01 novembro, 2011

Compra propriedade ao estado por 11 milhões e vende-a logo a seguir por 21 milhões.

corrupção políticos imobiliário O NEGÓCIO DE VENDA DE PATRIMÓNIO DO ESTADO, TEM SIDO UMA FONTE DE "RENDIMENTO", OCULTO, DE MILHÕES, PARA OS POLÍTICOS QUE SUPOSTAMENTE "GEREM" O NOSSO PATRIMÓNIO.
Neste texto irei fazer uma compilação dos roubos ou suspeitas de crimes, que a imprensa tem divulgado, como sendo um saque descarado do património da nação.
Personagens principais e reincidentes serão a Párpublica, o Estado e ainda os abusadores... esses vão variando, para chegar para todos.
Divirta-se nesta viagem abismal de uso e abuso do alheio.

1 - A Mota-Engil /Tertir, compra ao estado, por 60 milhões, 2 terrenos, quando apenas um deles, valia mais de 130 milhões. Para justificar e credibilizar tamanho desfalque o comprador/ beneficiado (para não chamar outras coisas) diz que os terrenos apenas valiam 60 milhões e foi precisamente a Parpublica ( empresa ao serviço do estado) que assim os avaliou. Ora a Parpublica, tem vindo a vender o património do estado de forma ruinosa e polémica, segundo afirmam vários especialistas neste mesmo vídeo digno de um filme da máfia italiana. 
Sendo assim, a única coisa que seria credível neste quadro escabroso deixou de o ser. Cai por terra a legitimidade de mais um negócio... digo eu que sou cidadã apenas... 
Convém ainda acrescentar que não houve concurso público pois a Mota tinha o direito de preferência...???

A noticia que levanta a polémica 
"O Bloco de Esquerda (BE) solicitou à Direcção-Geral do Património, esclarecimentos sobre a venda dos terrenos da Tertir em Matosinhos (zona do Freixieiro) e em Alverca. 
(...) o valor pago ao Estado pela empresa, cerca de 60 milhões de euros. Mas "só o terreno onde está instalado o Terminal do Freixieiro está avaliado em cerca de 130 milhões de euros".
(...) responsável vai mais longe e assegura que os 60 milhões pagos ao Estado pelos dois terminais foram calculados através "de uma avaliação efectuada pela própria Parpública". (Parpublica, a protectora dos interesses do povo)
No requerimento enviado ao ministro das Finanças, Helena Pinto questiona ainda se "foi feito algum concurso público, ou acto administrativo equivalente, que possibilitasse a outros agentes a participação na alienação dos terminais" e se a Tertir apresentou, ao abrigo do previsto na cláusula 18.ª do acordo de concessão, uma proposta de aquisição dos terrenos e imobilizado. Rodrigo José Leite esclarece: "A Tertir, de acordo com a concessão, tinha direito de preferência e a proposta foi apresentada muito antes dos 18 meses previstos".  fonte


2 - "Autarca ganha 16 milhões em menos de 10 minutos.
"O "Correio da Manhã" escreve que Jaime Paulo Oliveira Resende, deputado de Matosinhos, eleito pela lista independente encabeçada por Narciso Miranda, conseguiu uma mais-valia superior a 16 milhões de euros num negócio de compra e venda de terrenos em Alfena, Valongo. Comprou um lote por quatro milhões e vendeu por vinte, a alteração do PDM que permite a construção da zona industrial que está agora em discussão pública, depois do Governo ter desafectado o terreno como Reserva Ecológica Nacional.
O deputado desmente o lucro, garantindo que apenas ganhou meio milhão de euros após o pagamento de impostos. Diz que o fundo que avaliou o terreno em 20 milhões só lhe pagou seis e nega que vá receber o remanescente que conta da escritura ( 14 milhões)." fonte

