21 setembro, 2012

Peçam ao fugitivo de Paris... Sócrates volta de Paris.

Desconhecemos para onde irá fugir Passos Coelho, mas Paulo Portas já anda a estudar o terreno. 
Sintomático de um despertar talvez tardio, do povo... mas parece que despertamos, e os políticos corruptos e incompetentes já sentem  necessidade de fugir... um sinal de que nós já estamos a acordar e eles já perceberam que não andamos a dormir. Agora falta fazê-los pagar.
  • Peçam ao fugitivo de Paris os 90.000 milhões de euros que aumentou na dívida pública entre 2005 e 2010.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que decidiu nacionalizar o BPN, colocando-o às costas do contribuinte, aumentando o seu buraco em 4.300 milhões em 2 anos, e fornecendo ainda mais 4.000 milhões em avales da CGD que irão provavelmente aumentar a conta final para perto de 8.000 milhões, depois de ter garantido que não nos ia custar um euro.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 695 milhões de derrapagens nas PPPs só em 2011.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que graças à sua brilhante PPP fez aumentar o custo do Campus da Justiça de 52 para 235 milhões.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 300 milhões que um banco público emprestou a um amigo do partido para comprar acções de um banco privado rival, que agora valem pouco mais que zero. Quem paga? O contribuinte.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 450 milhões injectados no BPP para pagaros salários dos administradores.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 587 milhões que gastou no OE de 2011 em atrasos e erros de projecto nas SCUTs Norte.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 200 milhões de euros que ?desapareceram? entre a proposta e o contrato da Auto-estrada do Douro Interior.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 5800 milhões em impostos que anulou ou deixou prescrever.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 7200 milhões de fundos europeus que perdemos pela incapacidade do governo de programar o seu uso.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 360 milhões que enterrou em empresas que prometeu extinguir.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, para cancelar os 60.000 milhões que contratou de PPPs até 2040.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, que usou as vossas reformas para financiar a dívida de SCUTs e PPPs.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, para devolver os 14.000 milhões que deu de mão beijada aos concessionários das SCUTs na última renegociação.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 400 milhões de euros de agravamento do passivo da Estradas de Portugal em 2009.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 270 milhões que deu às fundações em apenas dois anos.
  • Peçam ao fugitivo de Paris, os 3.900 milhões que pagou em rendas excessivas à EDP tirados à força da vossa factura da electricidade.
  • Peçam ao PCP e à CGTP, cujos sindicatos afundaram as empresas públicas em 30.000 milhões de passivo para encherem a pança aos camaradas sindicalizados com salários chorudos e mordomias, pagos pelo contribuinte.
  • Texto que circula na internet e que por isso desconheço o rigor do que expõe. Quem souber de inverdades aqui expostas, que avise... 

11 comentários :

  1. É uma vergonha votarmos em ladrões disfarçados de governantes, atribuindo-lhes imunidade jurídica.

    É necessário acabar com a imunidade dos políticos, urgentemente...

    ResponderEliminar
  2. Há coisas interessantes, talvez, neste blog, ou o que que isto seja. Mas também há muita asneira, muita cegueira, ao meter no mesmo saco partidos, centrais sindicais e pessoas que de facto estão na linha da frente na luta contra a corrupção, muito antes deste blog existir, e, dizia eu, os partidos de direita com toda a cambada de corruptos e oportunistas que os atravancam. Haja mais visão, mais clareza. O pior serviço que se pode prestar ao povo português sera nao distinguir entre uns e outros. O fascismo e o reaccionarismo gostam que se diga que "são todos iguais, estão todos ao mesmo", comparece implicar este blog. Ora isso nao e verdade. Haja um pouco de discernimento, sob pena de ser contraproducente e desinformativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Rosa, eu não pretendo meter todos no mesmo saco, creio que eles se colocam lá por iniciativa própria. Não sei ao que se refere quando afirma que eu coloco no saco dos corruptos, pessoas que sempre lutaram contra a corrupção. Se eu me refiro ao estado do país e ao caos que aqui implantaram, falo dos culpados... obviamente desconheço muitos assim como todos os desconhecemos. Se acha que este blog peca por excessivas atribuições de culpa... muitos haverá que acham que peco por defeito, pois neste mar de corrupção que divulgo, baseado maioritariamente em noticias dos órgãos de comunicação, certamente que me escapam muitos.

