26 agosto, 2013

A crise deixa os autarcas loucos pelo poleiro... a vergonha é nula.


Este video exibe a anedota que são, muitos dos candidatos.. a competência o currículo e a inteligência, em foco.



Em baixo os casos caricatos, sobre campanhas eleitorais, que deveriam continuar a afrontar os eleitores.
São histórias que marcam as campanhas eleitorais por esse país fora, onde a cultura da idade média ainda domina eleitores e candidatos... um esmolinha aqui, um roubozinho, mas por uma boa causa... subornar idosos e carenciados em época de eleições, sempre foi um trunfo da hipocrisia, que pauta aqueles que fazem tudo pelo poleiro. Inclusive falir o poleiro.
As campanhas que deveriam ser proibidas pois continuam a ser apenas manipulações, mentiras e falsas promessas, proferidas por parasitas agarrados ao tacho, e pagas pelos inocentes que são enganados. Quem quisesse saber o programa eleitoral dos partidos deveria consulta-lo e este deveria estar acessível e ser de fácil compreensão.
Mas as campanhas são óptimas para enganar os mais idosos e também os mais incautos.
São também uma forma de fortalecer os candidatos, que são premiados com um poleiro, se conseguirem ser o melhor mentiroso e o melhor abusador do dinheiro do estado.
Candidatos que se fortalecem discretamente em sociedades secretas. Não importa ser honesto, competente ou ter currículo em alguma área... basta ter muito dinheiro à disposição, de preferência, dinheiro alheio, geralmente desviado dos impostos, ou embolsado com o apoio de empresas que pagam favores adiantados...  Nas campanhas eleitorais, à portuguesa... vale tudo e não custa nada.
(Atenção - alguns são casos recentes outros são anteriores)
"O conhecido ex-jogador de futebol João Vieira Pinto é candidato à freguesia da Campanhã (Porto) pelo PSD. João Pinto considerou irrecusável o desafio lançado por Luís Filipe Menezes e o Má Despesa até compreenderia (ambos) não fosse o facto do ex-futebolista ter sido condenado a um ano e meio de prisão (pena suspensa) por fraude fiscal qualificada. Ao menos, e a título de agradecimento ao país que tanto lhe permite, espera-se que João Pinto cumpra a sentença judicial antes das eleições e pague ao Estado os 600 mil euros, acrescidos de juros de mora, devidos a título de indemnização a todos nós. E vamos ver como correm as contas da campanha nesta freguesia... fonte

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR
"Menezes paga rendas e outras despesas a moradores de bairros do Porto.
Candidato do PSD reuniu-se esta semana na Câmara de Gaia com moradores com dificuldades económicas que residem em bairros da cidade onde se candidata e tem pago algumas facturas. fonte
CNE: Menezes arrisca pena de prisão por aliciamento dos eleitores.
Presidente da Comissão Nacional de Eleições considera que candidato pode estar a cometer dois crimes ao pagar rendas e outras despesas aos portuenses. Fonte
"A 15 dias da candidatura de Menezes lançar a sua campanha de outdoors, a Gaianima, empresa municipal paga com o dinheiro de nós, gaienses. E é gerida por Ricardo Almeida, o presidente da Concelhia (e agora n 4 de Menezes à Câmara do Porto), que anda atrás de Menezes como um rafeirinho, em campanha.
Além de não estar a trabalhar onde devia, este Ricardo Almeida já este ano contratou duas agências de comunicação. Ambas têm como dono o mesmo senhor... Luís Paixão Martins, um guru das campanhas que
também trabalha com Tocha. 
A NextPower gaba-se no seu facebook do trabalho que tem feito para o PSD de Gaia e para Carlos Abreu Amorim. Sabe-se que está também a trabalhar com Menezes em Gaia. Aqui fica o contrato da NextPower. Brevemente voltaremos ao tema, com o da outra empresa. PS: um pormenor, a Gaianima está em liquidação e vai ser extinta!!!. 