3 - Jaime Paulo Oliveira Resende, reincidência da promiscuidade... Vivendo e aprendendo...
" sobre a negociata dos terrenos da Tertir.
1 - Os terrenos eram da TERTIR.
2 - Os terrenos e a Tertir  foram comprados pela MOTA-ENGIL.
3 - O JORGE COELHO passou a ser um dos patrões da MOTA-ENGIL.
4 - O JORGE COELHO foi Ministro das Obras Públicas, quando NARCISO MIRANDA foi seu Secretário de Estado.
5 - O projecto da nova sede da MOTAENGIL terá sido encomendado ao GENRO do NARCISO MIRANDA. (Jaime Paulo Oliveira Resende) fonte


4 - Para continuar esta viagem alucinante pela destruição do património público, surge mais esta noticia na imprensa.
A Estamo, empresa do universo da Parpublica, sociedade responsável pela compra e venda de imóveis do Estado, vendeu em 2004 terrenos do Hospital de Arroios por 11,2 milhões  e foi precisamente no mesmo notário e no momento a seguir que este mesmo terreno foi vendido por 21 milhões!!!! à empresa espanhola a Reyal Urbis.
Ou seja o estado em poucos minutos perdeu 10 milhões, o único lesado nestes negócios está em casa tranquilo a contar os tostões para sustentar o lar,  enquanto estes senhores andam por aí à solta a lixar a vida do  país e do povo. A destruir a pátria que os sustenta.
Quatro dias antes destas operações, a Câmara de Lisboa aprovara a construção de habitação e comércio no terreno do antigo hospital quando este ainda era propriedade da Estamo. 
As investigações mostram ainda que 21 milhões pago pelos espanhóis estão 48% acima do valor do terreno.
Francisco Cal, actual presidente da Estamo, nega "luvas" mas estão agora a ser investigadas suspeitas de corrupção, fraude fiscal, branqueamento de capitais e peculato.
Ondas Fernandes, administrador da Estamo responsável pelas vendas de imóveis, foi constituído arguido. Diz ainda este senhor Ondas Fernades que a investigação ainda não viu nenhuma ilegalidade e até elogiou a Estamo???? 
Nesta parte aqui perdi-me!!! Como é que uma empresa pode ser elogiada por lesar a entidade que defende? Ora se a Estamo/ Estado, vendeu por 11,2 milhões um terreno que podia ter sido vendido por 21 milhões recebe elogios??? Perdi-me aqui ... fonte

5 - 980 milhões realizados com vendas de Património do povo. Parpublica vende à Estamo, ambas são do Estado... que interesses ocultos estarão por trás de tanto negócio inútil? 
Boa parte destes 980 milhões será para pagar rendas de imóveis que pertenciam ao Estado, foram vendidos, (em muitos casos, a empresas do grupo Parpública) e depois alugados, para lá continuarem os mesmos serviços públicos!!!!??
Entre 2005 e 2009 o principal comprador foi a Estamo, detida pela Parpública, que se dedica à gestão imobiliária, e que foi responsável por mais de 90% da receita.
...dez ministérios assinaram 269 contratos de arrendamento desde 2005, num valor total de 18 milhões de euros por ano. Mas esta é apenas uma pequena parte do total.
Basta lembrar que apenas três edifícios arrendados pelo Ministério da Justiça representam um encargo anual de cerca de 21 milhões de euros

Dois estabelecimentos prisionais são, aliás, paradigmáticos da estratégia do Estado, que os vendeu e imediatamente arrendou para os continuar a utilizar. 
Não é por acaso que o Tribunal de Contas está a investigar os negócios de património no MJ.
“Engenharia financeira”
Bessa, destaca isso mesmo: “Em alguns casos o vendedor do imóvel é o próprio ministério que o arrenda logo após a venda, isto tudo sem nunca o abandonar. A razão deste procedimento prende-se com questões de engenharia financeira de um Estado devorador e descontrolado financeiramente que apenas pretende arrecadar verba imediata a todo o custo, transferindo o défice do Estado para o seu subsector empresarial, e assim esconder a verdadeira dimensão do défice ‘varrendo-o para debaixo do tapete’.”
Para o deputado, este é um “procedimento ruinoso para o próprio Estado com as escandalosas rendas mensais que fica a pagar de imóveis que eram seus, e obrigando as suas empresas participadas a adquirir os imóveis, endividando-se junto da Banca para o poderem fazer”.
Para Eduardo Catroga trata-se de uma situação clara de desorçamentação. O ex-ministro das Finanças  refere mesmo que “o Instituto Nacional de Estatística é muito responsável em tudo isto, porque finge que não vê”. O economista sublinha que é uma forma de desorçamentação entre outras que têm acontecido nos últimos anos, como as parcerias 

