser, mas o que aqui se denuncia é este hábito estranho de colocar ex políticos mesmo idosos e reformados, pagos a peso de ouro, em empresas top. Como se se adivinhasse que o salário lhe pagará, mais o seu poder de influencia e favores, do que o seu trabalho e competência. Favores esses e influencias que saem muito caros aos nossos impostos, por isso o seu salário passa a preocupar os contribuintes, apesar de ser pago pelos chineses, é a nós quem mais lesa.

      Eliminar
    2. AGORA FICA MAIS CLARO PORQUE A EDP CONTRATOU VÁRIOS EX MINISTROS E LHES PAGA MILHÕES DE EUROS POR ANO?
      AGORA JÁ SABEM PORQUE TANTOS JOTINHAS LUTAM PARA CHEGAR AO POLEIRO?
      Veja este video... onde o Secretário de Estado da Energia demitido, acha que as rendas da EDP são ilegítimas, e ilegais. A Troika mandou cortar as rendas. Mas até a troika cedeu e desistiu.
      O cenário já vinha do anterior governo, pois foram eles que atribuíram as rendas excessivas à EDP.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/06/o-poder-descarado-da-edp-sobre-o-governo.html#ixzz3BjKcmHup

      Eliminar
  3. Como é possível governar assim um país com tanto ladrão legalizado?
    Que grande volta isto precisa de levar...

    ResponderEliminar
  4. Quase que me sinto tentado a considerar viável, a perda de soberania e aceitar subjugar-me à gestão exterior que vise liquidar toda a corja de estatuto social que se considera superior aos princípios da igualdade e moralidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois o problema é que os que nos roubam a soberania também não são flor que se cheire

      Eliminar