O ajuste anterior foi estabelecido no mesmo dia que este outro. Os dois somados ultrapassam o limite máximo permitido por lei. Tudo bem se os contratos em si não fossem leoninos e se a Boston não fosse a dona da NextPower. Uma ilegalidade que esconde um crime de contratação pública feito a céu aberto por Ricardo Almeida, presidente do PSD Porto, actualmente dedicado a tempo inteiro à campanha de Menezes. Estes ajustes, feitos sempre sem concorrentes, têm uma particularidade: a Boston vende comentadores em programas no Porto Canal, onde o director de relações públicas é o mesmo que dirige a NextPower, recentemente mudada para... GAIA

E de repente as Águas de Gaia - empresa municipal onde se empregam as tias, os tios, as amigas, os amigos e até a mulher do diretor do JN - contrata uma empresa de sondagens de opinião por 35 MIL EUROS! Dá para umas 10 sondagens eleitorais. 
(Os textos sobre Menezes têm origem no site do facebook )
(As imagens são da base de dados do Governo)

# "A campanha eleitoral em Viseu foi marcada por uma forte polémica: PS e CDS acusaram Fernando Ruas de fazer campanha pelo PSD nas últimas semanas, através da distribuição de dinheiro em duas missas diferentes. Numa delas, na paróquia do Viso, Ruas teria mesmo falado aos fiéis durante a eucaristia. Ao Negócios, o padre do Viso confirmou que, antes da missa começar, o presidente da câmara entregou um cheque de 50 mil euros, mas negou que tenha falado durante a eucaristia.
"Foi um acto público de caciquismo ao melhor estilo", criticou Hélder Amaral, candidato do CDS à câmara de Viseu. "Não lhe fica bem estar a esturricar dezenas milhares de euros", declarou, por seu turno, José Junqueiro, igualmente pretendente da câmara, mas pelo PS. Os dois partidos acusaram, o presidente da câmara de atribuir subsídios às paróquias durante as missas.
"É mentira, não fez nenhum anúncio na missa", assegurou Armando Esteves, o pároco do Viso. "Foi apenas assinado um protocolo de 50 mil euros, fora da missa, na zona do adro", descreveu ao Negócios. "Fernando Ruas entregou um cheque à paróquia", há cerca de um mês.
Na paróquia de São João de Lourosa, no último domingo, o procedimento terá sido semelhante. Fernando Ruas assinou um protocolo e entregou um cheque à paróquia, de cerca de sete mil euros.
O autarca confirmou ao Negócios as entregas dos cheques e recusa que tenha sido uma acção de campanha. "Fui fazer aquilo que sempre fiz em 24 anos, que é apoiar as comissões fabriqueiras [entidades que gerem os bens da igreja]. Fui a mais que uma e vou continuar", assegura. O facto de as assinaturas e entregas dos cheques acontecerem antes ou depois das missas é por "uma questão de conveniência" dos padres, justifica." fonte