público-privadas ou o endividamento das empresas públicas. fonte

6 - Está em causa a venda de dois terrenos municipais na marginal da Figueira da Foz para a construção de um hotel.
Mandatado por Pedro Santana Lopes, então presidente da Câmara da Figueira, para implementar uma «piscina oceânica» naqueles terrenos municipais, o vereador Miguel Almeida encontra-se com Valentim Loureiro, João Bartolomeu e António Bastos (administradores da União de Leiria e sócios da empresa Proabita). A Proabita tinha começado a comprar meses antes as propriedades vizinhas dos terrenos da autarquia."
"Suspeitas de favorecimento,  Autarca e deputado do PSD, Paulo Pereira Coelho, constituído arguido, por suspeitas de favorecimento da empresa construtora de um hotel na marginal daquela cidade. (...) interrogá-lo por «fortes indícios da prática do crime de participação económica em negócio e abuso de poder»
Além dos crimes pelos quais Pereira Coelho será constituído arguido, a investigação suspeita também da prática dos crimes de corrupção e de prevaricação. fonte fonte

7 - SLN, antiga dona do BPN, comprou 6 mil hectares à volta do novo aeroporto, em 2007,  a tal sociedade que está metida em tudo quanto é negócio estranho em Portugal.
"Governo vai rever os pressupostos que estiveram na origem da decisão de construir o novo aeroporto de Lisboa."  fonte

8 - "Igreja recebe mais de um milhão por terreno do tamanho de piscina olímpica. A Estradas de Portugal - EP, SA pagou ao Patriarcado de Lisboa uma indemnização de mais de um milhão de euros (€1 116 600) pela expropriação de uma faixa de terreno na Buraca, com 1200m2. Um valor que excede em muito o preço do metro quadrado na Avenida da Liberdade (3 mil euros) ou mesmo nos parisienses Champs Elysées (sete mil euros). (...) EP pagou ainda mais de 800 mil euros pela desvalorização do terreno da Igreja. Além disso, a EP pagou ainda uma indemnização de €80 mil para transformar um antigo caminho pedonal no acesso de veículos pesados à Casa do Bom Pastor. Mas não basta: a EP comprometeu-se ainda a pagar mensalmente € 10 mil como "indemnização pela não utilização da Casa.
Ora, acontece que todos estes valores foram obtidos com base numa avaliação que terá sido feita pela própria Igreja, não se sabe por que técnicos, nem com que critérios ou objectivos. Essa "avaliação", é citada no considerando C do acordo com a EP a que o i teve acesso e atribui à propriedade o valor de (6 milhões de euros). Assim se compreendem os valores pagos pela EP."
Quem aceita um acordo destes o está bêbado ou muito bem pago... eu vou pela segunda hipótese.  Fonte

9 - "Antigos administradores dos CTT acusados de gestão danosa por causa de venda de património e contratos ruinosos. Empresa pública foi lesada em 13,5 milhões de euros.
Num dos casos em averiguação os CTT venderam o imóvel por 14,8 milhões de euros à Demagre, tendo esta empresa revendido o imóvel no mesmo dia, por 20 milhões, à ESAF (Espírito Santo Activos Financeiros). O MP considera provado que Ramos recebeu da Demagre, como contrapartida, um total de oito mil euros. 
Dinheiro de luvas terá ido parar ao PSD. PJ acredita que ex-responsáveis e partido beneficiaram de um milhão. Falta apurar rasto final de verbas no BPN. (...) suspeita que os ex-administradores dos CTT Carlos Horta e Costa e Manuel Baptista, bem como o PSD, terão beneficiado de um milhão de euros em notas resultantes de luvas por negócios ruinosos.  (resto da noticia)

