03 setembro, 2012

A TROIKA proíbe, mas o regabofe continua... Boys para todos.

passos coelho, boy . SIEDOs tachos, os boys e girls continuam a minar a estabilidade do Orçamento do Estado e a ofender os sacrifícios dos portugueses. Apesar de ser uma das directrizes da TROIKA, - parar com as contratações -, continuamos a assistir ao abuso... amigos e familiares de políticos a terem acesso a cargos, muitas vezes sem currículo ou aptidão que o justifique. 
O currículo parece pouco importante quando o cadastro é uma mais valiaeficaz, nos dias que correm, para quem quer um tacho na politica ou na função pública... 
Como podemos constatar ao ler as citações das imagens. 
A promiscuidade que envolve as nomeações, é óbvia nestes excertos de noticias. 
DIogo noivo, relvas, CIA, boy

Dirigente do CDS é gestor dos CTT
Francisco Lacerda, antigo líder da Cimpor, iniciou ontem funções como presidente dos CTT, empresa que está na lista de privatizações do Estado. Para vice- -presidente dos Correios foi nomeado Manuel Castelo-Branco, vogal da Comissão Política do CDS-PP.
antonio borges promiscuidade, martins







O Governo tem sido criticado pela Oposição por nomear para cargos de gestão em empresas públicas personalidades ligadas aos partidos que suportam a maioria governamental. No caso do CDS-PP, as primeiras críticas surgiram com o nome de Nuno Fernandes Thomaz para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD). A nomeação de Álvaro Castelo-Branco, ex-dirigente do CDS-PP, para a administração das Águas de Portugal (AdP) também gerou polémica, com o BE a classificar os escolhidos "boys partidários".
O Partido Socialista pediu hoje explicações ao Ministério da Saúde sobre as nomeações dos novos directores dos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES), considerando ter existido um «manifesto incumprimento» da lei em várias situações.
santana lopes boy rui gomes silva
«Porque é que as nomeações recaem sobre pessoas que não são do sector da saúde, sem experiência, competência e formação adequadas?», questiona o grupo parlamentar socialista em pergunta enviada ao ministério.sol

Mais boys...
"João Carvalho é um dos funcionários do CDS sentado no banco dos réus do processo Portucale, acusado de preencher centenas de recibos fictícios para justificar a entrada de um milhão de euros do Grupo Espírito Santo nas contas do partido em 2005. O Bloco quer que Portas explique a razão de o ter promovido ao seu Ministério." fonte
vitor gaspar boy favores amigoA escolha, realizada pelo Ministério liderado por Paulo Portas, líder do CDS-PP, é absolutamente questionável. A nomeação de um funcionário do partido ao qual pertence, para o Ministério pelo qual agora é responsável, é contraditória com as intenções manifestadas pelo CDS de “descolonização” do Estado por parte dos partidos. Relembre-se que ainda no ano passado o CDS defendia, no seu manifesto eleitoral, uma reforma do estado, apenas possível “com a independência face ao clientelismo”. Podia ainda ler-se no referido documento que “o estado não pode continuar a ser colonizado e é urgente a instituição de uma cultura de mérito e transparência” e que, como tal, o Governo deveria ser submetido “ao teste da independência nas nomeações”. Como se percebe, estas afirmações não passaram das palavras aos atos." fonte
Mais?!!
"Para a antiga ministra, Gabriela Canavilhas, a sucessão de Vasco Graça Moura a Mega Ferreira tem um carácter politico e contraria as promessas do primeiro-ministro." fonte

Mais exemplares... que jamais precisarão de procurar emprego... Lista sem fim de casos de Boys, girls e tachos.


4 comentários :

  1. Não vamos ser injustos, os nossos sacrifícios têm permitido estabilizar o défice...e também:

    - Manter as 3353466457465 fundações que vivem de dinheiros públicos
    - Pagar os milhares de milhões em pensões, subvenções, ajudas de custo, deslocação, cartões
    - Enfiar amigos e familiares no Estado a ganhar bem e trabalhar pouco

    A austeridade tem sido só para o que convém...

    E falta a cereja em cima do bolo, agora que se sabe que o défice está fora do previsto e que já se esticou os limites da constitucionalidade em relação aos subsídios, já se sabe que vem aí corte a eito para subsídio de Natal e férias, para público e privado, entram assim uns 4 mil milhões de euros que permitem por o défice abaixo dos 4,5%, e manter as regalias dos bandidos.

    ResponderEliminar
  2. Não sejam ridículos...

    Como alguém muito recentemente declarou aos media:

    "O nosso país não é um país corrupto, os nossos políticos não são políticos corruptos, os nossos dirigentes não são dirigentes corruptos. Portugal não é um país corrupto. Existe corrupção obviamente, mas rejeito qualquer afirmação simplista e generalizada, de que o país está completamente alheado dos direitos, de um comportamento ético (...) de que é um país de corruptos", disse a diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), numa conferência na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide.", in Diário de Notícias de 02/09/2012.

    Link: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2747488&page=-1

    Como poderia uma pessoa tão bem formada e informada proferir tais palavras e de forma tão veemente se não fosse verdade? Certamente não acreditam no contrário, pois não?!
    E vou mais longe, sugiro esta pessoa para titular do cargo de Procurador-Geral da República!

    Cumps.
    Monty Python Reloaded

    ResponderEliminar
  3. É uma vergonha o que se passa na administração pública.
    60% trabalha para alimentar mais burocracia.
    Engraçado levaram 15 meses para aposentarem funcionários, quando a troika quer reduzir o nº de funcionários...
    É tb engraçado "a justiça" demorar vários anos em processos que podiam levar alguns meses...
    E os militares? Ganham e não trabalham, gastam em equipamento balúrdios e ainda querem mais... Mas a troika não fala deles...

    A desbunda é geral. Experimentem a pagar a cada trabalhador pelo trabalho por ele produzido...
    Calma!
    Estava só a brincar...

    ResponderEliminar
  4. Quando chegam ao cúmulo de encerrar no Facebook "aldeias de Portugal" por questoes políticas (censura), já não dou nada por isto!

    ResponderEliminar