22 abril, 2013

Boys da Ministra da Agricultura, sem cortes!!



corrupção apodrecetuga tachos boysO desemprego não é para todos. O desemprego apenas afecta quem não tem amigos na elite. A Ministra da agricultura tem alguns amigos que precisaram de ajuda.
Num país onde cidadãos comuns, se suicidam porque não vêem uma saída, para escapar à indigna miséria, emergem alguns gloriosos, que nem precisam de pestanejar para terem tudo de sobra. Empregos a mais, salários a mais, ajudas a mais, dinheiro a mais, poder a mais, e lata a mais.
Mas a Ministra garante, (aliás, como todos os que contratam boys, garantem), que os seus boys, são pessoas competentes.
Acredito piamente, que no seu circulo pessoal de amigos, talvez estes sejam os mais competentes que ela conhece, para ocupar os ambicionados cargos, mas será que a sua competência foi avaliada, em igualdade de circunstancias, com todos os portugueses disponíveis, necessitados e com currículo? Pois... parece que não, apesar de ser obrigatório.
"A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, nomeou dois ex-colegas da faculdade para altos cargos no Ministério que tutela.  Segundo o semanário Expresso, um dos nomeados vai para a inspecção geral da agricultura, mar, ambiente e ordenamento do território.
Quanto ao outro ex-colega, que era também assessor jurídico da ministra, fica com a vice-presidência da agência portuguesa do ambiente, mais precisamente com a tutela da autoridade nacional da água.
Num esclarecimento à SIC, o Ministério de Cristas garante que os únicos critérios são a competência e capacidade de trabalho. E que se trata de pessoas com currículo profissional reconhecido." fonte"Os dois ex-colegas de faculdade nomeados pela ministra Assunção Cristas, para altos cargos no Ministério, deviam ter sido submetidos a concurso público, mas a ministra não o fez." fonte
Mais ... Nomeações: 
Secretário de estado da Cultura recruta ‘boy’ do PSD, vai ganhar 3069 euros/mês no Governo. Barreto Xavier, o secretário de Estado da Cultura, nomeia assessor do PSD para seu adjunto.fonte

Visite a longa lista de boys e tachos, compilada, aqui no blog 


12 comentários :

  1. Boa tarde

    Quem diria que esta menina betinha, com cara de insossa ia meter ex- colegas da faculdade. Realmente esta cambada de políticos tem todos a mesma escola ou seja, fazer o povo sofrer para dar mordomias aos amigos e familiares. Isto só vai com outra revolução mas terá de haver violência, ora com cravos não se vai a lado nenhum. Já cheira mal este governo sem autoridade todos os políticos são lixo cambada de parasitas e este ministro das finanças já enjoa de tão estúpido e burro que ele é.

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. QUEM LA ESTÁ É SO PARASITAS E INCOMPETENTES.

      AINDA NAO PERCEBEU ISSO??
      SE NAO SEGUIR OS ESQUEMAS DELES ÉS LOGO POSTO NA RUA.

      o ESTADO PORTUGUES É UMA ENTIDADE CRIMINOSA, ENQUANTO NAO VIREM ISSO, SAO UNS BURRINHOS E IMBECIS QUE PARA AI ANDAM.

      E o mais grave de tudo é que esta é a pura das verdades, portugal nao tem futro se os cidadaos nao agirem e nao exigirem que sejam presos e expatriados.

      Eliminar
  2. Meu caro anónimo concordo e subscrevo quaise tudo o que diz, só acrescento que infelizmente a Cristas foi escolhida do staff do escritório Galvão Teles &morais Leitão exactamente pelas suas características de "boa aluna, cumpridora e ambiciosa" óptima para implementar as porcarias que os que ela "admira" lhe "sugerirem" e algo idêntico se passa com o Ministro Gaspar, ele sabe muito bem o que está a fazer, mas vai ser " pago" por isso, pois ele foi para este cargo não por amor à Pátria mas para a sua destruição, veja-se o exemplo do Durão Barroso e o Vítor Constâncio que pactuaram na venda vergonhosa das nossas reservas de ouro. Por muito menos antigamente eram cortadas as cabeças por traição à Pátria.

    Conceito este que também está a ser destruído, juntamente como os valores de família ou até do conceito do que deve ser público ou privado. Nada disto é inocente, quando se cortam as raízes ás plantas, ou se tira o alimento aos animais, o que é que acontece?

