23 maio, 2011

Marques Mendes reformado, aos 50 anos de idade.



"Aos 50 anos de idade e com 20 anos de descontos como Deputado, Marques Mendes acaba de requerer a Pensão a que tem direito, no valor mensal vitalício de 2.905 euros mensais. Contudo, um trabalhador normal tem de trabalhar até aos 65 anos e ter uma carreira contributiva completa durante 40 anos para obter uma reforma de 80% da remuneração média da sua carreira contributiva. "

Basta de pactuar com este estado que foi conduzido a um estado antidemocrático. Sempre pactuamos com situações de abuso ao aceitarmos e permitirmos que sejam eleitos aqueles que legislam para o bem das elites, lesando o bem comum.
O PROBLEMA É QUE A grande maioria do povo (trabalhadores, pobres e desfavorecidos) demitem-se de participar nas eleições. E a minoria (ricos e privilegiados) podem assim, sem qualquer oposição, eleger quem os representa a eles e favorece. A nossa demissão é a causa da nossa miséria estamos a colaborar com quem nos rouba e explora.
Quando os bons se calam os maus avançam, quando não há punição, não há medo...
Quando não há medo, roubam-nos tudo, até a capacidade de nos defendermos.
Votem contra, não deixem de participar e fazer justiça nas urnas. Só com o julgamento e a punição se eliminam os criminosos/ maus políticos e se apoiam os bons. Chegamos a um ponto em que os bons já nem se atrevem a disputar as eleições, porque perceberam que a injustiça e inércia do povo, não os compensa na luta, não os avalia nem julga correctamente.

Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder obrigará a ser honestos, os futuros governos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os corruptos sentem apetência por ingressar na carreira politica. É o mesmo que alguém estar a ser assaltado e dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.

É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo que através do voto pode fazer justiça, punir, educar, travar e eliminar os abusos, e só assim equilibrar e moderar o poder dos políticos.
Pensem... Seria eficaz se uma pessoa responsável por moldar comportamentos, (educar um filho delinquente, pacificar um cão agressivo, travar um ladrão reincidente, punir um politico corrupto,) decidisse que só iria agir quando o problema estivesse resolvido? Não tem lógica pois não? Mas é isso que os eleitores portugueses pensam e fazem em relação ás eleições.


3 comentários :

  1. Concordo.
    Aqui está texto bem escrito , sucinto.
    Ganhar bem e trabalhar pouco é o sonho da maior parte dos cidadãos .
    E das mães deles !!!!!!
    Mãe do MM para Amiga . : " Graças a Deus. O meu filho agora tem menos trabalho "
    " Até me tem visitado mais vezes, D. Amélia !!".

    Amiga Amélia : " Ai sim...? "

    Mãe de MM : " Sim. Ele já está reformado. Reformou-se !!! Coitadinho. Trabalhou tanto..;

    Amiga Amélia cheia de admiração e inveja : " Parabéns Dona Gertrudes. !!".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo através do voto percebendo que este, não serve apenas para eleger. Se não encontra um partido perfeito que o motive a sair da cadeira no dia de votar, certamente que existe um partido contra o qual deseja usar o voto para fazer justiça, para o punir, censurar, julgar, educar, travar e eliminar os abusos e abusadores do poder, e só assim ter mão firme nos políticos. O voto contra é como um cartão vermelho que mostras ao infractor se continuas a abdicar de mostrar o cartão vermelho, estás à espera que o jogo corra bem?
      O correcto para não nos paralisar, não é analisar todos os partidos à lupa, pois todos tem defeitos e claro que nenhum satisfaz ninguém a 100%, muito menos pessoas que exigem tudo e mais alguma coisa dos partidos, e até caprichos pessoais ... os partidos devem ser analisados sim mas numa balança, pesar os prós e os contras, os piores e os melhores, e votar no menos corrupto e no que mais se aproxima do que queremos para o país e para a democracia, e assim, eles, por tentativa e erro os políticos perceberão o que o povo quer e o que não quer. Existirá uma comunicação mais justa entre eleitorado e políticos.
      Pensem... Seria eficaz se uma pessoa responsável por vigiar e moldar comportamentos, (educar um filho delinquente, pacificar um cão agressivo, travar um ladrão reincidente, punir um politico corrupto, ou um jogador de futebol agressivo) decidisse que só iria agir quando a pessoa fosse honesta e justa? Não tem lógica pois não? Mas é isso que os eleitores portugueses pensam e fazem em relação ás eleições.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3qcRMgTIB

      Eliminar
  2. se DEUS VIESSE há terra Exclamava--tanta gente a dizer asneira e ninguém diz nada, pois eles estão protegidos pelo governo ou ele não seja do PSD. essa sª. mãe de MM não se lembra que quem trabalhou 45 para ter uma reforma o filho dela esteve sempre a mamar e o povo a sustentalo enquanto era deputado. Tenham juízo e trabalhem para o bem do País

    ResponderEliminar