      Se me acusa de culpar as centrais sindicais pelo caos que vivemos, não serão as mais culpadas mas também não são isentas de culpa.
      Vários são da opinião que por vezes os sindicatos abusam quando se trata de exigir direitos aos trabalhadores. Exigem regalias insustentáveis pelo erário público, que serão o caso da TAP, ou da CP. E não é este blog que espalha essa ideia, nem é este blog que pensa assim, são pessoas que vivem o problema, são órgãos de comunicação, são comentadores...

      JORNAL O SOL -
      "Os trabalhadores da CP – que hoje estão mais uma vez em greve, têm vencimentos anuais muito acima da média portuguesa. De acordo com a folha salarial da CP a que o SOL teve acesso, um inspector-chefe de tracção recebe 52,3 mil euros, há maquinistas com salários superiores a 40 mil euros e operadores de revisão e venda com remunerações que ultrapassam os 30 mil euros por ano. No total, os trabalhadores da CP dispõem de 195 itens que contribuem para ‘engordar’ a sua remuneração variável no final do ano. O número atípico de apoios, ajudas e subsídios tem contribuído para que a empresa engrosse a factura com remunerações. Em 2009 foi de 104,5 milhões de euros anuais .«O salário dos maquinistas, por exemplo, engloba abonos de produção, subsídios fiscais, ajudas de custo e subsídio de agente único», explica fonte oficial da empresa pública. «Só por se apresentar ao trabalho, cada maquinista recebe mais de seis euros por dia, devido ao subsídio de assiduidade».Os diversos subsídios são resultado das negociações entre as várias administrações que têm passado pela empresa e os sindicatos de trabalhadores ao longo dos anos. Ao todo, representam mais de metade – 54,3% – dos encargos totais com salários.Apenas em subsídios de condução, a CP gasta cerca de 4 milhões de euros, aos quais se juntam 2,4 milhões de euros em prémios de condução e 3,3 milhões de euros em prémios de chefia. Já as diuturnidades custam 3,3 milhões de euros à empresa e os gastos o pagamento por trabalho em dias de descanso ascendem aos 4,5 milhões de euros.
      Também no Metro de Lisboa, existem vencimentos de luxo. Há uma secretária administrativa que recebeu 64,6 mil euros em 2009, dos quais 5,7 mil dizem respeito a subsídios de carreira administrativa.
      No total, existem 14 técnicos superiores que ganham mais do que os vogais do conselho de administração. Um destes técnicos auferiu 114 mil euros em 2009, mais 42 mil euros do que o chairman.
      Artigo completo:
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/08/ha-maquinistas-que-ganham-50-mil-euros.html#ixzz27EVIzVLs

      EXIGIR REGALIAS PARA FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, NEM SEMPRE É DEFENDER OS CIDADÃOS OU A ESTABILIDADE NACIONAL... por vezes são actos mesquinhos que servem apenas o propósito de desestabilizar os governos em vigor. São actos de chantagem...
      E não estou a meter todos no mesmo saco, pois deve ter reparado na expressão " por vezes" e "nem sempre".

      CONTINUA NO DE BAIXO ... mais casos de despesismo

      Eliminar
    2. Outro caso de REGALIAS CONQUISTADAS ÁS CUSTAS DA INSUSTENTABILIDADE DAS EMPRESAS E DO ERÁRIO PÚBLICO.
      OS ESTALEIROS DE VIANA DO CASTELO- e não sou eu nem o blog que o denunciam.

      "1 - Há dois anos que, tirando operações de limpeza e manutenção, os trabalhadores limitam-se a cumprir horário, sem nada para fazer.
      2 - Tem dois asfalteiros para construir, mas não tem verba para iniciar, “Tem trabalho e trabalhadores e não produz”.
      3 - A empresa está em falência técnica, com um capital próprio negativo de quase100 milhões
      4 - Segundo Veiga Anjos tem regalias exageradas;
      5 - Horário de trabalho de 37 horas apenas.
      6 - Fundo de pensões “escandaloso”, atribuído até a quem saíra da empresa antes da reforma.
      7 - Refeições gratuitas, apesar de ser pago subsídio de refeição.
      8 - Massa salarial corresponde ao pagamento de 22 e não de 14 salários-base, devido a complementos e subsídios acumulados.
      9 - Mais de 150 trabalhadores têm atestado de invalidez permanente.
      10 - O “negócio ruinoso” com a açoriana Atlânticoline. “é um caso de polícia e devia ser investigado”, diz António Barbosa (comissão de trabalhadores)
      Antes da reprivatização, o Estado terá de injetar dinheiro e pôr a empresa a funcionar. Depois, limpar os prejuízos acumulados ao longos dos últimos 20 anos que conduziram os ENVC a uma situação de falência técnica, com um capital próprio negativo de quase €100 milhões." Baseado no artigo do Semanário Expresso, Abílio Ferreira.
      Artigo completo:
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/04/os-estaleiros-de-viana-do-castelo.html#ixzz27EX1GIP8