"CDU acusada de gastar 223 mil euros nas festas de Beja. Os eleitos socialistas no executivo municipal de Beja acusaram os seus opositores da CDU de terem gasto 223 mil euros nas festas da cidade, em 2009, ano de eleições autárquicas, e quando a coligação comunista governava em maioria a autarquia. FONTE
Já Moita Flores continua em grande estilo... como qualquer maçon que se preze, apoiado pelo irmão, Isaltino Morais, labutam pela sua causa. Apesar de afirmar que o PSD rouba!! 
"Moita Flores usa meios da autarquia de Santarém para fazer campanha em Oeiras.
O Bloco de Esquerda entregou hoje um requerimento ao atual Presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves, sobre o uso de viaturas e despesas de representação pagas pela autarquia e pela empresa municipal Águas de Santarém a Moita Flores e João Leite, atual vereador do PSD.
A edição online do jornal “O Mirante” desta quarta-feira veio dar conta que o carro requisitado por João Leite – vereador do PSD em Santarém - no dia 24 de Abril passou na portagem de Oeiras II da Auto-Estrada nº5 (A5) às 19h11. O convite para a inauguração da sede de campanha de Moita Flores indicava o início para as 19h30.
O jornal avança ainda que duas viaturas da Câmara de Santarém foram apanhadas em infração 37 vezes em vários dias a passarem pela via verde em autoestradas sem pagarem. Segundo o Mirante, os carros não tinham dispositivo eletrónico para passarem neste tipo de portagem.
A fim de esclarecer o sucedido, o deputado municipal do Bloco, Bruno Góis, entregou um requerimento onde é recordado que “a seu tempo na Assembleia Municipal, o Bloco de Esquerda questionou mais de uma vez o Executivo Municipal sobre se o Município estava a pagar portagens, gasolina, transporte e despesas de representação ao então “presidente a meio tempo” Moita Flores. Isto porque, entre baixas articuladas com férias e suspensões, a principal atividade conhecida do líder do Executivo PSD de Santarém era ser “pré-pré-candidato” à Câmara Municipal de Oeiras”.
O também candidato à Câmara Municipal pelo Bloco relembra que até à renúncia do mandato autárquico, a 31 de outubro de 2012, mesmo durante as suspensões, o ex-presidente Moita Flores se manteve como presidente da empresa Águas de Santarém, da propriedade do município.
Bruno Góis defende que não deve ser o município de Santarém a financiar as campanhas do PSD e exige que, caso tal tenha acontecido, o assunto deve ser esclarecido antes da próxima Assembleia Municipal.fonte
Um video em homenagem a todos os políticos, onde Moita Flores é o protagonista.
"Luís Rodrigues acusa CDU de desviar dinheiros municipais para campanha eleitoral. A Coligação PSD/CDS-PP apresentou, sexta-feira à noite, os candidatos às juntas de freguesia do concelho e os mandatários da candidatura, numa iniciativa que contou com a presença de Manuela Ferreira e marcada por duras críticas à gestão CDU na Câmara de Setúbal. “O PCP foi longe demais. Está a usar os nossos impostos para financiar a campanha eleitoral e vou tomar as iniciativas ao meu alcance para denunciar este abuso”, disse o candidato à presidência da Câmara de Setúbal, Luís Rodrigues (PSD)."

"Gondomar é conhecida pela negativa em todo o país e até no estrangeiro.
De 4 em 4 anos Valentim Loureiro e seus amigos levam a passear a 3ª idade para lhes comprar o voto. Valentim leva no bolso uma cebola e chora como um desgraçado dizendo que é a última vez que os leva a encher a barriga e a encher-lhes as sacas, para a compra do voto. É lamentável este procedimento porque eles não dão nada a ninguém do seu bolso .São os nossos impostos que pagam, e o proveito é para Valentim e Fernando Paulo, que tudo fazem para continuar o seu reinado.
Não tenho nada contra as pessoas que na sua boa fé vão passear , mas não se brinca com o dinheiro do povo." fonte

"Coligação acusa PS de usar Câmara para fazer campanha. Confrontada com o discurso de Victor Hugo Salgado, na cerimónia da Câmara a pretexto da comemoração do 5 de Agosto, a coligação repudia o facto do vereador do PS ter afirmado, tal como se pode constatar em vídeo publicado na internet, que “a Câmara, não enquanto Câmara, mas como partido candidato às eleições, tem como objetivo a criação dum museu da luta vizelense”.
Desta feita, a coligação entende que Victor Hugo Salgado “não só confundiu a CMV com o PS, como aproveitou para fazer campanha eleitoral direta a favor do partido que representa, ao divulgar uma das suas promessas eleitorais, na qualidade de vereador e não na condição de candidato da lista do PS.
Para a coligação, e apresentando como base o Decreto do Governo que estipula que “Os órgãos das autarquias locais, bem como, nessa qualidade, os respectivos titulares, não podem intervir, directa ou indirectamente, na campanha eleitoral”, o vereador incorreu na prática de um crime de “violação dos deveres de neutralidade e imparcialidade”, previsto e punido pela lei.
Vai mais longe a coligação, no comunicado emitido esta terça-feira ao atribuir também responsabilidades a Dinis Costa, uma vez que o vereador afirmou estar a falar em seu nome no início do seu discurso face à ausência do autarca. “Merecem, para já, a nossa veemente censura pública e estamos certos que seremos acompanhados por todos os munícipes que não se reveem nesta forma vergonhosa de fazer propaganda eleitoral, pois entendemos que a CMV deve estar ao serviço dos interesses públicos do Município de Vizela e de todos os seus munícipes, mas nunca ao serviço dos interesses eleitorais do Partido Socialista ou de qualquer outro concorrente”, remata coligação." fonte