10 - 3 milhões transferidos do estado para Valentim Loureiro!?
Mais um caso mirabolante de como se transfere dinheiro do estado para o bolso dos privados, através de vendas de imóveis. O caso da quinta do Ambrósio, em 6 dias um terreno é valorizado em 300% por Valentim Loureiro, que o tinha comprado por 1 milhão e vendeu por 4 milhões... ao estado claro!
Falhas da nossa justiça que permitem a continuação do roubo descarado

12 comentários :

  1. Todos os Dias assistimos nos Tribunais a pessoas a serem presas por "roubar" num supermercado algo para comer.
    E estes ladrões continam impunes.
    Só se pode chegar à seguinte conclusão... COMEM TODOS DA MESMA GAMELA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NAO.

      VOVEMOS NUMA NOVA DITADURA , EM QUE PRIVADOS TEM O PODER DO ESTADO, QUE FOI TOMADO DE ASSALTO PELA MAÇONARIA E AFINS...

      Eliminar
    2. TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
      UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
      Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
      O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  2. NÃO HÁ IMPOSTO QUE RESISTA

    Imaginem que um familiar vosso padecia de enfermidade e carecia de tratamento diário.

    Luís Filipe Menezes, o tal que se propõe ir desgraçar o Erário Público Portuense, tal como fez em Gaia, tem destas coisas sociais.
    O seu pai, habitante numa localidade a sul de Espinho, (Esmoriz/Cortegaça) estando enfermo, carecia de tratamento diário numa dependência da grande Gaia.

    O filho, evidenciando um amor paternal proibido aos restantes cidadãos, decidiu deslocar diariamente uma viatura Camarária para o seu transporte.

    Numa das Assembleias Municipais, alguns cidadãos protestaram tal despesismo e, como "Acção Correctiva Imediata", sua Excelência decidiu:

    Nomear seu pai (72 ou 82 anos de idade) como assessor, atribuindo-lhe a módica quantia de QUATRO
    MIL EUROS MENSAIS, MAIS DIREITO A VIATURA (4.000 Euros/mês+viatura)

    Nada de anormal nestas anormalidades não fora o "trigésimo quarto assessor deste déspota larápio"
    Tomem, votem nele, Portuenses porque nós os Gaienses, só ficaremos com os seus interesses instalados e a dívida que nos fez!

    ResponderEliminar
  3. É urgente e imprescindível o combate à corrupção, pois ela e seus comparsas, são a causa da destruição económica mundial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  4. Não sei se eide rir ou de chorar com tanta aldrabice.

    ResponderEliminar
  5. Este é o sistema podre e lodoso em que muitos não «acreditam» porque andam cegos de amores por estes mafiosos patifes...à mingua de que lhes venham a caber algumas migalhas dentro do sistema fraudulento e merdoso, continuam a votar nesta pulhice até nos levarem a todos para o fundo do poço...que eu espero tenha as águas limpas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos não acreditam outros pura e simplesmente ignoram entretidos com futebol e novelas... e a queda do abismo está aí à vista de todos-

      Eliminar
  6. Escumalha de ladroes e corruptos tanto faz serem do PS como da aliança de PSD-CDS. são todos porcos iguais, só a gamela é que muda mas sempre para comerem cada vez mais o que é do pais e dos impostos de quem trabalha.Eu que nunca alinhei muito pela extrema esquerda, daqui para a frente votarei sempre nos paratidos que sempre têm combatido estes ladroes, ou seja. BE. e PCP, são os únicos em que acredito que poderão salvar algo do que ainda resta deste desgraçado Pais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acha que esses, BE e PCP são mais sérios? São iguais e o combate que eles fazem é por não lhes terem sido dadas as mesmas oportunidades. Se fossem para lá fariam o mesmo ou pior. Aliás, há muito pouca gente séria e muitos dos comentadores se tivessem oportunidades de fazer o mesmo fá-lo-iam sem dúvida.

      Eliminar
  7. TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
    UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
    Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
    O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
    O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
    Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
    (…)
    Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
    Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
    Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
    ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

    ResponderEliminar