      Resta-me acrescentar que neste momento qualquer pessoa que esteja relacionada com todos os que nos desgovernaram, se realmente querem mostrar que não pactuaram com o regabofe com que se arruinou Portugal, só lhes resta uma saída digna:

      ABDIQUEM DO PATRIMÓNIO QUE GANHARAM APÓS TEREM ESTADO NA POLITICA E EMPRESAS PÚBLICAS... DEMITAM-SE DOS TACHOS E VAMOS TODOS CONTRA OS CORRUPTOS... QUEM ESTÁ COM ELES ESTÁ CONTRA NÓS...
      SEJAM ESQUERDA OU DIREITA SEJAM DE ONDE FOR, ABANDONEM O PARLAMENTO onde se corrompem todas as bases da democracia, ABANDONEM OS POLEIROS, ABANDONEM A MATILHA E JUNTEM-SE AOS CORDEIROS.
      Só assim os conseguiremos distinguir, os bons e o maus.

      Eliminar
    3. Não tenho problema nenhum com a sua opinião... o unico problema é que o voto de pessoas com o seu raciocínio tambem conta...

      Eliminar
    4. Na linha da frente no combate contra a corrupção está o Dr. Paulo Morais, alguns jornalistas e alguns bloguistas. Nunca vi políticos sejam de direita nem de esquerda proporem leis que acabem com a impunidade dos políticos, ou que denunciem claramente a corrupção que até está à vista de quem quer ver.

      Os partidos de esquerda defendem os pobres e os trabalhadores, e merecem esse reconhecimento, mas nem se pode dizer que estão na linha da frente no combate contra a corrupção.

      Eliminar
  3. Meu caro José Rosa:
    O raciocínio comum carece de referências fortes como causas dos roubo, fome e desemprego que lhe provocaram.
    E o roubo, a fome e o desemprego não são de esquerda ou direita são produtos da injustiça e da impunidade que facilitam o crime.

    E para muitos de nós as nacionalizações loucas de 1975, a contratação colectiva, a urbanização de terrenos rurais pelas autarquias, a febre inconsequente de obras públicas, o BPN, PPortas e Sócrates Pinto de Sousa são expoentes dos crimes cujas consequências a esmagadora maioria dos portugueses agora sofre!

    Não são de direita nem de esquerda: São crimes e criminosos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o roubo, a fome e o desemprego não são de esquerda ou direita são produtos da injustiça e da impunidade que facilitam o crime.
      "Não são de direita nem de esquerda: São crimes e criminosos!"
      SUBSCREVO o que diz ... E ESTA ÚLTIMA FRASE É A ESSÊNCIA QUE ME MOVE. Não denuncio partidos nem pessoas, denuncio crimes e criminosos.

      Eliminar
  4. Como diria António Aleixo, para a "mentira ser aceite e ter profundidade, tem que ter à mistura alguma coisa de verdade" Só lamento a forma simplista com que algumas coisas aqui são ditas, baseando-se em títulos de jornais, algum dos quais ao serviço dos mesmos a quem se aponta de corruptos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Como diria António Aleixo, para a "mentira ser aceite e ter profundidade, tem que ter à mistura alguma coisa de verdade"

      Está a referir-se aos discursos dos políticos?

      Eliminar
  5. Eu desde que ouvi, numa entrevista conduzida por mim para um trabalho académico, uma dirigente sindical de um sindicato afecto à CGTP, dar a resposta "Isso não é bem assim!" à seguinte observação "Uma empresa para sobreviver precisa de dar lucro" (bem tentei conter-me mas chegou a um ponto que a tive de fazer), perdi muito do respeito que pudesse ter por qualquer organização sindical em Portugal. Porque é que os sindicatos se opuseram sem tréguas à tentativa de elaboração de um regime de avaliação aos professores, quando deveriam ser os primeiros a exigir um sistema de avaliação imparcial e justo, premiando os bons e punindo eventuais incompetentes (Não sou simpatizante de Sócrates, mas pareceu-me uma boa medida e os técnicos responsáveis pela sua implementação têm reputação académica na área). E como estes exemplos há muitos, os sindicatos sempre adoptaram uma postura irresponsável e a sua organização é antiquada e pouco adaptada ao mercado laboral actual. Têm também as suas responsabilidades e o movimento sindical deve fazer uma reflexão profunda, sob pena de se tornar irrelevante para a sociedade.

    ResponderEliminar