27 fevereiro, 2012

As técnicas de disfarce de boys e girls desta vez falharam...

tachos ministra da justiça
Mesmo tentando o truque de encurtar o nome para ver se passava despercebida a "girl" deu demasiado nas vistas... 
A irmã da ministra da Justiça, teve que desistir do tacho que ocupou há 23 dias. 
É lamentável... este povo anda a abrir muito a pestana, e já não deixam passar certos abusos, afinal a ministra da justiça já andava a abusar. Foram 15 tachos para os amigos, foi a atribuição de subsídios ilegais e mais o tacho da irmã?
Mas as coisas rapidamente se resolvem, pois tachos não faltam. Vão ter que arranjar outro, mas mais discretamente e mais rentável.
Vagas para gestores de carreira não faltarão. É apenas uma sugestão, mas se ela seguir o exemplo da irmã, uma verdadeira profissional a distribuir tachos, vai ser uma brilhante gestora de carreiras, pois ainda recebe incentivos do estado por cada boy e girl que colocar .

A noticia na fonte
"Maria Manuel Teixeira da Cruz, irmã da ministra da Justiça, deixou o cargo de subdiretora-geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano ao fim de 23 dias. De acordo com a Rádio Renascença, "Maria Manuel Teixeira da Cruz pediu a demissão do cargo na sequência de críticas à sua nomeação, depois de terem sido feitas referências às suas relações familiares diretas com uma ministra do Governo". 
O Expresso noticiou na altura a nomeação de Maria Manuel von Hafe Teixeira da Cruz, irmã da ministra da Justiça para subdiretora do Instituto do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano. Numa nota do Ministério enviada à imprensa, a responsável era apresentada só como Maria Manuel da Cruz. 
Maria Manuel Teixeira da Cruz trabalhou mais de 11 anos no parque Expo, sendo sócia gerente da empresa Maria Manuel von Hafe - Arquitectos, Lda e integrando ainda o atelier Oschoa Arquitectos."
fonte

2 comentários :

  1. Deixei de acreditar em todos os que, em vez de governarem, se governam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fez muito bem... seria contra natura, depois de tudo que temos assistido, ainda acreditar neles.

      Eliminar