"PS diz que Câmara de Coimbra usa festas da cidade para fazer a pré-campanha de PSD e CDS. 
A vergonha saiu à rua em tempos de crise!” É desta forma que o PS qualifica a atribuição de 340 mil euros pela Câmara e pela Junta de Santa Clara às festas da cidade. “Uma irresponsabilidade”, atendendo à situação financeira da autarquia, é uma das acusações escrita no comunicado da concelhia socialista.
O Secretariado da Comissão Política Concelhia do PS de Coimbra denuncia o uso “exagerado” e “abusivo” de verbas do erário municipal para as festas da cidade como a forma da gestão PSD/CDS, liderada por João Paulo Barbosa de Melo, fazer a pré-campanha eleitoral dos dois partidos no concelho.
Em causa estão os 240 mil euros que a Câmara irá gastar nos festejos, aos quais se somam os 100 mil que a Junta de Freguesia de Santa Clara irá canalizar para o mesmo fim.
“É um escândalo, sob qualquer ponto de vista”, afirma Carlos Cidade, o presidente da Concelhia socialista. “Em primeiro lugar, este não é um ano par e, não havendo procissão, os custos fixos das celebrações baixam drasticamente – mesmo assim, a Câmara irá gastar uma das maiores verbas dos últimos anos”, refere o dirigente partidário. “Em segundo lugar, a autarquia está com gravíssimos problemas financeiros, entre os quais se contam 20 milhões de euros de dívidas de curto prazo e a dificuldade em assegurar os serviços públicos essenciais: gastar quase 350 mil euros em festas nesta altura é, antes de mais, uma irresponsabilidade!”
Para o PS o que está em causa é, pura e simplesmente, uma manobra para fazer a pré-campanha eleitoral do PSD e do CDS à custa do erário municipal. “É um uso dos dinheiros públicos exagerado e abusivo”, acusa Carlos Cidade. “Na luta desesperada dos partidos de direita por manterem a Câmara de Coimbra, a vergonha saiu à rua em tempos de crise”.
Na reunião em que debateu a denúncia deste comportamento, o Secretariado da Comissão Política Concelhia do PS de Coimbra entendeu que “não há coincidências” e que o comportamento de João Paulo Barbosa de Melo se deve apenas ao facto de se estar em vésperas de eleições Autárquicas. “Com comportamentos que já se pensavam ultrapassados, o Município de Coimbra e o seu executivo PSD/CDS deram início à campanha eleitoral, mas ao contrário das subvenções estatais para esse efeito, preparam-se para usar 340.000 euros do orçamento municipal a benefício da sua pré-campanha para as autárquicas”, acusa o PS." fonte

