21 janeiro, 2013

Governo pretende cumprir orçamento, se os portugueses se dignarem a morrer antes de receberem as pensões.

FERNANDO LEAL DA COSTA, SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO DA SAÚDE, em sintonia com esta esperança do governo já avisou os portugueses para evitarem utilizar o SNS. -Fiquem em casa  o máximo tempo que puderem, pode ser que morram!
Este personagem já antes nos tinha presenteado com algumas afirmações dignas de um humorista sádico, quando afirmou que as queixas dos utentes sobre o SNS, eram casos anedóticos, nada preocupantes!??

No entanto há quem acredite que não é piada, o governo planeia mesmo salvar as contas públicas e cumprir as metas, graças ás muitas reformas que não pagará, devido aos falecimentos precoces:
"A ex-secretária de Estado do Orçamento e ex-ministra da Saúde de Governos socialistas, Manuela Arcanjo, teceu, duras críticas à troika por dar cobertura ao Governo no Orçamento do Estado para 2013, classificando-o de "ficção científica".
A economista Manuela Arcanjo, afirmou num colóquio sobre o Orçamento que "não há orçamento que resista quando faz parte de um cenário de ficção científica", sublinhando que Portugal "vive neste registo porque os negociadores [troika] não conhecem a realidade portuguesa”.
“Vivemos num país de faz de conta", comentou a ex-governante, citada pela agência Lusa.
Em jeito irónico, Manuela Arcanjo apontou que o Orçamento tem três objectivos: 
"Pagar impostos, fazer o menor consumo possível e idealmente as pessoas morrerem antes que o Estado comece a pagar a pensão".
A economista rotula ainda o diploma como sendo "mau” e acredita que o mesmo contempla uma “bomba atómica, que são as dívidas do sector empresarial do Estado e das empresas municipais".  fonte

Paulo Morais tem alertado para esta situação que mantém a troika afastada da realidade portuguesa, permitindo ao governo prosseguir o percurso que mais lesa o cidadão comum, arruinando o país e enriquecendo as elites.  
A troika não sabe o que se passa... e o governo transmite-lhe apenas o que convém aos protegidos, abusando de contabilidade criativa, medidas de fachada (caso das fundações, autarquias, congelamento de contratações, cortes na despesa com políticos, etc)
Medina Carreira afirma que já há muito se deveriam ter cortado as rendas das PPP, e era fácil, porque Portugal está falido, e todos os falidos tem o direito de cessar pagamentos. Porque não o faz é óbvio, continua de cócoras perante os poderosos. Veja neste video, as revelações de Medina Carreira. 

Mais exemplos 

5 comentários :


  1. A organização dos serviços hospitalares tal como este (des)governo a vê:

    No hospital, diz o médico:
    - O senhor é o dador de sangue?
    - Não, eu sou o da dor de cabeça!

    ResponderEliminar
  2. Façam como eu,troquei de nacionalidade, e assim sinto-me mais feliz e não incomodarei mais o nosso brilhante governo. Deixei para trás tudo e fui há vida....façam o mesmo, pode ser que assim os credores de Portugal perdoem a divida ou declarem duma vez por todas um pais falido, assim depois poderemos construir um admirável novo Portugal,limpo de trafulhas e outros adjectivos que a minha essência não me permite enunciá-las.Entretanto compatriotas despertem para a realidade e deixem a ilusão, as coisas são como são e não como pensamos....rsrsrs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já são muitos a fazer o mesmo, a emigração aumentou 85%... a natalidade baixou para valores mais baixos que há 60 anos... Portugal irá ficar só para os parasitas... quero ver com que se sustentam e quem roubam.

      Eliminar
    2. Oh, não há problema, encomendam uns escravos do terceiro mundo e o ciclo vicioso continuará!!
      Isto vai acabar numa revolução a curto ou médio prazo. A situação é insustentável!!!!

      Eliminar
  3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar