Nova estratégia do governo contra a corrupção, deixa buracos para os maiores focos de corrupção. CORRUPTOS SEM VERGONHA


Este vídeo parece uma anedota, mas não é, é apenas a anedótica justiça portuguesa. 
JOANA MARQUE VIDAL GARANTE QUE O PAÍS ESTÁ MINADO DE CORRUPÇÃO, CANDIDA ALMEIDA JURA QUE NÃO HÁ CORRUPÇÃO NEM POLITICOS CORRUPTOS EM PORTUGAL??!!! 
A srª deve ter veia de palhaço ou quer fazer de nós palhaços? Só vendo o show do video, entende como este país tem gente desta no poder? 
Joana Marques Vidal, considerada uma ex Procuradora Geral da República exemplar e que lutou contra a corrupção, afirma que em Portugal o "Estado está capturado" por redes de corrupção. 
E que a nova estratégia do governo anti corrupção, deixa imenso espaço para mais corrupção, porque omite assuntos importantes, POIS SÃO OS MAIORES FOCOS DE CORRUPÇÃO; como a contratação pública, o urbanismo, o planeamento do território e as incompatibilidades de titulares de cargos públicos e políticos.
Destaca “redes de corrupção e de compadrio, nas áreas da contratação pública” que se disseminam entre vários organismos de ministérios e autarquias.

E insiste na luta que se tem travado desde sempre, NESTE PAÍS DE CORRUPTOS, e onde os maiores opositores são sempre os politicos, que é o enriquecimento ilicito, crime cometido em Portugal por quase todos os politicos ou representantes do poder público... que quase sempre saem do poder, ricos e com empregos em grandes empresas, para eles familia e amigos, que os continuará a enriquecer até ao fim dos dias.. é a forma como as empresas pagam os favores que eles fizeram aos privados, contra o público... nem sempre se traduz em luvas rápidas, muitas vezes são cargos em grandes empresas, até ficticios, onde as luvas são pagas mensalmente em forma de salário.
Ou acham que grandes empresas que visam apenas e somente o lucro, iam contratar politicos portugueses por competencia? Quando eles nem uma mercearia sabem gerir e levam ao despesismo e falencia tudo por onde passam?

INFELIZMENTE AS LEIS SOBRE ESTA MATÉRIA, SÃO CHUMBADAS HÁ DÉCADAS, FEITAS DE PROPÓSITO PARA SEREM INCONSTITUCIONAIS. Como se todos fossemos otários e não soubessemos que bastava copiar a lei de um país civilizado, e onde a corrupção POLITICA, está extinta, como a Suécia... ou a Dinamarca... ou a Finlãndia... mas não, eles querem manter este show para otários, sim porque ainda há quem vote nestes partidos da AR... e então o teatro consiste em um partido faz de bom e propõe a lei, e os outros bem combinados chumbam... e vão rodando o papel de bons e de maus para encantar o povinho. 

PARA AJUDAR À FESTA TAMBÉM TEMOS PROCURADORAS GERAIS COM REINADOS DE 12 ANOS, (2001–2013), Como Candida Almeida... QUE ACHAM QUE NINGUÉM TEM NADA QUE AVERIGUAR POLITICOS QUE ENRIQUECEM, PORQUE ISTO NÃO É UMA CAÇA ÀS BRUXAS, QUE RIDICULO, ENTÃO AGORA OS SENHORES NÃO PODEM ENRIQUECER ILICITAMENTE?? O SÓCRATES NÃO PODE VIVER NO LUXO EM PARIS? QUE RAIO.
FOI UM LONGO REINADO, ANOS DOURADOS DE ENRIQUECIMENTO DE POLITICOS E EMPOBRECIMENTO DO PAÍS, NÃO?
Anos dourados de casos atrás de casos, arquivamentos, adiamentos, prescrições, anulações eram os resultados finais. 

Realmente Cândida Almeida tem razão, não temos corruptos nem corrupção, em Portugal ela branqueia-a? ou estaria em negação? 
"Não é preciso fazer um desenho, basta observarmos alguns dos resultados destes inquéritos, a condução dos mesmo e, mais grave, os desfechos, para percebermos a inutilidade de Cândida Almeida. Estamos a falar de alguém que teve a distinta lata de dizer que "o nosso país não é um país corrupto, os nossos políticos não são políticos corruptos, os nossos dirigentes não são dirigentes corruptos. Portugal não é um país corrupto." Mais, para que precisa a justiça portuguesa de uma pessoa como Cândida Almeida? É fácil: para nada. Mas este "nada" deve dar imenso jeito a quem é corrupto, pois foi e continua a ser invisível." (Expresso)

Conseguiu deixar escapar o caso Freeport, apenas porque não lhe apeteceu pedir mais tempo!!
Cândida Almeida explica ainda, também no video em cima, como se arquivou o processo da licenciatura (??) do Sócrates, uma anedota, que revolta qualquer ser humano mas ela ri-se, triunfante. Arquivam-se processos porque alguém, muito bem instruído, rasga provas, ou se esquece de pagar uma taxa?

SÓ DO SÓCRATES TIVEMOS:
Caso Freeport, Licenciatura na Independente a um domingo, Casas da mãe, Face Oculta, TVI e Tagusparque, Monte Branco, ILHAS CAIMÃO com contas offshore em nome de tios e primos no valor de 383 milhões???  https://apodrecetuga.blogspot.com/search?q=s%C3%B3crates+caim%C3%A3o+

Portanto TODA ESTA SRª sugere que a caça às bruxas devia ser feita e de forma urgente. Quando perdeu o longo reinado "Ex-diretora do DCIAP Cândida Almeida levou caixotes com processos ainda por concluir para casa... ???  
Uma auditoria ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) revelou que centenas de processos desapareceram daquele departamento e que a diretora da altura, Cândida Almeida, terá levado para casa caixotes com dossiês com alguns desses processos que ainda estavam por concluir. As informações foram reveladas numa investigação da TVI — que teve acesso à versão integral do documento, onde constam as referências que comprometem (???) Cândida Almeida. Numa versão da auditoria, Cândida Almeida teria sido “poupada” a esta passagem: (Observador.)

O processo Fizz também pesa no seu curriculo???   "Como é que eu não vi isto?", interroga Cândida Almeida... A procuradora, que esteve à frente do DCIAP, validou um despacho de arquivamento relativamente a Manuel Vicente que mandava destruir documentos relativos aos seus rendimentos. O que não era habitual. Onde acabou por ser acusada de mentir por um advogado do estado angolano.
Foram muitos anos à frente de um departamento que geriu os grandes processos, que envolvem o poder político e financeiro. Inquéritos como o Freeport, Furacão, Submarinos, Monte Branco e contratos da energia e das Parcerias Público-Privadas estiveram, estão ainda, a seu cargo. 
O famoso caso SIRESP QUE TAMBÉM ARQUIVOU 
 COINCIDÊNCIAS? 
 "Economia de Portugal, entre 2000/12, perdeu mais que os EUA na Grande Depressão e o Japão na Década Perdida
Portugal o corrupto, foi o país do mundo que mais prestigio perdeu, em 10 anos.


Facilita-se a vida aos corruptos, com uma lei esburacada, que apenas permite apanhar corruptos muito estúpidos, como diz Marinho e Pinto e Caiado Guerreiro.
«pessoas houve que acumularam fortunas gigantescas no exercício exclusivo de altas funções públicas» disse marinho pinto, «houve verdadeiros assaltos aos recursos públicos» e «bancos foram saqueados em milhares de milhões de euros e os principais beneficiados continuam impunes». 
"Corruptos são apanhados se forem estúpidos" Justiça só tem penas para pobres e estúpidos?   


1 comentário:

  1. Vitor Constâncio sabia do BPN Muito pior do que isso. Vitor Constâncio não só sabia do BPN como sabia do BPP e de muitos outros " jogos de casino" existentes na banca e nas finanças do Estado Português, assim como ele, o actual Presidente do Banco de Portugal , Carlos Costa que na altura estava ligado a digna administração do " Banco Opus Dei " Millenium BCP, Miguel Beleza seria apenas mais um se lá estivesse, mas como cidadão, sabe e sempre soube. É o Estado português que resolve corromper, para isso utiliza seus funcionários públicos, pagando salários que deixam todos incrédulos, pois é ... " para cumprir ordens, correr riscos patrióticos e exercer o papeis de testa de ferro " , tem de ser bem pagos. A verdade é incómoda e tem de ser assumida por todos nós cidadãos que com a coragem possível temos de exigir aos partidos políticos mudanças definitivas no raciocínio e na forma de planear os desígnios nacionais. Colocar telhados de vidro sobre todos os portugueses não é garantia de que todos vão ficar ricos pela corrupção de Estado, muito pelo contrário, os casinos enriquecem alguns deixando sempre a maioria sem dinheiro, evitando aqui, falar em questões de princípio julgo... ridicularizados todos os dias por uma enorme casta de cidadãos sem carácter a frente do poder político e Institucional. Quais são as consequências desta política de encobrimento ou proteção de crimes financeiros ? Descrédito na economia, desconfiança entre cidadãos, e enriquecimentos ilícitos que colocam mais cedo ou mais tarde, portugueses contra portugueses. De facto aquilo que alguns países europeus fizeram ao sonhar com uma gigantesca praça financeira não foi mais do que desistir de ser industrial e comercial dado que a " fábrica " mudou-se para a Ásia. Não foi fácil, nem é fácil reinventar modelos, optaram pela forma mais cômoda " gestão criativa". O erro cometido pelo Estado Português e outros, são erros básicos que se cometem na banca desde a criação dos papeis financeiros, holdings bancárias e mais recentemente com os produtos financeiros, uma história antiga que já no século XVII fazia estragos pela europa. Sendo esta uma história antiga, gasta, sabida só adere quem quer, só arrisca quem é irresponsável e sobretudo, nunca alguma vez com dinheiro do Estado. Vários nomes de ex colegas vieram socorrer Vitor Constâncio, é bom ver esta solidariedade que nos ajuda a saber quem são aqueles que poderão em breve fazer defesa e companhia a Vitor Constâncio nem que seja nos tribunais Internacionais dado que em Portugal não será possível. Nesta matéria, tudo é manipulado pelo governo da altura no " modus operandi " dando continuidade a impunidade, com absoluta subscrição da Justiça," o vergonhoso terceiro poder constitucional português" absolutamente vendido. Mais importante do que a integridade pessoal de Vitor Constâncio ou de quem quer que seja, está a responsabilidade de gestão para a previsão e cautela, atitude natural de quem preside o funcionamento de um organismo no seu todo. Estar de bem com toda gente é hipocrisia, é preciso mudar a rota exigindo entidades reguladoras e um terceiro poder Constitucional dignos deste nome, isso, ou a indignação poderá virar violência, aceite compreendida, com a mesma vista grossa que eles fizeram na economia que condenou milhões às dificuldades. Espero que corra tudo bem, eu particularmente não quero ser confrontado no futuro com a hipócrita pergunta... Não condena isso ? Não condena aquilo ? Mauro Burlamaqui Sampaio

    ResponderEliminar