"Os deputados do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal do Cartaxo acusam o presidente da autarquia, Paulo Varanda (PS), de utilizar meios da autarquia na sua campanha às eleições autárquicas de Setembro, em que lidera uma lista independente.
“Violando a lei e a regras básicas do jogo democrático, Paulo Varanda utiliza a Câmara e o facto de a liderar para fazer campanha paga pelos nossos impostos através da organização camarária de acções que servem exclusivamente para propaganda eleitoral”, afirmam os deputados municipais Odete Cosme e Pedro Mendonça, em comunicado enviado ao Rede Regional.
Garantindo que vão apresentar “queixa formal nos próximos dias contra Paulo Varanda”, os deputados do Bloco apresentam dois exemplos que consideram ser “exemplificativos de um estilo que confunde interesse de Estado e interesses Individuais”.
Uma das situações relatadas no comunicado prende-se com a “organização de passeios de misses ao Cartaxo” em que, segundo a descrição do Bloco, “fazendo-se fotografar enquanto Presidente de Câmara, Paulo Varanda utiliza depois todo o material de comunicação para a sua página de campanha eleitoral no facebook utilizando inclusive as mesmas fotos no site institucional da Câmara”.
Paulo Varanda em Vale da Pinta
Situação semelhante é descrita pelos deputados nas comemorações do dia da Freguesia de Vale da Pinta, em que Paulo Varanda é acusado de utilizar “as fotos dessa festa organizada com dinheiros públicos para alimentar a sua máquina milionária de propaganda”.
Pedro Mendonça e Odete Cosme criticam ainda a postura da Comissão Nacional de eleições que acusam de não fazer “investigação preventiva, explicando que é sempre necessária uma queixa com meios de prova para só depois investigar”.
“Ou seja se ninguém fizer queixa, Portugal transforma-se numa imensa Madeira onde as eleições são ganhas por quem está no poder apenas porque as suas campanhas são pagas pelos nossos impostos”, dizem os deputados, garantindo que a queixa segue “nos próximos dias”.
A Rede Regional tentou obter uma reação de Paulo Varanda mas o autarca não respondeu a nenhum dos contatos." fonte
"PS acusa Berta Cabral de usar recursos da Câmara Municipal para campanha eleitoral.
Os vereadores do PS na Câmara de Ponta Delgada acusaram hoje a presidente da autarquia, Berta Cabral, de "utilizar recursos do município" em conteúdos do seu sítio na Internet de campanha eleitoral para a presidência do Governo dos Açores.
“O desnorte da candidatura é tal que, para tapar a ausência de propostas sérias e de agendamentos realmente eficazes, a candidata do PSD socorre-se da posição institucional que desempenha, contribuindo, deste modo, para o descrédito das funções para que foi eleita – presidente do município de Ponta Delgada”, referem os vereadores socialistas em comunicado.
Em causa está um texto publicado no sítio da Câmara de Ponta Delgada na Internet sobre uma intervenção de Berta Cabral num seminário na Universidade dos Açores, “produzido com meios do município”, que foi também publicado no sítio da candidatura do PSD à presidência do executivo regional.
Os vereadores socialistas recordam que já tinham alertado em 2010 que "a Câmara corria o risco de se transformar numa segunda sede do PSD/Açores”, frisando que a situação que denunciaram na reunião de hoje do executivo municipal “confirma que Berta Cabral usa atualmente a câmara apenas para fazer campanha eleitoral pelo PSD”.
Para o PS, trata-se de um “facto de extrema gravidade, que demonstra mais uma vez a completa promiscuidade entre o cargo de presidente de câmara e o de candidata do PSD/Açores”.
Na reação a estas críticas, os vereadores do PSD rejeitaram as acusações, considerando que "o que seria grave era o sítio oficial da Câmara Municipal reproduzir uma declaração da presidente do PSD".
Os social-democratas, em comunicado, consideram que os vereadores socialistas "continuam apostados em utilizar as reuniões oficiais da Câmara Municipal para fazer campanha eleitoral a favor do PS", acrescentando que se "entretêm com o simples fato de uma declaração da presidente da Câmara ter sido citada no sítio do PSD". fonte
#  "A candidata Mafalda Pereira, que surge em sexto lugar nas listas da CDU para a Assembleia Municipal de Coimbra, é acusada pela actual direcção do Núcleo de Estudantes de Sociologia da Associação Académica de Coimbra (NES/AAC) de «desvio de fundos, enquanto desempenhava semelhantes funções no ano lectivo anterior." fonte
"A Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) e a PJ estão a investigar a Câmara de Castro Daire (CMCD), no distrito de Viseu, por suspeitas de corrupção, peculato, administração danosa e financiamento ilegal de partido político. Os factos foram participados à IGAL depois de terem sido publicamente denunciados em reuniões de câmara.
O alegado financiamento ilegal ocorreu quando um empreiteiro de Castro Daire depositou, durante a campanha eleitoral para as autárquicas de 2005, 25 mil euros na conta pessoal de Manuel Carneiro Pereira, que, após as eleições, foi nomeado adjunto da autarca Eulália Teixeira." fonte