    ResponderEliminar
  3. A verdadeira crise não está na nossa dívida externa ou na austeridade interna, mas sim na representatividade do povo nesta democracia de fachada que apenas serve para alimentar as máquinas partidárias, os políticos de carreira e os amigos a quem se proporcionam empregos de sonho onde pouco ou nada se faz e muito se ganha. Essa crise não se resolverá com falinhas mansas ou consertação social.

    Nas últimas eleições legislativas a abstenção ultrapassou os 40%. Poderíamos especular a propósito das reais causas dessa abstenção mas a todos nós são familiares expressões como “ir lá para quê? são todos iguais!”.

    Na Assembleia da República existem 230 cadeiras para ocupar por representantes do povo, os chamados “deputados”. Ora, se 40% do povo não confia nas opções que se lhes colocam, não lhe parecendo essas pessoas as mais indicadas para os representar, não deveriam ficar 92 cadeiras vazias, sendo apenas 138 ocupadas? Esquecemo-nos que, quando um partido ou coligação detém 50% dos votos expressos, isso significa, na prática, feitas as contas que, cerca de 30% dos cidadãos eleitores acham que eles são bons para governar o país. O problema da representatividade começa aqui. Mas há mais, sou amigo pessoal de alguns deputados de vários partidos. Em privado, todos dizem que, na verdade, não fazem muito na Assembleia da República uma vez que se limitam a seguir instruções de quem lhes arranjou o emprego. Os presidentes dos grupos parlamentares dos partidos com assento na Assembleia da República usam os deputados como quem usa soldados a pé nas frentes de combate. O que conta é o número, não as suas ideias, visão ou competência. Tudo isto, claro, salvo raras excepções que de imediato são notícia na comunicação social e que, mais cedo ou mais tarde, acabam por ser afastados.

    É sabido que seria fácil encher páginas e páginas de jornais apenas com comentários infelizes de figuras públicas dos mais diferentes quadrantes. Até aí nada de novo. Porém, quando as figuras públicas são deputados, políticos e demais personalidades cujo rendimento depende do dinheiro que os portugueses pagam em impostos, a coisa já deveria ser mais grave. Mas não há ninguém que lhes explique que têm que ter tininho na língua? Num dia temos um Presidente da República que afronta os portugueses dizendo que até vive com dificuldade, uns dias depois é o Presidente do grupo parlamentar do PS que diz que andar de Renault Clio seria uma vergonha. E se fossem gozar com a família deles?

    A actual classe política envergonha qualquer cidadão.
    Não chega vir agora a descobrir-se que o BPN não foi criado nem por banqueiros nem por investidores mas terá sido fundado por políticos para "desviar" dinheiro do Estado? Não chega termos vindo a pagar milhões e milhões de euros, a empresas internacionais, por estudos e pareceres de que nada serviram? Não será demais acabar de contratar e assumir salários na ordem dos 300 mil euros por ano aos gestores da nova Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública? Senhores políticos, tenham cuidado porque o povo começa a descobrir-vos o truque…

    “O povo começa a cansar-se de ser enganado…”

    ResponderEliminar
  4. Os políticos nada têm a temer:
    Este tipo de blog é lido, apenas, por uma minoria sem expressão eleitoral.

    Enquanto a vaga de fundo não concentrar o seu desespero, numa alternativa real, os mesmos continuarão a comer... e a rir-se.

    Em Itália, ao menos, havia um palhaço que deu a cara...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O blog é lido por uma minoria, mas há muitos blogs, e muitas minorias fazem uma maioria. Eu faço o que posso, para ajudar as pessoas a mudarem e assim mudar o estado a que se chegou. Se todos fizerem um pouco seremos muitos.
      Tenho quase 2 milhões de visitas em 2 anos, por isso, há que ser preserverante.
      O Peppe Grillo, o palhaço de Itália, deu a cara porque já era uma figura pública, para ele foi fácil conquistar o público, já tinha acesso aos meios de comunicação das tais maiorias. Não foi uma questão de dar a cara, foi apenas natural , ele já falava para o público, apenas mudou o discurso.

      Mas em Portugal tb temos muitos palhaços a dar a cara... e os portugueses votam neles sempre que é preciso. A diferença é que o palhaço de Itália talvez seja mais honesto que os nossos.

      Mas sim haveria que tomar acções concentradas. Mas eu já me encontro ocupada nesta missão, espero que outros façam também algo. Que cada um faça o que sabe e pode para ajudar.