Mais alguns factos sobre as autárquicas e autarquias
- Eleições autárquicas de 2013 vão custar 48,5 milhões de euros. 
- Os mandarins locais
- Luis Filipe Menezes tem mais para acrescentar
- Empresas municipais, e os boys
- Como é possível, tanta incompetência? 
- Exemplos de boa gestão
- Ninhos de boys
- Compadrio e despesismo 
- Gestores sem currículo... 
- O contribuinte sabe onde gastam o seu dinheiro?
- Parasitas e charlatões que se acotovelam por um lugar na Câmara Municipal, numa empresa pública, Fundação, ou Instituto.
- Os Marajás de Portugal 
- O desastre do esbanjamento irresponsável.
- Demolir 32 milhões, pavilhão novo?

5 comentários :

  1. De facto, as CAMPANHAS ELEITORAIS DEVIAM SER PROIBIDAS.

    Porque é desculpando-se com elas que os corruptos que contactam empresários de todas as cores, alegando que é o seu partido que precisa de dinheiro, desviam milhares e milhões para as suas CONTAS PESSOAIS.

    Acreditem ou não, dos 100% "financiados", em média, apenas 15% chega aos partidos.

    Quando o partido "financiado" chega ao poder, aparece o empresário "financiador" lembrando a magnânima oferta que fez para a campanha e solicitando um favorzinho para tornar legal, aquele processo considerado ilegal por um, "complicado", técnico do estado ou do município.

    Quem é que vai dizer não? Claro, a seguir pagamos todos:
    Urbanizações idiotas, legalizadas.
    Abastecimento de água, legalizado.
    Esgotos, legalizados.
    Abastecimento de energia (gás e electricidade), legalizado.
    Arruamentos e acessos, legalizados...

    Enfim tem havido muitos milhões a empobrecer para os "financiadores" das campanhas eleitorais, locais e nacionais, enriquecerem.


    ResponderEliminar
  2. Desculpem fugir ao vosso mote mas, a oportunidade só muito dificilmente surgirá:
    Em 23 de Abril de 2013 o ex-secretário de estado - provavelmente demitido pelo Passos Coelho - Henrique Gomes, no Jornal de Negócios, conclui que dos mercados de energias renováveis do mundo - o da EDP-R será o mais rentável.

    Assegura 40% de resultado líquido atribuível a accionistas e apresenta uma rendibilidade de capitais próprios de 46%.

    O mercado americano tem uma rendibilidade de 0,6% e o espanhol 2,9%.

    Se isto não provocou já uma revolução neste país o que a provocará?

    Será que o povo é tão ignorante e tão insensível que não entende a sangria que os dentes dos tubarões lhe provocam?

    Os jovens servem apenas para ir a concertos rock (640.000 este ano), verem futebol e passagens de modelos?
    É para isto que são a geração mais culta?

    Parece que estamos todos, de facto, a bordo do Titanic.
    Os juízes do tribunal constitucional serão os violinos, Paulo Morais, mas o resto da malta canta e dança...



    ResponderEliminar

  3. O Tribunal Constitucional já decidiu, em 1991, sobre o quarto mandato de um autarca...!!!

    http://www.ionline.pt/artigos/portugal/autarcas-limitacao-mandatos-ja-foi-declarada-inconstitucional

    ResponderEliminar
  4. Pois venham ver o que se passa em Paredes e Penafiel...

    ResponderEliminar
  5. Pois venham ver o que se passa em Paredes e Penafiel...

    ResponderEliminar