      Eliminar
    2. Só uma achega: as eleições autárquicas são um momento raro para encostar estes palhaços - e os seus capangas europeus e internacionais - ao muro de fuzilamento das suas teorias neoliberais: os portugueses têm de retirar - O MAIS COMPLETAMENTE POSSÍVEL - o voto ao CDS, PSD, PS.

      São estes os grupos que fazem teatro no parlamento, mas convivem entre eles, comem o faisão na mesma manjedoura e que, mesmo com o país em rotura social e financeira, se recusam a cortar as mordomias que para si próprios criaram.

      Como exemplo: Até a água para as reuniões dessas prima-donas tem de ser engarrafada... Não pode ser da torneira!

      Deve engasgar aquelas gargantas bafientas!

      Eliminar
  5. Essa devia ser a maior vergonha dos nossos Político. Porém eles sabem que, quando forem eleitos deputados em função do nº de votos válidos, terão muito que se esforçar ou então não sentam lá o rabinho. e aí sim o Renault Clio seria um bênção. Presunção e Água Benta e o que esses tristes têm, porque vergonha, nem por onde ela passe.

    ResponderEliminar
  6. A ditadura encapuzada.

    Era eu gestor de uma determinada oficina que tinha como clientes o estado portugues e um determinado ministerio, até aqui tudoi bem, o problema foi quando começaram a aparecer carros privados do minsiterio e a pedir (quase exigir) que os seus carros tambem fossem arranjados ...á borla.

    Ora como isso, nao podia ser aidna diziam que mandavam para la muitos mais carros do estao e que teria eu muito trbalho e dinheiro. Como nao gostei das pressoes , comecei a nao arranjar dos srs. doutores, e eles deixaram de pagar , até que os tive de mandar embora, porque so dava era proilema e dividas, dificeis de cobrar.

    Isto apssou-se numa altura em que os carros do governo eram abatiudos , algusn quase novos e colocados em leileos fantasmas, nunca os vi relamente abertos ao publico , ou melhor nem em leiloes ía. Assim os sr, paulo portas e o outro do psd, nao me recordo do nome, encomendaram jaguares para depois ficar com ele, na camara de lisboa tiveram azar porque entrou outro presidente e o determinado senhor do psd e um amigo do ps, nao apanahram os carros, naquela altura, entretanto nunca mais vi o destino ado a eles, mas em nehum leilao foram parar, refiro-me obviamente a leiloes publicos. Pergunto eu por quando é que forma vendidos , se é que foram, e se o Estado nao terásido lesado em milhares de euros com esta brincadeira.


    Assim, não dá, não há pais que resista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma marosca dos nossos políticos, aqui revelada, tão típica que se percebe facilmente que é uma realidade.

      Eliminar
    2. Concordo com o facto de que não se deveria votar no PS, PSD ou CDS para tirar todos estes palhaços cretinos do abuso de poder que têm feito. Mais, concordo com a idéia de uma nova revolução popular. Vamos a ela? E uma petição? Podia dar jeito, não?

      Eliminar
    3. As petições são uma falsa ferramenta, pois têm que ser aprovadas por aqueles que nos roubam. Portanto são pura e simplesmente um embuste.
      Mesmo as petições em papel possuem o valor que lhe quiserem dar. Será apreciada e arrumada na gaveta...
      Desde quando temos uma democracia, onde os nossos pedidos possuem valor?
      Era fácil não era?
      Quem em Portugal não assinava uma petição onde se exigisse que os saqueadores do BPN devolvessem os 9 mil milhões? Era fácil não era?
      Quem não assinava uma petição que exigisse que os deputados não podiam acumular reformas, cargos públicos e privados, assistentes pessoais, etc e coisa e tais? Era giro não era?
      Claro que as petições não podem ter valor, senão isto era uma democracia... o povo podia exigir que respeitassem os seus impostos e os seus direitos. E não teríamos este regime fascista onde a fusão entre o estado e o sector empresarial ofende e ignora os interesses do povo e do estado.
      Mas acham que a democracia tinha alguma piada para os políticos?
      As regras são pouco claras, mas fica bem claro que as petições só terão valor, se eles assim o decidirem.
      "6. Não admissibilidade de petições Procede-se ao indeferimento liminar da petição quando for manifesto que:
      A pretensão deduzida é ilegal; visa a reapreciação de decisões dos tribunais ou de atos administrativos insuscetíveis de recurso; visa a reapreciação, pela mesma entidade, de

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/12/as-peticoes-on-line-nao-tem-valor.html#ixzz2kQRd4uiy

      Eliminar